Home Fotos NDM ‘Bahia’ – G 40 – Operação Dragão XXXVII, Demandando atracação em...

NDM ‘Bahia’ – G 40 – Operação Dragão XXXVII, Demandando atracação em Santos

4439
27

bahia-g40-pwsa-dragao-xxxvii-ssz-maiden-call-ml-10-12-16-3-copia

Imagens do NDM ‘Bahia’ (G 40) / PWSA, demandando o cais da Mortona em Santos/SP, para atracação durante a fase final da operação Dragão XXXVII, na manhã do dia 10/12/2016.

bahia-g40-pwsa-dragao-xxxvii-ssz-maiden-call-ml-10-12-16-7-copia

A embarcação demandou o cais da Capitânia dos Portos do Estado de São Paulo (CPSP) por volta de 09h10, como Capitânea do GT foi a primeira a atracar.

Para mais imagens e informações (34 fotos):

bahia-g40-pwsa-dragao-xxxvii-ssz-maiden-call-ml-10-12-16-22-copia bahia-g40-pwsa-dragao-xxxvii-ssz-maiden-call-ml-10-12-16-31-copia bahia-g40-pwsa-dragao-xxxvii-ssz-maiden-call-ml-10-12-16-43-copia-copia

bahia-g40-pwsa-dragao-xxxvii-ssz-maiden-call-ml-10-12-16-53-copia

Fotos: Marcelo ‘MO’ Lopes -10/12/2016

Subscribe
Notify of
guest
27 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás

Belas fotos MO, sempre.

Guizmo
Guizmo
3 anos atrás

Acabei de visitá-lo. Foi muito interessante, o Navio é lindo, pena que a visita foi bem restrita. Ao entrar a meia-nau, subimos pelo elevador, passando pela doca alagável, pelo 2o nivel e chegamos no convoo. De lá, caminha-se ate o hangar de aeronaves, tinham 2 Super Cougar e o oficial do local disse que cabia ainda um SeaHawk. O Navio comporta até 10 helis, se forem de menor porte. Chamou-me atenção os 02 reparos duplos de Mistral, bem como os 20mm automáticos. A F44 continua linda demais, nunca tinha visto o Sea Aspide de perto.

Tamandaré
Tamandaré
3 anos atrás

E vem pra Fortaleza quando… *—*

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

E o churrascão comeu solto no Itararé

Leonardo Andrade
3 anos atrás

Gostaria de saber a capacidade máxima do NDM G-40 configurado como “porta helicópteros” (mesmo sabendo que ele não é um) realizando operações aéreas com UH-15A/B e MH-16 equipados com todo o seu sistema de armas portando misseis ar-mar e torpedos. Sendo escoltado por 3 Fragatas classe Niterói (provendo cobertura aérea com o sistema Aspide) e eventualmente 1 classe Greenhalgh e a CV Barroso além de 2/3 submarinos (com capacidade total de torpedos) e um navio de apoio (para reabastecimento) acompanhando esse GT (as 3/4 Fragatas e uma Corveta todas com AH-11modernizados. Na opinião dos demais foristas essa força não seria… Read more »

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

La no Pitomba Zemió, não é tão ruim, já fui muito lá, a orela come solta, kkk, e no mais, “Deixa os garoto brincar! Deixa os garoto brincar”

Nonato
Nonato
3 anos atrás

Eu não gosto desse tipo de navio de apoio.
Quero dizer, na falta de recursos, prefiro um navio de guerra.
A utilidade maior de um navio desses seria desembarque de tropas. Ou seja, de caráter ofensivo. E precisaria de muita proteção de navios de guerra no sentido estrito.

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

Amigo Leonardo Andrade, acredito que essa configuração que vc propõe é extremamente letal para qualquer armada sul americana, o Bahia, apoiado por 4 fragatas, a Barroso e mais 3 submarinos é suficiente para dissuadir qualquer inimigo regional, veja que essa combinação poderia receber algo em torno de 10 helicópteros entre Super Lynx, Sea hawk ou Caracal, é uma força aéreo naval que nenhum País sul americano tem hoje, e que pode lançar um ataque ao inimigo a distâncias que superam os 400 km facilmente, seria impossível uma armada sul americana se aproximar o suficiente para lançar seus mísseis anti buque,… Read more »

Leonardo Andrade
3 anos atrás

Muito obrigado pela resposta Alexandre, muito interessante sua analise.

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Leonardo e Alexandre… . teoricamente à Armada Chilena poderia fazer a mesma coisa já que contam com um navio idêntico ao “Bahia”, seus combatentes de superfície são até mais novos que os da marinha brasileira e os submarinos já capacitados a lançar mísseis anti navio através de tubos de torpedos. . Evidentemente que estamos todos fazendo uma analise superficial pois a marinha chilena teria uma longa jornada pela frente antes de alcançar a costa brasileira sem cobertura aérea e o mesmo valeria para a marinha brasileira e com apenas um navio tanque disponível para ambas. . E qualquer escaramuça naval… Read more »

Leonardo Andrade
3 anos atrás

Obrigado Dalton, bem observado.

