Home Marinhas de Guerra ‘Fat Leonard’, o escândalo de suborno da Marinha dos EUA envolvendo mais...

‘Fat Leonard’, o escândalo de suborno da Marinha dos EUA envolvendo mais de 60 almirantes

5786
40

O esquema incluía jantares extravagantes, prostitutas e muito álcool

Por Alex Ward

A Marinha dos EUA está agora investigando mais de 60 almirantes e centenas de outros oficiais da Marinha por causa de seu possível envolvimento em um caso de corrupção e fraude que se tornou o pior escândalo de corrupção na história da Força Armada.

Como conta Craig Whitlock do Washington Post, os almirantes apanhados no chamado escândalo “Fat Leonard” supostamente participaram de refeições elegantes – e os passeios pós-jantar que às vezes incluíam prostitutas e muito álcool – em toda a Ásia, pagos por um contratado de defesa chamado Leonard Glenn Francis. Francis já está preso em San Diego porque se declarou culpado em janeiro de 2015 por acusações de suborno e fraude; seus subornos e faturas fraudulentas ajudaram-no a inflacionar seus serviços à Marinha em cerca de US$ 35 milhões. Ele agora está cooperando com as autoridades.

No total, 440 marinheiros ativos e aposentados estão atualmente sob escrutínio por possivelmente violarem as regras de ética em seus negócios com a companhia de Francis, a Glenn Defense Marine Asia. Até agora, foram apresentadas acusações criminais contra 29 pessoas, com pelo menos um almirante aposentado que está na prisão.

Veja no texto a seguir, o que você precisa saber sobre o escândalo “Fat Leonard” que ameaça alguns dos mais altos oficiais da Marinha dos EUA.

“A KGB não poderia ter feito o que Fat Leonard fez”
No cerne do escândalo, havia um toma-lá-dá-cá que permitia a Francis obter acesso sem precedentes aos principais oficiais da Marinha, como os almirantes – os oficiais de mais alto escalão da Marinha dos EUA, equivalentes aos generais no Exército, Marines ou Força Aérea.

À medida que o Washington Post informa, Francis, com base em Singapura, subornou oficiais da Sétima Frota da Marinha – a maior frota do serviço que opera na Ásia – com presentes como prostitutas, dinheiro e férias enquanto eles atracavam em seus portos da Rússia até a Austrália. Em troca, Francisco recebeu informações reservadas – incluindo movimentações de navios de guerra e submarinos – e negociações de contratação sensíveis.

Francis usaria essa informação privilegiada para que os navios dos EUA atracassem nos portos em que sua empresa controlava. Uma vez lá, ele cobraria por “combustível, rebocadores, barcaças, comida, água e remoção de esgoto”, informou o Washington Post no ano passado.

Isso aconteceu por pelo menos uma década até que Francis foi preso em uma operação severa em 16 de setembro de 2013, que abrangeu três estados e sete países, a fim de prender outros suspeitos e obter arquivos relevantes.

No entanto, Francis teve alguma ajuda para fazer seu trabalho. Seus quatro associados recrutaram oficiais da Marinha como espiões para a empresa e enviaram faturas fraudulentas, de acordo com o Post. Eles também se declararam culpados de acusações que variam de fraude a conspiração para defraudar os Estados Unidos.

Mas o Post informa que parte do sucesso de Francis decorreu de sua estratégia para disponibilizar aos líderes uma boa diversão para que eles não se importassem com a forma como a Marinha pagava pelos serviços de atracação. Ele às vezes estava no píer quando o navio chegava para oferecer subornos imediatamente.

Aqueles que interagiram com ele disseram que seu toque pessoal lhe permitiu fazer amizade com altos oficiais da Marinha – certificando-se de mantê-los felizes. Isso é parcialmente a razão porque os navios da Sétima Frota continuaram retornando aos seus portos e por que ele conseguiu sobrecarregar tanto seus serviços.

“Os soviéticos não poderiam ter penetrado melhor na Marinha do que Leonard Francis”, disse um oficial naval aposentado que conhecia Francis ao Post. “Ele tem habilidades pessoais que estão fora da curva. … Em um momento ele infiltrou-se em toda a linha de liderança”.

