quinta-feira, janeiro 27, 2022

Saab Naval

Rússia envia lançadores de mísseis antinavio para perto das Ilhas Curilas reivindicadas pelo Japão

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

MOSCOU (AP) – Os militares russos desdobraram sistemas de mísseis de defesa costeira para as Ilhas Curilas, uma cadeia do Pacífico também reivindicada pelo Japão. A medida parece destinada a sublinhar a posição firme de Moscou na disputa.

Os sistemas Bastion foram movidos para Matua, uma ilha vulcânica deserta no meio da cadeia. O Japão reivindica as quatro ilhas mais ao sul.

O Ministério da Defesa da Rússia postou um vídeo na quinta-feira (2/12) mostrando enormes veículos porta-mísseis movendo-se de navios anfíbios para terra e se deslocando ao longo da costa da ilha vulcânica para assumir posições de tiro como parte dos exercícios.

O ministério disse que a implantação envolveu a instalação de alojamentos para o pessoal, hangares para os veículos e outras infraestruturas.

O Bastion é capaz de atingir alvos marítimos em um alcance de até 500 quilômetros (270 milhas náuticas).

A implantação seguiu uma série de movimentos da Rússia para reforçar sua presença militar nas Ilhas Curilas.

Em 2016, posicionou os sistemas de mísseis de defesa costeira Bal e o Bastion em duas das quatro ilhas Curilas mais ao sul. Nos anos seguintes, ele continuou enviando sistemas de mísseis de defesa aérea de primeira linha e instalando uma base aérea na Ilha Iturup, onde caças foram posicionados.

O Japão reivindica direitos territoriais às quatro ilhas mais ao sul da cadeia Curila e as chama de Territórios do Norte. A União Soviética tomou as ilhas nos dias finais da Segunda Guerra Mundial, e a disputa impediu os países de assinarem um tratado de paz encerrando formalmente suas hostilidades.

A ilha de formato oval com 11 quilômetros de comprimento (6,8 milhas), onde os mísseis russos foram implantados, hospedou uma base militar japonesa durante a Segunda Guerra Mundial. Após a conquista soviética das Ilhas Curilas, Matua foi o lar de uma base militar soviética que foi fechada em meio à escassez de fundos na esteira do colapso da União Soviética em 1991.

Questionado sobre o desdobramento dos lançadores de mísseis, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que a Rússia tem o direito soberano de posicionar suas forças militares onde julgar necessário em seu território.

Ao mesmo tempo, ele observou que a Rússia valoriza as relações com o Japão e continua comprometida com os esforços para negociar uma solução para a disputa.

“Nós mantemos a vontade política de buscar um diálogo abrangente com nossos parceiros japoneses a fim de encontrar formas de solução”, disse Peskov em uma teleconferência com repórteres.

O Bastion emprega mísseis antinavio P-800 Oniks

- Advertisement -

135 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
135 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Matheus

Os Japoneses perderam a guerra, deviam largar o osso.

Antoniokings

Percebe-se claramente por este mapa o quanto os poderosos russos estão próximos do território japonês.
Melhor Tóquio ter muita calma em sua retórica belicista.

Heinz Guderian

bicho ruim de largar o osso é japonês

WSilva

Situação complicadissima do Japão como já disse muitas vezes aqui, possui os maiores inimigos do planeta terra(China e Rússia) e ainda podemos colocar Coreia do Sul e principalmente Coreia do Norte.

Não vejo saída para o Japão a não ser fazer concessões para China e Russia ou então vender ainda mais sua alma para os EUA.

Os chineses e russos não irão aturar uma nova aventura imperialista do Japão, dessa vez o Japão poderá ser apagado do mapa.

Matheus

Muita gente ali tem muita razão pra não querer um Japão imperialista novamente.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Esfera_de_Coprosperidade_da_Grande_%C3%81sia_Oriental

Não é atoa que todo grande player ali obtiveram suas armas nucleares.

Nonato

Vender a alma para os Estados Unidos???
O Japão é a terceira maior economia do mundo.
A aliança com os Estados deve ser muito prejudicial né…

Antoniokings

Bem.
Ele foi destruído porque tentou ser a primeira.
Quem sabe, hoje, não fosse a segunda maior, depois da gigantesca China?

WSilva

”O Japão é a terceira maior economia do mundo. A aliança com os Estados deve ser muito prejudicial né…” Japão terceira maior economia é voo de galinha, basta Alemanha, Brasil e Índia se organizarem que o Japão perderá esse posto, até porque a economia japonesa está estagnada. Além disso você está considerando apenas o lado material, precisa considerar que o Japão é um país ocupado sem soberania, não há dinheiro no mundo que compense isso, a não ser que você ache bonito ser um vassalo. rs Por isso repito, a situação do Brasil embora muitos gostem de tirar sarro é… Read more »

Hcosta

Itália, Reino Unido, Alemanha, etc…
São todos países ocupados?
Japão não é vassalo nenhum.
Vassalo é ter outro país a controlar a sua economia e política de acordo com os seus interesses levando quase sempre à sua dependência a esse país. Japão é um país aliado, muito diferente de ser um vassalo. E as bases Americanas já há muito tempo que estão lá por causa dos vizinhos do Japão.

