domingo, abril 11, 2021

Saab Naval

Array

Helibras entrega primeiro EC725 produzido no Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

EC725 - MB06 - B

Marinha recebeu aeronave hoje (13), em Itajubá. Helibras alcança mais um reconhecimento de cooperação industrial no âmbito do programa

Itajubá, 13 de junho de 2014 – A Helibras fez a entrega oficial hoje (13), às 11 horas, em sua fábrica em Itajubá (MG), da 12ª unidade do helicóptero militar EC725, a primeira que passou por todas as etapas de produção da empresa no país, e que é destinada à Marinha do Brasil. A aeronave foi recebida pela Comissão Coordenadora do Programa de Aeronaves de Combate (COPAC) e entregue à Marinha. Essa realização é resultado do contrato assinado em 2008 com o Ministério da Defesa para fabricação local, dentro do programa HXBR, de 50 aeronaves destinadas às Forças Armadas, com transferência de tecnologia, alto índice de nacionalização e um amplo envolvimento da cadeia industrial brasileira.

Este é o primeiro helicóptero que passa por todas as etapas de produção no país que corresponde à quarta etapa de transferência de tecnologia e nacionalização do conteúdo, realizando no Brasil as atividades da montagem, que inclui pacote de missão, pista e entrega. Os demais 11 EC725 entregues às Forças Armadas já receberam, no Brasil, itens de pré-equipagem, equipagem elétrica e mecânica, cablagem, caixa de transmissão, rotor e toda a configuração básica, além dos ensaios em voo. A frota do modelo que opera nas três Forças completou 5 mil horas de voo no mês passado.

A Helibras também recebeu um novo reconhecimento de cooperação industrial no âmbito do programa H-XBR no valor de mais de 66 milhões de euros, que se refere a vários processos cumpridos pela empresa. Foram reconhecidas atividades como as de conclusão do primeiro kit de cablagens elétricas para o cone de cauda e desenvolvimento de sistemas de missão do EC725 produzidos na planta de Itajubá de intercâmbio de funcionários, planejamento de recursos empresariais e treinamentos na matriz Airbus Helicopters para capacitação do Centro de Engenharia da empresa na modernização de aeronaves militares.

O novo Termo de Reconhecimento de Créditos de Cooperação Industrial foi emitido pelo Ministério da Defesa (MD) por meio da Comissão Coordenadora do Programa de Aeronaves de Combate (COPAC), depois de auditoria conduzida pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). O valor do reconhecimento significa que a Helibras trouxe para o país a quantia de mais de 66 milhões de euros em termos de investimento, transferência de tecnologia, know-how e geração de empregos.

Desde a implantação do programa do EC725, mais de 600 profissionais foram contratados pela Helibras e o cronograma de atividades estabelecidos em contrato, no que tange as responsabilidades da Helibras e Airbus Helicopters, encontra-se rigorosamente dentro do prazo e do orçamento previsto, após a inauguração da nova fábrica em 2010 e a implantação de um moderno Centro de Engenharia que permitiu capacitar a empresa para conceber, desenvolver e produzir o almejado “helicóptero brasileiro” a partir de 2020.

EC725 - MB06

DIVULGAÇÃO: Convergência Comunicação Estratégica / FOTOS: Helibras/Felipe Christ

- Advertisement -

23 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
juarezmartinez

Realmente, este país não é sério,” produzido no Brasil” by power train Mariagne, trem de pouso Hispano Suiza, hélice by Thales, sistemas de missão by Thales Europa, mas cada país tem o povo que merece…..

Grande abraço

Luiz Monteiro

Prezados,

o primeiro UH-15A já encontra-se em fase final de construção e será entregue a MB ainda este ano.

Vale a pena ir até Itajuba para ver de perto a aeronave.

juarezmartinez

Caro com LM, seria um priovilégio atender a um convite do senhor, mas em se tratando do dito cujo, vou declinar e agredecer, pois como diz um amigo meu quandr ecebe uma oferta semelhante:

Muito obrigado, recem jantei……

Grande abraço

PS Comandante, Como vão contruir algo que ainda estão ensaiando e não conhecem o comportamento real da aeronave????

juarezmartinez

Estep aís é de fod…a paciência de qualquer contribuinte do erário público. Vão enterrar mais 13 MILHÕES DE EUROS na integração by gambiarra desta bosta voadora, para nada, enquanto isto na flotilha do Mato Grosso os caras não tem munição 40mm para treinar, não tem óleo lubrificantes para os motores dos navios, rancho na berlinda e etc…mas tem dinheiro para socar num troço que não funciona, não cumpre a missão e vai fud… de vez com o orçamento de custeio da força aeronaval…. Realmente estes picões da Lixocopter descobririram o caminho da mina….. desculpa Com. LM, mas não ´da, não… Read more »

