Home Armas Nucleares Pentágono confirma existência do torpedo russo do dia do Juízo Final

Pentágono confirma existência do torpedo russo do dia do Juízo Final

13274
129

Conhecido como Kanyon, foi projetado para eliminar os litorais do inimigo e torná-los inabitáveis ​​por gerações

Um documento chave sobre armas nucleares nos Estados Unidos confirma que o governo russo está desenvolvendo a arma nuclear mais poderosa em mais de meio século. Uma cópia vazada da Revisão de Postura Nuclear do Pentágono afirma que a Rússia está desenvolvendo um “novo torpedo autônomo submarino intercontinental e com ogiva nuclear”.

A existência da arma, conhecida como Kanyon para o Pentágono e “Ocean Multipurpose System Status-6” para a Rússia, foi vazada pela televisão russa em novembro de 2015. Um teste envolvendo a nave-mãe submarina Sarov foi vazado em dezembro de 2016. O relatório da Revisão da Postura Nuclear, datado de janeiro de 2018, lista a arma como parte do arsenal nuclear subaquático da Rússia. Aqui está uma captura de tela, com Kanyon circulado em vermelho:

O Kanyon é supostamente um veículo subaquático autônomo (AUV – Autonomous Underwater Vehicle) de muito longo alcance com uma autonomia de 6.200 milhas, uma profundidade máxima de 3.280 pés e uma velocidade de 100 nós, de acordo com informações em documentos russos vazados.

Mas o que realmente faz o Kanyon um portador de pesadelo é sua carga útil: uma arma termonuclear de 100 megatons. A título de comparação, a bomba atômica que caiu em Hiroshima foi de 16 kilotons, ou o equivalente a 16 mil toneladas de TNT. A ogiva nuclear do Kanyon seria o equivalente a 100.000.000 toneladas de TNT. Isso é duas vezes mais poderoso que a Bomba Tsar, a arma termonuclear mais poderosa já testada. Se caísse na cidade de Nova York, uma bomba de 100 megatons mataria 8 milhões de pessoas e feriria mais 6 milhões.

Concepção do torpedo Kanyon. A propulsão dele seria nuclear

O Kanyon é projetado para atacar áreas costeiras, destruindo cidades, bases navais e portos. A mega-bomba também geraria um tsunami artificial de 500 metros de altura que seguiria para o interior, espalhando contaminação radioativa com o avanço da água. Para piorar as coisas, há relatos de que a ogiva é “salgada” com o isótopo radioativo Cobalt-60. As áreas contaminadas ficariam fora dos limites de habitação por até 100 anos.

O Kanyon é projetado para contornar as defesas de mísseis balísticos americanas, principalmente os mísseis terrestres baseados no Alasca e na Califórnia. Embora o GBI seja destinado a combater um pequeno número de mísseis balísticos intercontinentais de países inimigos, como o Irã e a Coreia do Norte, a Rússia quer deixar bem claro que ainda poderia penetrar nas defesas dos EUA, mesmo que fossem ampliadas para lidar com armas nucleares maiores e mais poderosas de seus arsenais.

O alcance e a carga útil do Kanyon o tornam muito maior que os torpedos existentes. De acordo com o especialista em submarinos H.I. Sutton, o Kanyon tem 1,7 m de largura e 24 metros de comprimento, tornando-o duas vezes maior que um míssil balístico Bulava lançado de submarino. Sutton também acredita que o torpedo é propulsado por energia nuclear.

A Marinha Russa está testando o Kanyon de um submarino da classe “Sarov”. O Sarov, único de sua classe, não possui tubos torpedos, mas, em vez disso, carrega o AUV de ataque nuclear anexado externamente ao casco de pressão.

Submarino Sarov e o AUV Kanyon

FONTE: Popular Mechanics

129
Deixe um comentário

avatar
129 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
72 Comment authors
junioJunior cortezGlober KnuthScudBAlexandre Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
camargoer
Visitante

Estamos revivendo a paranóia da guerra fria. É impossível não lembrar do Dr. Strangelove.

