Home Foto Grupo-Tarefa da Marinha em Itajaí/SC

Grupo-Tarefa da Marinha em Itajaí/SC

3517
35

Demandou o pier da Delemar Itajaí (Delegacia da Capitânia dos Portos do Estado de Santa Catarina) na manhã do dia 01/12/2017 um Grupo-Tarefa  subordinado ao 5º DN da Marinha do Brasil, composto pelo NPa ‘Benevente‘ – P 61 / PWBE, ‘Babitonga‘ – P 63 / PWBA e pelo RbAM ‘Tritão‘ – R 21 / PWZT, em viagem de adestramento entre Rio Grande/RS e Itajaí/SC,

Para ver mais imagens sobre  os navios em Itajaí:

As embarcações tem previsão para suspender no dia 4 pela manhã

FOTO: Luiz Fernando Nardes, Itajaí/SC, 01/12/2017

35
Deixe um comentário

avatar
31 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
JacintoAlexandre GalanteTomcat3.7AndersonMO Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ádson
Visitante
Ádson
erichwolff
Visitante
erichwolff

Pense num GT grande!!!
Todo o 5º DN está aì!

Mk48
Visitante
Mk48

Realmente é impressionante………

Satyricon
Visitante
Satyricon

É de dar dó…

Dalton
Visitante
Dalton

De minha parte invejo os que estão a bordo !

Walfrido Strobel
Visitante

Nos somos um país sem Guarda Costeira, então a MB tem que ter estes meios de policiamento.
Parabens a MB que está treinando e adestrando seu pessoal.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Como a MB nada tem nada a mostrar e a noticiar , a não ser inoperância , falta de escolhas ou o pior, escolha errada , faz festa com estes meios recebidos de Segunda Mão a mais de 20 anos , coitada da MB e do BRASIL , nos da uma Tristeza !!

Dalton
Visitante
Dalton

É uma simples viagem de adestramento…pessoalmente gosto de matérias sobre os “pequenos”
navios também, mas, para alguns, tais matérias significam vergonha ou trazem à baila comparações descabidas…isso sim é que é uma tristeza 🙁

Nunão
Visitante
Nunão

Walfrido e Dalton, isso mesmo.

Navios distritais do porte da classe Grajaú, e depois os de 3ª classe (classificação pelo deslocamento/porte) são geralmente os primeiros ou os segundos comandos da carreira de oficiais da MB, como capitães-tenentes e capitães de corveta. Saindo da rotina das missões de patrulha em que operam “escoteiros”, esse tipo de comissão formando grupos-tarefa são importantes para ganharem mais experiência, que aplicarão quando forem para navios maiores, da Esquadra, que em geral operam formando grupos-tarefa.

Algumas críticas gratuitas são difíceis de entender. Qual o problema em se noticiar isso?

Mk48
Visitante
Mk48

Não há problema nenhum em noticiar isso. O problema é só ter isso para noticiar.

Se não é isso, são as já cansadas fragatas , que já foram fotografadas e noticiadas em todos os ângulos possíveis e imagináveis nos seus 40 anos de serviço.

É só isso.

Gilmar Leal
Visitante
Gilmar Leal

Bem, respeitosamente penso que não há nenhum problema com este tipo de notícia, mas também não há nenhum problema em divulgar a situação material ridícula de penúria em que se encontra a nossa armada… É realmente de dar dó.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Noble Member

Ué, e a situação material ruim da Marinha também não é noticiada por aqui, com frequência?

Dalton
Visitante
Dalton

Não há problema em se comentar sobre a situação ruim da marinha…mas…daí aproveitar uma matéria sobre uma simples viagem de instrução para “sentar a lenha” também não me parece
muito certo.
.
Pena os editores não terem tempo e paciência para elaborarem mais matérias sobre a situação das demais marinhas…o “ruim”das outras aqui publicado aparentemente não é o suficiente.

jodreski
Visitante
jodreski

Pior é saber os bilhões que gastamos com nossas forças armadas para que estejam assim… desse jeito. É de lascar! O respeito com o dinheiro público é algo que não nasceu ainda nesse país. Pelo menos suspenderam para adestramento… melhor do que ficar atracado.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Força Tarefa??? Aonde??? Rsrsrs

Dalton
Visitante
Dalton

De fato…não é uma Força Tarefa (FT)…e sim um Grupo Tarefa (GT) !

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Noble Member

Esse é o Marcelo que eu conheço!

Estações de batalha! Quartel general!
Pinicos na mira! Lançar Pardais
1, 2, 3 e 4!
Bombs away!!!
Fire in the Hole Shit!!!!

MO
Visitante
MO

💖🐸

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Noble Member

Saporra-porra

Mk48
Visitante
Mk48

Agora fiquei em dúvida de qual dos dois é o mais idiota.

Anderson
Visitante
Anderson

Ainda bem, que pelas águas tropicais do Atlântico, circunscrição do 3º Distrito Naval, temos o Grande Comando COMGPTPATNAVNE – Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste, com sua poderosa frota que é liderado pelo Cruzador de Batalha NaPaOc Classe Amazonas, P-122 “Araguari”, com seu deslocamento de 1700 toneladas, como Capitania da Esquadra local, sendo auxiliado pelos Destroier lança misseis NaPa Classe Macaé, P-71 “Macau”, com seu deslocamento de 500 toneladas, e pelos Destroieres NaPa Classe Grajaú, P-40 “Grajaú”, P-41 “Guaíba”, P-42 “Graúna”, P-43 “Goiana”, classe essa que tem o deslocamento de 197 toneladas (padrão) e 217 toneladas (carregado), contando… Read more »

Nunão
Visitante
Nunão

“Mk48 3 de dezembro de 2017 at 6:05
Agora fiquei em dúvida de qual dos dois é o mais idiota.”