E basta a Alemanha, Brasil e Índia se organizar? Está a comparar a Alemanha com o Brasil e a Índia?

carcara_br

Escolha qualquer cor, desde que seja preto…

Beto

Índia irá ultrapassar a Alemanha em pouco tempo, já são uma potência tecnológica e industrial, na área espacial por exemplo onde a Alemanha não tem muita expressão internacional a Índia já é uma superpotência.

WSilva

”Índia irá ultrapassar a Alemanha em pouco tempo, já são uma potência tecnológica e industrial, na área espacial por exemplo onde a Alemanha não tem muita expressão internacional a Índia já é uma superpotência.”

Eu realmente desejo uma Índia forte mas Índia superpotência? Quem sabe daqui 30 anos…
No momento a Índia é uma potência nuclear mas um país pobre com sérios problemas de infraestrutura e saneamento básico.

WSilva

”Japão não é vassalo nenhum.” O Japão é o maior vassalo dos EUA, a principal bucha de canhão dos EUA na Ásia. Qualquer pessoa que tenha o mínimo de conhecimento sobre política americana sabe o que os EUA acham do Japão. Você pode ser enganado por ver políticos americanos dando tapinhas nas costas de outros japoneses, por parcerias patéticas como QUAD, com essa conversa de aliados contra China ou Rússia mas isso é apenas uma maneira de manter os vassalos engajados com alguma coisa, os EUA vendem a ilusão que seus lacaios são melhor e maiores do que realmente são,… Read more »

Antoniokings

Coloque uma coisa na sua cabeça.
Esses são antigos países europeus, que eram potências coloniais que exploraram meio mundo.
Tiveram séculos de acumulação de riquezas às custas do trabalho dos outros.
Até hoje vc encontra parte dessa riqueza (que era nossa) circulando por lá.
E mesmo assim, muito desses países ainda possuem boa parte da população em situação de pobreza.
E está aumentando.

DFA

Aí vem as teorias absurdas…
Se formos a ver por essa ordem de ideias então Mongólia devia ser hoje uma das maiores potências mundiais não? Turquia(Otomanos)igual não? Irão (Pérsia)…
Foram impérios com a mesma dimensão global dos ocidentais…
A pois mas isso não vai de encontro as ideias ideológicas que tu defendes? Não é?
Só os ocidentais é que exploraram outros povos e tiveram impérios, mais fácil não é? Assim tens desculpa para tua preguiça intelectual…

Last edited 1 mês atrás by DFA
Antoniokings

Não.
Porque o período de acumulação da Mongólia foi em uma época bem antes de pré-capitalista.
Os países europeus mantiveram colônias até a década de 1970.
Favor estudar os modos de acumulação capitalista.

Hcosta

Pobre na Europa equivale a classe média, ou até mais alto, em muitos países.

E como isto se relaciona com o tema?

Matheus

Entao voce prefere que o país fique sem soberania e liberdade pra fazer o que quiser em troca de dinheiro?

Explica muito o porque de tanta gente aqui ser entreguista pra Americano, Europeu, Russo, Chines…

Hcosta

Não é essa a propaganda de Cuba?
E não é uma questão de ficar sem soberania ou ser pobre. O japão é soberano e rico.

WSilva

”O japão é soberano e rico.”

Rico ficando pobre.

Soberano? nem mesmo os japoneses acreditam nisso. rs

Matheus

Tão soberano quantos os Alemães, se vacilar a Alemanha hoje tem mais liberdade que o Japão.

Hcosta

Não estou a perceber.
Está a afirmar que a Alemanha não é um país soberano? E o Japão?

Veja o que os EUA dizem acerca do Nord Stream.

Heinz Guderian

Esta ai um sistema que faria grande diferença para o Brasil.
E da para fazer algo nacionalizado, nem precisa adquirir um sistema estrangeiro.
Fato é que o pacífico é a região mais quente atualmente no mundo, temos grandes players com interesses estratégicos na região e antigos desafetos, me parece que a qualquer momento um maluco pode apertar um botão e levar o mundo para uma terceira guerra. Mas óbvio, são suposições.

