Home Asa fixa Porta-aviões USS Gerald R. Ford realiza operações aéreas de teste e avaliação

Porta-aviões USS Gerald R. Ford realiza operações aéreas de teste e avaliação

7002
21

Lembra do vapor que sai das catapultas dos porta-aviões? Pois é, no USS Gerald R. Ford ele não existe mais.

O novo porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos, USS Gerald R. Ford (CVN-78), está realizando operações de teste e avaliação com os Super Hornets F/A-18F atribuídos ao Air Test and Evaluation Squadron (VX-23). As imagens do vídeo foram feitas no período de 29 de setembro a 2 de outubro de 2017.

O USS Gerald R. Ford é o primeiro equipado com sistema eletromagnético de lançamento de aeronaves (EMALS – Electromagnetic Aircraft Launch System), que substituiu as catapultas a vapor e também conta com equipamento de parada avançado (AAG), que substituiu o sistema de parada hidráulico anterior.

O sistema de lançamento eletromagnético de aeronaves (EMALS), foi desenvolvido pela General Atomics para a Marinha dos Estados Unidos e usa um motor de indução linear, em vez de pistão de vapor.

A principal vantagem é que ele acelera as aeronaves mais suavemente, colocando menos estresse nas suas células. Em comparação com as catapultas de vapor, o EMALS também pesa menos, é esperado que custe menos e necessite de menos manutenção, e pode lançar aeronaves mais pesadas ou mais leves. Ele usa muito menos água fresca, reduzindo a necessidade de dessalinização intensiva em energia, no caso das catapultas a vapor.

A China está desenvolvendo um sistema similar.

Parte da fiação da catapulta eletromagnética EMALS

Já o sistema Advanced Arresting Gear (AAG) é baseado em motor elétrico que provê a desaceleração da aeronave durante operações de recuperação no porta-aviões. O AAG permite a retenção de uma ampla gama de aeronaves, reduzindo o número de operadores do sistema e manutenção, e proporciona maior confiabilidade e margens de segurança.

O design do AAG usa turbinas de água de absorção de energia simples e comprovadas, acopladas a um grande motor de indução para controle fino das forças de tração.

Diagrama do sistema Advanced Arresting Gear (AAG)

21
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
Carlos Alberto SoaresLuiz TrindadeAlexandre GalanteMarceloNunao Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Nonato
Visitante
Nonato

Esse emals é o bicho.
Na verdade é um mecanismo simples, embora sofisticado.
Não está claro para mim se usam energia eletromagnética ou se usam um motor diretamente.
A catapulta a vapor que parece mais antiga e simples na verdade é mais complexa.
Fala-se que o emals envolveria o uso de um motor com aceleração menos brusca e aceleração mais uniforme e poderosa…
De fácil manutenção…
Tecnologia é isso. Aplicar princípios que já existem há 100 anos para fazer o que era difícil…

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Sei que serei crucificado aqui. Nem sei se meu comentário será publicado, mas não vou deixar de dizer o que penso. Sou leitor do blog há anos, e até então um entusiasta de temas militares. Só que a vida dá voltas e nos reserva surpresas, nem todas boas. É duro receber a notícia que um ente querido tem uma doença grave e, a médio prazo, mortal. E saber que a ciência ainda não descobriu cura. Olho para o lado e vejo imensas, inimagináveis quantidades de recursos humanos, financeiros e materiais gastos em pesquisa e fabricação de equipamentos militares. Quanto de… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Charles, Muito louvável sua posição a favor da paz e do amor, só esqueceu de avisar pro … ser humano. O ser humano, em que pese a imensa maioria ter fé que somos mais que animais evoluídos, não passamos de “animais tecnológicos”. E a evolução é basicamente um ato violento. Para acontecer isso que você deseja é preciso que o ser humano seja reinventado e deixe de ser humano. Inúmeras crenças em um ser superior, em preservação da alma após a morte, em castigo e prêmio “post mortem”, em Céu e inferno, etc. , não foram instrumentos eficazes em mudar… Read more »

pgumao
Visitante
pgumao

Charles,
Entendo seu ponto de vista e o respeito, passei por uma situação terrível, sou um atleta desde muito jovem, pratico natação, corro e musculação, me achava um cara no auge da forma, bem colocado profissionalmente, mas fui diagnosticado com câncer nos rins. Graças à tecnologia de cirurgia de robôs existente no Sírio-Libanês, consegui salvar um dos meus rins, pois sua precisão é milimétrica. O desenvolvimento da medicina de ponta é muito grande, infelizmente no Brasil não é compartilhado com a maioria, uma pena.