“O KGB não poderia ter feito o que ele fez”, continuou o oficial.

Robert Huie, um assistente do advogado dos EUA em San Diego que trabalhou no caso de Fat Leonard, ficou incrédulo quando ouviu o que Francis conseguiu fazer. “Pergunto, quando algo assim, suborno desta magnitude, aconteceu neste distrito ou na história do nosso país?” ele disse no ano passado durante uma audiência no caso. “A conduta do Sr. Francisco passou de ser meramente excepcional para ser a história e a lenda”.

Oficiais já foram cobrados. Haverá mais?
Embora a investigação do escândalo esteja agora em expansão, alguns ex-oficiais de alto escalão já foram acusados ​​de crimes.

Até o momento, 14 oficiais da Marinha se declararam culpados de acusações que vão desde declarações falsas até conspiração para cometer suborno. O contra-almirante aposentado Robert Gilbeau é o oficial de maior patente a ir à prisão por causa do escândalo. Em maio de 2017, ele foi condenado a 18 meses de prisão, teve sua patente reduzida a capitão e teve que pagar US$ 150.000 em multas. Os outros 13 que se declararam culpados incluem três capitães de fragata, cinco capitães de mar e guerra, um suboficial – e três civis.

Outros dez estão aguardando julgamento, incluindo o contra-almirante aposentado Bruce Loveless. Ele foi preso na Califórnia em março e foi acusado de conspiração, suborno e por fazer declarações falsas, informou o Washington Post.

Adicionando Francis e seus quatro associados o número total de pessoas acusadas vai para 29.

É possível que mais enfrentem penalidades à medida que os investigadores examinam a condução de mais almirantes e oficiais, mas ainda não está claro se eles serão acusados. Ainda assim, o tamanho e o escopo do escândalo Fat Leonard até à data já são problemáticos.

FONTE: vox.com

40
Deixe um comentário

avatar
40 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
CronauerCarlos Eduardo OliveiraRafael M. F.SatyriconTIGER 777 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Walfrido Strobel
Visitante

Que corrupção de pobre, manda este pessoal vir fazer um estágio aqui no Brasil.

Bavaria Lion
Visitante
Bavaria Lion

Corromperam, e ainda têm a melhor marinha do mundo. O lobby é mais embaixo.

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

Isso é dentro da maior e mais estruturada marinha do mundo.
Agora, imaginem o que não acontece dentro da MB.
Essa escolha do submarino francês, por exemplo, não poderia ter acontecido dessa forma? Propina? Fico imaginando se até agora não nada saiu para a mais antiga por causa do “quem dá mais”. Não só os militares, mas para os políticos também.
Sempre se fala de orçamento, entretanto, como a pensar que há coisas bem piores por trás de cada “programa” militar desse.

XO
Visitante
XO

A MB, desde o início do PROSUB, trouxe o TCU para verificar as contas… não tem nada de irregular… cuidado com as especulações…

alexandre
Visitante
alexandre

Corrupção endêmica na marinha Americana por mais de dez anos, e aí vem a turma defensora dos EUA e diz que aqui na nossa marinha é pior, que o prosub foi pior, isso sem nenhuma prova, pelo amor de Deus… Até capacho tem mais dignidade.

Jorge Alberto
Visitante
Jorge Alberto

Putz… Eh “brincadeira”! Estava lendo o texto e ja pensando: Abaixo… comparacoes e insinuacoes com nossa marinha… Desnecessario e lastimavel!
.
Acusacoes, insinuacoes e “desmerito”, de pessoas que nao serviram!
.
Mesmas pessoas que so reclamam e nada fazem!

João Augusto
Visitante
João Augusto

Oh não!
Justo os militares que são a reserva moral do universo, dissociando-se de todo o mal e sujeira que existe na sociedade de onde vieram?!
Será que aqui no Brasil, aqueles que diuturnamente são chamados ao heroísmo de uma “intervenção constitucional militar” (sic) também padecem dos vícios de seus irmãos de farda do norte?
Quem nos salvará agora? Será que teremos que ser salvos do salvador no futuro?
Mor(r)o de medo dessas soluções fáceis…

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

“US$ 35 milhões ,mas que merreca é essa. No Brasil começa acima US$ 1 bi ,do contrario não tem nem conversa.”

colombelli
Visitante
colombelli

O TCU não ter localizado nada de errado não afasta a possibilidade que a escolha do modelo tenha se dado a base de corrupção, a qual pode ter servido de mote até para retomada do sub nuclear como fundamento para escolha do modelo frances. Corrupção não vai declarada em contas oficiais.
E tal suspeita ainda mais robusta se torna quando lembramos da “escolha” do Rafale em 2009. Nas contas oficiais nada se encontrará, o problema pode ter ocorrido antes.

