Home Marinhas de Guerra Memorando interno da US Navy recomenda não reativar fragatas

Memorando interno da US Navy recomenda não reativar fragatas

4920
56
Fragatas classe Oliver Hazard Perry aguardando seu destino final da Filadélfia

Documentos obtidos pelo site Defense News dizem que a reativação das fragatas classe “Oliver Hazard Perry” custaria bilhões, cortaria verbas de modernização para outros navios e acrescentaria pouco às capacidades da Marinha.

A US Navy estima que o retorno de 10 das fragatas da classe OHP custaria mais de US$ 4,32 bilhões ao longo de 10 anos e tiraria do dinheiro necessário para modernizar os cruzadores e destróieres existentes da Marinha. Em contrapartida, a Marinha obteria um navio relativamente desdentado, apenas adequado para missões de baixo custo, como as operações antidrogas.

“Com sistemas de combate obsoletos e cascos envelhecidos, esses navios exigiriam  atualizações significativas para que permaneçam como relevantes para a guerra para outra década”, diz o documento. “Qualquer retorno potencial do investimento seria compensado por altos custos de reativação e ciclo de vida, para um pequeno inventário de navios, vida útil limitada e lacunas de capacidade substanciais.

Tanto o chefe das operações navais quanto o secretário da Marinha mencionaram que estão considerando reativar as fragatas como forma de aumentar o número da frota enquanto perseguem um objetivo de 355 navios.

Um memorando interno de uma página, que foi divulgado no escritório do Chefe de Operações Navais em outubro, estimou que a Marinha teria que gastar pelo menos US$ 432 milhões por navio durante uma década de serviço, um valor que excede o custo de aquisição de um novo navio de combate litorâneao.

Um segundo memorando de outubro disse que das 10 fragatas deixadas para a recomissionamento, duas são reservadas para vendas no exterior, uma não é navegável e as restantes sete ainda custariam mais de US$ 3 bilhões para trazer de volta à operação.

Em outubro, foi noticiado que os 22 cruzadores da classe “Ticonderoga” vão começar a deixar a frota em 2020 a uma taxa de dois por ano. Os cruzadores, que possuem 122 células de mísseis de lançamento vertical e dois canhões de cinco polegadas, são os maiores combatentes de superfície da frota.

Em resposta ao relatório, o deputado Rob Wittman, presidente do subcomitê Seapower da Câmara, convocou a Marinha a modernizar seus cruzadores mais antigos e mantê-los na frota.

“Em vez de discutir o desmantelamento dos cruzadores, precisamos passar mais tempo para discutir a manutenção, a modernização e a extensão da vida útil e serviço de todos os vinte e dois cruzadores”, disse Wittman.

Fragatas OHP desativadas
Subscribe
Notify of
guest
56 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Caio Romão
Caio Romão
2 anos atrás

“Em contrapartida, a Marinha obteria um navio relativamente desdentado, apenas adequado para missões de baixo custo, como as operações antidrogas”.
.
Lixo para uns, luxo para outros…

Burgos
Burgos
2 anos atrás

Ufa!!!
Até que enfim!!!
Agora posso dizer com todas as Letras !!!
Se é inviável para os EUA também é inviável para nós.
Infelizmente é a realidade.
Doa a quem doer !!!
Srs.;
Podem ter certeza !!!
Pra aquisição “tampão”, tem coisa muito melhor que OHP.

MO
MO
Reply to  Burgos
2 anos atrás

oi Burgos, mas o custo operacional dela é bem mais baixo que as pseudas a disposição, perfeito para uma marinha de cabotagem. com sérios problemas orçamentários

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Opaaaaaa Kkkk rsrsrs

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Burgos 14 de novembro de 2017 at 18:08
Pra aquisição “tampão”, tem coisa muito melhor que OHP.

Quais ?

diego
diego
2 anos atrás

O MB tem que parar de frescura e solicitar a construção de prateleira de 6 a 8 KDX-II, os coreanos já disseram que financiam no sistema estilo gripen… começa a pagar só quando termina as entregas!

Jose Roberto
Jose Roberto
2 anos atrás

Boa noite a todos!
Usadas por usadas, alguém poderia nos dizer a quantas andam as 8 fragatas Bremen, desativadas já a um bom tempo. Não se falam muito delas, mas pela pouca “rodagem” em relação às OHP, Tipo 23 ou as Italianas, as (Bremen) poderiam servir de tampão para nossa Marinha?
Abçs.,
JRoberto

Robson
2 anos atrás

Concordo… Compra esse trem fiado e depois da um jeito de pagar…

willhorv
willhorv
2 anos atrás

Passa no borrachudo….depois pagamos com carne, ovos, soja e cana!!
Pelo menos serão novas e vão durar bastante!!

willhorv
willhorv
2 anos atrás

Estou falando da kdx-2 viu…
Estas OHP seriam o fim do resto do fundo do taxo pra Marinha…
Serviriam de dique atracadas no arsenal da marinha…

MO
MO
Reply to  willhorv
2 anos atrás

Por quê ?