RPiletti

E da para fazer algo nacionalizado, nem precisa adquirir um sistema estrangeiro.”
Sou da opinião contrária. Compra de prateleira, sem nada de ToT, nosso bolso agradece.
Já deu de parceria com ucranianos, sul-africanos e sei lá mais quem, não vai um mísero míssil p/ frente…

Allan Lemos

Acho que um sistema desses sairia mais caro do que adaptar o Astros junto com o Mansup e/ou o MTC-300, mesmo com os custos de pesquisa e desenvolvimento.

Adriano Madureira

se a parceria não deu certo com os ucranianos, agradeça ao Tio Sam, nosso parceiro e aliado, e para alguns mais apaixonados: Nossos irmãos…

Rafaelsrs

Exatamente! Toda vez que leio aqui da parceria frustrada com os ucranianos, nunca vejo o crítico colocar o complemento da informação: Que os EUA DETERMINARAM o fim da parceria, qualquer outra acusação a esse ou aquele governo é leviano.

Machado

O EUA são nossos verdadeiros inimigos

Henrique

Assim que o mansup estiver funcionado poderia muito bem ser adicionando ao Chassi de um Tatra ou do astros lá que não lembro quem faz ele ou num container de 40 pés (viajei nesse, mas enfim…).
.
A questão é que vontade e dinheiro pra fazer tem, mas sempre vai esbarrar no Politico/Governo que quer mais pro orçamento secreto e fundão como sempre

Roberto

Orçamento secreto que está publicado no diário oficial.
Difícil entender.

Allan Lemos

Leia a reportagem da Crusoé, gado.

JORGE

Difícil de entender é como tem alguém, ainda, que defende isso…
Múuuuuu!

Bruno Vinícius

Roberto, a existência do orçamento não é secreta, o que é secreto é para quem e quanto é repassado dessas verbas. Ou seja, o parlamentar não presta contas sobre o dinheiro dessas emendas.

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius
Carvalho2008

Sempre existiu legalmente nos últimos 40 anos…mas de dois anos para cá é que come ou a ser questionado…curioso…

Bosco

O que aconteceu de uns dois ou três anos pra cá?????
Ah… me lembrei! Foi quando um monte de fiscais do governo e da probidade administrativa que jaziam em suas tubas caiadas há uns 30 anos de repente retornaram como vampiros sedentos de sangue.
Acho que tem a ver com a passagem do Cometa Halley…

Bosco

tumbas

Henrique

que? agora não pode mais cobra o governo? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Bosco

agora não pode mais cobra o governo?
Pode! Agora pode!

Pedro

Vai tomar teu remedinho gagá! Agora que mudou o time, mudam as regras? Pau que dá em Chico, bate em Francisco e ponto final!

Carvalho2008

Que sempre existiu nos últimos 40 anos

Henrique

O que existiu foi emenda e todas elas eram discriminadas no DOU e você sabia quem recebeu ou não…

o que foi inventado nesse governo corrupto agora foi essa emenda de relator secreta que ninguém aqui sabe quem ta recebendo… mais loco que tem gente defendo corrupção abertamente… depois o cara vem aqui nos comentário chorar que não tem dinheiro pra kc, Gripen, fragata, S500… mas defende esquema de corrupção

José Carlos David

Estamos bem perto disso.

pedroctba

Parceria no Brasil sempre é do estilo Caracu, onde o Brasil sempre entra com a parte final! Melhor é comprar pronto mesmo. Deixar qualquer projeto na mão de nossos militares bolo fofos e incompetentes.

Hcosta

Menos recursos para navios e fica difícil defender os interesse no Brasil sem presença nos mares.

Beto

O Japão tem que agradecer que ficou com seu território praticamente intacto após a derrota, vai ver a Alemanha que hj é metade do território que era antes da guerra.

Esteves

Perderam 25% a leste. Para a Polônia e Rússia. Também perderam as anexações que fizeram até 1937…mas foi antes da segunda guerra.

Hcosta

Talvez estejam a contar com a Áustria, partes da Rep. Checa e o que é hoje parte de Kaliningrado.

Antoniokings

Perdeu Danzig (Gdansk) para a Polônia.

Hcosta

Assumi que era entre o tratado de Versalhes e a 2GM. Se for no tempo da Prússia, aí a perda é maior na Europa e no mundo, já que também perdeu as suas colónias.

Esteves
lucas

Já estão com problema com a China, querem tbm com a Rússia?! a cultura Kamikaze continua firme.

Last edited 1 mês atrás by lucas
Antoniokings

O Japão parece aqueles fracotes que ficam do lado do irmão mais forte dizendo: ‘Me segura, se não bato nele’.
Sozinho, não aguenta o tranco.
Fica com essa retórica agressiva de aumentar gastos de defesa, barrar a China, bloquear a Rússia e na Hora ‘H’, não vai aguentar.

