Home Marinha do Brasil Marinha cria Agência Fluvial em posição estratégica em Roraima

Marinha cria Agência Fluvial em posição estratégica em Roraima

5566
46
Vista aérea da sede do município de Caracaraí. Foto: Kláis Policarpo

Destacamento ficará a 266 km da fronteira venezuelana

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Naval

A Marinha do Brasil (MB) está criando uma Agência Fluvial na cidade roraimense de Caracaraí – a 266,2 km, em linha reta, da fronteira venezuelana –, conhecida como “Cidade-Porto” por seu expressivo movimento fluvial – o maior do Estado.

O novo destacamento – o primeiro da MB em Roraima –, se encontra na área de jurisdição do 9º Distrito Naval, sediado em Manaus (AM), e estará diretamente subordinado à Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental.

Terceiro município mais populoso de Roraima (cerca de 21.000 habitantes), Caracaraí domina a navegação no rio Branco, principal curso d’água do território roraimense e o único que assegura ligação com o Oceano Atlântico, via rio Negro e rio Amazonas.

Na manhã da primeira terça-feira de dezembro (05.12), acompanhado do comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, general de brigada Gustavo Henrique Dutra de Menezes, o comandante do 9º Distrito Naval, vice-almirante Luís Antônio Rodrigues Hecht, realizou uma “visita técnica” às instalações da futura Agência Fluvial de Caracaraí (RR).

A unidade será guarnecida por 13 militares sob o comando de um Agente Fluvial no posto de Capitão-Tenente e, a princípio, receberá quatro embarcações leves a motor (que podem ser artilhadas).

Vice-Almirante Hecht; General de Brigada Viana; CMG Welliton; CMG Reis; CC Silveira; e a Primeiro-Tenente (RM2-T) Keem, durante a visita às instalações da futura Agência Fluvial de Caracaraí (RR)

Apoio – O complexo da Agência é formado por um prédio administrativo, uma Escola de Ensino Profissional Marítimo, Oficina de reparo de embarcações e instalações de apoio que visam garantir independência ao seu funcionamento: grupo gerador de energia elétrica, estação de tratamento de esgoto, cisterna, reservatório elevado de água e poço artesiano.

Durante o período de construção da Agência Fluvial, a obra contou com o apoio do 2º Grupamento de Engenharia – “Grupamento Rodrigo Octávio” (nome do Comandante Militar da Amazônia entre os anos de 1968 e 1969, que trabalhou exaustivamente pela ampliação da presença do Exército na Amazônia, e faleceu em julho de 1980) –, sediado em Manaus, e do 6º Batalhão de Engenharia e Construção (6º BEC), de Boa Vista (RR).

Na comitiva do almirante Hecht figuraram o seu novo chefe do Estado-Maior, capitão de fragata Dalmir Madalena Júnior, e o capitão dos Portos da Amazônia Ocidental, capitão de mar e guerra Welliton Lopes dos Santos.

Oficialmente a Agência está sendo inaugurada para realizar a fiscalização e a regularização das embarcações e dos condutores na região – prevenindo, dessa forma, acidentes, e promovendo a segurança da navegação.

Mas, segundo uma fonte do Poder Naval, a sua instalação, no Centro-Sul de Roraima, representa mais um ponto de apoio às periódicas movimentações de tropas federais vindas de fora do Estado – que possui fronteiras consideradas “sensíveis” (que demandam vigilância e patrulhamento permanentes) com a Venezuela e a República da Guiana.

O Aeroporto de Caracaraí possui a quarta maior pista de pouso da Amazônia Ocidental, com 2.500 metros de comprimento por 80 m de largura, concluída há mais de 14 anos pela Comissão de Aeroportos da Amazônia (COMARA), e apta, hoje, a receber caças F-5M ou quadrimotores Hércules C-130. Como alternativa, o município abriga uma segunda pista de Aviação, menor mas igualmente asfaltada, na localidade de Novo Paraíso.

Em 2008, os céus de Caracaraí assistiram a um assalto aéreo protagonizado por 104 combatentes da Brigada Paraquedista do Rio de Janeiro. Agora, a expectativa é de que a Agência Fluvial apoie os exercícios do 1º Batalhão de Operações Ribeirinhas do Corpo de Fuzileiros Navais, sediado em Manaus, a 1 hora e 11 minutos, de avião (562 km ao sul, em linha reta), de Caracaraí.

