terça-feira, agosto 3, 2021

Saab Naval

Navios detectam ruídos que podem ser do ARA San Juan

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

ARA San Juan

Os sistemas de sonar de dois navios detectaram ruídos que soam como ferramentas sendo batidas contra o casco de um submarino

A Armada Argentina na segunda-feira detectou o que poderiam ser ruídos do submarino desaparecido do país.

Os sistemas de sonar de dois navios detectaram ruídos que soam como ferramentas sendo batidas contra o casco de um submarino, de acordo com um oficial da US Navy relacionado com a assistência na busca ao navio.

O oficial disse que as tripulações em perigo batem no casco do submarino para alertar os navios que passam para a sua localização.

A Armada Argentina foi capaz de definir a localização dos sons e agora está concentrando sua busca em uma área de 35 milhas quadradas, a aproximadamente 330 milhas da costa da Argentina, disse o oficial.

Uma aeronave do P-8A Poseidon da Marinha dos EUA, também conhecida como caçadora de submarinos, está ajudando agora na área de busca. O oficial disse que as águas do Oceano Atlântico onde os sons se originaram são extremamente profundas. O oficial sublinhou que os esforços de busca aqui ainda não encontraram o submarino.

Os militares argentinos têm trabalhado com uma empresa dos EUA especializada em comunicação por satélite para determinar a localização do submarino.

O submarino ARA San Juan e seus 44 membros da tripulação viajaram de uma base no arquipélago da Terra do Fogo, no sul do país, para seu porto de origem em Mar del Plata. O submarino estava programado para chegar no domingo.

Sua última posição conhecida foi reportada pela última vez na quarta-feira no Golfo de San Jorge, a poucas centenas de quilômetros da costa da região sul da Argentina da Patagônia e quase a meio caminho entre as duas bases.

A costa da Patagônia do sul da Argentina é notória por fortes tempestades. (Assista vídeo abaixo, feito a partir de uma corveta argentina na área de buscas ao submarino).

FONTE: CNN

- Advertisement -

57 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Gabriel Oliveira

Tomara que seja este o local

Rodrigo Tavares

Deus ajudem

Imagino desespero dessa tripulação

Luiz Trindade

Tomara meu Deus… Agonia que não para…

Antonio de Sampaio

Esta mesma nota no original diz que a profundidade nesta área é muito grande.
É possível um submarino com falha, “pairar” no oceano ou sempre afunda?

Rodrigo Tavares

Acho que sempre afunda…….

Jose de padua

Galante, no caso do sino, como ele acopla na escotilha do sub? E por vácuo? E o que fixa um ao outro para evitar um.possível desacoplamento e consequente invasão de agua pela escotilha aberta?

Leonardo

É possível que o Submarino possa ter estacionado em uma certa profundidade, caso a tripulação tenha conseguido parar o fluxo de água para dentro dele. Ele estando com flutuabilidade neutra, ele não vai até o fundo, mas fica “hooverando” numa determinada cota. Ainda há esperança. Força, bravos guerreiros!

Kferreira2

Alguém sabe a posição do Felinto Perry?

Bueno

Coração apertado com cada noticia, imagino como estão os familiares. Torcendo pelo melhor.
agradeço o esforço dos editores em nos manter informados e atualizados

Júnior P.

Antonio,
não sou especialista no assunto. Porém, acredito que, havendo uma falha elétrica geral à bordo, o submarino deve permanecer estático. Ou seja, fica à deriva na cota do momento da pane, pois não deve ser possível alterar a carga dos tanques de lastro. Ao menos não ‘elétricamente’. Com o tempo, a embarcação deve começar a fazer água, e a menos que haja uma maneira de contornar isso manualmente, afundará lentamente.
Por gentileza, algum submarinista me corrija se preciso.
Continuo na torcida pelos Hermanos e na esperança de que esses ruídos sejam mesmo da tripulação.
Abraços.