Carvalho2008

O inventário japonês não é fraco e de forma similar a China para com os EUA em que ela obtém vantagem por se concentrar no mar do sul da China, o Japão tem de concentrar todo seu inventário também apenas ali em seu pequeno entorno, a Rússia não.. tem de diluir…e na diluição a proporcionalidade perde força

Antonio Palhares

Ucrânia, Inglaterra , França, Polônia e Canadá estão no mesmo time.

Antoniokings

Exatamente.
Não aguentam segurar nem as próprias calças.

WSilva

O mais engraçado é o Japão querer ilhas da China e Russia ao passo que aceita a ocupação americana em seu território, por isso eu ainda acho que esses movimentos do Japão na verdade tem uma mão americana ali pois no fundo qualquer ilhota que o Japão conseguir de China e Russia na verdade não será do Japão,será dos EUA.

Beto

O Japão é uma potência industrial, militar e tecnológica peso pesado, mas mesmo assim como seria essa “mágica” de conseguir anexar uma ilha de colossos como China ou Rússia?

Andre

não estão sozinhos

JORGE

Disso a gente sabe. Por aqui tem quem defenda…

Andre

Alguém defender ou atacar em um forum de internet não faz qualquer diferença. Agora, exercícios militares em conjunto com EUA, Austrália, Índia e Europa indicam que em eventual guerra terão muitos aliados de peso.

Esteves

O Biden deveria receber salário insalubridade + salário periculosidade.

Tá fogo esse mundo.

pangloss

Biden deveria receber adicional de permanência. Já era para estar aposentado.

Sincero Brasileiro da Silva

Bolsonaro poderia aproveitar a visita que fará ao Putin e encomendar uns oito lançadores desse sistema…

Allan Lemos

As forças armadas diriam que não há dinheiro ou necessidade ou ambos, uma compra dessas também esbarraria na mentalidade dos oficiais, que estão presos na época da Guerra Fria e afirmariam que não é bom comprar equipamentos russos. Também haveria os covardes que morrem de medo de irritar os americanos. Enfim, os obstáculos são muitos, então nem perca o seu tempo sonhando com um sistema desses por aqui.

Heinz Guderian

Caro Allan, discordo, já operamos sistemas russos, como Mi-35 e lançadores Igla. Obviamente em poucas quantidades, mas ainda sim operamos, e já foi mencionada a susposta aquisição do Pantsir, que não foi pra frente. Creio que, a não aquisição de produtos russos, está mais ligado a nossa doutrina e histórico de equipamentos militares, que em sua maioria são ocidentais.
( não que eu concorde com isso, acho os sistemas russos excelentes e muitos seriam bem vindos nas FA brasileiras). Saudações.

Carvalho2008

Eu gosto muito dos Club K….custavam apenas $ 10 MM cada container com 4 mísseis cada….

Machado

Rapaz sabia que já pensei a respeito disso e ocorreu que além do crivo do presidente da república para promoção dos oficiais generais também haveria crivo dos gringos (EUA) para essa promoção. Tipo aquele general não tem tem alinhamento com nossos interesses. Complicado.

Sincero Brasileiro da Silva

Já que o Brasil tem poucos navios de guerra, poderia investir em sistemas de mísseis costeiros antinavio.

gordo

Olha não só os mísseis como caças dedicados a função. Podiam encomendar da Rússia o SU-34 para a função.

Bosco

E esse sistema Bastion foi desenvolvido pelo engenheiro mundialmente conhecido Olavo de Carvalho. O míssil tem 500 km de alcance e não precisa de nenhuma identificação do alvo por meios ISR. Basta um radar de longo alcance que chega até a borda da Terra para detectar e identificar os navios alvos e um sistema de bola de cristal e consulta zodiacal determina se os contatos são navios inimigos ou um cruzeiro de aposentados. É simplesmente fantástico e não há nada que um porta-aviões possa fazer a não ser aproveitar o tempo de sobra para rezar e pedir perdão por terem… Read more »

Bosco

Agora sério pessoal. Um míssil Mach 3? Tenha dó! Os russos com algumas centenas (ou seriam… milhares) de Zircons e Kinzhals querer botar banca com uma lesma dessas? Os japoneses tão morreeeendo de medo dessa tartaruga lenta. rsss

Esteves

Se for para retaliar…melhor perder míssil Mach 3 do estoque X Zircons.

Esses Mach 3 podem servir de motivo. Movimento para tirar a atenção de outro improvável ataque?

Carlos

Esses caminhões são lentos (por questões técnicas) ou foi só pra “apresentação”?

Heinz Guderian

Eu acho que eles não podem ir tão rápido, devido ao peso da carga.

Zeus

Moço, dá uma olhada nas ilustrações.
As informações estão lá.