Lyw

“Realmente, este país não é sério,” produzido no Brasil” by power train Mariagne, trem de pouso Hispano Suiza, hélice by Thales, sistemas de missão by Thales Europa, mas cada país tem o povo que merece…” Na verdade isto é a coisa mais normal do mundo na atualidade, componentes importantes de um equipamento serem fabricados fora do país de origem por outras empresas, o Gripen é um bom exemplo. “… mas tem dinheiro para socar num troço que não funciona, não cumpre a missão e vai fud…” Isto simplesmente não procede! http://www.aereo.jor.br/2013/07/05/helicoptero-caracal-em-missao-durante-inundacoes-no-sul-da-franca/ Ele pode ter sido caro para os nossos bolsos,… Read more »

juarezmartinez

Caro Liw! Por gentileza me prove que ele cumpre a missão, que exista dentro de uma das tres FAs uma requiisição par este heli… Tchê, me perdõe eu ando meio sem paciência e não quero ser mal educado contigo. A expressão que eles usaram foi “produzido no Brasil”, por gentileza me mostra o que eles produziram aqui no Brasil, a propósito, me diz porque os testes de ensaio aerodinâmico com Exoxet estão sendo feitos na França?? Meu amigo, o Lula meteu 150 MILHÕES DE EUROS no bolso com este negócio, esta empresa é um saco de gatos e de incompetentes… Read more »

Lyw

Então Juarez, foi um negócio péssimo! Pagou-se um preço alto por algo que obviamente não valia o que se pagou, isto já está mais que provado. Quanto quem quer que seja foi beneficiado pelo negócio eu não faço idéia e acredito que nem mesmo você, os tais 150 milhões e o tal recepetor são incertos, pode ser um valor maior ou menor e podem ter tido outros receptores ao invés deste. Quanto ao cumprimento da missão, o link que te postei tem um exemplo básico, é só ler, o uso do exocet é outro exemplo, já que nenhum outro helicóptero… Read more »

Gilberto Rezende

Pois é Juarez o teu odiado bicho tái voando nas três forças cheio de peça estrangeira…

Iguarzinho ao futuro “nosso” Gripen BR e mais proximamente ao “nosso” KC-390…

O que coloca a Embraer e a Helibrás na mesma prateleira de apertaparafusobrás…

Eta vida difirciu sô….

Luiz Monteiro

Prezado amigo Juarez, Bom dia. Quando fiz o “convite”, foi para que se possa sanar algumas dúvidas que existem sobre o UH-15A. Tais como, a abertura das portas laterais; distância entre o dome do radar e o solo, diminuição da capacidade de armazenamento de combustível em razão do corte no sponson para instalação do mísseis Exocet… Quanto ao preço pago por este programa para as 3 Forças, não posso opinar. O MD deve ter ( ou deveria) avaliado as opções de modelos e as necessidades de cada Força. Podia não ser prioridade para a MB, mas não sei para as… Read more »

juarezmartinez

Caro Com LM! Muito obrigado pelas informações, respeito por demais as suas opiniões, mas este troço não desce.

Grande abraço

juarezmartinez

19 de junho de 2014 at 0:48 # Então Juarez, foi um negócio péssimo! Pagou-se um preço alto por algo que obviamente não valia o que se pagou, isto já está mais que provado. Quanto quem quer que seja foi beneficiado pelo negócio eu não faço idéia e acredito que nem mesmo você, os tais 150 milhões e o tal recepetor são incertos, pode ser um valor maior ou menor e podem ter tido outros receptores ao invés deste. Lyw, sim tem mais gente, mas não podemos deixar o dito pelo não dito, este negócio vai fod….com o orçamento das… Read more »

Lyw

… Lyw, linck da |Internet não é lá dos mais confiaveis, as informações reais que nos chegam deste vetor, principalmente do off shore não são nada boas em termos de desempenho… Meu caro, o link em questão, caso tenhas observado, é da mesma trilogia Forças de Defesa que estamos comentando aqui (Poder Aéreo). Eu particularmente considero esta fonte séria e confiável e exatamente por esta razão dedico algum tempo meu, diário, à leitura das matérias e participação em alguma discussão (como esta por exemplo). … ao invés de efetuar toda esta gambiarra, cara, e que vai implicar em severas limitações… Read more »

juarezmartinez

… Lyw, linck da |Internet não é lá dos mais confiaveis, as informações reais que nos chegam deste vetor, principalmente do off shore não são nada boas em termos de desempenho… Meu caro, o link em questão, caso tenhas observado, é da mesma trilogia Forças de Defesa que estamos comentando aqui (Poder Aéreo). Eu particularmente considero esta fonte séria e confiável e exatamente por esta razão dedico algum tempo meu, diário, à leitura das matérias e participação em alguma discussão (como esta por exemplo). Lyw, wu disse e digo não se pode confiar em tudo que se lê na internet,… Read more »

Oganza

Lyw e Juarez…. vou meter a colher Hihihihihihihi só para entendermos um pouco da origem da gambiarra que compramos. Depois da 1ª Guerra do Golfo em 1991, a Armée de l’Ai emitiu um requerimento para um “novo” helicóptero para transporte de tropas, MEDEVAC e principalmente CSAR e até ai tudo blz. Mas ele era para estar em serviço no final da década…. hihihi começou a complicar… rsrsrs A Eurocopter ao invés de fazer direito, pegou o AS 532, deu uns tapas aqui e umas marteladas ali e o transformou em AS 532 A2 (que bonito rs) Durante 3 anos (de… Read more »

Oganza

E hoje, estamos recebendo uma TOT em gambiarra e o melhor é que estamos produzindo novas gambiarras nas antigas. Seremos os operadores de uma gambi-mutante nunca antes vista nesse mundo.

