Home Inteligência US Navy visita Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo

US Navy visita Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo

201
1

No dia 4 de outubro, o Vice-Chefe de Operações Navais e Diretor da Inteligência Naval da Marinha dos Estados Unidos da América, Vice-Almirante Kendall L. Card, e comitiva visitaram o Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo (ComCoNTraM), no Rio de Janeiro (RJ). A delegação estava na cidade para participar da IX Conferência Interamericana Especializada de Diretores de Inteligência (CNIE-DI), realizada de 05 a 07 de outubro.

Na ocasião, o grupo percorreu as instalações do ComCoNTraM e, posteriormente, assistiu a uma apresentação no Centro de Controle do Tráfego Marítimo (CCTRAM).

Durante a palestra, foram destacadas as principais ameaças e obstáculos para a condução do Controle Naval do Tráfego Marítimo, bem como o Sistema de Informações Sobre o Tráfego Marítimo (SISTRAM), características, possibilidades e importância para a navegação mercante e pesqueira nas vertentes fluvial e marítima.

Por último, ressaltou-se o Centro Regional de Tráfego Marítimo da Área Marítima do Atlântico Sul, sistema desenvolvido pela Marinha do Brasil para intercâmbio de informações diárias entre as Marinhas da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. O evento propiciou aos visitantes conhecimentos sobre como o monitoramento do tráfego marítimo realizado pela Marinha contribui para o domínio do conhecimento situacional nas águas de interesse do Brasil.

FONTE: MB

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
sergiocintra Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
sergiocintra
Visitante
sergiocintra

Sou muito, mas muito leigo nessa parte, mas esse tipo de controle possui um carater mais de necessidade civil – muito embora a “guarda costeira” por essas bandas seja executada pela MB.
Um controle também para o “policiamento” de outros órgãos do Estado, tipo Ibama, PF, RF, no entanto, sem evidentemente tirar as funções específicas da Marinha.
Nada contra a iniciativa, que é essencial! Assunto mais apropriado para o OSTRA.