As velocidades máximas são bem altas para veículos deste tipo, até 90Km/h, porém numa operação de desembarque numa praia e locomoção em terreno irregular, você não pode esperar que eles se movam como buggys.

Com estes mísseis viajando a 750 m/s, em pouco mais de 10 minutos atingem o alvo a 500 km com sua ogiva de 200Kg.

Lembrei-me dos vídeos postados por outro comentarista onde mísseis russos rasgaram os alvos de proa a popa.

Bosco

Zeus,
Mas esses não são hipersônicos, quer dizer que podem ser interceptados, né? Ou não?
Tô confuso agora….
Se esses são ininterceptáveis e imparáveis iguais os hipersônicos então os hipersônicos são inininnnintercptáveis e ininimparáveis plus mega blaster…
É mais ou menos isso?

Bosco

Depois que os telepatas precogs dizem onde estão os alvos eles são lançados em salva e não há nada que os parem. Fantástico!

Zeus

Sugiro que consulte o o. de carvalho e seu mascote das aberrações exteriores, beato salú. Eles lhes darão as verdades nas quais você prefere acreditar. E sobre este míssil, interceptável ou não, eu realmente não gostaria de estar num navio, por maior que fosse ele e sua quantidade de escoltas, sabendo que os russos iriam lançar dezenas deles contra nós. Mas, vá lá, sabemos que isto não vai rolar, mas já pensou se quando o mico for pedir arrêgo a Putin, este lhe lhe pedir uma troca comercial envolvendo armamento russo? O que você preferiria? Fala sério, os russos são… Read more »

Bosco

Se eu vou gostar de ter uns Bastions por aqui? Não tenha dúvidas. Não sou eu que acho que nada que não seja hipersônico presta. Muito pelo contrário . Eu acho esse sistema fantástico.

Jagdverband#44

Claro que tu não gostaria de estar num navio.
Tu nunca subiu a bordo de um.
Só do teu teclado xing ling.

Zeus

Garoto, estou aqui para debater com adultos não com moleques. E sobre navios, lanchas, veleiros, escunas, caiaques, pranchas de surf, de windsurf, pesca submarina. Nasci no litoral e desde criança tudo isto me foi proporcionado. Inclusive por mais estranho que possa parecer, sinto-me mais a vontade em alto mar num barco pequeno que num navio. Inclusive minha primeira viagem marítima longa, do RJ a Salvador, no início dos anos 90, foi numa Carbrasmar 41, onde atravessamos uma tempestade de vento nordeste com ondas de quase 2m, empenamento do eixo do motor esquerdo, soltura de pá do hélice direito. Uma estréia… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Zeus
Jagdverband#44

Gostei do “garoto”. Em 1981 era meu apelido no CFN.

Bosco

Zeus,
Cê tá mais pra Netuno então!

100nick-Elã

Bosco, os russos não gastam dinheiro à toa, por isso que fazem muito mais que os americanos com um orçamento muito menor. Enquanto os bastions estiverem dentro do prazo de validade, serão largamente utilizados e paulatinamente poderão ser substituídos por mísseis mais modernos; hipersônicos são matadores de americanos, para japonês – subalterno e irrelevante militarmente – bastion está mais do que suficiente.

JORGE

Prezado;
Pode até ser que consigam ir um pouco mais rápido. Mas só um pouco, mesmo.
Os caminhões, para poderem rodar com aquela carga/peso, em terrenos não pavimentados, devem ser muito reduzidos. Mesmo se estivessem vazios, muito provavelmente, não atingiriam grandes velocidades mesmo para um caminhão.

Carlos Campos

Eu li recentemente um comentário de um russo em que ele falou que a Rússia não confia nada no Japão, assim resolveu passar tecnologia para a Coreia do Sul ter armas capazes de conter o Japão se este voltar a ser expansionista novamente. Por exemplo a Coreia do Sul recebeu tecnologia do S300

André Luís

Pátria RÚSSIA! Urrrra… urrrraa!!

Carlos Campos

russo mais fake que já vi, André? Yuri ou Sergey seria melhor.

Andre

Esse coitado não deve nem saber uma palavra em russo, não deve ter nunca conhecido uma pessoa na russia e fica ai babando Fabergé.

André Luís

Fica mansinho aí, Andreagol.

João Adaime

“Nós mantemos a vontade política de buscar um diálogo abrangente com nossos parceiros japoneses a fim de encontrar formas de solução”, disse Dmitry Peskov em uma teleconferência com repórteres.
Os russos estão lá há 76 anos e ainda não encontraram “formas de solução” para a questão das ilhas? Não seria mais fácil dizer que não vão sair e pronto?

Pedro Gilberto

A Rússia já expressou que esta disposta a cumprir o proposto no acordo de paz de 1956, retornando ao Japão 2 das 4 ilhas (Shikotan e Habomai). Creio que mais que isso não irá acontecer.