XO

Se essa informação estiver correta (assim espero), eles não devem estar muito fundo… o ruído ambiental deve ser maior do que o som de batidas no casco… continuamos nas orações…

GUPPY

Prezado Galante, os TR-1700 não são compartimentados como eram os GUPPYs, são? Como você sabe, os GUPPYs tinham sete compartimentos estanques, Torpedos a vante, Baterias à vante, Manobra, Baterias à ré, Máquinas à vante, Máquinas à ré, MEPs e Torpedos à ré. Em caso de alagamento de um (ou até mais de um) desses compartimentos, os outros ficavam livres de alagamento e a probabilidade de recuperação era bem maior.

Gabriel Barbosa

Boa tarde , Senhores !!!

Estou torcendo pelos marinheiros Argentinos e acompanhando todos os posts, pena q a midia nao da tanta importancia para tal fato e camaradagem das armadas , parabens ao canal pela cobertura dos fatos!

Tenho uma pergunta , depois de ver esse video da coverta argentina no local suposto como o K17 Felindo , ira fazer o resgate com aquele mar revolto?

Abraço e forte orações a esses bravos marinheiros que estão dentro daquele submarino!

Obrigado!

Salomon

Meu Deus, que agonia. Se tem ruídos de batidas tem sobreviventes. Força guerreiros.

Gabriel Barbosa

*** K 11

Antonio de Sampaio

Júnior P. 20 de novembro de 2017 at 14:36 Tanques de lastro eu tinha entendido que poderiam ser esvaziados manualmente, não sei como isso funciona. O problema é que se houve um incêndio, toca o randevu de caçaroleiro dentro do submarino, então ninguém vai pensar nisso, tem que primeiro estabilizar a situação, para depois adotar as medidas de emersão. Li que essas águas são muito profundas, então o casco não resistiria, por isso perguntei sobre a hipótese de “pairar” numa situação intermediária, dali não emerge, mas também não afundaria. Acho que o teorema de Arquimedes não contempla essa possibilidade, ou… Read more »

Claudio

Deus encaminhe seus anjos a este local e ajude esses homens ….. precisam que sua localização seja achada com exatidão …e os livre desse martírio …. amém

Júnior P.

Pois então Antonio,
deve haver diferenças na flutuabilidade da embarcação conforme a profundidade, afinal a densidade da água aumenta quanto mais se desce. A temperatura também deve ser mais baixa no ‘fundo’. Creio que não necessariamente o submarino em pane vai pousar no leito, mas pode encontrar um equilíbrio.
Att.

GUPPY

Obrigado, Galante.
Em situações de alagamentos, incêndios, seria melhor que fossem compartimentados estanqueimente, mas…

Ricardo

A Rademaker continua em Baya Blanca. Seria ela o meio responsável pelo transporte dos drones norte americanos?

Leandro Costa

Espero que essa informação se confirme como sendo proveniente do San Juan. Se já está angustiante para nós, não quero nem imaginar como está para as famílias.

Luiz Ricardo Cascaldi

Olá prezados,

Faz tempo que não comento, mas sempre que posso estou acompanhando as notícias por aqui.
Esse incidente é de apertar o peito mesmo. Ficamos na torcida!

Duas dúvidas:
Qual a diretriz da MB nesse caso? Os submarinos devem emergir e declarar emergência ou possuem algum outro “manual”?
Nossos futuros S-BRs terão compartimentos estanques?

Abraço!

Antônio

Não ouvi falar de submarinos na região.
Por que Brasil, Argentina e Chile não enviaram os seus?
Seria muito mais fácil outros submarinos a 400 m de profundidade vasculhando com seus sonares.
Nesses dias estamos todos aprendendo espanhol.
Vocero, buques, operativo, despliegue, descarrilaje.

Bispo

O tempo urge …mais 05 dias..no máximo.

Antônio
Salomon

O Kilo 11 está no través de Cananéia, ou o marinetraffic travou?

