quinta-feira, maio 13, 2021

Saab Naval

Rússia receberá versão naval do sistema Pantsyr

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.naval.com.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Marinha Russa receberá em breve um novo sistema de defesa antiaérea  híbrido (canhões e mísseis), informou o birô KBP nesta segunta-feira.

O sistema, denominado Pantsyr-M, foi baseado no sistema terrestre Pantsyr-S1 (SA-22 Greyhound).

“O Pantsyr-M substituirá o sistema Kortik (SA-N-11 Grisom) e será instalado em todas as novas classes de navios de combate da Rússia, deste corvetas até cruzadores,” informou Alexander Zhukov, executivo da KBP.

Zhukov citou as especificações do sistema de exportação do Pantsyr-M porque a versão da Marinha Russa é classificada.

A versão de exportação do Pantsyr-ME possui um tempo de resposta de 3 a 5 segundos e pode rastrear e engajar até quatro alvos ao mesmo tempo.

Os mísseis possuem um alcance de 20 km e podem atingir alvos voando entre 2 metros e 15 km de altitude e os canhões possuem um alcance de 4 km e podem destruir altos até 3 km de altitude.

FONTE/FOTO: RIA Novosti

- Advertisement -

6 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joseboscojr

Kortik? Não seria o Kashtan?
Ou são a mesma coisa?

joseboscojr

Para navios eu não acho interessante esse conceito de sistema híbrido. Salvo em navios de pequena tonelagem, de fragata pra baixo.
Em destróiers, cruzadores e porta-aviões, creio que sistemas separados sejam mais adequados.
Sem falar que esses sistemas russos exigem grande penetração na estrutura do navio por serem dotados de carregadores automáticos. Tem vantagens, mas algumas desvantagens também.
Mas sem dúvida essas armas de defesa de ponto russas são fantásticas e altamente letais, mesmo porque os russos não economizam e em geral existem várias delas em um navio dando cobertura total, inclusive contra ataques de saturação.

joseboscojr

Interessante que no mês passado foi o 40º aniversário da adoção do Harpoon pela USN. Interessante também que foi o único míssil antinavio de médio/grande alcance por muito tempo daquela força, tendo dividido a honra com o Tomahawk B por um curto período e atualmente com o SLAM-ER, além de possivelmente do Tomahawk Block IV, ambos de dupla função. Hoje o míssil se mostra menos eficiente tendo em vista a generalização de sistemas de detecção e interceptação de pequenos mísseis sea-skimming, haja vista o Kashtan/Kortik russo, dentre outros, o que obrigou o desenvolvimento a toque de caixa de uma nova… Read more »

Ivan

Desculpar?
Vc tá louco?
Nós agradecemos penhoradamente.

Sds,
Ivan.

Mauricio R.

Bosco,

Kortik(3K87) não seria o míssil do reparo Kastan???

Qnto ao LRASM, já existem 2 designs sendo avaliados pela DARPA.

(http://www.defenseindustrydaily.com/LRASM-Missiles-Reaching-for-a-Long-Reach-Punch-06752/)

joseboscojr

Pois é Maurício. Só que ainda pairam dúvidas sobre o LRASM. Os designs “apresentados” não foram mostrados e ainda não ficou claro se existirão os dois mísseis (um subsônico e outro, supersônico) ou apenas um será escolhido. Se for escolhido o supersônico, ainda também não está claro qual o sistema propulsor selecionado. Mesmo o link que você passou é dúbio, já que ele cita a propulsão ramjet, mas fala no programa RATTLRS, que usou um turbojato. Se for selecionado o subsônico, aí sim existem mais informações, tais como ele ser originado do JASSM-ER e ser propulsado por um turbofan. Parece… Read more »

- Publicidade -

Reportagens especiais

Poder Naval faz ‘Fotex’ do novo UH-15 Super Cougar da MB – parte 2

Passagem baixa do novo UH-15 Super Cougar durante a cerimônia de transferência de comando do CON
- Advertisement -