Home Logística Estudo vai mostrar gargalos e soluções para cabotagem (do RN)

Estudo vai mostrar gargalos e soluções para cabotagem (do RN)

280
0

porto_natal_mar2013

vinheta-clipping-navalUm estudo contratado pela Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), Federação das Indústrias (Fiern) e Federação do Comércio (Fecomércio) fará um levantamento de demanda de mercadorias no estado, para auxiliar na implantação de uma linha de navegação de cabotagem no Porto de Natal. A cabotagem é o transporte marítimo de mercadorias entre portos do mesmo país.

De acordo com informações da Codern, o estudo identificará ainda os gargalos que atualmente impedem a instalação desse tipo de navegação no RN. A análise, que será feita pela Agência Porto, custará R$ 300 mil e a previsão é que esteja pronta em quatro meses.

A contratação do estudo foi anunciada ontem, durante entrevista coletiva na Casa da Indústria. Na oportunidade, os presidentes da Fiern e da Codern, Amaro Sales e Pedro Terceiro de Melo, fizeram um balanço da participação do RN na Feira de Logística e Transporte Intermodal South America, que aconteceu em São Paulo entre os dias 2 e 4 de abril. Segundo o presidente da Codern, Pedro Terceiro de Melo, quatro armadoras (Maestra, Aliança, Mercosul Line e Log-in) se prontificaram a dar as informações necessárias para ajudar na composição do estudo. O governo do Estado também ficou de repassar os números oficiais de recebimento e saída de mercadorias do RN, para contribuir com a formatação do diagnóstico.

“A ampliação do porto e a instalação de linhas regulares de cabotagem são necessidades reais.  Sem a cabotagem, a alternativa é o transporte rodoviário e isso implica em custos mais elevados, tanto financeiros, quando logísticos e ambientais”, disse Amaro Sales.

Os consultores que farão os estudos no Porto de Natal já estiveram com os diretores da Fiern e da Codern, na Intermodal South América. Durante o evento, que é a maior feira da América Latina e segunda maior do mundo para os setores de logística, transporte de cargas e comércio exterior, foram feitos contatos iniciais com armadores que atuam na área de cabotagem. Pelo menos quatro desses empresários demonstraram interesse em operar no Porto de Natal.

Mas os armadores também revelaram preocupação com a falta de área para estocagem, que só poderá ser ampliada com a retirada da comunidade de Maruim das proximidades do Porto. Essa remoção, segundo a Prefeitura de Natal, está em andamento.

“Mas é o trabalho da consultoria que vai mostrar todos os gargalos e, mais do que isso, o que e como devem ser enfrentadas essas dificuldades. A Fiern e a Fecomércio estão empenhadas para encontrar as soluções e buscar as parcerias necessárias aos projetos, obras e programas que foram identificados como essenciais”, afirmou o presidente da Fiern.

Obra do terminal deve ficar pronta em outubro

Outro destaque da Intermodal foi a viabilização de mercado para o Terminal Marítimo de Passageiros, que está sendo construído e tem previsão de conclusão para outubro de 2013. Quanto a esse assunto, Pedro Terceiro informou que já há viagens de cruzeiros sendo vendidas para partirem do Terminal de Passageiros.

“A empresa é a BCR Representation e isso já está acertado. Inclusive eles já estão vendendo esses pacotes e  passaram para a Codern as datas dos cruzeiros. A temporada começa em dezembro. Serão 21 escalas, sendo que todos os navios partirão do Terminal Marítimo de Passageiros”, afirma Terceiro.

Ainda de acordo com ele, a obra do Terminal Marítimo, além de ser de fundamental importância para o desenvolvimento econômico do estado, é importante para a revitalização do bairro da Ribeira. Segundo ele, com a construção do Berço 4 do Porto, do Museu da Rampa e do Terceiro Distrito da Marinha, a Ribeira terá um novo formato, o que é importante também para o turismo do estado.

Fonte: Tribuna do Norte Foto:Poder Naval

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of