quinta-feira, janeiro 20, 2022

Saab Naval

‘Big E’ no Golfo de Aden

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O porta-aviões USS Enterprise (CVN 65) fotografado no dia 7 de junho, no Golfo de Aden. O navio realiza operações de segurança marítima na área de responsabilidade da 5ª Frota.

O Enterprise foi o primeiro porta-aviões nuclear do mundo e entrou em serviço em 25  de Novembro de 1961.

FOTOS: US Navy

- Advertisement -

14 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Observador

O Enterprise entrou em operação um ano depois do Foch (hoje São Paulo). Ou seja, a marinha americana também tem “velharia”.

Tudo bem que ele vai sair de serviço daqui uns três anos, mas o velhinho ainda é pau para toda obra.

Talvez mais que o porta-aviões em si e que lhe torna uma arma efetiva é a qualidade de sua aviação embarcada, das suas escoltas e da defesa anti-aérea destas, bem como dos submarinos que o acompanham.

Sem nada disto, qualquer porta-aviões fica reduzido à condição do São Paulo.

É apenas um alvo enorme.

eraldocalheiros

É mesmo sendo um senhor de cinquenta anos, bem que gostaria de velo içando a bandeira verde e amarela.

daltonl

Na verdade o “Big E” é mais antigo que o ex-Foch, sendo comissionado em novembro de 1961 enquanto o Foch foi comissionado em meados de 1963.

Pela primeira vez um NAe americano ultrapassará os 50 anos de vida e
será a primeira vez que um NAe nuclear será descomissionado, portanto uma experiencia nova, complexa e cara para os técnicos de Newport News.

Wagner

” Imperial Stardestroier “

Mauricio R.

Pô tremenda idéia, a RN vai ficar sem porta-aviões por pelo menos uns 10 anos. Então poderiam doa-lo a RN, equipado, grupamento aéreo inclusive, assim a FAA não teria que treinar junto aos franceses. E ao mesmo tempo os americanos auxiliariam aos ingleses, reterem a mão de obra especializada em operação de NAe. Seria um arranjo similar aquele do Japão, c/ a diferença que o navio seria operado pela RN. Já pensaram, de USS Enterprise, p/ HMS Enterprise, chique no último!!! Audaciosamente indo aonde nenhum porta-aviões jamais foi, evitar que a RN dependa da Marine Nationale e da Aeronavale, p/… Read more »

daltonl

O problema com a “doação” é que o USS Enterprise está no fim de seu combustivel nuclear …teoricamente seria possivel reabastece-lo uma ultima vez , porém o custo e a idade avançada dele, 52 anos quando do descomissionamento em 2013, não seria compensador.

Também a RN não tem tripulantes, muito menos especializados para compor uma tripulação de 3000, sem a ala aérea, para o “Big E”.

Observador

O problema não é a ausência de meios aeronavais para a Royal Navy.

O problema é DINHEIRO.

Os ingleses tinham o HMS Illustrious e harries que podiam aguentar até a entrada em serviço do HMS Queen Elizabeth em 2019.

Mas a pindaíba anda tão grande na terra da rainha que eles passaram a tesoura em tudo.

Se já não aguentam um porta-aviões de bolso, o que dizer do Enterprise, que é o maior navio militar da atualidade?

daltonl

Observador…

os “Nimitz” são maiores que o “Big E” em umas 5000 toneladas no minimo, são mais “largos” na proa, possuem um convoo em angulo mais comprido, perdem apenas um pouco no comprimento total, mas os “Nimitz” é que são os maiores navios militares da atualidade.

abraços

Observador

Caro Daltonl:

Você tem razão. Me expressei mal. Os Nimitz são mais pesados (100.000 ton), mas o enterprise é mais comprido, tem 342 metros (mas já vi fontes em que tem 335), contra 330 do Nimitz.

De qualquer forma, suas 89.000 toneladas dão QUATRO Illustrious.

aericzz

vi uma placa no São Paulo q fala o ano dele em 1956…digamos q seja a do inicio da construção….qual seria a do Big E????

Wagner

Daltooooooooooooooonnnnn !!!!!!

Não dá para mandar o Enterprise trocar o reator, e fazer um super-overhaul, trocando tudo ?? Tipo o que os russos fizeram no Gorshkov ??

O casco está ali, está inteiro, não está ?? Não dá para trocar tudo por dentro ?? Os EUA tem tecnologia para isso !!

Wagner

off topic : “””” Black Sea Fleet (BSF) large ASW ship Kerch monitored activities of US warships in the Black Sea and is returning to homebase, reported a source in Russian defense ministry on June 16. According to the source, “Russian large ASW ship Kerch had been tracing guided missile cruiser USS Anzio until she left the Black Sea on June 14. During this time USS Anzio visited Varna, Batumi, and Odessa ports”. “At present, another American warship – USS Monterey – is still deployed at the site of the Sea Breeze 2011 Ukrainian-American naval exercise, although Russian Foreign Ministry… Read more »

daltonl

Wagner… o “Big E” é um projeto antigo, com 8 reatores e para instalar os 2 que um Nimitz possue, ele teria que ser completamente dissecado, algo que consumiria bilhoes de dólares, portanto, não compensa, ainda mais em um casco de 50 anos e tendo o futuro USS Gerald Ford em construção. aericzz… vc tem certeza da data ser 1956 ? É que ele teve a construção iniciada em 1957! “O Big E” teve a construção iniciada em 1958, depois que o Foch, mas foi completado em tempo recorde e comissionado um ano e meio antes. Observador… há muita discrepancia… Read more »

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

40ª força-tarefa da Marinha Chinesa é enviada para missão de escolta no Golfo de Áden

A 40ª força-tarefa da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLA Navy) partiu de um porto militar...
- Advertisement -