Home Divulgação Conexão Defesa: Bate-papo com os editores da Trilogia Forças de Defesa

Conexão Defesa: Bate-papo com os editores da Trilogia Forças de Defesa

749
14

Neste sábado, 19 de setembro de 2020, às 20h de Brasília, vamos estrear nosso primeiro programa Conexão Defesa, um bate-papo com os editores da Trilogia de sites Forças de Defesa.

Alexandre Galante, Fernando “Nunão” De Martini e Guilherme Poggio vão apresentar e debater os principais assuntos de Defesa da semana, no Brasil e no mundo.

O objetivo é abordar os assuntos de forma descontraída, trazendo sempre que possível novas informações e convidados com pontos de vista diferenciados, procurando responder às perguntas do público.

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esteves
Esteves
1 mês atrás

Novidades! Boa sorte a vocês.

Esteves
Esteves
1 mês atrás

Perguntando…caso a Trilogia faça comentários sobre: . a escolha do navio Meko da ThyssenKrupp deixou algum amargor na MB, já que houve projeto nativo concorrendo com projetos estrangeiros? . como a Defesa recebe as críticas ao comprometimento dos orçamentos com soldos e pensões? a) o tempo irá se encarregar de melhorar a disponibilidade? b) pode haver reforma tipo corte de despesas, aumento da contribuição previdenciária, limites ou tetos? c) os militares consideram isso um problema (caso seja) dos políticos? . a doutrina de projeção de poder olhando para a costa da África…estaria ultrapassada e, poderia ser substituída por interesses na… Read more »

Paulo
Paulo
1 mês atrás

Desejo tudo de bom nessa nova empreitada.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
1 mês atrás

Nao consegui comentar na live…. Que história é essa de reativar o A12 ??? Mandem mais informações..

Esteves
Esteves
Reply to  Roberto Bozzo
1 mês atrás

Boato…

Esteves
Esteves
1 mês atrás

Parabéns.

Inovação. Continuidade. Celeridade.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
1 mês atrás

Srs, um offtopic interessante…nossas Tamandarés ganhando forma….
4 canhões 76 mm com opção para mais dois

http://www.infodefensa.com/latam/2020/09/20/noticia-leonardo-tiene-brasil-nuevo-cliente.html?fbclid=IwAR1MRrROT6CpBY_sLRrHHiuVyjoUY_CyS5p7LGnM_vbW4TKPAYiMhlCKa2s

Zorann
Zorann
1 mês atrás

Só fazendo uma observação: o cobertor não é curto. O efetivo que é que é grande demais e usa quase todo o cobertor, não sobrando espaço para mais nada.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Zorann
1 mês atrás

No caso especifico da MB, isso se deve a lei nº12.216/2010 de 2010 que determinou o aumento do efetivo já visando o necessário para os programas planejados além da 2ª Esquadra.

Desde 2015 que a MB iniciou um processo de redução dos efetivos.

Então sim o cobertor é curto para o que a MB em específico tem que fazer.

Zorann
Zorann
Reply to  Wilson Look
1 mês atrás

Eu discordo. O cobertor não é curto. Se levar em conta: nossas demandas em educação/saúde; a crise econômica que enfrentamos; o desemprego; a carga tributária enorme a que estamos sujeitos; o déficit orçamentário/aumento da dívida pública; fica fácil concluir que o cobertor é até grande demais pelo pouco que as FFAA entregam. Quem deve se adequar ao orçamento são as FFAA e não o contrário. É assim em todo lugar. Você se adapta, determina prioridades, faz cortes, faz mais com menos. Sempre no intuito de fazer o melhor com o orçamento disponível. “Desde 2015 que a MB iniciou um processo… Read more »

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Primeira coisa que vou falar é que existe um piso orçamentário, para tudo, qualquer orçamento abaixo disso, inviabiliza toda a operação, para se determinar se as FAs brasileiras tem um orçamento realmente bom, é preciso primeiro determinar quais são as atividades que elas tem que desempenhar, e quem determina isso.

Sobre as fontes, aqui estão elas:
https://www.marinha.mil.br/sites/default/files/relatoriogestao_exercicio2015.pdf
https://www.marinha.mil.br/sites/default/files/relatoriogestao2017.pdf

Quem gosta de relatório, vai amar isso.(obs: ainda não achei os relatórios referentes aos anos 2018, 2019).

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Como minha resposta está retida no momento, vou apresentar algo breve, eu me baseei nos dados dos relatórios de gestão de exercício da Marinha do Brasil dos anos 2015, 2016, 2017, não estou apresentando os de 2018 e 2019 pois não os encontrei, mesmo não sendo uma redução grande é uma redução de efetivos consistente, outro ponto que é o orçamento, não tem como sempre usar o mais com menos, pois uma hora a grana não dá, também não podemos generalizar cada caso é um caso e tem que receber um estudo próprio, as FAs não são uma empresa, elas… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
1 mês atrás

Gostei muito da live, continuem fazendo. Gostei do clima descontraído, uma hora e meia passou bem rápido. Quero saber mais sobre o boato do São Paulo, mas antes de tacarem pedras na MB, procurem saber o motivo o custo de descomissionamento pode ter sido elevado em face do gasto necessário para reativá-lo. Discordo dessa visão que um porta-aviões é desnecessário para o contexto brasileiro, mas concordo que tem outros programas com uma prioridade maior e no Brasil onde recursos são escassos, tem que usá-los com sabedoria.

Dalton
Dalton
1 mês atrás

Excelente ! Parabéns aos 3 e de fato o boato do retorno do “São Paulo”
está na mesma prateleira em que esteve o boato que a marinha iria adquirir 4 “Arleigh Burkes” em 2011 !