Zezão

O império da Rússia no inicio do século passado tinha uma população de 130 milhões e um PIB aproximado de $ 120 bilhões, enquanto o Japão tinha uma população de 46 milhões e um PIB de $ 40 bilhões, apesar dessa enorme superioridade, levaram uma surra dos japas em várias disputas militares ao longo daquele período, culminando com a derrota histórica na batalha de Tsushima. Ao contrários de alguns palpiteiros que esbravejam sua arrogância neste respeitoso site, os russos aprenderam a lição e não subestimam mais aquele pequeno país, daí a preocupação em reforçar as defesas daquelas ilhotas, mesmo contra… Read more »

main-qimg-ec7af0f9fbce3a7e672c6538b5e3b707.png
Last edited 1 mês atrás by Zezão
MATHEUS AUGUSTO BRITO PARREIRAS DE OLIVEIRA

Os Russos realmente aprenderam a não subestimar os japoneses e os pagaram bem pago com as surras nos Japas em Kalkhin Gol e na Manchúria, tanto que os japoneses nem quiseram invadir a União Soviética com Hitler, por que sabiam que o buraco era mais embaixo.

Fabricio Lustosa

Ôôoo seborréia, os fatos contrastam com a asneira q vc disse. A Batalha de Khalkhin Gol em 1939 foi o sepultamento de qualquer pretensão japonesa de lutar contra os soviéticos sendo que essa derrota q vc afirmou foi no tempo do Czar ainda, Rússia imperial com forças armadas lastimáveis para a época. Os japoneses atacaram, quem diria, os EUA, mas nunca atentaram contra a URSS vez que sabiam que a “parada ia ser louca”. Foi bem louca com os EUA é claro e eles erraram feio. Mas com os soviéticos o Japão ainda tinha o pacto militar com os alemães… Read more »

Antonio Palhares

Levaram uma surra tão grande e forte dos americanos. Que devem estar até hoje com os lombos doloridos.

Dalton

O próprio Almirante Yamamoto era contrário a uma guerra contra os EUA mas não teve alternativa a não ser apoiar o exército e proféticamente previu que teria condições de manter a ofensiva por um ano, depois disso a derrota seria questão de tempo então o plano japonês era levar os EUA a uma negociação dentro desse prazo. . As forças militares japonesas estavam muito espalhadas, principalmente na China então seria impossível atacar a URSS mesmo os soviéticos estando enfraquecidos já que estavam empenhando a maior parte de suas forças contra os alemães. . Quanto ao “pacto militar” alemães, italianos e… Read more »

Carlos Campos

ao ponto de ajudarem a Coreia do Sul emprojetos militares.

Antoniokings

Apesar da péssima experiência japonesa com a derrota relâmpago na Manchúria (Operação Tempestade de Agosto), onde cerca de 1,2 milhão de soldados foram ‘tratorados’ pelo Exército Vermelho em cerca de 10 dias, o Japão continua brincando com o perigo.
Melhor baixar a bola, porque aquela região está ficando cada vez mais tóxica.
Não bastasse a Rússia em suas fronteiras, ainda tem a gigantesca China (que tem contas a acertar com o Japão) e a Coreia do Norte (que também tem contas com ele).
Fica falando muito que os cobradores vão bater na porta dele.

J-20

Sabe qual outro país que ainda não se dá bem com o Japão? Coréia do Sul. Eles só não saem no tapa porque estão sob o mesmo guarda-chuva Yankee. Se não fosse por isso, os sul coreanos já estariam preparados para se vingarem de alguma forma.

Hcosta

https://www.youtube.com/c/KingsandGenerals

A série Pacific War faz um bom resumo do que aconteceu nesta área e ainda continua.

Adriano Madureira

Ótima iniciativa ! Devolver porquê e para quê?!

Aos perdedores as batatas…

sub urbano

Venezuela possui o “primo” menor, o “Bal”, que utiliza o missil KH-35. Algo do tipo estacionado nas Malvinas, por exemplo, impediria o desembarque britânico na baia de san carlos ou até que tais baterias fossem silenciadas por comandos ou ataque aéreo.

Um país que aposta na Artilharia de Costa é o Irã, possuim nada menos que 08 modelos de mísseis antinavios superfície-superfície de produção local.

sub urbano

Brasil já teve Baterias de artilharia de costa formadas pelos AstrosII mas foram desativadas devido a ineficiencia do equipamento que utiliza foguetes burros ao contrário dos mísseis guiados já citados.

