Home Sistemas de Armas Propaganda russa festeja desempenho silencioso do novo Kilo debaixo d’água

Propaganda russa festeja desempenho silencioso do novo Kilo debaixo d’água

784
5
Novorossiysk
O novíssimo “Novorossiysk” capaz de se mover a 36 km/h horários debaixo d’água

 

A Marinha da Rússia tem quase concluídas as provas de mar do segundo e do terceiro submarinos diesel-elétricos de ataque do Projeto 636.3 (também conhecido como Projeto 636 modificado), batizado de classe Varshavyanka.

Esta série é composta por seis unidades; a primeira, entregue no fim de 2014 e batizada de Novorossiysk (nome do principal porto do Mar Negro), já está operacional, na Crimeia.

A embarcação foi encomendada ao estaleiro Almirantado (Admiralteyskie Verfi), de São Petersburgo – uma indústria que tem 310 anos de história –, em agosto de 2010, e o diretor geral da empresa, Vladimir Aleksandrov, não economiza elogios. Segundo ele, “o navio do Projeto 636.3 representa uma das classes de maior sucesso” da indústria naval de seu país, e “não tem similares”.

Planejados com avançadas características stealth, os navios do Projeto 636.3 deslocam 3.100 toneladas – contra as 2.300 do Projeto 636 original, conhecido no Ocidente como Kilo (designação dada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte, Otan). Eles alcançam velocidades subaquáticas impressionantes – de até 36 km/h –, e mergulham a profundidades em torno dos 300 metros. E, apesar de tudo isso, vêm se revelando extremamente silenciosos e altamente manobráveis.

A tripulação de 52 oficiais e subalternos pode manter seu navio no mar por até 45 dias. Ela dispõe de um arsenal que reúne tubos lança-torpedos de 533 mm, minas e o versátil míssil anti-navio 3M54 – SS-N-27 na nomenclatura Otan –, de versões que o habilitam, até mesmo, a cumprir voos de cruzeiro para atingir alvos em terra.

Juventude – O segundo barco da classe Varshavyanka, denominado Rostov-on-Don, começou a ser construído em novembro de 2011, e o terceiro, batizado Stary Oskol, em agosto de 2012.

Em 2016 o Rostov-on-Don já deverá estar fazendo parte da Frota do Mar Negro da Marinha da Rússia.

A 25 de abril último o estaleiro Almirantado lançou ao mar o Krasnodar, quarta unidade do programa 636.3. A cerimônia contou com a presença do comandante-em-chefe da Marinha russa, almirante Viktor Chirkov, e o CEO do estaleiro Almirantado, Alexander Busachi.

Interessante: Chirkov, oficial que construiu sua carreira em navios de superfície (cruzadores e destroieres) foi escolhido para chefiar uma das três marinhas mais poderosas do globo em maio de 2012, quando tinha apenas 51 anos e meio (no Brasil, a idade de um capitão-de-mar-e-guerra).

Os planos da série Varshavyanka saíram das pranchetas do Birô de Design Central Rubin, também sediado em São Petersburgo, e constituem uma versão bastante aperfeiçoada – e consideravelmente mais pesada – dos festejados classe Kilo concebidos no início da década de 1980.

kilo-class
Navio da classe Kilo original pertencente à Esquadra russa

 

Os seis novos barcos do Projeto 636.3 darão à Rússia um total de 25 Kilos, ficando outros sete na reserva – com a possibilidade de serem devolvidos ao serviço ativo, em caso de necessidade.

Vietnã – A classe Kilo original ainda hoje recebe consultas de diferentes marinhas do mundo.

As embarcações desse modelo deslocam cerca de 2.300 toneladas, medem entre 70 e 74 m de comprimento, e têm seis tubos de torpedos de 533 mm. Seu rival mais direto é o IKL 209 alemão.

Quarenta Kilos já foram vendidos ao exterior, embora nem todos tenham sido entregues.

O governo da Venezuela interessou-se pelo navio nos anos de 2000, mas a encomenda mais recente, de seis unidades – ao preço de 2,1 bilhões de dólares (que somados aos custos da infraestrutura em terra e do treinamento das tripulações, subirá para 3,2 bilhões de dólares) –, tem como destino a força de submarinos da Armada vietnamita.

Islamic Republic of Iran Navy (IRIN) Kilo naval diesel-electric submarine Project 636
Classe Kilo da Marinha da República Islâmica do Irã

5
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Matheus AugustodaltonlWagnerMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Member
Marcos

Quase uma Barracuda.

Wagner
Visitante
Member
Wagner

Belos navios, será que afinal os Lada modernizados vão de fato substituí-los ??

Ou apenas complementá-los ???

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Boa pergunta Wagner…não há um consenso quanto ao
número nem estado dos submarinos russos e isso já
acontecia nos tempos da União Soviética.

Pessoalmente acho que alguns “kilos” mais antigos serão retirados de serviço pois não vejo condições de tripular e manter “tantos” submarinos assim, 25 convencionais.

Sabe-se que vários foram e estão sendo modernizados,enquanto outros nada se ouve falar e há suspeitas de que já estariam na reserva.

Wagner
Visitante
Member
Wagner

Valeu, Dalton.

É como os Sovremmeny, não encontro informações confiáveis sobre quais realmente estão em serviço ativo, quais estão na reserva e quais estão aguardando a sucata…

cada site diz uma coisa…

😉

Matheus Augusto
Visitante
Matheus Augusto

De fato, informações precisas sobre o atual estado da frota russa são escassas, wagner, sobre os destróiers Sovremmeny, foram construidos originalmente foram contruidos 18 para a marinha soviética e mais quatro para a marinha chinese (estes todos operacionais) já os sovremmeny russos, 4 ou 5 (dependendo da fonte) estão operacionais 3 ou 4 estão na reserva aguardando ou passando por modernização e 10 foram retirados totalmente e parte destes ou todos foram sucateados.

Saudações a todos, estou começando a comentar agora nesta ótima trilogia.