HMS Liverpool escolta navio-aeródromo russo Admiral Kuznetsov

    320
    9

    Nas fotos, o destróier britânico HMS Liverpool escolta o navio-aeródromo russo Admiral Kuznetsov e a fragata Admiral Chabanenko enquanto estes passavam por águas territoriais britânicas.

    O destróier Type 42 estava como atuando como “Fleet Ready Escort” enquanto se prepara para o descomissionamento na Primavera, quando atingirá a marca de 30 anos de carreira.

    FOTO: MoD/Simmo Simpson

    9
    Deixe um comentário

    avatar
    9 Comment threads
    0 Thread replies
    0 Followers
     
    Most reacted comment
    Hottest comment thread
    6 Comment authors
    Requenaci_pin_haComandante Supremogiordani1974daltonl Recent comment authors
      Subscribe  
    newest oldest most voted
    Notify of
    marciomacedo
    Visitante
    marciomacedo

    Li, na Isto é, no ano passado, que esses navios podem vir para c/a.

    daltonl
    Membro
    Active Member
    daltonl

    O Kuznetsov está retornando após pouco mais de 2 meses no mar, e como os próprios russos haviam declarado,antes dele deixar a base, a ida dele ao Mediterraneo não se deveu aos problemas na Siria. Como as noticias vindas de lá, mudam muito, ainda não é possivel saber com certeza se o Kuznetsov irá passar por extensas modernizações a serem iniciadas este ano e que durarão 5 anos conforme anunciado em 2010. Interessante que toda vez que os russos enviam destroyers para aguas distantes, incluindo aí, Somália, é sempre um “Udaloy”, como o “Chabanenko” e raramente ouve-se falar dos mais… Read more »

    giordani1974
    Visitante
    giordani1974

    E o golfinho? É a escolta do Liverpool? Rsrsrssrssss…

    Comandante Supremo
    Visitante
    Comandante Supremo

    Isso que eu ia dizer o Golfinho foi escoltar também kkkkkkkkkkkkkkk

    ci_pin_ha
    Visitante
    ci_pin_ha

    A desvantagem desses navios para o Brasil, é que seus mísseis não estão mais em produção, sendo que eles poderiam ser substituídos pelo Standard SM2, mas envolveria a troca de muitos componentes (sistema de alimentação, carregamento, sistemas de controle de tiro) o que poderia torná-los inviáveis. Se não fosse por isso, poderiam fazer a escolta do São Paulo.

    ci_pin_ha
    Visitante
    ci_pin_ha

    Estava falando do Type 42.

    marciomacedo
    Visitante
    marciomacedo

    Parece-me que a versão do Sea Dart em uso foi bastante modernizada, com um alcance muito além dos 40 km originais. Talvez os T- 42 fossem interessantes para a MB criar dputrina de defesa de área. O que poderia ser uma opção, as Perry, perderam os lançadores de Standard SM-1.

    ci_pin_ha
    Visitante
    ci_pin_ha

    Marciomacedo
    Mesmo com a modernização realizada no Sea Dart, eles estarão saindo de serviço em 2016-2017.

    Requena
    Visitante
    Active Member
    Requena

    O Kuznetsov solta mais fumaça do que o “Opalão”.

    Agora os críticos do São Paulo vão começar a falar mal do Kuznetsov também, só pra não caírem em contradição… 😀