Home Noticiário Internacional China transporta contingente militar e armas para Síria

China transporta contingente militar e armas para Síria

6325
46

China PLA Navy - 2

Um contingente militar da República Popular da China, a caminho de Latakia, na Síria, é esperado a qualquer momento para o desembarque em portos da região. Outro navio chinês de transporte, com carga militar, também foi avistado na 3ª-feira pela manhã, cruzando o canal de Suez, segundo o diário árabe Al Masdar News.

Informações sobre especialistas militares chineses a caminho de Tartus foram confirmadas pelo comandante do Exército Sírio. A matéria conclui que Moscou criará, na Síria, uma coalizão antiterror que será versão alternativa da aliança que os EUA formaram para abastecer e armar os terroristas do ISIS.

A entrada da China na luta pela Síria será importante acréscimo à declaração de hoje, do Ministério de Relações Exteriores do Irã. Em conferência de imprensa com RT, o vice-ministro de Relações Exteriores do Irã Hossein Amir Abdollahian declarou que o Irã se integrará à coalizão organizada pela Rússia, para combater contra o ISIS. Significativamente, Amir não falou de uma “aliança”, mas de se criar ampla coalizão militar.

— Consideramos bem-vinda a proposta do presidente russo para o estabelecimento de uma frente comum na luta contra o terrorismo, e estamos prontos para a iniciativa de operações conjuntas e cooperação – disse o vice-ministro iraniano de Relações Exteriores.

Que Rússia e Irã combaterão juntos contra os terroristas, fontes russas já anunciavam há uma semana. E a chegada da China para contribuir como mais uma força no grupo de apoio é mais do que se poderia ter imaginado. A presença da coalizão internacional altera a favor de Moscou o equilíbrio de poder – deixando livres as mãos russas para ação militar direta no Oriente Médio, com apoio do Irã. Na nova situação geopolítica, a Rússia volta a se integrar ao Oriente Médio.

FONTE: Correio do Brasil/Agências Internacionais

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Adler Medrado
4 anos atrás

Aos poucos o eixo do mal está cercando Israel.

Douglas
Douglas
4 anos atrás

Eixo do mal kkkkk

Mauricio R.
Mauricio R.
4 anos atrás

“…será versão alternativa da aliança que os EUA formaram para abastecer e armar os terroristas do ISIS.”

Fala sério…

Douglas Schuindt
Douglas Schuindt
4 anos atrás

Aos poucos vai tomando forma o Teatro de operações da IIIWW.

Danilo José
Danilo José
4 anos atrás

Rússia criou sua própria coalizão,isto começa a se tornar interessante, pois volta a se tornar um ator internacional junto ao oriente médio, a presença da China torna esta guerra bem diferente ela nunca tinha feito algo assim, aguardemos os próximos capítulos.

Douglas Schuindt
Douglas Schuindt
4 anos atrás

Maurício, essa história do ISIS é bem acolhida em um certo portal que adora publicar sputinices.

EMS
EMS
4 anos atrás

Caro Adler Medrado,

Eixo do mal cercando Israel? Desculpe mas eu discordo!

Tanto Rússia quanto China tem grandes acordos com Israel inclusive com uso de tecnologia israelense em seus armamentos. O que existe é a defesa de interesses destes países em defender áreas de influência na região. Na Síria está a única base russa no Mediterrâneo.

