O gráfico abaixo mostra os alcances dos sistemas de armas de navios, submarinos e aeronaves da Rússia que cobrem a área do Mediterrâneo Oriental, onde navios de guerra dos EUA e da OTAN estão desdobrados por causa do conflito conflito Hamas x Israel.

Vladimir Putin anunciou, em 18 de outubro, que os caças russos MiG-31K portadores dos sistemas de mísseis hipersônicos Kinzhal patrulharão o Mar Negro. Isto pode ser considerado um sinal claro aos Estados Unidos, que enviaram dois porta-aviões para o Mar Mediterrâneo.

Os porta-aviões dos EUA estariam ao alcance dos mísseis hipersônicos, que seriam um grande desafio aos sistemas de defesa antimísseis dos EUA/OTAN.

Clique no gráfico para ampliar

Subscribe
Notify of
guest

35 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jagder#44

Região bem quente.

Léo Neves

Interessante que o mig-31 operando no mar negro em teoria poderia atingir alvos no Egito e Libia

Radagast, o Castanho

Na verdade o alcance é do míssil Kinzhal lançado pelo MIg-31. O avião mesmo não chega até lá.

Heleno Freire

Só se o piloto errar o caminho..kkkkk

No One

O gráfico é um mero exercício de fantasia que, além de ser muito muito bondoso com o real potencial ofensivo russo, desconsidera totalmente a realidade. No momento a presença russa no Mediterrâneo tocou um dos níveis mais baixos dos últimos anos, com apenas duas unidades de combate (duas corvetas ! ) presentes em Tartus e um navio de inteligência. O Admiral Gorshkov ( a única unidade digna de nota) deixou o mediterraneo no começo de setembro e o último submarino implantado em Tartus, o Krasnodar ( que temos informações), cruzou o Estreito de Gibraltar há duas semanas. Portanto não há… Read more »

No One

Crianças, não fiquem chateadas com o mensageiro, apenas entreguei mais informações, mais completas e mais precisas. Rsrsrs

Zorann

O mapa mostra o alcance das armas. Ninguém está falando de retaliação ou qualquer outra coisa que escreveu.

Acho que você que fez um mero exercício de fantasia

No One

Nobre tovarish, o gráfico apresenta sistemas não disponíveis na área e a matéria ainda afirma que seriam um grande desafio… Mas são sistemas fantasmas, unidades inexistentes na realidade. Tudo bem que hoje é halloween 🎃, mas até as travessuras têm limites. Rsrsrs

Macgaren

Pode fechar o tópico moderança.

Essa guerra da ucrania mostrou que Russia é mais narrativa do que ameaça prática.

Américo de Castro

Assim com Estados Unidos mostrou no Afeganistão, Irak, Síria, Somália, etc, etc que são realmente muito fortes. Pode me recordar quantas guerras e a que países os americanos ganharam?

Bosco

Américo,
Você tem certeza que entende o mínimo desse assunto ou comentou só de passagem mesmo?
De acordo com sua ótica então os Aliados não ganharam a SGM porque a Alemanha , o Japão e a Itália hoje são Estados soberanos e se autogovernam e não estão ocupados pelos ditos “vencedores”.

Rafael Aires

Se os EUA não tivessem bases nestes países, até concordaria que não estão “ocupando”. Achar que os EUA mantêm bases nesses países pra denfendê-los, é ingenuidade.

Humberto Ribeiro

_____

COMENTÁRIO REPETIDO APAGADO. MANTENHA O BLOG LIMPO.

https://www.naval.com.br/blog/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Felipe Morais

O único exemplo que você poderia citar para essa sua argumentação, você não citou: O Vietnã. Em relação aos citados, a fase convencional do conflito foi conduzida de forma rápida e eficiente pelos EUA. O bicho pegou mesmo na fase assimétrica. Na verdade, dos citados, o único em que houve conflito convencional foi o Iraque. Os demais, foi uma atuação contra uma força assimétrica e tentativa de implementação de uma estrutura de governo “amigável”. Portanto, não há comparação com o conflito na Ucrânia, que vai fazer 02 anos ainda na fase convencional do conflito. Como já dito, o exemplo válido… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Felipe Morais
Dalton

O Afeganistão e o Iraque foram sim derrotados com relativa facilidade e seus governantes depostos. O problema é que se deu início a uma guerra civil no Iraque já dividido entre Xiitas e Sunitas e nunca houve um plano de ocupação de longo prazo do Afeganistão que funcionasse e o povo do Afeganistão não teve meios ou vontade para impedir o retorno do Talibã. . No Vietnã, como cita o personagem do Samuel Jackson no filme “Kong a Ilha da Caveira”, os EUA não foi derrotado e sim abandonou o país inicialmente conferindo ao Vietnã do Sul o principal papel… Read more »

Claudio

Em todos os cenarios de guerra que descreves os EUA venceram! Derrotara, ocuparam, se instalaram e atingiram os seus objectivos. Agora, se a situação voltou ao mesmo depois da retirada dos EUA isso é outra coisa. Repare bem! O inimigo só recuperou as suas posições anteriores depois da retirada! A derrota e ocupação do Iraque não levou um ano. Quêm está a ser derrotada é a Russia, não consegue vencer a guerra e ocupar a Ucrânia passado mais de um ano e meio. Para sua informação: na Somália foi uma missão mal sucedida para capturar o líder das milicias e… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Claudio
Humberto Ribeiro

_____

COMENTÁRIO REPETIDO APAGADO. MANTENHA O BLOG LIMPO.

https://www.naval.com.br/blog/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

soldado imperial

Bela fundamentação!!! Sigo o relator nos presentes autos

Guilherme Lins

Acompanho o relator!

