quarta-feira, abril 14, 2021

Saab Naval

Navios da Marinha do Brasil realizam a Operação ‘BRACOLPER 2016’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

NaPaFlus

No dia 8 de julho, os Navios Patrulha Fluvial (NPaFlu) “Raposo Tavares” e “Amapá”, o Navio de Assistência Hospitalar “Carlos Chagas” e uma aeronave UH-12 do 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral, subordinados ao Comando do 9º Distrito Naval, suspenderam do Cais da Estação Naval do Rio Negro, em Manaus (AM), para realizarem a Operação “BRACOLPER (Brasil-Colômbia-Peru) 2016”. O Grupo-Tarefa é composto por 62 militares da Marinha do Brasil, além de um Oficial destacado do Exército Brasileiro.

As 1ª e 2ª fases da Operação estão previstas para acontecer até o dia 7 de agosto, nas cidades de Letícia (Colômbia) e Iquitos (Peru), por ocasião das comemorações da independência destes países, nos dias 20 e 28 de julho, respectivamente. A 3ª fase ocorrerá no Brasil, em Manaus, no mês de setembro, por ocasião da comemoração da independência do Brasil.

U19
Navio de Assistência Hospitalar Carlos Chagas

Diariamente estão sendo realizados exercícios Operativos entre os navios com a finalidade de manter o adestramento das tripulações. Entre os principais eventos realizados destacam-se: Exercício de Leap Frog para adestramentos dos Oficiais de manobra; transferência de carga; posto de abandono; homem ao mar; controle de avarias com a simulação de incêndios classes “A”, “B” e “C”; acidentes de pessoal; exercícios de avarias operacionais; sinais por bandeiras e holofotes; operações aéreas, com pick up nos três navios; acidente com aeronave a bordo; perda de governo; e crache no convoo do NPaFlu “Raposo Tavares”.

A Operação “BRACOLPER” tem o propósito de incrementar o nível de treinamento, interoperabilidade e integração entre as Marinhas do Brasil, da Colômbia e do Peru, em prol da segurança da Região Amazônica na tríplice fronteira, além  de proporcionar o estreitamento dos laços de amizade e fraternidade entre os três países.

FONTE: MB

- Advertisement -

4 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ci

Os navios contam com o apoio logístico proporcionado pela Cidade de Tabatinga-AM fronteiriça à Letícia na Colômbia e à comunidade Peruana de Santa Rosa. Desde 22 de julho já estão naquela área, inclusive tendo realizado uma parada “fluvial” no rio Solimões em frente à Letícia. Na oportunidade o Raposo Tavares operou um helicóptero Esquilo da Marinha.

Mahan

Desde 22 de julho os navios já estão naquela área da tríplice fronteira entre a cidade de Letícia na Colômbia, comunidade de Santa Rosa no Peru e de Tabatinga-AM, onde as tripulações contam com o apoio logístico proporcionado pela Cidade Brasileira. Nesta mesma data houve uma parada “fluvial” no rio Solimões em frente à cidade Colombiana. Na oportunidade o Raposo Tavares operou um helicóptero Esquilo da Marinha.

Luciano

Quais os meios disponibilizados pelas marinhas do Peru e da Colômbia?

Alex

Por mais dedicada que sejam os tripulantes de nossa marinha. Estes mereciam e merecem meios melhores. Que lástima! Ainda estamos na guerra do Vietnã?

- Publicidade -

Guerra Antissubmarino

Relembre a entrevista com um comandante de submarino da Marinha do Brasil

Há cerca de 20 anos o Poder Naval Online entrevistou, por meio do colaborador Bruno Fagundes, um comandante de...
- Publicidade -
- Advertisement -