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
2 anos atrás

E ainda ha quem defenda a compra desses navios, não é só pq nossa marinha é infinitamente inferior a marinha americana é pq deveriamos navegar com navios velhos, obsoleto e desarmados.

MO
MO
Reply to  Fabio Jeffer
2 anos atrás

Jeffer, fazes uma ideia quantas marinhas no mundo operam Perrys ? sera que ele todos também operariam navios obsoletos, desarmados e não lembro o terceiro temo …. ?

Observador
Observador
2 anos atrás

Não temos fragatas em quantidade adequada, e não teremos num futuro a curto e médio prazo. Teremos as corvetas Tamandaré, que no ritmo brasileiro de licitações, burocracia, construção, e inicío de operacionalidade, de fato, que é o que nos interessa, vai ser lá para lá, daqui uns 10-15 anos, sendo otimista. Então, se grana é bem curta para nós, e não temos comprar pelo menos umas corvetas Gowind ou umas KDX , que concordo seria ideal para operar meios novos em médio prazo, poderíamos sentar com o Tio Sam, via FMS como fizeram com os tanques com peças de artilharia,… Read more »

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
2 anos atrás

Prezados, com a palavra, os nobres defensores desta estapafurdia aquisição. É incrivel como tem cerebros de minhoca e puxa-sacos dos americanos por metro quadrado neste brasilzão de meu Deus. Fiquei só vendo a negada navegando na maionese defendendo que se adiquirisse esses ferros velhos da US Navy. É igual aos cerebros de minhoca torcendo para que o HMS Ocean venha para a MB. Sabem nada esses inocentes. Me desculpem a franqueza, mas não tá dando pra segurar mais. Pelo amor de Deus,MB, NADA DE SUCATA…por favor. O meu dinheiro, o dinheiro de nós contribuintes, não nasce em arvore. Façam valer… Read more »

MO
MO
Reply to  PRAEFECTUS
2 anos atrás

Bom, vc falou mas não disse pq isto é um erro, enumere os problemas dos navios, fica melhor sua explanação, chamar de sucata é argumento de quem não tem argumento

Observador
Observador
2 anos atrás

É isso ai amigo, “nada de “sucata” (??), vamos com o que temos ???) fragatas de 40 anos e o monitor paranaíba fazendo aniversário de 80 anos!!

http://www.naval.com.br/blog/2017/11/14/80-anos-do-monitor-parnaiba-segunda-parte

Se você não concorda com esta aquisição realista para nossa marinha, bom, você que deve ser bem mais inteligente e com certeza mais experiente que todos nós que estamos aqui há mais de 10 anos acompanhando a trilogia, nos dê a sua estimada inteligente solução com o nosso orçamento.

Burgos
Burgos
2 anos atrás

MO
Desculpa ai mas não dá !!!
Operei com uma da Turquia, inclusive atracou até a contrabordo da gente (F-42) lá em Mersin.
Vi de perto e dava até medo !!!
Velha, desdentada e ferrugem pra tudo quanto que é lado !!!
Sabe-se o que tava operando da parte do Armamento, muito pouco.
Ela é muito mal armada.
E pra fazer uma Modfrag aqui no Brasil ou la nos EUA, vai gastar um monte.
Ela teria que chegar aqui pelo menos com 80% dos equipamentos operando.

MO
MO
Reply to  Burgos
2 anos atrás

Burgos, mas tem tbm Perry tinindo, Espanholas, australopitecas, Polonesas, Taiwanelicas, sou suspeito, gosto demais destes navios, pode ser o caso das Turquinhas, sei la, a menina dos olhos dels são as meko 200, lembra qual era ?

Ahhhhh, considere que nunca vi uma OHL a zoio vivo, obvio que vc teve uma visão muito mais detalhada e com informações que eu … mas acho que pode eventualmente ser um caso pontual

N~so sei como estão as Egipicianas e a Bahreinelica

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
2 anos atrás

MO,

me desculpe a franqueza, mas não to com saco agora para enumerar outros argumentos afora o já enumerado nas entre-linhas pela Defense News. Se a avaliação da própria US Navy não diz nada pra você, a minha que iria valer alguma coisa..!!!!???

Discussão desnecessária ao meu ver!

Grato

MO
MO
Reply to  PRAEFECTUS
2 anos atrás

Ok, desde que reconheça que a avaliação custo x beneficio da USN é beeem diferente da nossa, concordo, ná otica deles, mas aqui sua utilização seria em qqr instância, completamente diferente de lá … (se, enumerar … claro).