Celso
Visitante
Celso

kkkkkk…qual TCU XO……..aquele de ilibada conduta etica e moral de seus ocupantes…….podemos ate acreditar, porem eh quase impossivel, essa instituicao nao foi, nao eh e nunca sera ilibada e honesta e so observar os seus ocupantes e quem os indicou. Depois dessa acho q sua pseuda duvida a respeito fica bem esvaziada e sem defesa, mas, porem, contudo, todavia, senao ………..continue acreditando. Sds

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Xo,
A Odebrecht acho que estava ou ainda esta, eu não sei, envolvida no prosub, então… Corrupção sim, e não deve ter sido pouca.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Ora, o quê Leonard Francis ofereceu para conseguiu se infiltrar tanto ?
Comida, bebida e sexo. O básico para qualquer espécie.
.
35 milhões, mas que trocado.
.
Me lembrei do escândalo Tailhook. A US Navy gosta de uma confusão.

XO
Visitante
XO

Celso, o TCU é o que existe para fazer esse serviço… se fosse um trabalho de auditoria da MB, vocês iam tacar o pau… falho ou não, é a ferramemta disponível…
Fabio e Colombelli, se existiu falcatrua, não foi na MB… podem taxar-me de corporativista (já fizeram isso antes, tô safo), mas a MB tem sido transparente no processo…
João, sei que você usou da ironia, apenas ressalto que o militar, por baixo do uniforme, é falho como qualquer ser humano… o que ajuda é a existência de regramento de controle e punição que minimizam as ocorrências… infelizmente, não as impedem…

João Augusto
Visitante
João Augusto

Sim, XO, fui irônico. Em relação ao seu contraponto, faço o registro da existência de regramento de controle e punição em tudo quanto é serviço público, inclusive com órgãos externos e internos de acompanhamento, fiscalização e controle, como o TCU citado pelos colegas, o judiciário, as comissões de ética, corregedorias, etc., sem mencionar a própria organização dos poderes da república. O que ocorre, a meu ver, é que os grandes escapam dessas regras e, com frequência, porque são os responsáveis por sua aplicação a seus pares. Infelizmente isso acontece no âmbito militar, no judiciário, no ministério público, na política e… Read more »

Farragut
Visitante

comentário de 2015:
“Lamentável que o próprio TCU deixa a porteira entreaberta ao concluir que, em programas de bilhões de reais (PROSUB e H-XBR), “se pode maximizar a utilização da capacidade brasileira de adaptação e improvisação já demonstrada historicamente, de forma que ela se repita e surta plenamente seus efeitos, trazendo êxito para as duas empreitadas”.
Íntegra, bastante instrutiva nas falhas apontadas, do relatório e acórdão em http://www.tcu.gov.br/Consultas/Juris/Docs/judoc%5CAcord%5C20141024%5CAC_2952_39_13_P.doc

Apenas uma impressão: após elencar várias falhas, o TCU se isenta sobre eventuais malfeitos, que seriam falhas de “adaptação e improvisação”.

Opinião de pagador de tributos: obras bilionárias não podem ficar ao sabor de improvisação!

XO
Visitante
XO

Beleza, João… apenas um rápido alô… existe algum clamor, mas não acredito que seu receio tenha fundamento… de leve… abraço…

Claudio
Visitante

ridículo 440 pessoas pra dividir 35 míseros milhões? brincadeira corrupção de pobre ..manda pra cá …nossos políticos vão ensinar eles a roubar de verdade

Claudio
Visitante

ridículo 440 pessoas pra dividir 35 míseros milhões? brincadeira corrupção de pobre ..manda pra cá , nossos políticos vão ensinar eles a roubar de verdade .