Jr
Visitante
Jr

camargoer, pois é, na guerra fria os soviéticos tinham a estratégia de vazar informações sobre uma suposta arma que eles não tinham com o único intuito de fazer os EUA gastar tempo e dinheiro para combater essa suposta arma, ou seja, eles blefavam. Desde que saiu essas fotos vazadas em 2015 eu desconfiei que os russos estavam voltando a usar dessa tática soviética, custa acreditar que os Russos iam dar esse molhe de deixar aparecer na televisão uma arma tão secreta assim, parece até que foi um vazamento de propósito para deixar os americanos em pânico

camargoer
Visitante

Olá Jr. Temos duas hipóteses. A primeira seria a de que os russos fizeram um vazamento seletivo apenas para pressionar os EUA, como você colocou. A outra seria que o gov. americano deixou vazar essa informação (verdadeira ou falsa, não importa) para manter seu grau de paranoia suficientemente alta para justificar para o público interno seus gastos e ações militares. Nunca esqueço o vexame do Gen. Powell com uma garrafinha de pozinho branco simulando antrax dentro da ONU. Ele poderia ter sido o primeiro presidente negro (e republicano) dos EUA… enterrou a sua carreira política naquele teatrinho.

camargoer
Visitante

Por outro lado, lembro também de quando vi o filme “The day after”. Não desejo que minha filha vivencie a tortura psicológica que foi a guerra fria e a ameaça de extinção nuclear. Por isso me irritei tanto com as bravatas de Trump.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Jr 25 de Janeiro de 2018 at 22:58

A última vez que competiram com os EUA em grana e tecnologia acabou a URSS

Ozawa
Visitante
Ozawa

A Rússia já tem a mãe de todas as bombas, agora tem o pai de todos os torpedos …

Julio
Visitante
Julio

Certamente o Pentágono vai pressionar o governo e o congresso por mais verbas. Sinceramente, eu não acredito que essa informação seja um blefe. A Rússia sabe que não pode competir contra os americanos na tecnologia bélica e na economia. Nem a URSS pode. Mas desenvolver esse tipo de arma faz sentido sob na posição de inferioridade deles. Pois, os russos, não precisam competir em todas as áreas, eles apenas precisam criar uma ameaça que faça o seu adversário perca muita energia e recursos para combater, e com poucas chances de sucesso. Desenvolver uma arma que tem como propósito destruir uma… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Isso é algo serissimo.
O risco da guerra nuclear já seria um grande problema.
Essa arma parece ser ainda pior.
Não apenas destruir uma cidade, mas regiões devastando-a por anos.
Seria hora de Trump agir?
Ou vão deixar a China e a Rússia aterrorizando o mundo?

Gil
Visitante
Gil

Seria hora do Trump agir?

E cada uma que a gente escuta!

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

6200 milhas = 10 mil km (9977,933 km pra ser mais exato)

Como diabos vc guiaria um torpedo desses??

Cabos?? Fire and Forget??

Eu acredito que no fundo do mar deve ter bastante obstáculos para um torpedo desse tamanho.

Como ele faria pra desviar e saber onde se encontrar???

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

São informações interessantes. Como uma turbina dessas iria ter autonomia (giro e temperatura) para deslocar um peso desses a 100 nós de velocidade? E ela sendo alimentada via reator atômico, teria (ou poderia) que, supostamente ter um alcance ainda maior. Creio que exista certo exagero sobre a real função do torpedo, ele poderia ser usado, por exemplo, em alvos mais específicos, como uma frota inteira de navios, de uma só vez, destruir, porta-aviões e várias outras embarcações. O problema é que se uma coisa dessas desembestar durante algum teste desses e for anunciado que está vindo para América do Sul,… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Uma detonação termonuclear (só pode ser uma bomba de hidrogênio) subaquática é a ideia mais tosca que os Russos poderiam ter tido: seria um desastre ambiental que se espalharia por todo o planeta. As detonações nucleares aéreas são as mais limpas, as de superfície ou subaquáticas as mais sujas. Lembremos que a Tzar, que teve sua potencia reduzida de 100 pra 50 megatons pelo medo do resultado de uma tal detonação, além, é claro, da preocupação atinente à sobrevivencia do veículo de entrega da bomba, foi detonada um olhares de metros acima do solo. É claro que este Kanyon é… Read more »

Renato B.
Visitante
Renato B.

Ué, é exatamente isso que o texto diz: É um veículo autônomo subaquático, um drone submarino que vai até um local especificado e explode lá. Se a ogiva está no nível da bomba czar nem precisa ter um CEP muito preciso.

Ainda que eu ache que esse lance da potência da ogiva é propaganda para assustar gringo.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Corrigindo: onde se lê “um olhares”, leia-se ” milhares”. Quem escreve tem que ler duas vezes. Desculpem.

Bosco
Visitante
Bosco

Ridículo! Não acredito! Arma sem pé nem cabeça! Sem utilidade tática ou estratégica! Fake news! Sputnice!
Nem me presto a comentar tal baboseira.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Aliás, como seria essa propulsão nuclear? Como tal dispositivo alcançaria cem nós sem ser desmantelado pela cavitação?

MARCOV
Visitante
MARCOV

Para mim é só um jeito de pedir mais verbas para algum projeto das FA americanas.
Quando saiu ontem em um site norte-americano a primeira opinião “desceu o pau” no artigo, dizendo ser matéria paga para justificar um novo investimento em arsenal nuclear.
Eu também acho a ideia fantasiosa.

Bosco
Visitante
Bosco

Torpedo de propulsão nuclear? Silencioso? Indetectável? Com 6000 km de alcance? Com ogiva de 100 megatons? Pra ataca a costa? Pra que serve isso? Qual a intenção dos russos com essa arma? Fazer o mundo de refém do seu poderoso torpedo nuclear do fim do mundo? Pelo amor de Deus pessoal! Depois a gente reclama dessas fakenews russas e os russófilos ficam injuriados e chamam a gente de fã boys que acham que os russos não são capazes de fazer coisas modernas, bla, bla, bla,… Essa aí é de um ingenuidade que dá nos nervos. Sem falar que é requentada… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Marcov,
Essa ideia é tão sem cabeça que não tem nada a ver com o Pentágono querer mais verba. Há tantas alegações que eles podem fazer para consegui-las que essa aí sem pé nem cabeça não convence nem o porteiro do congresso.

Bosco
Visitante
Bosco

E onde está o link da confirmação do Pentágono dessa coisa?? Qual a nota oficial?
Os líderes mundiais devem ter discutido isso em Davos. Esse torpedo deve ter ocupado todas as discussões. E pensar que o Trump é que era tido como o grande vilão da ecologia e do clima. O grande vilão é o Putin com seu torpedaço de 100 megatons. E não deve ter só um não. No minimo meia dúzia.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Também achei isso fake news…

Convém lembrar que a Tsar Bomba pesava 27 toneladas e precisou de um Tu-95 adaptado para ser carregada.

E falávamos de um artefato de 50MT

Mesmo as MIRV miniaturizadas de hoje possuem potência na faixa de 350-500 KT. 100 MT? Nor fucking!

E mesmo que fosse possível construir um artefato desse tipo, a cavitação e o ruído que ele geraria o tornaria facilmente detectável.

Navegar a 1000 metros de profundidade? Tem idéia da espessura do encapsulamento desse torpedo para resistir a essa profundidade?

MadMax
Visitante
MadMax

Pra uma explosão dessas acho que teriam que usar um submarino inteiro como arma, não um torpedo.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Eu trabalho com rov e auv, e de vez em quando ocorre a perda do equipamento no mar, por falhas técnicas ou humanas. Já pensou o desastre que seria perder este “auv nuclear”? Sinceramente, acho que é fake news.

Dodo
Visitante
Dodo

A minha geracao que nao viveu na epoca de guerra fria esta curtindo muito esse retorno,vejo mtos amigos meus dizendo que sempre quiseram saber como seria isso fora dos livros de historia na escola. E quem tem video game diz que adoraria vivem em um universo pos guerra nuclear tipo metro exodus ou fallout 4,imagina que irado deve ser air por ai com uma armadura anti radiacao combatendo mutantes e construindo civilizacoes novas ! Parece viagem,mas seria irado

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Uma arma desse tamanho, maior que um Bulava, navegando subaquaticamente, seria muito fácil de rastrear e destruir. O próprio tempo de reação seria muito dilatado.

Pedro
Visitante
Pedro

Como disse Einstein “…a quarta guerra mundial será combatida usando paus e pedras…”…
Sinto mesmo é pena dessas “novas gerações”, sem noção dos horrores e consequências de uma eventual guerra nuclear (ou mesmo de qualquer guerra convencional, ou ainda de qualquer coisa além de suas vidinhas cômodas e medíocres…)…
Certo estava Kornbluth em ” The little black bag”, os morons vão mesmo herdar a terra.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Off-Topic.
Prezado Editor.
Gostaria de sugerir matérias sobre “drone boats and drone cargo ship”, como por exemplo, os projetos e propostas da Rolls-Royce para esse segmento da indústria naval.

Dodo
Visitante
Dodo

Boa roberto,a spacex opera barcas drone para pouso do falcon 9 no oceano

Jr
Visitante
Jr

Bosco, seus comentários reforçam o que falei no inicio, para mim os russos voltaram a usar a velha tática soviética de vazar armas que não existem

Felipe
Visitante
Felipe

Sputinices? Tá mais para americanices ou trumpices, pra justificar mais investimentos…

Alfredo C S
Visitante
Alfredo C S

Ainda bem que a “Mãe” Russia decidiu por não usar suas poderosas ogivas de “anti-materia”, pois apenas o Capitão Kirk poderia salvar os malvados capitalistas…

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

É plausível.

Uma ogiva de 100 MT não precisa necessariamente de explodir perto da costa para causar algum efeito. Uma “bomba tsunami” já foi cogitada anteriormente.

3 locais chave no território americano estão no litoral do país: a capital washington, NY o pólo economico e cultural do leste e a California estado mais rico e pólo cultural do Oeste.

Lembrando que também a China é uma ameaça para a Rússia: Xangai, Pequim e Hong Kong estão proximas ao litoral.

Outra possibilidade são os Carries Strike Group americanos e em breve os chineses.

Seal
Visitante
Seal

Bom, falaram que os cientistas atômicos adiantaram o relógio do Juízo Final (Doomms Day Clock), em 30′(segundos), e colocou o ponteiro marcando exatamente 23h58min. Ameaças nuclear da Coréia do Norte, tensões com a Rússia e conflitos no mar do Sul da China, estão levando a humanidade à beira de uma catástrofe.

Bosco
Visitante
Bosco

Uma arma dessas provocaria uma marolinha (e não estou plagiando o Lula). Um tsunami quanto é provocado é porque o choque das placas tectônica produziram eneriga equivalente a milhares de megatons. Uma arma de 100 megatons, por mais poderosa que possa parecer, as onda provocadas seria o menor dos problemas. Só o fato dessa improvável arma detonar abaixo do nível do mar já reduz muito sua eficiência contra alvos litorâneos. Salvo silos de mísseis e bunkers altamente entranhados no solo, ogivas e bombas nucleares detonam no ar, a centenas de metros de altitude para que o efeito de sopro e… Read more »

Renan
Visitante
Renan

Uma arma desta seja de um robô ou um submarino guiado por um patriota rumo a morte, seria sim de grande poder tático.
Discordo de todos
Se usado em conflito Daria um efeito psicológico igual a bomba de hiroshima e de Nagasaki
Se explodir uma e horas depois outra um pouco distante uma da outra.
Qualquer país dobrará os joelhos sobre pena de ser devastado por completo.
Sim tem utilidade tática a mesma usada pelos comedores de crianças a de terrorismo contra civis indiscrinadamente
Já foi feito antes pode ser feito de novo.
Abraços

Dalton
Visitante
Dalton

O uso de uma arma como essa resultaria em retaliação nuclear…mesmo britânicos e franceses mantém sempre um SSBN à postos para lançar seus mísseis e a maioria da população russa
encontra-se no oeste do país dentro do alcance de tais mísseis.
.
Na época que as bombas atômicas foram lançadas no Japão em 1945, os EUA eram os únicos detentores de tal tecnologia…então…não se pode afirmar que “já foi feito antes” ou seja o uso de armas atômicas sem possibilidade de retaliação de igual espécie.

Bruno wecelau
Visitante

De una coisa sei todos nós aqui somos amadores e ficamos no machismo , muitos falam e isso e aquilo etc…Mas nos meros espectadores não sabemos de 70% das tecnologia secreta destes países; e possível que exista tal torpedo ou algo semelhante ou no minimo esteja em desenvolvimento…
Mas também pode ser uma jogada do pentágono para justificar seus gastos exorbitantes ou mesmo solicitar nais verbas ,assim como faz alguns paises da Europa com a “ameaça Russa “..

leonel testa
Visitante
leonel testa

Bosco como sempre detonando as teorias malucas e armas mirabolantes

Possani
Visitante
Possani

E o tsunami de 500 metros de altura? kkkkk

Diogo de Araújo Carvalho
Visitante

Essa arma é mentira das braba hein? Como seria a orientação dela ou como desviaria dos inúmeros obstáculos presentes no fundo do mar? E como corrigiria a rota?

pangloss
Visitante
pangloss

Isso deve ser campanha de pré-lançamento de outro filme do Austin Powers.

Walfrido Strobel
Visitante

O Bosco disse no primeiro post que não iria nem comentar e ja está no quinto post, imagine quando ele disser que vai comentar rsrsrs.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

entre um míssil balístico que levaria 40min para chegar nos EUA e um torpedo que levaria 6h…

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

Passando só para ver o nível de treta nos comentários.
Deveríamos fazer algo parecido, mas com ToT irrestrito.
Abraços.

Bardini
Visitante
Bardini

“O Kanyon é supostamente um veículo subaquático autônomo (AUV – Autonomous Underwater Vehicle) de muito longo alcance com uma autonomia de 6.200 milhas, uma profundidade máxima de 3.280 pés e uma velocidade de 100 nós, de acordo com informações em documentos russos vazados. Mas o que realmente faz o Kanyon um portador de pesadelo é sua carga útil: uma arma termonuclear de 100 megatons. ” . “o Kanyon tem 1,7 m de largura e 24 metros de comprimento” . Ou seja… Pega um submarino, enche de combustível, coloca uma bomba armada dentro, um tijolo no acelerador e amarra o volante… Read more »

ADRIANO M.
Visitante
ADRIANO M.

“Essa arma é mentira das braba hein? Como seria a orientação dela ou como desviaria dos inúmeros obstáculos presentes no fundo do mar? E como corrigiria a rota?”

Sistema GLONASS?

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Em acordo com o Bosco, também acho totalmente inviável a existência desse torpedo russo do modo que esta escrito acima. Afinal não se construiria um submarino ao qual é extremamente dispendioso somente para levar um, dois ou sei lá, meia dúzia desses torpedos externamente. Sem dizer que os mesmos seriam extremamente dispendioso a construção desses torpedos se realmente fosse propulsionados por reator nucleares. Realmente é meio Star Wars esse notícia (Ficção cientifica)!

seal
Visitante
seal

Pelo desenho,essa bomba em forma de torpedo, teria um sonar anti-colisão na seção frontal, a ogiva nuclear, detonador(fuse), e um controle de navegação e orientação. Só essa velocidade de 100 nós que está fora do comum: https://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/01/KanyonSide940.jpg

MARCOV
Visitante
MARCOV

Bosco 26 de Janeiro de 2018 at 7:54
“. . . essa aí sem pé nem cabeça não convence nem o porteiro do congresso . . .”
Adorei! kkkkk

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

sei de pesquisas com torpedos de supercavitação.

Mas…

Um torpedo é algo muito menor; alcance também muito menor.

Um troço destes deveria ter alta capacidade de gerar potência para altas velocidades e capacidade de armazenar uma energia tremenda para levar tanto peso a tanta distância num meio de altíssima resistência.