Chuvas – Formado pela confluência dos rios Tacutu e Uraricoera, 30 km ao norte da capital roraimense – Boa Vista –, o rio Branco se estende por 584 km, em três segmentos bem diferenciados, até desembocar na foz do rio Negro, no estado do Amazonas.

No período chuvoso, que vai de abril a setembro, o chamado Baixo Rio Branco, de 388 km, que corta todo o Centro-Sul de Roraima, é facilmente navegável do rio Negro até a cidade de Caracaraí. Acima desta cidade a navegação é dificultada pela presença de corredeiras e quedas d’água.

46
Deixe um comentário

avatar
45 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
22 Comment authors
Gustavo GBDaGuerraAngelo ChavesOzawaBavaria Lion Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Dodo
Visitante
Dodo

Quais serão essas embarcações lhes mencionadas na matéria? E que tipo de sistemas de armas elas poderão receber ? Será que são as novas lanchas que o site fez uma matéria q uns meses atrás??

Marcos
Visitante
Marcos

13 militares 🙁

Pensei que teríamos uma guarnição e alguns meios fluviais dotados de armamentos para quaisquer eventuais problemas com o nosso vizinho democrático e as suas forças esfomeadas. Diversas notícias em sites estrangeiros falam de incursões do exército bolivariano na Guiana Francesa para roubar comida.

Não vai ser diferente em Roraima, precisamos dar um nó seguro nessas cordas.

Lucio Sátiro Maia
Visitante
Lucio Sátiro Maia

Porque tão longe assim da fronteira da Venefavela ? Poderiam criar pelotões de fronteira compostos por fuzileiros navais digamos, a 3 km da fronteira.

Flávio Cardia
Visitante
Flávio Cardia

Uma coisa é um posto de controle fluvial da Marinha, e outra bem diferente é um Pelotão de Fronteira do exército… não misturem as coisas por favor!!!
Nessa região temos o Comando de Fronteira Roraima e 7.º Batalhão de Infantaria de Selva!!

Carlos A Soares
Visitante
Carlos A Soares

Ótima localização, neste momento um posto.

Deve ser ampliado se necessário.

Ótima pista, ostei:

https://www.youtube.com/watch?v=p8aiCslkjhU

Não é PEF, a matéria cita as atribuições.

Temos um PEF bem na fronteira e está bem instalado:

http://www.eb.mil.br/web/noticias/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/MjaG93KcunQI/content/visita-do-gen-bda-dutra-ao-3-pef-pacaraima-

Ribeiro
Visitante
Ribeiro

Meio sem sentido… ou confusa a notícia… é “estratégico”, cita “fronteira da Venezuela”, mas na verdade fica antes de Boa Vista… Boa Vista é muito mais estratégica e fica mais perto da fronteira… além de evidentemente ter mais “estrutura” de estado…
Mas se é por que o rio só é navegável até Caracaraí, o que a fronteira da Venezuela tem a ver com isso para ser citada, e o que essa agência tem de estratégico para a fronteira?
Sinceramente não entendi a finalidade da agência…
Abraços

Fred
Visitante
Fred

Pode ser rota de pequenos barcos com ilícitos Ribeiro. E dali a mercadoria ilícita se mistura em outros barcos no porto para outras direções. quem sabe, uma boa fiscalização ali, pode inibir essas ações.

FRITZ PILSEN
Visitante
FRITZ PILSEN

MARCOS

Fiquei curioso. Você poderia citar uma fonte idônea que ateste essas “incursões” do Exército Bolivariano da Venezuela contra a Guiana Francesa, para roubar comida?

Fiquei curioso em saber que a França tem admitido esse tipo de incursão em seu território.
Fiquei mais curioso ainda pelo fato de que a Venezuela sequer faz fronteira com a Guiana Francesa.

Marcos
Visitante
Marcos

@FRITZ PILSEN

Obviamente não é a francesa, meu corretor inclui/conpleta algumas palavras automaticamente.

https://www.google.com.br/amp/s/oglobo.globo.com/mundo/soldados-venezuelanos-cruzam-fronteira-com-guiana-por-comida-21712081%3fversao=amp

Marcos
Visitante
Marcos

Desativei o corretor automático e saiu um “conpleta”. Odeio digitar via smartphone

FRITZ PILSEN
Visitante
FRITZ PILSEN

MARCOS Li a matéria do jornal O GLOBO. A notícia é do mês de agosto/2017. Relata apenas que existem suspeitas e que o caso seria investigado. Depois disso; procurei no Google e não achei mais nada. Portanto, passados 5 meses, não houve nenhuma sequência ou conclusão dessas investigações. Ou seja, aparentemente é uma notícia sem pé, sem cabeça, sem fundamento; ou seja: UM BOATO. Chamou minha atenção o fato de que os soldados venezuelanos estariam há 45 dias sem suprimentos. Isso deve ser um recorde mundial. Também chamou minha atenção o fato de que a Guiana é ainda mais pobre… Read more »

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Isso não tem nada a ver com a Venezuela. Por vários motivos:

Roraima é um estado com relação simbiótica com a Venezuela.

A economia de Roraima depende da venezuela que importa boa parte do gado produzido lá.

E Roraima é abastecida de energia elétrica pela Venezuela através do Linhão de Guri.

Boa Vista está mais perto de Caracas que de Manaus.

Se tiver guerra Maduro toma Roraima em 1 semana.

FRITZ PILSEN
Visitante
FRITZ PILSEN

Só pra concluir.

O principal site de notícias da Guiana (http://www.inewsguyana.com) não traz nenhum relato dessas incursões venezuelanas.

Curioso que a origem dessa “notícia” tenha sido o Jornal O GLOBO. Depois que o jornal da família Marinho publicou a matéria; ela acabou replicada em outros sites; exceto no país supostamente roubado…

Flanker
Visitante
Flanker

Bastou citar um suposto saque (sim, suposto, porque não há confirmação dos fatos), que pipocam aqui os defensores do regime bolivariano. O que essas pessoas ganham se melindrando com possíveis acusações contra um regime mal-intencionado e corrupto até as entranhas? E não se trata, de minha parte, de defender ou acusar esse ou aquele regime. Basta analisar as notícias que vem de lá. E de “n” agências de notícias….não só da Globo. Maduro é um governante caricato, continuista de um outro maluco que era Chávez. Olhem o que a Venezuela é hoje. Armada até os dentes (apesar de não termos… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

sub-urbano 29 de dezembro de 2017 at 10:01
.
“Boa Vista está mais perto de Caracas que de Manaus.”
.
Tá Certo…

Bardini
Visitante
Bardini

Tirando o lado, que não tem nada ver com a criação desta agência (Guerra), isso serve pra demostrar pq a MB tem “tantos” integrantes… A MB não é só voltada a Guerra.

FRITZ PILSEN
Visitante
FRITZ PILSEN

FLANKER

Não se trata de defender o regime bolivariano. Trata-se de combater as Fake News.

Também não admiro a gestão do Nicolas Maduro e de seu antecessor. Porém, antes de dizer que a Venezuela é uma porcaria, é importante lembrar que ela SEMPRE FOI uma porcaria.

As opiniões das pessoas são muito influenciadas pela vontade e pelos interesses da mídia. Volto à dizer; se a situação na Venezuela fosse tão black quanto pintam; os militares locais já teriam derrubado o presidente Maduro e colocado um general no seu lugar.

Flávio Cardia
Visitante
Flávio Cardia

Sinceramente eu não vi “pipocar” nenhum defensor do regime bolivariano nos comentários… nem mesmo os comentários do FRITZ PILSEN me pareceram uma defesa do regime, e sim a contestação do tal boato de invasão à Guiana.
Mas, enfim, cada um ve o que quer….

Flávio Cardia
Visitante
Flávio Cardia

BOA VISTA – CARACAS
Distância em linha reta: 1096 Km
Distância por estradas: 1524 Km

BOA VISTA – MANAUS
Distância em linha reta: 665 Km
Distância por estradas: 746 Km

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Flavio Cardia e Carlos Soares explicaram, explicaram e alguns ainda continuam a perguntar o que já foi respondido. Recomendo a leitura dos posts antes postar as perguntas que, como disse, já foram respondidas Enfim…

Flávio Cardia
Visitante
Flávio Cardia

“Se tiver guerra Maduro toma Roraima em 1 semana.” Mesmo o Brasil tendo do 1BIS la, que é considerada a melhor brigada de selva do planeta, tendo a 2BIS na outra parte da fronteira com a Venezuela, tendo o 4 batalhão de aviação do Exército com H-60 Blackhawks em Manaus, tendo o Esquadrão Escorpião com A-29 em Boa Vista, o Esquadrão Harpia com H-60 Blackhawks (para complementar o 4 BAEx) em Manaus e o Esquadrão Pacau com F-5M em Manaus…. isso tudo só para defesa imediata, sem falar que um conflito não começa de uma dia para o outro!!!! Isso… Read more »

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

FRITZ PILSEN 29 de dezembro de 2017 at 11:17 “As opiniões das pessoas são muito influenciadas pela vontade e pelos interesses da mídia. Volto à dizer; se a situação na Venezuela fosse tão black quanto pintam; os militares locais já teriam derrubado o presidente Maduro e colocado um general no seu lugar.” Respondendo a este seu parágrafo que alguns também afirmam o mesmo que você, te informo: – Um militar ativo e dez na reserva ocupam 11 dos 32 ministérios, incluindo Defesa, Agricultura e Alimentação. – As Forças Armadas, que prometeram “lealdade incondicional” a Maduro, controlam a produção e distribuição… Read more »

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

General Cliver Alcalá: “El Ejército no sacará a Maduro del poder, solo lo hará la presión popular.”

http://www.abc.es/internacional/abci-general-cliver-alcala-ejercito-no-sacara-maduro-poder-solo-hara-presion-popular-201704170200_noticia.html

Zeabelardo
Visitante
Zeabelardo

sub-urbano
O nome disso antigamente era traição.

Zeabelardo
Visitante
Zeabelardo

Não há dinheiro nem pra comida, muito menos para uma campanha.

Se vc quer destruir a moral de uma tropa, use-a contra a população e para fins políticos.

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Eu quis dizer mais perto da Venezuela do que de Manaus. Desculpem o erro.

Gonçalo Jr.

A Venezuela é uma quasi Ditadura Militar de Esquerda. Tem milhares de cubanos atuando no país, inclusive operando equipamentos russos. Os cubanos tem mais experiencia que qualquer país latino-americano. Etiopia, Guatemala, Angola, Nicaragua, Granada…

Vão por mim, o norte do Brasil é praticamente desguarnecido. Não tem 1 mbt sequer, só brigadas de INFANTARIA LEVE, esse pessoal não é capaz de sustentar terreno. Não é nenhum absurdo oq estou dizendo ok

FRITZ PILSEN
Visitante
FRITZ PILSEN

Vocês estão querendo me convencer que os militares venezuelanos estão colocando seus interesses pessoais e financeiros acima dos interesses nacionais?

Não posso crer nisso. Que absurdo. Pensei que militares tivessem um civismo acima da média.
Seu anarquistas!

Brincadeiras à parte; respeito todas as opiniões e desejo que nossa vizinha Venezuela tenha uma reconciliação nacional entre os diversos setores de sua política; que permita, através do voto popular e soberano; solucionar seus problemas institucionais e econômicos.

Uma Venezuela progressista interessa ao Brasil, uma vez que, por fazer parte do Mercosul, seu desenvolvimento traria benefícios aos nossos Estados da Região Norte (principalmente Roraima e Amazonas).

Bezerra (FN)
Visitante
Bezerra (FN)

A Agência Fluvial tem valor social, pois formará o pessoal de convés Mercante e Amador, também receberá e formará Marujos RM2. Fará o papel Policial Marítimo e Administrativo, pois fiscalizará a Navegação de importante afluente do Rio Negro coibindo ilícitos como contrabando, tráfico de drogas e armas, além de outras práticas ilícitas como a Pirataria, por tanto, valor estratégico.

Flávio Cardia
Visitante
Flávio Cardia

sub-urbano
“Vão por mim, o norte do Brasil é praticamente desguarnecido. Não tem 1 mbt sequer, só brigadas de INFANTARIA LEVE, esse pessoal não é capaz de sustentar terreno. Não é nenhum absurdo oq estou dizendo ok”

MBT não opera na selva cara… uma guerra ai seria basicamente uma guerra de selva, e pra isso temos o 1BIS que é a melhor do mundo… sem falar que em caso de guerra rapidamente despacharíamos prai a brigada paraquedista e outros esquadrões da FAB…. enfim.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

FRITZ PILSEN 29 de dezembro de 2017 at 13:10 “Brincadeiras à parte; respeito todas as opiniões e desejo que nossa vizinha Venezuela tenha uma reconciliação nacional entre os diversos setores de sua política; que permita, através do voto popular e soberano; solucionar seus problemas institucionais e econômicos.” => Não vai acontecer pelos motivos que expus acima. Maduro vai se candidatar a todas as eleições presidências devido à mudança na constituição que, negada pelo parlamento, forçou um plebiscito onde organizações internacionais não puderam acompanhar e a Suprema Corte bolivariana chancelou as ordens de Maduro. Uma Venezuela progressista interessa ao Brasil, uma… Read more »

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Flávio Cardia 29 de dezembro de 2017 at 13:18
Pois é né. Então. Às vezes é difícil mesmo…rs

Bardini
Visitante
Bardini

“MBT não opera na selva cara…”
.
Na foto da própria matéria, da pra ver claramente que não tem só “selva” o que tem por lá…

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Excelente primeiro passo! Agora é locar um batalhão de FN e meios fluviais adequados, e quem sabe um corpo aéreo para transporte, apoio aproximado.

