Home Marinha do Brasil Fragata ‘União’ está de volta ao Líbano

Fragata ‘União’ está de volta ao Líbano

351
8

Fragata União no Líbano

O navio que inaugurou a participação da Marinha do Brasil na Força Interina das Nações unidas no Líbano (UNIFIL), em 2011, chegou na manhã desta quinta-feira (11) ao porto de Beirute. A Fragata “União” (F45) irá substituir a Fragata “Constituição” (F42), que foi o navio capitania da Força-Tarefa Marítima (FTM) nos últimos seis meses, no Líbano. A Cerimônia oficial da rendição do navio será realizada no dia 17 de julho, em conjunto com a cerimônia de entrega da medalha da UNIFIL, que irá condecorar os militares que cumpriram a missão e estão de partida para o Brasil.

A Fragata “União” partiu da Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ), no dia 10 de junho. A chegada do navio contou com a calorosa recepção da tripulação da Fragata “Constituição”, atual navio capitania da FTM. Ao som do enredo da escola de samba União da Ilha, os marinheiros repetiam o refrão em uma só voz cantando “a União voltou, a União voltou”, fazendo um paralelo com o navio que retorna ao Líbano, para mais uma missão. Em clima de alegria, os militares de ambos os navios dividiam-se em dois grupos, os que estavam felizes por terem o sentimento de dever cumprido e os que chegavam vibrando com vontade de enfrentar mais um desafio de trabalhar em prol da manutenção da paz.

A bordo da Fragata “União” o Comandante da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano, Contra-Almirante Joése de Andrade Bandeira Leandro, falou aos militares recém-chegados sobre a importância da participação do Brasil em Missões de Paz. “A partir do dia 17, os senhores representarão, além do povo brasileiro, os 37 países que compõem a UNIFIL e todos os países que compõem a Organização das Nações Unidas. Os senhores serão Mantenedores da Paz”, disse.
FTM-UNIFIL

Em 1978, a UNIFIL foi criada, pela Organização das Nações Unidas, com o objetivo de manter a estabilidade durante a retirada das tropas israelenses do território libanês, além de trabalhar na garantia da paz internacional. Atualmente, possui um contingente de aproximadamente 13.500 pessoas, entre militares e civis de mais de 30 países, dentre eles o Brasil. A FTM-UNIFIL, estabelecida em 2006, é a primeira Força-Tarefa Marítima, criada para integrar uma Missão de Manutenção de Paz da ONU.

FONTE: Nomar

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
6 anos atrás

Me corrijam, se estiver errado!

Consta que a MB possui:

1 – NAe
9 – Fragatas (6 Niteroi/ 3 Greenhalgh)
6 – Corvetas
5 – Submarinos
20 – N. Patrulha
5 – N. Patrulha Fluvial
entre outros

Pergunto: quais as condições e idade dessas naves?

daltonl
daltonl
6 anos atrás

Marcos… são 5 corvetas e não 6, sendo 4 classe Inhauma incorporadas entre 1989 e 1994 que com economia de uso podem durar 30 anos mais a Barroso incorporada em 2008 depois de quase 14 anos. As fragatas classe Niterói foram incorporadas entre 1976 e 1980 foram modernizadas entre 1998 e 2006 para se aguentarem por 40 anos no mínimo porém uma delas a Defensora encontra-se em manutenção faz uns três anos e há boatos que possa ser utilizada como fonte de peças para as demais durarem até uns 45 anos. As Greenhalghs foram compradas de segunda mão da Royal… Read more »

daltonl
daltonl
6 anos atrás

Lá na US aaaannnd the Navy o USS Denver que foi comissionado em
1968 será descomissionado no próximo ano quando completará 46 anos,
e os 2 LCCs comissionados em 1970 e 1971 terão que se aguentar, não
sei como por mais 25 anos quando darão baixa com quase 70 anos !

Eles também tem uns “velhinhos” por lá e como cá ainda navegam… 🙂

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
6 anos atrás

“Finalmente ainda contamos com o navio tanque Marajó, construído aqui e incorporado em 1969.” “Quanto aos meios distritais temos 6 navios varredores incorporados entre 1971 e 1975 e alguns navios patrulha incorporados no início dos anos 1970 e duas corvetas da classe Imperial Marinheiro incorporadas em meados dos anos 1950.” “Temos ainda em serviço em nossos rios o Monitor Parnaíba e o navio de apoio logístico fluvial Potengi ambos incorporados em 1938.” Dalton, apenas para complementar: Os navios-patrulha costeiros “incorporados no início dos anos 1970” aos quais vc se refere são os seis “Piratini”, que atualmente servem como patrulhas fluviais,… Read more »

MO
MO
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
6 anos atrás

Fernandinho, faltou o Potengi, o Paraguassu, a Nashaiada, o bode Verde inteiro0 Felinto Perry, sem contar os distritais (distritais mesmo)

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  MO
6 anos atrás

MO, o Potengi o Dalton já tinha escrito. A lista tem mais a ver com o que o Marcos tinha solicitado no início.

Abs!

daltonl
daltonl
6 anos atrás

Nunão…

enfatizei os mais antigos, ou seja a maioria, até porque são mais curiosos e possuem uma longa e honrada folha de serviços e alguns como os Piratinis , Aratus e Imperiais Marinheiros fizeram parte da minha ou nossa infância.

abs

Marcos
Marcos
6 anos atrás

daltonl

Grato!

Me parece que estamos, pelo menos para fazer patrulhamento, mais ou menos. Evidente que há poucas Fragatas e eu não faço ideia de como estão em termos de eletrônica e armamento de combate.

Chama a atenção também a quantidade de equipamentos diferentes e fico aqui pensando na logística para manutenção.