Ádson
Visitante
Ádson

Já teclei isto outras vezes. Já passou muito da hora do Brasil começar a desenvolver a tecnologia eletromagnética. Tem muuuito uso civil e é o futuro em uso naval.

diego
Visitante
diego

Caro Charles D. já trabalhei para industria farmaceudica e te digo que essa industria já tem curas para AIDS, CANCER, INFECÇÕES NO SANGUE etc e que não vão liberar para o mercado tais medicamentos pois JÁ LUCRAM BASTANTE DA FORMA QUE ESTÁ e não lhe interessam entregar a cura de tais doenças nem que custasse cada capsula 10.000 dolares. LASTIMÁVEL MÁS VERDADE.

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

pgumao 13 de outubro de 2017 at 9:35
.
O senhor não imagina a burocracia que é para a importação e desembaraço dos modernos equipamentos da área médica, principalmente os responsáveis por diagnósticos por imagem. Este país, propositadamente, se isola do mundo…
.
O Hospital Sírio-Libanês é um oásis no Brasil, infelizmente não acessível a todos. Pode-se considerar alguém de sorte.
.
Fraterno abraço, uma boa recuperação e que sua vitória seja permanente!

Ozawa
Visitante
Ozawa

Prezado Charles, Esse dilema não é só seu. O Galante respondeu satisfatoriamente. Minha mãe, a pessoa mais importante que tive nesse mundo, passou dessa vida para a eterna dentro de um hospital naval vítima de uma doença fatal que nos pegou de surpresa. É a vida. É essa a nossa vida. Francamente, sou um entusiasta bélico, e meu enfoque é mais técnico e estético que destrutivo, muito embora a consequência seja essa. Nossa convicção, ao menos a média que frequenta esse blog, é de que tudo isso que discutimos aqui, na esteira do que disse o Galante, é para a… Read more »

Mauro Oliveira
Visitante
Mauro Oliveira

Fantástico esse AAG

Loyola Aragao
Visitante
Loyola Aragao

Por onde anda o nosso Navio Aeródromo?

Bosco
Visitante
Bosco

Ele não anda. Tá parado!!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Loyola, nos últimos tempos, mês sim, mês não, eu o tenho visto atracado ao cais do AMRJ. Deverei vê-lo novamente na semana que vem. Mandarei um abraço, se quiser.
.
Mas se a sua pergunta inclui não só o presente, mas perspectivas para o futuro, segue link e trecho selecionado do mesmo:
.
http://www.naval.com.br/blog/2017/02/14/desativacao-do-nae-sao-paulo/
.
“Após diversas tentativas de recuperar a capacidade operativa do NAe “São Paulo”, o Almirantado concluiu que o Programa de Modernização exigiria alto investimento financeiro, conteria incertezas técnicas e necessitaria de um longo período de conclusão e decidiu pela desmobilização do meio, a ser conduzida ao longo dos próximos três anos.”

Bosco
Visitante
Bosco

Loyola,
Só pra deixar claro, quem se move mês sim, mês não, é o Nunão. O São Paulo tá parado!

Loyola Aragao
Visitante
Loyola Aragao

Entendi. Bosco e Fernando,
Há previsão da MB para aquisição de novo NAe?

Nunao
Visitante
Nunao

Loyola, você leu a notícia do link que passei? Está lá.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Galante, Hyman G. Rickover não era russo ?

Alexandre Galante
Visitante

Marcelo, o Rickover era da Polônia ocupada pelos russos.

Ádson
Visitante
Ádson

Nonato 13 de outubro de 2017 at 3:14
Nonato, na verdade são as duas coisas juntas, o EMALS é um motor eletromagnético linear. É basicamente um trilho de trem de levitação magnética de alta velocidade (magleve).

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Bosco 13 de outubro de 2017 at 7:16
Charles,
Muito louvável sua posição a favor da paz e do amor, só esqueceu de avisar pro … ser humano. O ser humano, em que pese a imensa maioria ter fé que somos mais que animais evoluídos, não passamos de “animais tecnológicos”. E a evolução é basicamente um ato violento.

É Bosco… Estamos para o império Klingon do que para Federação dos Planetas Unidos do ” Star Trek”

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Prezado Charles
Assistiu o final de “2001 uma odisséia no espaço” ?
Pois é, começou ali: