terça-feira, março 9, 2021

Saab Naval

Marinha inaugura Vila Branca para os V Jogos Mundiais Militares

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br


A Marinha do Brasil inaugurou no dia 05 de julho, às 14:30h, a Vila Naval do Guandú do Sapê, conhecida como Vila Branca, situada em Campo Grande. O local abrigará delegações participantes dos V Jogos Mundiais Militares do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM). Os Jogos da Paz, como foram denominados, serão realizados entre 16 e 24 de julho.

A cerimônia de inauguração foi presidida pelo Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, contando com a presença de membros do Almirantado, Almirantes e diversos Comandantes de Organizações Militares, além de autoridades civis e representantes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), das Federações e das Confederações Esportivas relacionadas aos Jogos.

Na leitura da Ordem do Dia, o Comandante-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, Almirante-de-Esquadra (FN) Marco Antonio Corrêa Guimarães, coordenador da Marinha do Brasil para os V Jogos Mundiais Militares, lembrou que a construção da Vila Branca “mostra muito mais que uma bela estrutura arquitetônica, pois agrega o empenho e a dedicação de todos os civis e militares que nela trabalharam com afinco para cumprirem prazos e metas, elevando assim o nome do Brasil e da Marinha do Brasil”.

O presidente do CISM, Coronel Hamad Kalkaba Malboum, não pode estar presente à cerimônia, mas enviou uma mensagem que foi lida durante a mesma. Ele expressou sua gratidão ao Comandante da Marinha pelo esforço na construção da Vila Branca. Além disso, destacou que “esta é a primeira vez que o CISM terá instalações construídas especificamente para um de seus Campeonatos ou Jogos Mundiais”. A forma, como a Marinha tem se preparado para receber as delegações estrangeiras, seguramente comprovará, à Comunidade Internacional, que o Brasil é uma Nação empenhada, não apenas com o esporte, mas também com os compromissos assumidos.

O Comandante da Marinha lembrou que “o Brasil e o mundo vivem uma época de rápidas e grandes transformações e a Marinha do Brasil, comprometida com os anseios da sociedade brasileira, tem desenvolvido em seu pessoal, seu maior patrimônio, a motivação e a determinação necessárias para superar os óbices que se apresentam”. Acrescentou, ainda, que “os Jogos Mundiais Militares são a terceira maior competição em nível mundial e é importante o Brasil ter mostrado que é capaz de honrar seus compromissos nesse momento em que se discute se as instalações para a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016, ficarão prontas a tempo”.

A Vila Branca recebeu a bênção do Capelão Chefe do Serviço de Assistência Religiosa da Marinha, Capitão-de-Mar-e-Guerra (CN) Nelson Dendena, e, finalizando a cerimônia, o Comandante da Marinha e o Comandante-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais descerraram a placa de inauguração.

O projeto sustentável da Vila Branca

A Vila Olímpica foi construída em uma área total de 81.836,99 m², em terreno situado na área do Centro de Instrução Almirante Mílciades Portela Alves (CIAMPA). Com uma área construída de 65.982,28 m², ela é composta por 22 blocos de três pavimentos e dispõe de 476 vagas de estacionamento. As áreas comuns dos edifícios incluem salão de festas com cozinha, banheiros e sala de administração. As dependências do complexo dispõem ainda de áreas de lazer urbanizadas, quadra de esportes, playground para crianças e churrasqueira.

Os 396 apartamentos, de cerca de 112 m², são compostos de três quartos, varanda e dependências de empregada. Cada unidade poderá receber durante os Jogos até oito atletas com total conforto. Segundo o Almirante Moura Neto, futuramente as instalações servirão como moradia para militares da Marinha do Brasil. A Vila Branca tem também um restaurante com capacidade para 912 atletas, salas de reunião, musculação e acesso à internet, além de um centro de serviços religiosos.

A Vila foi projetada de forma a reduzir seu impacto ambiental, com a adoção de medidas de sustentabilidade: cisternas em cada um dos prédios para aproveitamento das águas das chuvas na irrigação dos jardins; pavimentação com “bloquetes” de concreto intertravados que permitem melhor infiltração das águas pluviais; estação de controle e tratamento de resíduos e esgoto; e descargas ecológicas nos banheiros de todos os apartamentos. O Instituto Estadual do Ambiente (INEA) aprovou a utilização da faixa marginal de proteção do Rio Capenga e do Rio da Prata do Mendanha. Desta forma, a Marinha do Brasil manteve mais uma vez seu compromisso de preservação ambiental de suas áreas de responsabilidade.

O projeto arquitetônico, além de excepcional área verde – são 11.046,33 m², com um total de 448 mudas plantadas – permite agradável insolação e ventilação das unidades, gerando economia de energia elétrica, principalmente no uso de condicionadores de ar.

Ginásio Poliesportivo “Gorro de Fita”

Nesse mesmo dia, foi inaugurado, ao lado da Vila Branca, o Ginásio “Gorro de Fita”, que possui projeto arquitetônico que lembra o gorro de fita, tradicional peça do uniforme dos Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. Projetado para atender os requisitos das competições olímpicas, o ginásio abrigará o Boxe nos 5º Jogos Mundiais Militares.

Construído em área coberta de 70m x 40m, possui facilidades como: vestiários independentes para duas equipes e para arbitragem; ampla sala de musculação e área para aquecimento; instalações para posto médico, salas para anti-dopping, árbitros, informática e  segurança; arquibancada para 300 pessoas, podendo ser ampliada conforme a modalidade esportiva; instalações para mídia televisiva, sala de imprensa e local para entrevistas; três lanchonetes independentes; amplo estacionamento; e circulação atendendo aos padrões olímpicos para público, equipes, arbitragem e serviços.

Fonte: Marinha do Brasil


- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Sea Dragon 2021: Exercício ASW multilateral entre os EUA e nações parceiras

De 14 a 28 de janeiro, Índia e Japão se juntarão ao 'Sea Dragon 2021', exercício de guerra antissubmarino...
- Advertisement -
- Advertisement -