Tks pela resposta

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
2 anos atrás

Observador 14 de novembro de 2017 at 22:27,

meu caro, não me leve a mal, mas, se tempo de acompanhar assuntos militar diz alguma coisa, então eu creio que sou um expert, porque jâ vai pra mais de 35 anos que eu estou nessa atividade(e nao me acho expert nao, visse).

Sobre o que eu acho que a MB deveria fazer em relação as escoltas o diego 14 de novembro de 2017 at 19:50 já expressou. O caminho é por aí…nesse arranjo(Agora vou dormir que to com sono).

Grato

Observador
Observador
2 anos atrás

Realmente, bons sonhos amigo!

fabio Souto.
fabio Souto.
2 anos atrás

Burgos alguma info sobre a compra do Ocean?

Almeida
Almeida
2 anos atrás

Já vão tarde! As demais em operação, como as australianas, ok. Mas essas foram desarmadas e estão paradas faz tempo, que fiquem na reserva gringa.

helio
helio
2 anos atrás

A resposta a todos está aí à cima…. é só comparar com as australianas, espanholas….. essas aí são o osso do osso, só entraram na discussão da US Navy para dar “lastro” a coisas mais importantes como, por exemplo, os Ticonderogas. Vão nos custar uma bagatela para comprar e uma fortuna para colocar em condições de navegar. Aí concordo com os amigos: loucura por loucura, pegamos o financiamento dos coreanos e KDX-II na veia…. Não acho que falte que falte quem tenha pulso e vontade na MB, o que falta é apoio político…… e sem que os “caras” de Brasília… Read more »

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Casco da OHP é de aço, não?
.
Pode ser feio de aparencia, mas capaz de estar mais inteiro que uma Niterói de Alumínio.

MO
MO
Reply to  Bardini
2 anos atrás

ow Bardine, cascop de OHP feio ?? isso é heresia, C vai pro enferno …. kkkkkk, Feio é Fremm, Visby Zumwalt, Tipo 45, estes UQTR que são orriveus

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Não… To falando feio de ferrugem…

MO
MO
Reply to  Bardini
2 anos atrás

ah bom, vc não vai mais pro enferno

sergio ribamar ferreira
2 anos atrás

Sr. Mo o que sugere? a MB está numa pindaba. Por mais que se esforce, apoio algum possui do governo para melhorar seus meios de curto a médio prazo. Sei que construir um navio tem suas complexidades e não é de um dia para noite, porém a MB precisa de meios. Obrigado

XO
XO
2 anos atrás

Sergio, a marretada recorrente é que temos navios nos quais são empregados recursos e que esse investimento pouco retorna em termos operacionais… a MB precisa de meios ??? Claro que sim, mas não basta o “número”, tem de estar disponível, operacional… sou suspeito, pois acho que é um belo navio, mas, nesse estado, nem de graça… a única vantagem é que conhecemos bem as turbinas LM2500, fora isso, esses navios, como estão, nada oferecem e seriam caros para “colocar em cima” como dizemos… abraço…

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Antes do Brasil pensar em escoltas para nos proteger de inimigos imaginarios, deveríamos comprar mais navios patrulha e oceânicos que são pra sanar problemas atuais. Depois veriamos o que fazemos com a frota de combate.

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Essas OHP usadas servem pra quem precisa de um navio de combate pra agora e não tem orçamento pra um novo, ai sabe né recorrer pro crediário a 200x.

Miguel
Miguel
2 anos atrás

Ultima linha do memorando diz, vendam estas sucatas para um grandão bobo abaixo da linha do Equador.

Nunão
Nunão
2 anos atrás

“Bardini em 14 de novembro de 2017 at 23:43 Casco da OHP é de aço, não? . Pode ser feio de aparencia, mas capaz de estar mais inteiro que uma Niterói de Alumínio.” . Bardini, só para esclarecer: os cascos das fragatas da classe Niterói são de aço. As superestruturas é que são de alumínio, como vários navios da mesma geração, em várias marinhas. . Pra facilitar visualmente no caso da classe Niterói: casco é tudo que você vê (e que também não vê por estar abaixar da linha d’água) da base do canhão Mk8 pra baixo. Ou seja, do… Read more »

Nunão
Nunão
2 anos atrás

Abaixar=abaixo

Nunão
Nunão
2 anos atrás

Aliás, segundo o texto do link abaixo (recomendo a leitura completa, mas a parte em questão está no item 1.3.7, a superestrutura da classe OHP também é de alumínio, e a classe sofreu problemas de rachaduras na superestrutura ao longo da vida operacional, o que inclui os navios australianos.
.
https://www.ukessays.com/essays/engineering/advantages-of-aluminium-as-a-shipbuilding-material-engineering-essay.php

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Se é assim, melhor esquecer então…

