Home Sistemas de Armas Míssil RBS15 Mk3 na Alemanha

Míssil RBS15 Mk3 na Alemanha

786
8

A Alemanha colocou em serviço em suas corvetas classe “K130” (foto) o míssil antinavio Saab RBS-15 Mk.3. As entregas começaram em março de 2011.

O míssil é do tipo “dispare-e-esqueça” e tem alcance de mais de 200km. O míssil pode acompanhar “waypoints” por GPS e a altitude de voo pode ser alterada várias vezes. Segundo o fabricante, o RBS15 Mk3 é extremamente resistente a contramedidas e também pode engajar alvos terrestres.

8
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
rui mendesjoseboscojrdaltonlVassiliFCGV Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

E por aqui, continuamos “escravos” do Exocet…

FCGV
Visitante
Member
FCGV

Como é que vc fica escravo de um produto que voce comprou?

Vassili
Visitante
Member
Vassili

Pelo contrário Mauricio, o Exocet é uma excelente arma. Todos nós sabemos o real valor dele contra um destróier, né mesmo????????????

Tudo bem que a versão por nós usada tem alcance bem limitado, mas nada que nos impeça de adquirir a mais recente versão Block III.

Tb em breve teremos o Harpon em uso pela FAB.

abraços.

Vassili
Visitante
Member
Vassili

agora, sobre a notícia em si………………..

A Alemanha foi a nação precurssora no desenvolvimento de mísseis anti navio, ainda durante a II GM e olha hoje………………. como o mundo dá voltas.

abraços.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Sinceramente nunca ví nada de mto especial nesse míssil, somente pq afundou um navio chamado “HMS Sheffield”, criou-se mta hype em torno do mesmo.
Igual ao limitado Mirage III, qndo empregado pelos israelenses.
Tecnicamente o Otomat e o Hapoon e mais recentemente o RBS-15, são mais interessantes, tanto que esse “Block III” acabou incorporando a principal característica de ambos; a propulsão a jato e não mais por foguete.

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Nem tanto Vassili !

Há uma crença de que os alemães detinham todo o conhecimento de
armas futuristicas, mas na verdade, em certas areas estavam em pé de igualdade ou mesmo mais atrasados do que os EUA.

O próprio Von Braun admitiu a importancia do fisico Robert Goddard,
quando do desenvolvimento da V-2.

O real antecessor dos misseis antinavios, foi o “BAT” que utilizava radar para travar no alvo para um ataque do tipo dispare e esqueça e foi utilizado pelos EUA em abril de 1945 contra navios japoneses.

Portanto, sim, o mundo dá voltas mas também volta para o mesmo lugar!

abraços

rui mendes
Visitante
rui mendes

´´Em igualdade com os USA, ou mesmo mais atrasados pois, por isso é que os Alemães criaram o primeiro míssil, o v1, que era um míssil de cruzeiro, e depois o primeiro míssil balístico, v2. Foram também eles que iniciaram o voo com helis, ainda na 2ªG.M. E foram fisicos Alemães que chefiaram o programa espacial USA, e o da URSS. Além de tudo o resto que se sabe, e que muitos agora tentam desvalorizar. E mesmo na construção da primeira bomba atómica, só não foram os primeiros, porque a espionagem dos Aliados, conseguiu, importantes vitórias, em descobrir mensagens super… Read more »

joseboscojr
Membro
Active Member
joseboscojr

A mais expressiva vítima do Exocet na verdade foi a fragata Stark da USN e não o Sheffield da RN. O Sheffield não era capacitado a detectar e a enfrentar mísseis sea skimming, enquanto o Stark, em teoria, era, já que contava com um Phalanx e com radares capazes de detectar e acompanhar alvos escumando o nível do mar. Sei que o Exocet se aproximou de um ângulo não coberto pelo Phalanx, mas pelo menos ele tinha um e ainda tinha defesas passivas, e até onde eu sei o missil foi lançado dentro do alcance do Standard SM-1 e nem… Read more »