Agnelo

Vc realmente acha q eles eram para defesa da costa????
kkkkkkkkkkkkkkkk
Tolinho……kkkkkkk

Carvalho2008

Sim….mas em camada diferente….o problema era este, não era projetando a bateria contra o mar, mas contra uma cabeça de praia instalada ou instalando-se o problema era este…o quanto era ou não viável…c9nsiderando-se o quanto as forças internas já estariam depreciados numa fase destas…

Yuri Dogkove

Esse é um dos problemas das FA por aqui… Os mísseis “também” são burros!

Dalton

O vídeo mostra um navio de desembarque representando um da classe Ropucha, espinha dorsal da força anfíbia construídos em plena Guerra Fria na Polônia sendo que 15 permanecem em serviço com a marinha russa, repartidos entre as 4 Frotas, alguns dos quais com mais de 40 anos.
.
Embora classificados como “Grandes Navios de Desembarque” deslocam totalmente carregados pouco mais de 4.000 toneladas e em que pese a idade e manutenção cara continuarão prestando bons serviços por muitos anos ainda.

.

Esteves

Esses navios anfíbios tem vida longa.

Dalton

Alguns…infelizmente os 3 da classe Ivan Rogov os mais capazes já construídos para a marinha soviética/russa até hoje, deslocando 14.000 toneladas carregados duraram relativamente pouco por conta de não haver recursos para moderniza-los.

Dalton

O Japão não está ocupado militarmente pelos EUA como alguns acreditam .Se assim fosse não seria permitido a ele ter poderosas e profissionais forças militares. . O que ocorre é que o Japão encontra-se situado em uma posição estratégica ideal para que forças militares americanas sejam estacionadas de forma avançada até que reforços sejam enviados em caso de conflito ao menos em teoria. . A Espanha por exemplo, não foi ocupada pelos EUA, mas, cedeu bases a ele durante a Guerra Fria e encontram-se atualmente baseados lá 4 “Arleigh Burkes” com prerrogativa de mais 2 e ano que vem todo… Read more »

Esteves

Dalton, A Espanha não se lançou a guerra porque temeu pela partição de suas regiões autônomas como a Catalunha atacada por Franco, País Basco, Andaluzia. Após décadas de conflitos parece que a Catalunha sossegou, mas eles adotam os dois idiomas (catalão e espanhol) e tem economia preparada para seguir independente. São ricos. A Espanha franquista não se comprometeu na guerra por ausência de recursos e de esforço de guerra. O que poderiam ter carregado para as batalhas? Por que os americanos ocupariam um país que não se engajou na guerra? A Espanha assim como o Japão tem localização geográfica e… Read more »

Esteves

Não quer colar a imagem das bases americanas no Japão.

Dalton

Tenho uma boa ideia das bases e até fiz uns esboços muitos anos atrás de Yokosuka e Sasebo por conta de unidades da US Navy estacionadas lá, mas, não vejo essa presença como ruim ou humilhante. . A defesa do Japão em uma época em que era odiado ou mais odiado por seus vizinhos ajudou na reconstrução do país e a Coreia do Sul nem mesmo existiria não fosse a intervenção dos EUA em 1950 quando traiçoeiramente atacada pela Coreia do Norte com a bênção de chineses e soviéticos. . Esse ódio cego por esse ou aquele país ou por… Read more »

Esteves

Nossa visão ocidental não vê. Tenho certeza que lá no Japão existem divergências e discordâncias sobre essa ocupação continuada.

Dalton

O que eu quis dizer Esteves é que tanto a Espanha que não envolveu-se na guerra quanto o Japão derrotado em 1945 permitem que seus territórios sejam utilizados por americanos e demais aliados o que é conveniente para ambos os lados ainda mais quando se pensa da mesma maneira, seja antagonizando soviéticos e/ou coreanos do norte e chineses. . No passado o Havaí serviu de base avançada para forças americanas, mas, ainda assim a distância até a outra borda do Pacífico era imensa, razão do Japão tornar-se o local ideal para basear uma grande força avançada, para lidar com o… Read more »

Esteves

Sim. Entendo Dalton. Mas essa “permissão” entre aspas deu-se por ausência de outras saídas. A Espanha franquista fascista perdeu a guerra sem lutar. Também não poderia, a Espanha, negar-se a receber os investimentos que recuperaram a Europa ainda que os dólares Estivessem acompanhados de militares e bases militares. Os Pilares de Hércules não cairão. Em um mundo antagonista não existe lugar para dúvidas…ops, talvez no Brasil, e…a Espanha não quer saber de tiranos. Esteves esteve em Madri em 2005. Grupos neofascistas e neonazistas organizavam-se promovendo quebra quebra na cidade. Madri talvez seja um ponto. As atrocidades cometidas pelo Japão seguem… Read more »

Hcosta

Ter bases Americanas, principalmente no contexto OTAN, não representa uma capitulação aos interesses Americanos. E muito menos transforma esse país num lacaio, como alguns pensam.
São ações políticas e económicas que têm pouca ou nenhuma relevância para as políticas internas mas solidifica a aliança entre esses dois países. Sem falar na injeção de capital na economia local.
Basta ver a lista de países e duvido que alguém possa afirmar que são países dependentes dos EUA.

Esteves

Sim. Concordo.

E também facilita os negócios.

Hellen

Os japoneses falam grosso so contra os chineses,quando é os russos ficam caladinhos !!!!

Esteves

Musashi ensinou a enfrentar um inimigo poderoso com espada longa. O Japão ainda tem espada curta.

Ainda. Mas não pra sempre.

Antoniokings

Esteves

O tempo do Japão já passou.
E há muito tempo.
Na verdade, teve alguns ‘voos de galinha’.
O primeiro no início até o meio do Século passado, quando foi abatido a tiros.
O segundo na recuperação pós-guerra, mas que se interrompeu lá pelos anos 80/90, quando o País entrou em um modo de estagnação que perdura até hoje.
Aliado ao aceleradíssimo envelhecimento de sua população com queda constante do número de japoneses, seu futuro será de um País médio.

Esteves

Não é que tenha se interrompido. Chegou aonde tinha que chegar. O que nós aqui chamamos de estagnação eles lá chamam de isolamento. Eles tem a exata noção do que significa uma economia isolada como a deles. Aqui pregamos que a estagnação é sinônimo de crescimento em V. Comentamos aqui a quantidade absurda de patentes industriais que os japoneses registram. Também como a BID e a BDL deles compareceram quando anunciaram a construção de meios navais. O que enxergamos como a ponta de um iceberg lá é uma montanha de tecnologia e mecânica pesada pronta para montarem navios de superfície… Read more »

WSilva

O Japão errou duas vezes no século passado, primeiro perdeu uma guerra que nunca teria condições de vencer, foi um momento de loucura, demência o Japão pensar que era maior do que uma formiga, faltou visão a seus governantes, apesar que naquela altura do campeonato(e também pós revolução industrial) o mundo pertencia mais aos insanos do que aos pacificadores. Depois aceitou passivamente a guerra comercial imposta pelos EUA nos anos 80, ali foi o inicio do declínio econômico japonês aliado a bolha imobiliária que foi criada. A minha previsão sobre o Japão não é nada boa, são elas: Se tudo… Read more »

Antoniokings

E a derrota estrondosa para a Rússia na Manchúria mostrou o quão mal preparado era o Exército japonês para a guerra modera.
Sem meios blindados, fraca artilharia, apoio aéreo às tropas terrestres ineficiente ou quase inexistente.
Não foi à toa que o País teve um Exército de 1,2 milhão de homens derrotados em 11 dias.

Hcosta

Não é assim tão simples. Talvez mal preparados para a guerra na Mongólia mas os melhores na guerra de selva.
E aprenderam a lição rapidamente.

Luiz Trindade

É só o Japão comprar um banco de mísseis antinavios dos EUA e colocarem na extrema fronteira com a Rússia. Se reclamarem é só dizer que estão usando a retórica diplomática mas que estão abertos para uma solução mais pacifica possível!

Andreo Tomaz

Diferente da época da segunda guerra, as bombas atômicas de hoje são ao menos 100 vezes mais potentes do que as duas bombas que arrasaram o Japão. O Japão tá doido pra levar uma Tsar bomb no meio da testa.

Luiz Trindade

E a Rússia esta doida para levar as ogivas dos EUA em resposta?!? Acho que vc esta viajando demais na maionese meu caro!

Adriano Madureira

Alguns acham que os estados unidos é um super herói inatingível e imune a qualquer hostilidade…

Pau que bate em Dmitry bate em John Smith!

Luiz Trindade

Não são heróis inatingíveis não. Mas as mesmas armas nucleares que os russos e chineses tem os EUA tb tem ou vocês se esqueceram disso. Não se iludam que qualquer pequena aventura de um desses países um contra outro de forma convencional não vá avançar para o modo nuclear. Isso é um fato que só a dissuasão nuclear é que evitar o pior para o mundo!

Guilherme

Só sei que a história mostra que é um erro subestimar os Japoneses.

francisco

Na guerra em 1904/1905 a Rússia levou o maior pau do Japão. Quere apanhar novamente?

angelo bigalli

Xiiiii, mais dor de cabeça pros japas….não é por nada q estão fortalecendo sua marinha…só não sei adianta algo..

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Construção da primeira fragata classe ‘Tamandaré’ deve começar em setembro

Em 20 de janeiro, na parte da manhã, como parte da Operação “ASPIRANTEX/2022”, o Comandante de Operações Navais, Almirante...
- Advertisement -