Home Noticiário Internacional Reparo de corveta da classe João Coutinho vai custar 8,1 milhões de...

Reparo de corveta da classe João Coutinho vai custar 8,1 milhões de euros

558
2

corveta Antonio Enes

vinheta-clipping-navalO Ministério da Defesa Nacional vai gastar 8,1 milhões de euros na reparação da corveta ‘António Enes’, ao serviço da Marinha há 42 anos, segundo despachado publicado hoje em Diário da República.

Esta intervenção, lê-se no despacho assinado pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e que delega no ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, a competência da sua contratação, é justificada por aquele navio ter de “efetuar uma ação de manutenção, que inclui a realização de uma docagem e de uma revisão intermédia”.

“De modo a que, no contexto do acompanhamento de manutenção corretiva de condição, possa manter a sua atividade operacional e as valências inerentes às suas capacidades”, lê-se no documento sobre o NRP (Navio da República Portuguesa) “António Enes”.

“É uma intervenção já prevista no âmbito do ciclo operacional do navio e que prolongará a sua vida operacional”, explicou à Lusa, no início do ano, fonte da Marinha.

Trata-se de uma reparação semelhante à que foi concluída em janeiro deste ano na corveta João Roby. Esta revisão intermédia, iniciada no Arsenal do Alfeite a 28 de fevereiro de 2012, possibilitou a operacionalidade daquela corveta, com 38 anos de serviço, “pelo menos” até 2016.

Já a corveta “António Enes” entrou ao serviço da Marinha portuguesa a 18 de junho de 1971 e integra a série de seis da classe “João Coutinho”, construída sob desenho português da autoria de Rogério Silva Duarte Geral d´Oliveira nos estaleiros Bazan em Cartagena, Espanha.

O dispositivo naval de patrulhamento e socorro apera atualmente com seis corvetas, que já levam cerca de 40 anos de serviço. São navios com 85 metros de comprimento e uma guarnição de cerca de 70 marinheiros que asseguram missões de busca e salvamento, vigilância e fiscalização das águas territoriais e da Zona Económica Exclusiva.

Integra ainda o novo patrulha, de 83 metros de comprimento, totalmente desenhado e construído nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, mas continua abaixo do “mínimo” de oito navios com que a própria Marinha reconhece que deveria operar para “harmonizar” as missões de interesse público que assegura na área do continente e das regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Entretanto, está em curso nos estaleiros de Viana a conclusão do segundo patrulha – NRP Figueira da Foz -, cuja entrega à Marinha está prevista para o final do ano.

Já a construção dos restantes seis navios e cinco lanchas de fiscalização costeira foi revogada pelo Ministério da Defesa Nacional, tendo em conta os encargos da encomenda quando a empresa estava em processo de reprivatização.

A reparação do navio patrulha “Zaire”, ao serviço da Marinha portuguesa desde 1971, também deverá arrancar este ano no Arsenal do Alfeite e deverá custar quase quatro milhões de euros, segundo um despacho do Ministério da Defesa Nacional publicado em julho.

Com 44 metros de comprimento, o NRP “Zaire” é um dos dez navios patrulhas da classe Cacine construídos nos Estaleiros Navais do Mondego, na Figueira da Foz, e já leva quase 42 anos de serviço.

FONTE/FOTO: Diário Digital/Marinha de Portugal

NOTA DO EDITOR: das seis unidades da classe João Coutinho, duas já deram baixa. O projeto desses navios é de origem portuguesa, mas foi construído fora do páis em função da urgência de ter os meios. Trata-se de um projeto importante e de sucesso, pois serviu de base para as corvetas classe “Descubierta” da Marinha espanhola e das corvetas MEKO 140 classe “Espora” da Marinha Argentina e inspirou os avisos da classe “D’Estiénne D’Orves” da Marinha francesa.

VEJA TAMBÉM:

2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
OganzaMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

E o OPV 2000 ton, que fim levou???

Oganza
Visitante
Member
Oganza

Off topic / On topic: “tendo em conta os encargos da encomenda quando a empresa estava em processo de reprivatização.” REPRIVATIZAÇÃO: nossa, que situação… e parece que não estamos muito longe disso não, o atual “governo” já bateu 20 novas estatais? Vamos ter uma trabalheira DE NOVO. A marinha Lusa tem uma marinha pequena mas bem interessante, e dependendo do ponto de vista, mais bem equipada que a MB. Gosto muito de sua configuração com as MEKO 200PN (3 und), as Fragatas Classe Karel Doorman holandesas (2 und) de segunda mão, seus U-214 (2 und – eram para ser 3… Read more »