Control
Visitante

Srs Na delação da Odebrecht consta o pagamento de propina relativo ao PROSUB, fato que gerou, inclusive, a abertura de investigações na França. Para os interessados, isto está disponível no pacotão de delações dos executivos da empreiteira e há reportagens disponíveis no Estadão e outros órgãos da imprensa sobre o caso. Quanto ao TCU, é uma ilusão julgar que ele pode pegar propinas em suas auditorias, visto que estas não são contabilizadas. Aliás, ele nem tem dados para avaliar se os custos de uma obra como o estaleiro são coerentes ou não, o que torna sua auditoria algo para inglês… Read more »

Almeida
Visitante
Almeida

E tem gente aqui defendendo almirante brasileiro corrupto, se até nos EUA a corrupção come solta.

Mota
Visitante
Mota

Srs. corrupção sempre existiu e existirá, porém é a forma como é apurada e exemplarmente punida. O almirante se declarou culpado porque sabia que a punição seria severa, foi rebaixado, preso e vai ter de pagar 150.000,00 doletas em multa, com o soldo de capitão vai ficar devendo.É a certeza de punição rigorosa que determina, porque lá ninguém está acima da lei e sabemos disso por vários exemplos, é cadeia, e sem direito a tv de trocentas polegadas e outras regalias tão comuns por estas bandas.NÃO EXISTE CRIME PERFEITO!

JagderBand44
Visitante
JagderBand44

KKK US$ 35 Mi não faz nem cócegas…

Carlos Eduardo Oliveira.
Visitante
Carlos Eduardo Oliveira.

Lá é quase certa, a condenação do cabeça do esquema.
Enquanto isso aqui, o Othon já está em casa sentado num sofá, numa sala com tapete persa e jogando Candy Crush.

Cícero V. A.
Visitante
Cícero V. A.

Admiro muito o rebaixamento como parte do conjunto de punições, deveríamos adotar.

Celso
Visitante
Celso

Prezado XO…….acredite no que quiser e direito inalienavel, mas esse TCU eh corrupto e nunca foi ou sera isento. Outra coisa, nao tem poder de SANSAO, somente pode sugerir providencias ( Piada pronta). Qto as tantas esferas de controle q vc cita……faz-me rir e muito….nenhuma funciona e nenhuma tem o poder de tomar decisao……..o que temos sao controles do controle que nao controlam merla alguma, empurrando suas analises para outrens q tbm nao tem poder de decisao….grrrrrrrrrrr. uma verdadeira CASTA de BARNABES E APANIGUADOS que nao trabalha e muito menos fiscaliza. So se apresentam qdo algum escandalo eh vazado….sabe-se la… Read more »

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Conhecemos os COLONIZADOS e ENTREGUISTAS pelos comentários sempre Impatrióticos e Difamadores do BRASIL , falam e escrevem Flórida e não Florida , e mesmo quando se pega as desgraças do Tiozinho , correm criando Mentiras no Brasil , para suplantarem a Corrupção e Desgraças do Tiozinho , deveriam pegar suas Mochilas mudarem-se para lá , certamente , eles os empregariam como seus Limpadores Especiais de Privadas , e as entregariam Cheias e Entupidas com o que têm na Cabeça , limpe-as bem limpinhas , provem serem Bons e Belos Colonizados !

XO
Visitante
XO

Celso, desculpe, mas quando você fala em “Qto as tantas esferas de controle q vc cita”, caso refira-se aos sistemas de controle e punição da MB, você está equivocado… vivo e aplico isso há 26 anos, talvez por isso eu não ria como você quando as ditas ferramentas vem à minha mente… como já escrevi, elas não evitam, mas certamente diminuem as ocorrências na nossa esfera…

Walfrido Strobel
Visitante

Mas este é o padrão dos EUA, faz um escândalo porque um político ganhou entradas para uma final de basquete e acha normal pagarem bilhões de dólares em projetos que acabam não funcionando direito e depois pagam mais uns milhões para atualizar o que não foi feito direito, vide F-35.