Lógico que o Irã está tentando aumentar a sua influência aproveitando a oportunidade.

carlos victor
carlos victor
4 anos atrás

já pensou se os BRICS formassem uma organização militar,com exercícios anuais entre as marinhas?seria muito legal,na opinião ver o admiral kuznetsov operando em conjunto com o São Paulo em águas atlânticas…
os americanos piram

Tamandaré
Tamandaré
4 anos atrás

Carlos, O BRICS é mais forçado que um casamento entre um jumento e uma porca! Um analista famoso de NY disse que, segundo as projeções dele, a partir da segunda metade deste século, Brasil, Rússia, índia e China mandarão na economia global, se seus numeros de crescimento economico, população, orçamento militar, etc. persistirem. Aí puseram a Africa do Sul no grupo pra ficar politicamente correto e contemplar o continente esquecido. Pra você ver o nível da coisa, China e Índia possuem atritos, em virtude da disputa pela hegemonia na Ásia, fazendo paquistaneses se aliarem a chineses. Não haverá Kuznetsov pois… Read more »

Lucas Palharez Modelista Naval
Lucas Palharez Modelista Naval
4 anos atrás

Seria ótimo carlos victor, seria uma cooperação militar beneficente para o Brasil, e concerteza o SP voltaria a operar.

Azrael84
Azrael84
4 anos atrás

Rapaz tem que carar com esse negocio de ter medinho da u.s.a ou da russia tem que se observar que esse teatro esta caotico os rebeldes nao avançam o governo local não sai só quem esta crescendo é o grupo terrorista que tem tanta moral que se intitula estado islâmico devido a falta de vontade das potencias ocidentais. O que se ganha salvando pessoas do exterminio, no Iraque tinha petroleo. Se esqueceram das peças de xadres, a rainha so se move por interesse. Ta mas do que na hora da peça russa se mexer, embora o ideal seria os EUA… Read more »

carlos victor
carlos victor
4 anos atrás

por mim,eu ajudava o governo e dps deporia o ditador,só pra mostrar quem menda no negocio

Alex
Alex
4 anos atrás

O São Paulo sair para realizar uma aventura do outro lado do globo, só se for rebocado. O povo viaja na imaginação fora da realidade. Russia esta lá devido interesses e só, não existe bonzinho, e sim oportunidade.

Jorge Tadeu
Jorge Tadeu
4 anos atrás

Acredito que a China e a Russia usem o teatro de operações militares para testar seus armamentos e doutrinas de combate, aproveitando a diferença de potencial econômico-militar para com o ISIS. Já o Irã, vai se aproveitar para bater no inimigo religioso (sunitas) e, mostrar seus músculos aos vizinhos com o uso de seus próprios armamentos (cópias ou originais de outros equipamentos).

O grande risco, a meu ver, é as coalizões (EUA e Europa) x (RUS, CHN e IRA) se esbarrarem vez por outra e acabar com trocas de tiros e militares, dos dois lados, mortos…SDS.

Mario Heredia
Mario Heredia
4 anos atrás

Azrael tem razão, hoje o que mais importa é acabar com a força do Estado Islâmico e por fim a essa guerra estúpida. Tenho notícias de cristãos sendo queimados vivos, de meninas de 9 e 10 anos sendo violentadas e de inúmeras atrocidades a todo momento em nome de Ala. Sinceramente a coisa menos importante é a cor da bandeira que vai por fim a essa insanidade, mas que as ações sejam cirúrgicas, a fim de causar menos sofrimento a população local, que já vem sofrendo horrores. Com relação a situação geopolítica da região, não resta dúvida, russos e chineses,… Read more »

Pochette
Pochette
4 anos atrás

Danilo José 28 de setembro de 2015 at 11:40 #

“a presença da China torna esta guerra bem diferente ela nunca tinha feito algo assim, aguardemos os próximos capítulos”.

A China não fez no século passado e neste.

Toleman Alan Picoli
Toleman Alan Picoli
4 anos atrás

A China pode ser vista, num cenário extremo e fantasioso, como aliada natural do Islã contra o Ocidente, mas daí vem a mente os uigures e os constantes conflitos com a maioria Han.
Será que a China, ao se meter nessa bagunça, não está atraindo para si um pouco do ódio islâmico?

joao.filho
joao.filho
4 anos atrás

Cercando Israel??? Hahaha!!! Coitadinhos do judeus, eles só tem cerca de 600 ICBMs state of the art para se defender… Rápido!!! Estados Unidos, mandem outros US$ 100 bilhões para os coitadinhos, mandem!!!Rsrsrs

joao.filho
joao.filho
4 anos atrás

O Navio Museu São Paulo navegar pro Oriente Médio??? Só se for ao estilo Ben Hur!!! Rsrsrs…

MO
MO
Reply to  joao.filho
4 anos atrás

cume qui eh, tem gente delirando já, isso aqui ja foi um pouquinho mais sério …

Mas gostaria de ver uma explanação do suposto artista em dizer o que ele iria fazer lá ? NAe nos turquinho fazendo o que …. kkkkkkkk

em tempo:

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/09/mv-xo-lion-9ha2838-xo-shipping-as.html

15 photos

jurandir
jurandir
4 anos atrás

Nada como um dia apos o outro. O Iran estava nas cordas ameaçado de ser atacado por Israel. Agora vai posicionar armas do lado do inimigo sendo apoiado pela ONU.

Duanny D.
Duanny D.
4 anos atrás

Tao dizendo ai que e mentira.

Pangloss
4 anos atrás

Que notícia mais doida.

China e Rússia atuando como aliadas (rectius: a China começando a sodomizar a Rússia em público).

Ambas em comunhão de desígnios com o Irã, para acabar com o ISIS e levar paz e prosperidade à coitada da Síria.

E comentário abertos aqui no Poder Naval!

O horror, o horror.

Augusto
Augusto
4 anos atrás

Dois pontos: 1 – é incontroverso que o crescimento do Estado Islâmico tem relação direta com o enorme arsenal que os EUA deixaram nas mãos das Forças Armadas Iraquianas, que fugiram de medo do ISIS, deixando de bandeja para este grupo terrorista um arsenal formidável. 2 – Israel não engoliu o acordo com o Irã que o Obama quer implementar a todo custo e já tinha planos de atacar Teerã quando a famigerada “linha vermelha” da tecnologia da bomba nuclear fosse alcançada. Agora o Irã arrumou dois amiguinhos de peso e isso deve estar deixando o Netanyahu muito inquieto. Aliás,… Read more »

Celso
Celso
4 anos atrás

Resumo da opera bufa….a tentativa de se estabelecer mais fortemente no Mediterraneo por parte dos russos e c o apoio disfarcado dos chineses. Percebam q o Egito ja comecou a se reforcar c equipamentos da Franca e a toque de caixa. Como sera q os Sauditas estao vendo a coisa toda………O cerco a regiao eh fato e esta acontecendo novamente, so q com novo ator no pedaco e mais o Ira.
Sds

Benjamin
Benjamin
4 anos atrás

Sugiro que fechem os comentários novamente só para quem é assinante, antigamente o nível que existia nas opiniões dos leitores que comentavam aqui era tão bom que servia de complemento para notícia. Hoje o que vejo é a grande maioria especulando e algumas vezes comentando coisas surreais.

Já para a notícia- estou curioso em relação aos próximos passos que os EUA vão dar nesse jogo.

Delmo Almeida
Delmo Almeida
4 anos atrás

China??? Eita que a coisa ta ficando interessante… por esse nem eu esperava… Mas gostaria de saber qual seria a participação da China, entregando armas aos sírios ou participando diretamente? Se for participar, vai ser com apoio aérea, treinamento e inteligencia ou vai tomar parte nos combates no solo (o que eu duvido)? Juntem a notícia que saiu no PA, os franceses resolveram se esticar até a Síria, enquanto os EUA não subiram o tom. Será que a França vai ser a única representante do porrete da OTAN nessa brincadeira? Será que é bom isso? Acho que era melhor ter… Read more »

Diocletian
Diocletian
4 anos atrás

O que eu percebo nos comentários é que ninguém se importa com os sírios morrendo nas mãos do EI e a ameaça deste sobre a Europa, África e Ásia.. inclusive Rússia, Irã e China. Querem mais é ver o circo pegar fogo entre o Ocidente (no qual o Brasil não está incluso) e o Oriente.

Nonato
Nonato
4 anos atrás

Com a participação da China eu não concordo. Rússia e Irã ainda vai… A China me parece imperialista demais. A Rússia muito embora pareça ser também não tem força econômica e parece mais querer se proteger e manter seu espaço. Alguém saberia dizer como se faz para acabar com o EI? Bombardear cidades não sei se ainda existem prédios de pé na Síria. Acredito que fechar as fronteiras com a Turquia e com o Iraque usando infantaria e blindados seria uma forma de encurrala-Los. Os ataques da coalizão com seus bombardeios parece não ter reduzido à capacidade do EI.Por quê?… Read more »

Melky Cavalcante
Melky Cavalcante
4 anos atrás

O Importante nesse momento é destruir o IS, Rússia e China ou EUA e França ou Esparta e Atenas não importa, o importante é destruir o IS, A última proposta de Putin me parece a melhor até agora, apoiar as forças do governo Sírio em um primeiro momento até a pacificação do país, e depois estabelecer um governo de transição para a retirada do governo de Assad.

Dalton
Dalton
4 anos atrás

Delmo…

os EUA já bombardearam alvos na Síria ocupados pelos
terroristas islâmicos e não apenas no Iraque.

abs

Tarciso William
Tarciso William
4 anos atrás

Boa noite; Um exercício perigoso e atrevido. A China quer mostrar ao Ocidente (OTAN) que já não é uma criança, tem músculos e pode juntamente com “oportunos” aliados ultrapassar a linha da sua região no Pacifico. A ideia básica, levando em conta essa tática, é abrir diversas frentes de presença nas áreas de tensões do mundo, refazendo o jogo tático, uma nova guerra fria com Russia e China de uma lado – logicamente cada uma com seus interesses próprios a China quer Taiwan, algumas ilhas, acesso s mercados etc.. Já a Russia e o Irã (governos) querem a principio somente… Read more »

Danilo José
Danilo José
4 anos atrás

Demoraram demais para agir seja quem for que for lutar por lá, vai ser preciso muito trabalho de inteligencia monitorando e tentando descobrir quem são os lideres, seus possíveis comandantes e usar a guerra assimétrica mas com quais meios eis a questão, infantaria com certeza seria mais eficaz, porem vai morrer muito soldado em campo, porque também existem soldados profissionais do lado do EI (muito mercenário ta ganhando dinheiro na síria), usar drones tem certa eficacia mas o problema maior vai ser separar quem é rebelde, quem é população inocente, e quem é jihadista do EI oficialmente, não me parece… Read more »

MO
MO
Reply to  Danilo José
4 anos atrás

eliminando por completo, por terra, cirurgicamente (caso contrario so transfere o problema para outro momento e local), com os turquinho de preto voltando com outro nome, outras prezepadas em minha omilde openião

em tempo:

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/09/mv-csav-tyndall-d5fn8-video-e-imagens.html

video + photos

Rafael
Rafael
4 anos atrás

Duvido que a China mande soldados ou forme uma coalizão com os Russo, eles estão é apoiando qualquer árabe seja sunita ou xiita para combater o isis. Que é um risco para importações de petróleo chinês. Essa notícia da parecendo mais coisa da voz da Rússia fazendo guerra de informações

Salomon Weetabix
Salomon Weetabix
4 anos atrás

Senhores, falar no São Paulo fazendo qualquer coisa que não seja ficar parado gastando os tubos em importados, muitos sem qualquer relação com o navio (!), e aumentando o risco ambiental, é exercício de psicopatia.
TFA

Ricardo
Ricardo
4 anos atrás

Putin está tomando conta do cenário internacional a medida que Obama e sua turma de amadores fazem uma lambança atrás da outra. Putin anexou a Criméia, partiu a Ucrânia no meio por um custo muito baixo. Economia russa pode recuar 3,6% esse ano e já voltar a crescer ano que vem. Oras, a Criméia é metade de Portugal, quanto um pedaço de terra tão imenso valeria?! Perguntaram o Donald Trump o que ele faria na Síria e sua respostas foi: “nada, deixem a Síria para os russos.”

Bardini
Bardini
4 anos atrás

Essa colisão ai vai abraçar a causa e tirar o pé da nhaca com tanto armamento que vai vender e acordos que vão fechar na região…

Esse EI ai vai deixar muita gente rica…

É só olhar para a iniciativa dos Chinas, eles não perdem uma oportunidade de aumentar seu mercado consumidor.

daltonl
daltonl
4 anos atrás

Putin é forte e corajoso enquanto Obama é fraco e covarde…será ? Putin não passa de um ditador que deu um jeitinho para permanecer eternamente no poder e sendo assim não dá explicações, não enfrenta uma oposição forte e a população na sua maioria acredita no que ele quer que ela acredite, não importa se a situação piorou, se programas sociais não estão avançando como deviam, etc, então, as decisões tornam-se mais fáceis. Dias atrás, Snowden que conseguiu asilo na Rússia e perguntou a Putin se ele também “espionava” e ouviu dele um “sincero” não, fez várias reclamações sobre o… Read more »

MSG
MSG
4 anos atrás

Esse apoio chinês (político e militar) vem numa boa hora para a Russia, que enfrenta fortes sanções um isolamento do ocidente. Isso tem preço.

O que vejo é a China conseguindo uma base naval no Mediterrâneo.

MO
MO
Reply to  MSG
4 anos atrás

Não havia uma estorinha de uma port facilities para os chinas em Tartous ou Latakia, um lance assim … ?

em tempo: 335,06 m, maior que um NAe dos cara e é xinélico

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/09/mv-xin-da-yang-zhou-bpke-maiden-call.html

35 photos

Carlos Antonio
Carlos Antonio
4 anos atrás

Há quem acredite que os aliados europeus estavam realmente bombardeando e enfraquecendo o Isis na Síria; depois que a Rússia entrou na brincadeira, os avanços do SAA foram significativos e hoje Aleppo, o principal alvo em disputa neste momento, encontra-se praticamente cercada pelas forças governamentais e com a estrada que a liga à Turquia bloqueada pelo exército, o desespero do Isis e da pseud-oposição moderada, sucursal da Al-kaeda é enorme; a perda de Aleppo, será a consolidação do fracasso em derrubar o governo. E essa derrota vai sim para a conta do Obama, sendo o Putin mais uma vez vitorioso… Read more »

Adriano de Oliveira souza
Adriano de Oliveira souza
4 anos atrás

na verdade desde os primórdios da humanidade que todos os os povos tinha um só pensamento dominar a antiga mesopotâmica pois acreditava se que quem dominasse a antiga mesopotâmica que é o atual oriente médio dominaria o mundo o que a China quer é reforçar seu acordo com o Paquistão dominar o oriente médio e com isso dominar o mundo.

djeison
djeison
4 anos atrás

A entrada da china neste teatro de guerra serve para colocar um freio nas pretenções turcas e sauditas de invadir a siria, esta muito claro que estes dois financiaram estes terroristas durante todo o tempo, cade a onu a otan os americanos e todo os paises ocidentais que não viram isto sera que estão juntos nesta guerra suja? Russia china irã e siria estão nesta guerra para garantir a sua própria existência …

Alex
Alex
4 anos atrás

E como já dito antes. E está em formação, o eixo do dragão! China, Russia, alguns do leste asiático, alguns do oriente médio e quem sabe alguns africanos. Será a pior e mais catastrófica guerra que o mundo verá. Quem viver, vai chorar, se ficar vivo, pelo resto da vida.