Home Aviação de Patrulha MB e FAB assinam Acordo Geral de Cooperação Técnico-Operacional

MB e FAB assinam Acordo Geral de Cooperação Técnico-Operacional

333
21

AF-1 no NAe São Paulo - foto Nunão - Forças de Defesa

O Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante-de-Esquadra Carlos Augusto de Sousa, e o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Airton dos Santos Polhmann, assinaram, em 17 de fevereiro, um Acordo Geral de Cooperação Técnico-Operacional entre a Marinha do Brasil e a Força Aérea Brasileira.

O acordo permitirá a permuta de itens bélicos, além do intercâmbio de apoio logístico e operacional entre as Forças, visando ao aprimoramento do emprego das aeronaves de interceptação e ataque, AF-1 “Skyhawk”, da Marinha do Brasil, e de patrulhamento marítimo de longo alcance e guerra antissubmarino, P-3AM “Orion”, da Força Aérea Brasileira, no contexto da garantia da soberania nacional.

Alte Esq Carlos Augusto e Ten-Brig do ar Polhmann assinam acordo - foto Marinha do Brasil

FONTE / FOTO DE BAIXO: Marinha do Brasil

COLABOROU: Luiz Monteiro

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Iväny Junior
6 anos atrás

Já que o nosso A-4 (velho e feio, mas tá pago e sendo modernizado) com a modernização será uma aeronave multimissão, não seria mal a FAB compartilhar uso e treino com o Derby e Python nos skyhawk, uma vez que eles tem o radar capaz disso.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Caro Iväny Junior “A modernização dos Falcões consiste basicamente nos seguintes pontos: • Revisão Geral das aeronaves (PMGA); • Revisão Geral dos motores. • Novo radar com inúmeras capacidades (Elta 2032); • Novo HUD (Head Up Display), que permitirá aos pilotos manter sua atenção para fora do cockpit; • Dois display tático 5”x7”, Color Multi-Function Display (CMFD) , que apresentará ao piloto as informações de missão através das “páginas” selecionadas; • HOTAS (Hand On Throttle and Stick), mão sempre no manche; • Computador principal que executará todo cálculo de navegação e balístico, para o piloto poder empregar os armamentos (bombas,… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás
ernaniborges
ernaniborges
6 anos atrás

Começo a concordar com os amigos quando dizem que, do jeito que está, melhor seria poupar recursos cada vez mais raros, do que injetá-lo nesse buraco sem fundo chamado A-12, que no fim não se mostra capaz nem para um passeio na Baía de Guanabara.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Pergunta:

Quais são os meios que farão os ataques e reações ?

1.- A 4 M “banguelas”, correto ?

2.- P-3AM “Orion” tem capacidade de ataque para anti-submarinos ?

3.- “….não está prevista a integração de mísseis ar-superfície (Exocet, Harpoon, MAN-01…”

Com que meios e armamentos faremos a reação/ação ar-superfície e ar-mar ?

4.- Haverá data link com integração completa aos estilingue’s, atiradeiras e armas que eventualmente tenhamos ?

Façam seu jogo …… e suas apostas …..

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Caro ernaniborges “Prezados, Já que o assunto é aviação naval. As 4 aeronaves CDO (Carrier On-Board Delivery), “Trader” devem ser entregues (todas) até o primeiro semestre de 2016. As 4 aeronaves “Tracker” somente passarão por modernização para transformá-las em AEW (Airborne Early Warning) tão logo seja concluída a avaliação operacional dos “Trader”. Dos 12 Falcões (AF-1 A/B) que já estão contratadas sua modernização, 6 já passaram ou estão realizando as inspeções SDLM (Standard Deport Level Maintanance). O resultado da modernização verificado na primeira aeronave já finalizada foi tão animador, que a MB está efetuando estudos de viabilidade de modernização de… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Caro Fernando De Martini 2 de março de 2014 at 17:40 # Compreendo suas afirmações mas não entendo-as. 1.- Alocação de verbas são decisões políticas, mas embasadas em preceitos técnicos; 2.- Cabe a MB dar a direção e os alvos ao MD e GF/PR e 3.- É ai onde estão os gap’s e as grandes falhas. Neste momento não vou me estender nestes três tópicos, mas dá para imaginar né ? Sua parcimônia, talvez até em função “das puxadas” que postei do Com Luiz Monteiro, não estou afirmando que foi isso, mas é compreensível se assim o for. A MB… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Minhas homenagens a MB, AFINAL DE CONTAS É PRECISO SONHAR :

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

“Seja hoje seu futuro”.

Grande verdade.

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
6 anos atrás

Prezado Carlos Alberto,

O que afirmei foi que os mísseis ar-superfície “Até o presente momento não está prevista a integração de mísseis ar-superfície (Exocet, Harpoon, MAN-01…). Porém, algum desses mísseis pode vir a ser integrado no futuro.”

Ou seja, no futuro, caso a MB entenda ser necessário, irá integrar um modelo de míssil ar-superfície.

A análise do Nunão foi perfeita. É exatamente isso.

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
6 anos atrás

Voltando ao tema do post…

Esse acordo permitirá inclusive que mísseis e bombas do inventário da FAB sejam usados pelos “Falcões” e mísseis e torpedos da MB sejam usados nos P-3AM.

O segundo passo será o acordo que permitirá a MB observar de perto as negociações da FAB com relação ao Gripen NG.

A MB não terá ingerência sobre o Programa F-X2. A ela caberá, apenas, discutir com a SAAB a viabilidade de uma versão naval do Gripen NG, capaz de operar em navio-aeródromo dotado de catapultas e cabos de parada.

Serão tratados custos de desenvolvimento, financiamentos, prazos, entre outros.

Joker
6 anos atrás

Luiz Monteiro,

acho que a sua frase: ” Esse acordo permitirá inclusive que mísseis e bombas do inventário da FAB sejam usados pelos “Falcões” e mísseis e torpedos da MB sejam usados nos P-3AM.” É o principal, agora os AF-1 não estarão tão bangelos e muito menos os P-3AM.

ernaniborges
ernaniborges
6 anos atrás

Caros amigos.

Compartilho com a MB, o sonho de duas esquadras baseadas em NAes, mas, a reforma do São Paulo está demorando tanto ou mais que a construção dos NAes da Índia e da China e ele não consegue levantar âncora sem envolver-se em um acidente e/ou incidente.

Apesar de me considerar uma pessoa otimista, cada vez que ouço notícias sobre contigenciamento de verbas, sinto como um balde de água fria caindo sobre todos nós.

Já estou na casa dos 50 anos. Será que viverei o suficiente para ver nossas FA mobiliadas a contento ?

MO
MO
Reply to  ernaniborges
6 anos atrás

Em Tempo = o gigante suspendendo de SSZ =

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/03/ms-cap-san-antonio-d5fi9-suspendendo-de.html

18 photos

M/S CAP SAN ANTONIO / D5FI9 / 9622241
Marcelo ‘MO’ Lopes – 03/03/2014
Maiden Call Santos

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Corrigindo a digitação que foi incorreta, mísseis né ! rsrs

cts/sl_amraam/

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Esqueçam os dois post logo acima, errei o alvo.

Aliás errar o alvo tem sido uma regra na MB !

MO
MO
Reply to  Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Em provas de mar, o mais novo navio brasileiro prior entrega =

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/03/psv-zarapito-imo9644158-em-provas-de-mar.html

PSV Zarapito under sea trial prior delivery

13 photos