Humberto Ribeiro

Não menosprezem os Russos, nunca se esqueçam que foram os Soviéticos quem venceram o poderoso e quase imbatível exército de Hitler , o que levou a derrota do Nazismo.

Brandão

Claro, venceram na frente deles, mérito deles (com uma “pequena” ajuda em meios dos EUA), isso não significa que os soviéticos venceram Hitler, ajudaram, para sobrevivência própria.
Se Rommel não fosse realocado na Africa, creio que Moscou teria que ser liberada por americanos e britanicos.

No One

comment image?resize=1024%2C578&ssl=1

No One

comment image?resize=1024%2C578&ssl=1

No One

infelizmente não carrega o link para a imagem, mas é um exemplo do que acontece todos os dias no céu do Mar Negro, considerando apenas aeronaves da USAF, mas o monitoramento é constante, feito por aeronaves turcas, italianas, britânicas e francesas … situação difícil para o nosso tovarish Putin .

carlos mendes

No One aqui e Fla x Flu o outro clássico da região das pessoas. Vc foi bem claro no seu raciocínio

Aéreo

As histórias do Putin ultimamente estão com a mesma credibilidade das do Naldo Benny.

Bosco

O alcance prático de uma arma é determinado pelo o alcance em que se pode estabelecer uma “cadeia de destruição” consistente e não pelo desempenho cinético dela. Por exemplo, um Stinger tem alcance cinético de mais de 10 km mas seu seeker só consegue trancar num alvo com assinatura térmica de um caça a no máximo 5 km, então, o alcance do Stinger é de 5 km e não de 10 km. Se houvesse um Stinger com capacidade de trancar no alvo após o lançamento (LOAL) e que fosse “vetorado” por um radar o alcance prático do míssil seria mais… Read more »

Last edited 8 meses atrás by joseboscojr
Alex Barreto Cypriano

O USS Gerald R Ford (dentre outros mais) está bem dentro do alcance de todas essas armas. E daí? Alguém acredita que Putin iria atacar diretamente uma plataforma militar dos EUA e OTAN pra… ajudar a causa Palestina? E se tentasse, não receberiam seus arqueiros a punição quase que imediatamente? Interessante seria ver as flechas se atingindo no ar no esforço mútuo de estorvar os movimentos táticos do outro em favor de seu suposto protegée. Mas isso não me interessa tanto assim: estou muito mais preocupado com os custos humanos (mormente palestinos) dessa tragédia que ninguém consegue (ou quer seriamente)… Read more »

L Grande

Verdade. O dia que os Russos ou chineses lançarem um ataque contra um porta aviões dos EUA, podem ter certeza que será o final.

Bosco

Uma arma que os chineses se vangloriam de ter são mísseis balísticos de grande alcance com ogivas convencionais para serem utilizadas contra alvos fixos e até contra navios. Na verdade são versões dos mesmos mísseis dotados de ogivas nucleares. Há de se saber a reação dos americanos quando detectarem o lançamento desses mísseis indo em direção a Guam ou aos seus porta-aviões ou países aliados. Eu acho que esse arsenal chinês é inútil numa guerra em larga escala convencional em que do outro lado esteja os EUA. O risco é muito grande. É como o Putin já avisou 237 vezes,… Read more »

Ricardo Augusto de Oliveira

Olhando este mapa, da até para entender o que a USA tentou fazer com as últimas guerras. O que não consegui entender é como a Russia foi deixar a Síria cair. Fiquei até com vergonha.

Braz

Papo furado do Putin, não vai levantar uma palha, está jogando para a plateia.esperem e verão e da Turquia TB.

DFA

Tanta fantasia…Tirando o arsenal nuclear a Rússia é um Urso de papel.
Quase dois anos a lutar com a Ucrânia um dos estados mais pobres da Europa fornecida maioritariamente com equipamentos de segunda linha da OTAN com uma marinha inexistente e sem apoio aéreo.
A Rússia não tem condições de peitar com a OTAN, por mais armas fodasticas que a propaganda quer apresentar.
Esses MiG-31 e submarinos apartir do primeiro disparo seriam caçados e destruídos pelo domínio aéreo e naval da OTAN.
Nem a Arménia aliados de décadas a Rússia conseguiu proteger e vão agora interferir no médio oriente rrrsss.

Last edited 8 meses atrás by DFA
Fabio

?? A Ucrania já perdeu faz mais de um ano, a Russia combate a OTAN atualmente

No One

Verdade esse bilhete, eu também digo sempre o mesmo…

A Russia já perdeu, a Ucrânia está combatendo a NOM, liderada pela RPC, Coreia do Norte e Irão, mas ninguém acredita…