Excelente iniciativa de todas as formas.

CM

Dodo
Visitante
Dodo

Algue, sabe quais os vetores navais que vao ser operados pela agencia ?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Dodo, no texto está escrito “embarcações leves a motor”, o que em geral significa lanchas de pequeno porte, utilizadas principalmente para ações de fiscalização. Abaixo, alguns links que mostram embarcações simples (pequenas lanchas) normalmente utilizadas em outras agências fluviais da Marinha: https://www.marinha.mil.br/cfpn/node/102 https://www.marinha.mil.br/cfpn/node/77 http://www.itaquirai.ms.gov.br/noticias/militares-da-agencia-fluvial-de-porto-murtinho-atenderao-publico-na-semana-que-vem-em-itaquirai/ Em geral é isso. Mas pode ser que sejam diferentes, há exemplos de lanchas modernas fabricadas na Colômbia e que foram incorporadas pela MB em Manaus, que são blindadas e artilhadas (a palavra “artilhadas” é usada no texto como possibilidade). Também há uma nova lancha desenvolvida pela empresa DGS, além de modelos mais simples como as… Read more »

Mahan
Visitante
Mahan

Já combinaram com os bugres, CIMI e ONGS??

Bezerra (FN)
Visitante
Bezerra (FN)

Roraima não necessita de um Grupamento de Fuzileiros Navais, quiça um Batalhão? Existe a necessidade de uma Base Naval e de um Grupamento de Fuzileiros Navais no Amapá. O Canal Sul já é guarnecido em Belém pela Base Naval de Val de Cães, onde aquele Distrito já possuem seu GptFN que existe a necessidade de ser elevado ao valor BtlOpRibFN. Assim tendo também um GptFN no Canal Norte próximo a Macapá que é por onde só contrário do que a maioria imagina, os grandes navios navegam Rio a cima rumo ao Porto de Manaus e não por Belém.

Bezerra (FN)
Visitante
Bezerra (FN)

*”por onde ao contrário do que a maioria…”

Perdão, maldição de celular.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Deveria ser algo um pouco maior com efetivo maior,com meios maiores pois só para segurar a pista de pouso que são duas pelo que entendi.poderia haver até uma canhoneira,mas para o inicio de trabalhos está bom espero que não fiquem lá isolados.

Flanker
Visitante
Flanker

Gonçalo Jr. 29 de dezembro de 2017 at 12:35

Perfeito! Muito bem explicado!

Flanker
Visitante
Flanker

Roraima tem muito de seu território com campos e planícies, livres de florestas. Tempos atrás, o EB enviou um M-60A3 TTS para lá e este realizou o primeiro tiro de um CC brasileiro mais ao norte até hoje. O EB não descarta a criação de um RCB em Roraima.

Bavaria Lion
Visitante

Capitania de portos fluviais.

Ozawa
Visitante
Ozawa

“Maduro toma Roraima em 1 semana…”

Só se “Roraima” for o nome de algum diurético por lá… E que já deve até ter acabado nas prateleiras das drogarias do Walmarx…

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

E importante o estado brasileiro se fazer presente naquela fronteira, nos últimos dias vimos que a Venezuela expulsou o nosso embaixador em Caracas, um próximo passo deles pode ser nos ameaçar militarmente. Isso não é nada impossível, os governos totalitários em crise são dados à distrair o povo com um conflito externo, vide Argentina nas Malvinas!

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Caracarai’ é o ponto até onde o Rio Branco é navegável sem maiores problemas, ao menos no período das cheias, certo? Também há uma ponte que cruza o río. Além das pistas de pouso citadas é o terceiro maioritter município de Roraima. Uma localidade importante é a MB também marca sua presença nessa preocupante parte do território Nacional.

Gustavo GB
Visitante
Gustavo GB

Do jeito que as coisas estão imprevisíveis do lado de lá da fronteira o Brasil deveria criar mais bases e aumentar o contingente alocado em Roraima. A possibilidade de uma guerra civil no país vizinho não pode ser descartada e devemos estar preparados para o pior.