Também fiquei, ajude a resolver essa dúvida cruel.

MO
Visitante
MO

No duvidas, claro que sou eu , troféu Echo em idiotice mas não visto a carapuça … kkkkk e olha que homologado.por CIASA

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

MO e Nunão chutando o balde,kkkkk !!! Boa

Walfrido Strobel
Visitante

Eu fui dar uma pesquisada sobre este P61 da foto e fiquei surpreso, é um River class inglês, mas parecia muito diferente dos Amazonas.
Vi que existe uma River class original dos anos 80 na Inglaterra, que foi desativada com pouco tempo e vendida para 3 países, o Brasil comprou sete unidades.
E existe outra River class maior dos anos 2000, que o Brasil comprou 3 encomendadas originadas das River cujo comprador desistiu, esta história é bem conhecida.
. https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Classe_River

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Noble Member

Sim, Walfrido, a RN teve diversas classes “River” ao longo do tempo, incluindo uma enorme classe de fragatas da IIGM. Das sete unidades da classe “River” de ex-varredores da RN construídos na década de 1980 e adquiridos pela MB em meados da década seguinte, quatro foram transformados em navios-patrulha classe “Bracuí” e três em navios-hidroceanográficos classe “Amorim do Valle” (sendo que um deles inicialmente se chamou Jorge Leite antes de ser renomeado Taurus). Atualmente, dois navios-patrulha classe “Bracuí” estão subordinados ao 4º Distrito Naval (Belém), o líder da classe e o Bocaina. Outros dois estão subordinados ao 5º DN (Rio… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante

E esta é a nova River class, bem conhecida por causa dos Amazonas.
. https://en.m.wikipedia.org/wiki/River-class_patrol_vessel

Jacinto
Visitante
Jacinto

As vezes eu tenho a impressão que o PROSUPER era mais importante para a MB do que o PROSUB… e esta impressão se aprofundou com aquele excelente artigo do Poder Naval (“A releitura do PROSUPER”).

Alexandre Galante
Admin
Famed Member

Impressão sua, Jacinto. Submarinos são a prioridade para a MB por causa do projeto do submarino de propulsão nuclear.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Noble Member

Jacinto, se a MB tivesse priorizado o Prosuper não teria colocado na frente dele o Prosub. O problema é que após o Prosub ser viabilizado o Prosuper ficou aguardando decisão por parte do Governo Federal, aguardando, aguardando e aguardando até ir pra gaveta quando as condições econômicas se deterioraram de vez. E por conta dessa engavetada foi preciso colocar como segunda prioridade do reaparelhamento da MB, logo após o Prosub em andamento, um programa mais modesto e considerado factível dentro das circunstâncias, que é o das quatro corvetas classe “Tamandaré”, para que a frota de combatentes de superfície não continue… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante

Fernando “Nunão” De Martini 4 de dezembro de 2017 at 14:33 Sim, Walfrido, a RN teve diversas classes “River” ao longo do tempo…. F. Nunão de Martini,nlembrei que nós tambem ja tivemos outra classe Amazonas, inclusive com navios dando os mesmos nomes dos 3 atuais Amazonas.(Amazonas, Apa e Araguari) . https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Classe_Amazonas . Vejam o que ja teve de navio e submarino Amazonas na nossa Marinha: Fragata Amazonas (1825) fragata (ex-Fragata Constituição, Fragata Isabel) Corveta Amazonas (1828) charrua transporte/corveta (ex-Corveta Trinta de Agosto) Escuna Amazonas (1840) escuna Fragata Amazonas (1851) fragata a vapor Cruzador Amazonas (1895) cruzador CT Amazonas (CT-1) (1909)… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

Nunão e Galante – obrigado pelas respostas, mas acho que não me expressei corretamente – perdoem-me. Eu sei que a MB priorizou o PROSUB, mas o que eu me pergunto é se não teria sido melhor que o PROSUPER tivesse sido viabilizado antes do PROSUB. Eu entendo a importância do PROSUB, mas fiquei bastante triste em perceber que, no ritmo em que as coisas vão, a reposição dos combatentes de superfície que estão dando baixa pode não ser adequada as necessidades da MB.

Nunão
Visitante
Nunão

Jacinto, descontadas as não menos importantes questões estratégicas de se priorizar a negação do mar com os submarinos, e pensando de forma eminentemente prática, naquela época (segunda metade da década passada) era exatamente essa a minha opinião, de que a prioridade deveria ter sido dada a novos combatentes de superfície, já que os submarinos eram em média mais novos que as fragatas e corvetas (em que pese o Modfrag recém-terminado e a Barroso recém-entregue). Em matérias da época escrevia sobre isso e, até mesmo uma matéria recente, cheguei a mencionar essa questão: http://www.naval.com.br/blog/2017/11/30/opvs-corvetas-fragatas-o-reequipamento-da-mb-em-perspectiva/ Mas isso é passado que não adianta… Read more »

Nunão
Visitante
Nunão

Walfrido,
Esses dois da sua lista merecem menção por dois motivos muito diferentes:

Fragata Amazonas (1851) fragata a vapor
Cruzador Amazonas (1895) cruzador

A fragata foi o navio capitânia de Barroso na batalha de Riachuelo (1865).
E o cruzador foi revendido pelo Brasil aos EUA antes de vir pra cá, e lá serviu como USS New Orleans, participando da guerra Hispano-Americana.