sábado, outubro 16, 2021

Saab Naval

Imagens: US Navy na operação Damayan de ajuda humanitária às Filipinas

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

uss-washington

O grupo de ataque do navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), da Marinha dos Estados Unidos, foi acionado para prestar apoio às ações de ajuda humanitária para a população das Filipinas, após a passagem do tufão Haiyan pelo país no último dia 8. Segundo estimativas do governo filipino, o número de mortos passa dos 4 mil e cerca de 9 milhões de pessoas estão desabrigadas.

Operation Damayan

131116-N-TE278-399

131115-N-BD107-912

131115-N-BD107-615

131115-N-TE278-097

131115-N-BD107-375

NGdWd3t

131116-N-TE278-086

FONTE: Militaryphotos.net (texto do Poder Naval)

- Advertisement -

16 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
daltonl

Curioso que alguns meses atrás um navio de guerra de minas da US Navy encalhou em um recife filipino, área proibida arriscando um grande problema ambiental e a tripulação do infeliz navio foi transferida para o USNS
Bowditch, um navio oceanográfico.

Agora o USNS Bowditch foi o primeiro navio dos EUA a aparecer precedendo o USS George Washington e acredito que todas as acusações do governo filipino serão esquecidas e a presença da US Navy fortalecerá ainda mais a confiança entre as duas nações.

andreas

E quando houve aquele terremoto no Haiti, os EUA também mandaram um NAe (não lembro qual) para ajudar levando água e comida para a população haitiana. É um belo modo de usarem um NAe! Se outras nações quisessem, poderiam enviar os seus também, e a ajuda seria bem maior e mais rápida.

daltonl

Foi o USS Carl Vinson, mas ele logo foi substituido por navios anfibios, assim como em breve o USS George Washington também será, pelos 2 LSDs baseados no Japão, relativamente proximos também. Coincidentemente tanto o USS Carl Vinson quanto o USS George Washington já estavam próximos dos respectivos locais então enviou-se o que havia de mais próximo. Anfibios são mais adequados a esse tipo de missão, possuem mais helicopteros no caso dos LHDs que foram para o Haiti, tem calado menor, doca seca alagavel para uso de embarcações e em materia de instalações médicas são muito bons também…os LHDs só… Read more »

Mayuan

Minha dúvida desde que vi a primeira notícia de que o George Washington estava a caminho é: eles desembarcam parte da ala aérea pra fazer espaço para helicópteros ou isso não é preciso?

daltonl

Com o término da guerra fria a ala aérea dos NAes da US Navy foi gradativamente reduzida e hoje está mais próxima de 60/65 aeronaves incluindo helicopteros de modo que a inclusão de mais helicopteros ou mesmo alguns poucos MV-22s dos fuzileiros como mostrado na segunda foto não necessitou o desembarque de parte da ala aérea.

Mayuan

Obrigado pela resposta Daltoni. Sabia que pra viagens longas eles não costumam navegar com toda a ala aérea mas tinha essa dúvida para operações dessa natureza. A dúvida vinha também da lembrança (se não me falha a memória), do caso do Haiti em que, dada a proximidade dos EUA, pelo que me lembro teve caça desembarcando.

daltonl

Mayuan… não entendi…um NAe sempre embarca toda sua ala aérea antes de partir para “viagens longas” e os NAes da US Navy tem passado em média 8 longos meses fora de casa. Quanto ao Haiti, o que ocorreu foi o seguinte: O USS Carl Vinson estava de mudança para o Oceano Pacifico após quase 4 anos na costa leste onde foi reabastecido e modernizado. No caminho ele recebeu novas ordens para rumar para o Haiti, porém não houve desembarque de aeronaves. Ele transportava apenas um punhado de aeronaves até porque só depois que chegasse a sua nova base em San… Read more »

MO
Mayuan

Desculpe Daltoni, não fui claro. Minha pergunta vem do fato de que, quando o Carl Vinson esteve no RJ, fui à bordo e lá, ao notar a presença apenas de um número reduzido de Super Hornets (13) acompanhados de 6 Seahawk, 3 Hawkeye e 2 ou 3 Traders, perguntei a um dos oficiais a razão da pequena dotação ao que ele me respondeu que era praxe nesse tipo de viagem: vinda do reabastecimento e manutenção) indo em direção à área de atuação, onde seria embarcada o restante da ala aérea. Por isso fiz a confusão. A Matéria do Poder Naval… Read more »

daltonl

Mayuan…

se inveja dos outros der dor de cabeça você deve estar
com uma agora ! Como você foi a bordo do Chuck Five ??

Os Super Hornets que vc viu, do modelo “E” pertenciam ao VFA-81 que haviam recém sido embarcados após o processo de modernização/reabastecimento e continuam fazendo parte até hoje da ala aérea.

Mayuan

Conhecidos meus me deram a dica. Ia acontecer uma recepção no navio na noite desse dia então estavam preparando o hangar para o evento. Durante o dia eles receberam os “turistas” enquanto os marinheiros se esbaldavam nas termas, praias e churrascarias, não necessariamente nessa ordem. Só provavelmente não conseguirei ir aos próximos que passarem por aqui. Os SH eram do Sunliners sim. Tirei várias fotos mas infelizmente a câmera não era das melhores. O curioso nessa ocasião é que eles estavam exibindo um SH, uma F414 e um Seahawk com cartazes na frente em português. Obviamente visando os convidados da… Read more »

MO

Mayuan, peguei o bonde andando, vc se refere ao RR em 2004 ?

MO

Em tempo = Panamax bulker M/V Danann Island leaving Santos – 16/06/2013 (66.000 t. pellests to Dalian, P.R.C.)
13 photos

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2013/11/mv-danann-island-3efc6-suspendendo-de.html

daltonl

MO…

é o USS Carl Vinson quando esteve aqui em 2010 e o Galante embarcou nele a bordo de um Trader…ah se inveja
matasse 🙂

Mayuan

MO, o Daltoni respondeu, foi o Carl Vinson que visitei em 2010. Antes dele tinha visitado o George Washington em 2008 se não me engano. Pena que o próximo que vier, provavelmente verei só por aqui mesmo. No máximo do pier.

Daltoni, nesse ponto também posso alegar inveja porquê o Galante embarcou de Trader e eu fui de barca mesmo. Com o agravante de o comandante da barca ter demorado quase 10 minutos pra conseguir atracar na chata que flutuava junto à popa do navio para permitir o acesso.

daltonl

Foi o GW com certeza Mayuan, quando ele esteve de passagem para o Pacifico para sua nova base no Japão, e
de fato o acesso é feito pela popa da maneira como vc descreveu já que está dotada de pontos para atracação de uma chata e possui amortecedores próprios.

Pelas minhas contas, em 2017 o USS Abraham Lincoln que está passando no momento por reabastecimento e modernização, deverá retornar ao Pacífico e fará escala no Rio, já que contornar à América do Sul é a forma mais usada de se chegar ao Pacífico.

abs

- Publicidade -

Últimas Notícias

Japão lança o ‘Hakugei’, segundo submarino classe Taigei

O Japão lançou ao mar o segundo de uma nova classe de submarinos diesel-elétricos. O novo submarino, que foi batizado...
- Advertisement -