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

Vejam só, se alguém soltou, ou está soltando, uma indireta a minha pessoa sobre algo que levantei suspeita, não perca seu tempo. Não me atinge. Na MB tem corrupção sim. Gente responsável por licitação que ganhou muita grana comprando farinha e água. Só isso. Licitação é onde se mais desvia dinheiro, e dentro da Marinha brasileira acontece também, goste ou não. E isso vale para FAB e EB. Este último, inclusive, teve militares bem enrolados num processo licitatório para compra de caminhões. Até parece que no país que vivemos, onde se estaciona em vaga de deficiente sem ser aleijado, vaga… Read more »

XO
Visitante
XO

Rapaz, leia com calma os comentários… ninguém aqui está dizendo que somos livres de problemas dessa natureza… o que sustento é que nossos métodos de controle e punição minimizam sim a ocorrência de ilícitos… mas nãos os evitam, infelizmente…
Julgue se quiser, mas acredito que existe sim nesse país gente honesta e honrada, dentro e fora das FFAA, mas que ficam maculadas por maus exemplos, infelizmente… recomendo não generalizar para não cometer injustiças…
Abraço cordial…

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Essa KGB e seus russos com o Fat são os culpados. Ficam oderecendo festinhas com meninas para esses donos das morais universais, onde nos vamos parar. Mds.

pgusmao
Visitante
pgusmao

Aqui o subdiretor da Petrobrás Pedro Barusco aceitou devolver sozinho US$ 100 milhões, imaginem os chefes, realmente os americanos tem muito que apreender com o Brasil.

Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura

Não sei qual o espanto da matéria, em todas forças armadas no mundo existe corrupção e os americanos não são exceção. O que me deixa intrigado não é pela corrupção em si para levar vantagens econômicas, mas se o sujeito possivelmente usou essas informações para diversos motivos que não sejam financeiros como bem alertou o Galante. jose luiz esposito 8 de novembro de 2017 at 11:15 Os brasileiros se destacam mais entre os imigrantes nos EUA, certamente não seriam limpadores de privadas, está na cara que você repete o discurso daquele petista com o cartaz “Não gosta do Brasil, vá… Read more »

TIGER 777
Visitante
TIGER 777

Contra a má-fé, não há controle que garanta, isto já dizia o Professor Sergio Jund, quando fiz meu curso de Auditoria.
Havendo oportunidade sempre haverá corruptos e corruptores.

Satyricon
Visitante
Satyricon

Soubessem os caros foristas (e o resto do Brasil) da “ponta do Iceberg” do ProSub, estariam estarrecidos. O serviço mais caro foi a dragagem, e toda ela foi feita por empresa estrangeira (Belga), que por sinal foi a mesma responsável pela dragagem do Estaleiro Paraguaçu na Bahia. Ela também realiza rotineiramente a dragagem dos principais portos Brasileiros. Coincidências? Óbvio que não. Entra governo, sai governo, é sempre uma briga enorme pelo ministério dos transportes, ao qual nossos portos estão subordinados. Historicamente, o ministério dos transportes é quase sempre do PMDB. Alguém imagina o motivo? O PT viu a brecha e… Read more »

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Control
7 de novembro de 2017 at 22:39</i.

Isso foi matéria de página principal no Le Parisien, há investigações em andamento na França.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Saiu mal-formatado…

Control
7 de novembro de 2017 at 22:39
.

Isso foi matéria de página principal no Le Parisien há três meses atrás, há investigações em andamento na França.

Carlos Eduardo Oliveira
Visitante
Carlos Eduardo Oliveira

Uma coisa é certa: Todos os casos de corrupção na MB, são abafados.
Com exceção de casos como esse: https://www.stm.jus.br/informacao/agencia-de-noticias/item/7700-tribunal-mantem-condenacao-de-sargento-da-marinha-acusado-de-cobrar-propina-em-fiscalizacao-de-barcos-no-rio-amazonas-em-belem-pa
Se for praça, a condenação é tão certa quanto 2+2=4.

Cronauer
Visitante
Cronauer

A julgar pelas punições e confissões, até aqui, parece ser muito séria a investigação.
.
O rebaixamento de um oficial almirante – ao meu ver – é mais vergonhoso, desonroso do que uma sentença de prisão perpétua em um caso como esse.
.
A foto da matéria é fortíssima e urra no profundo silêncio de sua estampa.