DPHDM - ForSub 048b
Três submarinos da classe “Tupi”(IKL209/1400) da Marinha do Brasil – Foto: DPHDM

No dia 17 de julho, a Força de Submarinos (ForS) completou 102 anos de criação. Para celebrar a data foi realizada, no dia 13 de julho, uma cerimônia militar alusiva ao aniversário, que contou com a participação das tripulações dos meios e das Organizações Militares subordinadas a ForS.

Durante a leitura da Ordem do Dia, o Comandante da Força de Submarinos, Contra-Almirante Oscar Moreira da Silva Filho, frisou que o diferencial da ForS está em seu pessoal: “Considero os senhores e as senhoras, militares e civis, o maior bem que esta Força possui. Não basta investirmos em meios submarinos, em equipamentos de mergulho, em armamentos ou aparelhos de tratamento hospitalar, se não formos capazes e competentes para utilizá-los”.

Ao longo da cerimônia, os militares que se destacaram pelo elevado número de horas de imersão, de mergulho e tempo de atividade de mergulho de combate, receberam uma placa em reconhecimento aos seus feitos. Por fim, houve a entrega dos diplomas e distintivos de “Submarinista Honorário” aos militares e civis que prestaram serviços relevantes ao engrandecimento da Força de Submarinos.

CT Pará visto pelo periscópio de um submarino classe Tupi durante exercício Torpedex
CT Pará visto pelo periscópio de um submarino classe Tupi durante exercício Torpedex

A solenidade foi presidida pelo Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Sergio Roberto Fernandes dos Santos, e contou com as presenças dos ex-Ministros da Marinha, Almirantes de Esquadra Alfredo Karam e Mauro Cesar Rodrigues; do ex-Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Arnaldo Leite Pereira; dos ex-Comandantes da Marinha, Almirantes de Esquadra Roberto de Guimarães Carvalho e Julio Soares de Moura Neto; do Ministro do Superior Tribunal Militar, Almirante de Esquadra Alvaro Luiz Pinto; do Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha, Almirante de Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior; e do Comandante em Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Celso Luiz Nazareth, além de Oficiais e Praças submarinistas, mergulhadores, mergulhadores de combate e profissionais de medicina hiperbárica da ativa e da reserva.

Conheça o histórico dos atuais submarinos brasileiros no site Navios de Guerra Brasileiros (NGB):

FONTE: MB

Previous articleLivro ‘A Corveta’, do Ten MD Glauco Callia
Next articleCorveta ‘Caboclo’ apoia pesquisas na Ilha da Trindade
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
tobyaps

Primeira vez que vejo o disparo de um torpedo por um sub brasileiro e ainda em profundidade de periscópio, legal!
No simulador geralmente ataco a 15m profundidade, seto os torpedos para detonar por impacto. Quando o ângulo de ataque esta ruim, deixo detonador magnético, atacando logo abaixo da quilha do navio, rs.

Jodreski

Eu torço muito para que no futuro eu possa estar completamente errado e Sub Nuc brasileiro possa ser um meio operacional e não seja apenas um protótipo cheio de problemas atracado ao cais por tempo indeterminado como eu acredito que ele vá ser.