Home Nota oficial Projeto Torpedo Pesado Nacional agora é Produto Estratégico de Defesa

Projeto Torpedo Pesado Nacional agora é Produto Estratégico de Defesa

953
15
torpedo de fabricacao nacional
Portaria Nº 3.101/MD, de 27 de novembro de 2014 (publicada na edição do Diário Oficial da União / DOU de 28 de novembro), alterou Portaria Nº 1.345/MD, de 28 de maio de 2014 para incluir o Projeto Torpedo Pesado Nacional, contratado à Mectron, como Produto Estratégico de Defesa.
Abaixo, imagem da página do DOU com o quadro que traz os produtos incluídos. A imagem acima de torpedo exposto no Museu Naval do Rio de Janeiro, em caráter meramente ilustrativo, representa iniciativa anterior de torpedo de fabricação nacional, no anos 1940/50. Para saber mais sobre esse histórico, clique aqui.

Portaria de 27-11-2014 publicada DOU 28-11 com Torpedo Pesado Nacional - Prod Estrat Defesa

VEJA TAMBÉM:

15
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
juarezmartinezAlexandre GalantedaltonlGuilherme PoggioLuiz Monteiro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
John Paul Jones
Visitante
John Paul Jones

Quando eu vejo esta noticia me dá uma tristeza profunda do tempp que perdemos neste desenvolvimento … O mesmo que perdemos quando não levamos para frente o programa do SNAC 1 no inicio da decada de 90, na mesma época o Coreano começou um programa semelhante e agora está ofertando submarinos para exportação … Com certeza o primeiro SNAC seria uma coisa medonha mas agora não estariamos nas mãos dos corsários …. O mesmo com os torpedos, no final da decada de 80 quando os Guppy começaram a dar baixa alguns entusiastas navais proporam a MB desenvolver um torpedo nacional… Read more »

John Paul Jones
Visitante
John Paul Jones

Em tempo:

Quem quiser ver o ultimo MK-37 da MB é só passear pelos corredores da DSAM é admirar o simbolo da nossa incopetencia ….

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

A Mectron sabe de torpedo o mesmo que sabe de mísseis ar-ar, ou seja nada!!!
E lá se vai o pouco dinheirinho de contribuinte, pelo rala!!!

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Ainda na administração do Alte. Roberto de Guimarães Carvalho, a MB tentou uma parceria, com TOT com a Saab, para construção no Brasil do Torpedo 2000.

O objetivo era receber a tecnologia do sistema de propulsão, guiamento e busca.

Pelos motivos que todos já sabem, a parceria foi interrompida.

Abraços

John Paul Jones
Visitante
John Paul Jones

Torpedo 2000 sueco.

Argh …., aquilo era uma [email protected]#$%¨& ….

Teve oficial da MB que ao observar os testes de desempenho lá verificou que eles pintaram a versão anterior com as cores do novo 2000 para cumprirem testes de cronograma e faturamento, uma verguenza …

Além de ser propulsão peróxido de H2, essa história dava um livro rs …

Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

Se a base é o MK37 é do meu entendimento que se trata de um torpedo de tiro reto (embora isto não esteja claro no texto).

daltonl
Membro
daltonl

Nunão…

é isso mesmo…os MK-37 eram para os tubos de popa e
foi uma surpresa quando descobri que os tubos de popa eram menores e que não havia como recarrega-los internamente, algo que comprovei quando da minha primeira visita ao Riachuelo.

John Paul Jones
Visitante
John Paul Jones

Pessoal; Existiam duas versões do MK-37 na MB, a Mod 2 e 3, a Mod 2 era lançada dos guppy e podia ser guiada a fio (não era nos guppy acho que por restrições do SDT) e a mod 3 era lançada dos oberons (não era guiada a fio, era fire and forget). Nos Oberons os MK 3 podiam ser lançados de vante e de ré, para isto os tubos de vante tinham dois esbarros limites: um para os torpedos MK 24 e MK 08 (corrida reta) e outro mais curto para os MK 37. Os tubos de ré só… Read more »

Alexandre Galante
Admin
Famed Member

JPJ, esse torpedo que adquiriu o próprio submarino lançador não era um Mk.24 Tigerfish?

juarezmartinez
Visitante
juarezmartinez

Ahh quer dizer que a MB tinha uma equipe de submarinistas kamikaze…..
Deus nos proteja, e eles ainda querem um Subnuc

Grande abraço

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezados, Seguem as Publicações DOU: – Modernização AF-1/1A “EXTRATO DE TERMO ADITIVO No- 43000/2009-02/02 Processo no- 63003.000007/2009-68. Contratante: Diretoria de Aeronáutica da Marinha. Contratada: EMBRAER AVIATION INTERNATIONAL – EAI. No do Termo Aditivo e Contrato Original: 2º Termo Aditivo ao Contrato de Despesa no- 43000/2009-02/00. Objeto: Fornecimento de materiais e prestação de serviços necessários para o desenvolvimento da modernização das aeronaves AF-1/1A. Valor total do contrato: USD 107.545.380,20. Programa: 2058. Ação: 20XP. Data de assinatura: 27 de novembro de 2014. Vigência: 30 de setembro de 2015. EXTRATO DE TERMO ADITIVO No- 43000/2009-01/03 Processo no- 63003.000006/2009-13. Contratante: Diretoria de Aeronáutica da… Read more »

juarezmartinez
Visitante
juarezmartinez

E a farra das inexigibilidades coma DCNS continua, trezentos e cinquenta mil euros para u, boiola eurobâmbi vir aqui e fazer calibragens, mas eixa que a minha ação está quase pronta, vamos ver o que CGU vai dizer disto., a própósito vou anexar mais este processo.

Grande abraço

John Paul Jones
Visitante
John Paul Jones

Galante, houve também um caso parecido com um MK 24 mas não colidiu com o SB, no MK 37 bateu na vela.

Estes torpedos são muito silenciosos e como correm fundo tem a cavitação comprimida, assim cerca de 05 a 10 segundos após o lançamento vc perde contato sonar e fica apenas com o Datum do SDT, no caso do MK 37 era fire and forget, ou seja não há o acompanhamento do torpedo.

Abs