Skuda

Amigos, temo muito a situação. Dificilmente ha condições de vida neste Submarino, pela profundidade e o que suporta de pressão o casco (Por volta dos 400 mts) provavelmente os barulhos são de outra fonte. Se o submarino perdeu sua capacidade de superfície e perdeu também a possibilidade de contramedida para ser localizado como boia sinalizadora (socorro) esta modelo ainda conta com um DSRV que funciona independente dos sistemas principais do Submarino etc…. e provavelmente tem problemas nas baterias o que comprometeria os sistemas de controle de temperatura e possivelmente que fazem a gestão de oxigênio… Minha oração é de que… Read more »

Eduardo Holanda

Este vídeo publicitário feito pelo fabricante mostra detalhes do Submarino classe TR1700, a mesma do ARA San Juan, incluindo o sistema de resgate (4:54 do vídeo)

Jeff

“Nossos futuros S-BRs terão compartimentos estanques?”
.
Boa pergunta, como serão?

Joe Leite

Leio a muitos anos os sites da trilogia, faço uso diário deles, são minha companhia em qualquer lugar do mundo onde esteja, sempre os acesso. Não tenho certeza mas penso que a 5 anos não posto um comentário. Esse caso do ARA San Juan despertou toda a minha atenção, estou torcendo e rezando por esses irmãos em armas, por esses bravos, que a despeito de toda a incúria e negligência do seu governo central cumprem a missão. Estive agora à pouco no flight radar e não aparece nenhuma aeronave de busca! Sei que há doutrina e método aplicados, mas não… Read more »

Mauro Cambuquira

Galante, sabemos que a hora é difícil, mas tenho que parabenizar o Poder Naval pela cobertura. Confio mais no que vocês nos postam do que ler qualquer outra desinformação por ai. Acredito que todos os leitores da Trilogia estamos em uma só corrente de Fé! É torcer para esses Anjos da Guarda, para que façam um bom trabalho nessa busca. Que o fim seja breve com a melhor notícias de todas, o resgate de toda tripulação. Não vai ser fácil, pois as imagens das águas na área de busca mostra o tamanho da dificuldade que as equipes estão enfrentando. Mas… Read more »

GUPPY

Galante, obrigado pela atualização da sua própria resposta após o vídeo do Eduardo Holanda.
Dois compartimentos estanques parece pouco mas melhor que apenas um.

Mazzeo

XO e John Paul Jones poderiam me ajudar ou o Luiz Monteiro mas, salvo esteja enganado, se há perda de maquinas ou você sobe ou desce, o que mantem a cota de profundidade e o fluxo de água gerando impulso nos hidroplanos, como uma asa de avião.

João Paiva
XO

Bem, sou da superfície, mas ouso dizer que você está correto… o oficial de águas manobra com os tanques para manter o trimming do sub, mas sem propulsão, não deve ser possível manter a cota somente dessa forma… abraço…

DiogoC

Pessoal,

Provavelmente é uma pergunta boba, mas como o submarino poderia estar perdido em uma profundidade de 800m~1km, um resgaste e a sobrevivência dos tripulantes ainda seria possível, ou a pressão é tanta nessa profundidade é que, se confirmada a perda nessas profundidade, não há esperança? Em outras palavras, a profundidade máxima de 300m que atribuem ao submarino é de operação ou de resistência do casco?

Sdds.