Dalton
Dalton
2 anos atrás

A US Navy não tem dinheiro para recondicionar algumas “Perrys” nem tripulação para elas…a menos que sacrifique a manutenção em navios considerados mais necessários…não é que as fragatas sejam ruins e aparentemente não há nada melhor…analisando custo x benefício. . As classe “Bremen” como mencionadas acima, foram retiradas de serviço com 30 anos ou mais de serviço…também bastante “rodadas” enquanto algumas “Perrys” da US Navy foram retiradas de serviço com menos de 30 anos…como o caso da ex USS Rodney Davis comissionada em 1987 e descomissionada em 2015…quase 28 anos e foi uma das oferecidas para venda por estar ainda… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
2 anos atrás

Sim, Dalton, pra quase tudo se dá um jeito. Não quis depreciar as fragatas classe OHP, mas responder de forma mais técnica a comentário do Bardini, que estava impreciso quanto à diferenciação das OHP com a classe Niterói quanto aos materiais de construção, pois ambas têm casco em aço e superestrutura em alumínio, como tantas outras classes de navios de guerra da época.

Dalton
Dalton
2 anos atrás

Entendido Nunão…como o “MO” também tenho um “carinho” por essa classe…não que seja
defensor ferrenho da aquisição delas pela marinha brasileira e sim que um par delas poderia
muito bem ocupar o lugar das duas “Grenhalghs” remanescentes para não haver uma redução
ainda mais drástica de meios.

Observador
Observador
2 anos atrás

As fragatas OHP, ainda servem para uns bons anos de serviço, com um bom custo/benefício, para muitas marinhas mundo afora, que o diga as marinhas de Taiwan e da Turquia, segue os links:

http://www.naval.com.br/blog/2017/03/23/taiwan-recebe-duas-fragatas-ohp-dos-eua/

http://www.naval.com.br/blog/2009/02/19/fragatas-ohp-da-turquia-serao-modernizadas-para-disparar-essm/

Eduardo von tongel
2 anos atrás

Para nossa guarda costeira, se vierem a preço baixo, para atuarem por mais ATÉ 15 anos, pode ser boa opção. Não é para combate, é para guarda costeira mesmo, que nem isso nossa marinha consegue mais ser por falta de meios.

Mahan
Mahan
2 anos atrás

Peguem as 3 Australianas se ainda mantiverem a capacidade AAe .

MO
MO
Reply to  Mahan
2 anos atrás

Acho que são duas na ativa, a Newcastle e a Darwin ainda, mas ja no final deployment

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Ao contrário do que alguns imaginam, os Coreanos não são otários, não existe esta de fazer um papagaio e ver como paga isto depois, um processo destes vão anos e tem que ser solicitado pelo executivo (o nosso presidente survivor tem que “abraçar” a causa) e depois passar pelo Senado (alguém acredita que teremos isto???). Isto demora com muita sorte meses. Ou seja, com muita boa vontade teríamos em 2023 estes navios. Navios gringos são gigantescos, servem para a marinha deles e por isto a MB tende a ir para a Europa (mais especificamente a Inglaterra) MAS o OHP encaixam… Read more »

Jonas Rafael
Jonas Rafael
2 anos atrás

Como o relatório demonstra, estão desdentadas, desatualizadas e bastante desgastadas. Acrescentariam pelo fato de terem propulsão mais “manutenível” e capacidade de operar um Seahawk. Valem o investimento por um ganho tão pequeno? Não sei. Ainda acho que tirando as OHP da Austrália não há nada no mercado de usados que possibilite uma substituição real que não seja pra fazer números.

XO
XO
2 anos atrás

Poxa, Galante, cocha aí a minha Rademaker… o navio ainda está direitinho….😃

XO
XO
2 anos atrás

Sabe que tem uma empresa no UK que arrematou o estoque da RN ??? Na minha época de 02, chegamos a pesquisar junto com a CNBE… páginas e páginas de planilhas… mas o precinho… abraço…

WILSON
WILSON
2 anos atrás

Nossos almirantes nao merecem mais do que uma balsa com um astros 2020 em cima…. seria bem alinhado com suas cabecas…..

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
2 anos atrás

Wilson, seria interessante que você dedicasse alguns parágrafos com argumentos factuais à sua crítica, para ela fazer sentido e poder ser debatida, se quiser. Do jeito que está, é só uma piadinha, apenas mais um exemplo de uso desse espaço, que é para debates, como palanque para falar mal de quem não gosta. . Já conheci, conversei, entrevistei e conferi o trabalho de vários almirantes, de ontem e de hoje, cujos esforços, decisões e contribuições à Marinha e à nossa defesa como um todo desmentem totalmente esta sua afirmação. Ainda que ao longo do tempo haja muitas exceções, com almirantes… Read more »

Jorge Knoll
2 anos atrás

E 4 cruzadores do USA nada mal, devolveria algum poder ao país. 122 cédulas de mísseis. Nada mal.