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

Dalton amigo, permita-me discordar de vc, penso que a Armada do Chile tem como principal calcanhar de Aquiles a sua fraca força aéreo naval, veja que eles só tem 5 helicópteros Cougar com mais de 30 anos de uso, totalmente analógicos, então, mesmo que eles pudessem colocar uma frota parecida com essa que o Leonardo especulou para o Brasil, não teriam meios aéreos para fazer frente a nossa Marinha de guerra. É importante lembrar que no exemplo proposto pelo Leonardo falamos de algo em torno de 10 Helicópteros, entre Sea hawks, Ec 725 Caracal e super Lynx, a superioridade aérea… Read more »

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

*presentes

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

De nada Leonardo, também achei seu questionamento inteligente e muito pertinente. Sempre aparece gente criticando nossa Marinha, e de repente, basta uma pequena demonstração , um pequeno exercício, para vermos que a MB tem condições de se fazer respeitar a frente de nossos vizinhos sul americanos apenas com meia frota, imagina se colocarmos nessa equação os outros submarinos, as outras fragatas e corvetas, os helicópteros restantes e os caças A4 (mesmo sem modernização).

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Alexandre, mas você está pressupondo que os Aspides abatem todos os Exocets e Harpoons disparados pelos chilenos e que nossos Exocets e torpedos afundem os navios e submarinos deles. Não dá para confiar tanto assim no nosso armamento e desmerecer o deles. Seria um conflito equilibrado, até porque um ataque com submarinos é bem difícil de ser evitado, mesmo contando com muitos sonares. . Ademais, as duas Marinhas não tem boas condições de atacar o inimigo, de forma que tem vantagem quem for se defender perto do seu próprio território. . Lembro que o Super Lynx não possui mísseis em… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Aliás, a MB tem um problema: faltam navios para transportar seus helicópteros médios, pois as fragatas tem capacidade de operar, no máximo, o Super Lynx. Já parte das escoltas chilenas foram adaptadas para embarcar os seus Cougar. Então, enquanto a AC pode “espalhar” seus helis em vários navios, a MB os concentrará no Bahia e nos NDCC.

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Alexandre… . o cenário que o Leonardo descreveu é uma total impossibilidade visto que seria tolice por exemplo o Chile, que citei como exemplo apenas por possuir um navio idêntico ao “Bahia” enviar uma força naval tão distante de sua base no Pacífico, sem cobertura aérea, sem falar na questão do reabastecimento já que tanto a marinha chilena quanto à brasileira possuem apenas um navio tanque. . Outro cenário hipotético, porém um pouco mais plausível, seria um encontro entre as duas forças navais em um local neutro e equidistante próximo às Falklands, cada força naval com seu “LPD” apoiado por… Read more »

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

Rafael, veja bem, eu não estou pressupondo nada, estou apenas avaliando superficialmente as armas de cada lado, o fato é que nós temos superioridade aérea, FATO, então temos uma capacidade maior de levar um ataque a mais de 400km de nossas fragatas, já o chile fica restrito aos 120 km de alcance de seus harpoons, pois não teriam a mínima condição de superar a MB no ar, veja que mesmo que todos os Cougar deles, que são apenas 5 unidades estivessem prontos para combate, teriam que enfrentar cerca de 10 dos nossos modernos e novos helicópteros. Então perceba que a… Read more »

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

Amigo Dalton, penso que daria para levar um mix de 10 helicópteros entre Super lynx e Sea hawk, veja que o Bahia pode levar 2 helicópteros no seu hangar e até mesmo mais um se for um Lynx, e pode levar facilmente mais 2 no convoo principal e mais um no convoo da popa, totalizando 6 unidades, com certeza ter mais helicópteros é uma vantagem clara num conflito em alto mar, primeiro porque um helicópteros tem uma velocidade média de 250 km/h enquanto uma fragata tem uma velocidade média de 20/25km/h, então um helicóptero patrulha uma área 10 vezes maior… Read more »

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Alexandre… . acho que não fui muito claro…não quis escrever que a marinha chilena é superior à marinha brasileira, as forças armadas brasileiras só perdem no continente para as forças militares dos EUA e mesmo não tendo nenhuma disputa fronteiriça com países vizinhos…o Chile nem mesmo faz fronteira com o Brasil, o maior tamanho territorial e populacional do Brasil já são suficientes para dissuadir qualquer aventureiro. . O meu ponto nesse cenário hipotético é que Brasil e Chile podendo reunir duas forças navais de tamanho e composição semelhantes já que ambas as marinhas possuem um mesmo tipo de “LPD”, contando… Read more »

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

Tranquilo Dalton, foi um bom debate, com vc, o Leonardo e eu mostrando pontos de vista interessantes, e realmente não devemos subestimar o inimigo, temos que sempre melhorar nossas forças armadas. abração.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Alexandre, . E se as condições climáticas estiverem péssimas, impedindo os helicópteros de decolarem? Aí valeriam os mísseis disparados dos navios, com vantagem para os Harpoons chilenos (eu não sei em que estado estão os mísseis chilenos, aliás, nem os brasileiros dá para saber, pois já houvi falar em remotorização do Sea Skua, mas não vi a MB disparando-o depois da suposta remotorização, por exemplo). Aliás, não vi nenhuma foto, nos últimos anos, de um Super Linx equipado com Sea Skua. . E você está desprezando a estratégia a ser empregada. Claro que a MB tem a vantagem de possuir… Read more »