=/

Fernando "Nunão" De Martini

Lyw e Juarez, Recomendo colocarem entre aspas as citações dos comentários de cada um, senão vocês mesmos não vão se entender quanto ao que um pergunta e o outro responde, e menos ainda vão entender os comentaristas interessados na discussão. Quanto ao link de matéria publicada no Poder Aéreo que o Lyw colocou, creio que um de vocês discute banana enquanto o outro, laranjas… O link não tem nada a ver com Exocet, e sim com capacidade (demonstrada em situação real de ajuda humanitária ocorrida na França) de levar uma carga externa de 2,5t. Só isso. E também não é… Read more »

Marcos

a frança VAI DE NH90
ISSO RESUME TUDO

Lyw

Nunão, eu postei aquele link apenas como resposta a afirmação “não funciona e não cumpre a missão” achei exagerada e postei um link que mostrava informações do operador onde a aeronave em questão transportava geradores de 2,5t. Juarez, “… nós sabemos que 2 mais 2 continua sendo 4, ou voce vai com carga, ou vai com combustível, ou dois não dá…” Esta mesma regra se aplica a qualquer aeronave do mundo. “… como tu sabes que el cumopre a missão se ele ainda não foi delcarado plenamente operacional?” A que missão você se refere? Transporte? Isto a aeronave já o… Read more »

juarezmartinez

Caro Lyw, antes de tudo, quero dizer que é um privilégio poder debater neste nível contigo, apenas penso que da forma como tu colocou transparece a coisa “muito simplória”, não estou afirmado que tu estás dizendo isto, nós talvez estejamos entendedo desta forma e que pode não ser extamente o que tu estás querendo nos passar OK. Tchê, ele ainda não foi declarado plenamente operacional, pelo menos na FAB não. Até aonde eu sei, na MB também não, pois voa com limitações de check a cada duas horas. A primeira célula entegue a MB estava até a pouco tempo na… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

“Lyw 20 de junho de 2014 at 12:36 # Edit Nunão, eu postei aquele link apenas como resposta a afirmação “não funciona e não cumpre a missão” achei exagerada e postei um link que mostrava informações do operador onde a aeronave em questão transportava geradores de 2,5t.” Lyw, entendi isso perfeitamente. Apenas ressaltei, para deixar mais claro para outros leitores (e para o próprio Juarez) a que tipo de missão se referia o link e que o mesmo tinha como fonte a Força Aérea Francesa, e não a Airbus Helicopters (antiga Eurocopter), pois o debate de vocês se tornou um… Read more »

Lyw

Valeu Juarez, valeu Nunão. Sinceramente, espero mesmo que não tenhamos perdas de vidas resultantes de problemas com esta aeronave, por esta mesma razão, também espero que os problemas sejam mesmo resolvidos, não porque gosto da aeronave, mas porque considero as vidas de nossos militares preciosas, É aquela coisa, preferia não ver esta aeronave nas nossas forças armadas, mas já que a impuseram, espero que sirva da melhor maneira possível. Acredito que este também seja o pensamento das nossas FAs e que as mesmas estejam trabalhando neste sentido e, acredito eu, está se encaminhando para que assim o seja. Mas não… Read more »

Oganza

Lyw, por favor não não não…. NH-90 não… é o primeiro e único helicopitero no mundo que derrete… não tem nem uma estação para metralhadora… o assoalho não aguenta a lama… lá na Austrália ele não voa no norte pq é quente de mais… apereceram bolhas nas hélices lá Darwim … meu DEUS e isso vale pro Tiger, eles estão com as mesmas limitações. É uma coisa bem simples… Eurocopter não possui capacitação técnica e humana para fazer helis militares… e isso é UM FATO. Ninguém NO MUNDO está satisfeito, a Suécia chegou a fretar suas encomendas e adquiriu Blackhawks.… Read more »

Oganza

Na França, antes de nascer a Eurocopter, existia a Aérospatiale… e na década de 60, a Aeronavale precisa de um heli do porte de Sea King para cumprir as mesmas missões… nasceu o Super Frelon. Os requerimentos se mostraram demasiado “ambiciosos” na parte de engenharia que a Aérospatiale podia dar conta, então ele teve que te 3 motores, com uma transmissão feita pela FIAT kkk e as hélices e rotores são da Sikorsky, ou seja… TODAS as partes críticas da aeronave exceto o motor que era Turbomeca. E TODOS os projetos militares dela que se sucederam durante as décadas de… Read more »

- Publicidade -

Guerra Antissubmarino

SIMULAÇÃO – Como o P-3AM Orion da FAB caça submarinos

O Esquadrão Orungan (1°/7° GAv) realizou, nos dias 16 e 17 de julho de 2014, missão antissubmarino (ASW) na...
- Publicidade -
- Advertisement -