Bosco

Eu acho que submarino sem propulsão ou emerge ou afunda. Há um outro problema que é relativo ao leito marinho. Se for arenosos e plano, ótimo. Mas se for pedregoso, há chance de perfurar o casco no pouso. Se o submarino ficar muito inclinado pode inviabilizar o acoplamento de um veículo de resgate como o SRDRS. – Só de curiosidade totalmente off-topic e fora de hora: há alguns anos foi divulgado que os submarinos da classe Virginia eram os primeiros e únicos submarinos que podiam se manter numa mesma profundidade apesar de estarem parados. Não sei qual seria o sistema… Read more »

Alex

Segundo o Marine Traffic, a posição do Felinto Perry, atualizada seis minutos atrás, o mostra ainda passando ao largo de Paranaguá, no Paraná. Será isso mesmo?

https://www.marinetraffic.com/en/ais/home/shipid:775627/zoom:8

MARCOV

Infelizmente, segundo a DefenseNews, os sinais recebidos, conforme dito pelo porta-voz da Armada de la República Argentina Enrique Balbi, não são do San Juan.
Vejam o link a seguir:
https://www.defensenews.com/flashpoints/2017/11/20/argentina-says-calls-did-not-come-from-missing-submarine/

Jeff

Em teoria o casco de um submarino resistiria a x metros de profundidade, mas essa não é uma ciência exata, o mesmo acontece com a estrutura de aeronaves que também suportariam um tipo x de stresse mas que em alguns casos reais suportaram muito mais que o estimado, acho que até o nosso KC-390 vivenciou isso por estes dias.

Então, em teoria o casco não suportaria os 1.000 metros de profundidade, mas na realidade ninguém sabe até quanto a estrutura suporta mesmo sendo submarinos exatamente iguais os pontos de ruptura podem ser em diferentes pontos ou níveis.

rl

Serão encontrados e em breve veremos TODOS sorrindo na superfície com seus parentes.
Darão entrevistas mil em todos os canais de TV pelo mundo afora.

Deus é grande.

Orando por todos.

DiogoC

“a pressão é tanta nessa profundidade que, se confirmada a perda nessas profundidades” **

MARCOV

Desculpem-me, fiz confusão.
A notícia da DenfenseNews é sobre os sinais recebidos por satélite, não dos navios.
Esperando que seja confirmado o local.

Ozawa

Sinceramente, agora o importante é confirmar se a fonte dos ruídos é humana. Se for, pouco importa como o submarino se mantém flutuando ou pousado. Há vida a bordo de qq maneira.

Se não for, sigam as buscas, e a torcida ou orações, conforme a convicção interior de cada um.

AL

Bosco, até onde sei, submarinos podem ficar parados sim! Desligam as máquinas e podem ficar parados, na profundidade em que se encontram. Falo isso baseado no livro “O barco: inferno no mar” (esse livro virou filme e tem na Netflix, com esse mesmo nome). O autor foi submarinista alemão na segunda guerra, e ele relata um momento em que desligaram todas as máquinas do navio para que não fossem encontrados pelos destroyers britânicos, paradinhos, e deu certo. Gostaria de algum submarinista para que relate como é hoje em dia.

J.Silva

Uma pergunta, o Felinto Perry tem condições de operar numa tempestade como essa do vídeo? Pergunto isso em relação a uma hipotética operação de resgate, caso o San Juan seja encontrado.

Claudio

Pelo que sei o submarino pode ficar parado a uma determinada cota, mas, esse equilíbrio é precário porque depende de várias variáveis como temperatura da água externa aos tanques de lastro, salinidade da água no local (há diferenças de salinidade no oceano), correntes marítimas etc. Esses parâmetros são constantemente verificados e aferidos para manter o submarino àquela determinada cota. Se o submarino não consegue aferir esses parâmetros por falta de energia, de modo a poder corrigir o equilíbrio a tendência é perder essa condição, e não mantê-la. Boa água isotérmica no local em que um submarino se encontra favorece o… Read more »

Renan

A melhor noticia até agora se for realidade.
Tomara que achem logo o submarino

- Publicidade -

Últimas Notícias

U.S Navy desdobra pela primeira vez grupo de ataque de porta-aviões com jatos F-35C de quinta geração

O grupo de ataque do porta-aviões USS Carl Vinson zarpou "em apoio às operações globais de segurança marítima" Um grupo...
- Advertisement -