Sérgio Vieira Reale
Capitão-de-Fragata (RM1)

A Força Do Destino, (“An Officer and a Gentleman”) lançado em 1982, aclamado pelo público e pela crítica, é um romance/drama que teve seis indicações ao Oscar e ganhou dois (Melhor canção original para “Up Where We Belong” e Ator coadjuvante Louis Gosset Jr.).

O filme se baseia na trajetória de amadurecimento e ascensão do solitário e problemático Zack Mayo, personagem do ator Richard Gere. Mayo não tinha uma boa estrutura familiar. A mãe cometeu suicídio quando ele era garoto e o pai, militar da marinha norte-americana, não lhe dava atenção. Ele passa a adolescência nas Filipinas, onde morava com o pai e se envolvia em brigas de rua.

Posteriormente, para mudar de vida, ele decide ingressar numa escola de aviação da marinha norte-americana, que fica numa pequena cidade do Estado de Washington, próxima a Seattle. O curso tem duração de 13 semanas, onde os aspirantes são submetidos as duras exigências de uma escola militar.

Durante o curso ele estabelece relações pessoais importantes como a que desenvolveu com o amigo Sid Worley (David Keith) e pelo Sargento Emil Foley (Louis Gossett Jr.). Foley é o exigente instrutor da turma, que não gosta da forma como Zack Mayo se comporta, ou seja, rebelde e insubordinado. Desse modo, ele foi bastante exigido pelo Sargento para que aprendesse os valores da vida militar. No mesmo período, durante uma festa na base naval, ele conhece Paula (Debra Winger), que trabalha numa fábrica de papel na cidade. A partir daquele momento, ela passa a ter uma importante participação na vida de Mayo até a conclusão do curso.

A Força Do Destino é uma estória atemporal e tem elementos que foram muito importantes para o sucesso do filme: qualidade do elenco, relações humanas intensas, trilha sonora, os valores da vida militar e o realismo nas ações.

A Força Do Destino (1982)
Diretor
: Taylor Hackford
Atores Principais:  Richard Gere, Debra Winger, Louis Gossett Jr.

Sites Consultados

Subscribe
Notify of
guest

83 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esteves

Os valores da vida. Militar ou civil.

Não é fácil fazer um filme dar certo…boa bilheteria e crítica. Com um elenco desses, Richard e Debra, Gossett Jr….foram bem do começo ao fim.

Burgos

Assisti esse filme quando ainda na ativa.
Ele retrata a vida de um rapaz desajustado procurando um norte para sua vida, coisa que atualmente ainda acontece com muitos jovens da atualidade.
Filmes assim são muito bom de se ver do começo ao fim 👏💪⚓️
Obs: Quando aluno na EAMSC tive um instrutor assim (Era FN), pensa em um instrutor/monitor “sangue ruim” , mas quem não aprendeu a doutrina militar com ele não aprendia com ninguém mais.
Grande Salve ao 1º SG IF FN RM1 (Veterano) Horizonte por onde estiver

Esteves

Burgos,

Fartura. Muita fartura para todos. Abraços Istivianos.

Burgos

Forte abraço também Istivis;
Boas festas a todos do Blog 🙏🎅

Camargoer.

Olá Buros. Boas Festas e Feliz 2024.

Burgos

Um dia vc vai aprender escrever meu nome certo 👀😏👍🎅
Boas festas pra vc também 🙏

Camargoer.

Riso. O corretor é um fanfarrão.

Mazzeo

BZ

Dalton

Na foto os encouraçados New Jersey e Missouri prestes a passarem pelo processo de reativação depois de anos na reserva.

Fernando Vieira

Impressão minha ou eles estão atracados a 45° em relação a linha da costa como se fossem carros?

Dalton

Só impressão Fernando, há um “Pier” entre eles.

Burgos

Ao meu ver por eles serem mais “bojudos” abaixo da linha da água eles ficam atracados um pouco mais afastados do cais 👍

Dalton

Talvez mais correto Burgos seja que o primeiro terço deles é mais estreito até alcançarem a “largura” máxima de 33 metros até quase a popa, não, que abaixo da linha da água sejam mais “bojudos”.
.
Alguns encouraçados entre os quais britânicos receberam ao longo de suas vidas “Bulges” que os tornaram mais estáveis, mas, não foi o caso dos “Iowas”
cuja “boca” estava no limite para permiti-los atravessar o Canal do Panamá que era na época essencial.

Burgos

Concordo eu que não me expressei direito.

Leandro Costa

Bom filme!

Parabellum

Um filme honesto e até motivador. Fico imaginando se fosse rodado agora com viés lacrador e impregnado da (contra) cultura woke.

Esteves

Não vejo correspondência entre um fato e outro. Filmes militares também recorrem a pares românticos. Nesse, assim como em outros que dependem de quem financia e a quem querem agradar, mostram a aspereza, a rigidez e a disciplina militar. Vide o espírito da Route 66 de Peter Fonda visto com Tom Cruise e McGillis em Top Gun. A estrada ou a disciplina? Vale lembrar que a geração pe na estrada foi uma tradição da rebeldia Kerouak. Quando Rambo volta do Vietnam é recebido com bala. Anos de disciplina e engajamento para que? Woke…woke é aquela panela coreana que cabe de… Read more »

Rinaldo Nery

Woke é uma cultura que está acabando com a sociedade norte americana. E com as suas FFAA também. Estive lá semana passada.

Esteves

Estaremos resistindo a esses modismos? Estamos?

Ou Estaremos levados? Esteves resistirá.

Rinaldo Nery

Vai chegar aqui. Logo.

Burgos

Woke termo político de origem afro-americana, refere-se a uma percepção e consciência das questões relativas à justiça social e racial Língua Vigiar Editar Woke (pronúncia em inglês: [‘wouk]), como um termo político de origem afro-americana, refere-se a uma percepção e consciência das questões relativas à justiça social e racial.[1] O termo deriva da expressão do inglês vernáculo afro-americano “stay woke” (em português: continue acordado ou desperto), cujo aspecto gramatical se refere a uma consciência contínua dessas questões. Protestos do movimento Black Lives Matter em Oakland em 2014. O movimento é responsável pelo uso generalizado da palavra woke. No final da… Read more »

Camargoer.

Olá Burgos. Acho um equívoco imaginar que a atenção para questões de racismo, machismo, xenofobia ou qualquer preconceito seja uma agenda da esquerda. Deveria ser uma agenda civilizatória. No século XIX, a escravidão era moralmente e socialmente aceita sobre falsas bases econômicas. Ninguém imagina hoje que o combate á escravidão seja uma agenda da esquerda. Trabalho infantil também era algo aceito e até visto com algo que contribuiria para a formação do caráter das crianças. Ninguém imagina que isso seja uma agenda esquerdista. No século XX, chegou-se a admitir que existiam raças superiores e outras inferiores. Ninguém mais aceita isso.… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Camargoer.
Burgos

Não reclame comigo, reclame com o Wilkipedia (copiei de lá)
Foram eles que deram a definição e não eu 😏
Tô nem aí pro que a esquerda ou os direitas radicais acham !!!
Mas como falam mais acima, tá tudo mimimi e a liberdade de opinião e expressão tá cada vez mais difícil que pra mim só dá pra um lado a Democracia que eu saiba é pra todos.
Se for dar pra um lado aí já tem outro nome (prefiro não falar pra não entrar em prosetilismo)👍

Camargoer.

Olá Burgos, Pelo contrário. Não reclamei com vocẽ nem com ninguém. Resumindo… mimimi é achar que é legal ser preconceituoso e que o errado é quem se incomoda com isso.

Sobre liberdade de opinião, é possível opinar sobre quase qualquer coisa sendo educado e moderado.

Talvez a situação mais difícil para ser moderado e sensato é quando a gente chuta o dedinho do pé no canto da mesa ou da porta. Ainda assim, com treino, dá para sentir dor sem falar palavrão. riso

Underground

Parabellum,
Se fosse hoje, seria um desastre. É só ver a última mídia de divulgação das FFAA americanas, com viés ideológico, que foi um desastre, com redução de entrada de pessoal.

Esteves

O que significa um viés ideológico nas Forças Armadas norte-americanas?

José de Souza

Excelente pergunta, pena que o Subterrâneo aí não vai saber responder, ou pior, vai fazer uma confusa associação de ideias e terminar a frase com “comunismo”…

Cristiano GR

Penso que, subterrâneo, poderia ser melhor usado à pessoas que se negam a reconhecer que houve toda uma campanha de favorecimento à uma pessoa condenada que foi escolhida por uma pequena minoria para ser o governante do país que não estava sendo governado de modo a favorecer essa pequena minoria e ainda fazem vista grossa para toda a bagunça na economia que está sendo feita, com milhares de empresas quebrando, impostos aumentando e estatais voltando a darem prejuízo.

Camargoer.

Cris. Em uma eleição, vence quem tem no mínimo 1 voto a mais que o segundo colocado. Não existe “pequena maioria” ou uma “enorme maioria”. O Art.77 da CF88 determina que será eleito presidente o candidato que obter maioria absoluta dos votos, não computados os votos nulos em branco. Quando JK foi eleito por maioria simples em 1955, Carlos Lacerda lançou uma campanha contra JK, inclusive pedindo uma intervenção militar. Café Filho, que era presidente e foi afastado da presidencia por motivos de saúde, Carlos Luz, que assumiu a presidẽncia, vários militares, incluindo Eduardo Gomes, tentam organizar uma resistência á… Read more »

Esteves

Toda minoria é menor que uma maioria ou ela seria maioria se fosse maior. Em 10, quem tem 6 tem maioria.

Quais milhares de empresas estão quebrando, quais impostos estão subindo e quais estatais voltaram a dar prejuízo?

Camargoer.

Olá Esteves. Tudo bem? Aproveitando para desejar boas festas e feliz 2024…

Esteves

Salve Professor, Camargo.

Fartura para todos. Obrigado pela consideração.

Abraço.

Fernando Vieira

Deixem a moderação curtir o fim de ano. Vão vocês arrumar trabalho pros caras no final de dezembro…

Underground

Resposta: mi mi mi mi….. vamos correr alegremente pela capina distribuindo flores amarelas, sob o céu azul do entardecer dourado.

Esteves

Para não dizer que tu não falou de flores….

Guizmo

Se fosse hoje, o personagem do Gere se apaixonaria pelo Sargento, no 2o berro na orelha kkkkk

Esteves

Não sei o que passa na vida militar. Essa paixão por sargentos…

Rinaldo Nery

Bom exemplo de cultura woke pro forista que recita Sheakspeare…

Esteves

Shakespeare



Fernando "Nunão" De Martini

Depende…

Na própria época de Shakespeare era comum escreverem qualquer nome de qualquer jeito, desde que o som fosse o mesmo.

É comum encontrar registros sobre ele, de seus contemporâneos, com grafias Shakspere, Shaxpere, Shagspere, entre outros.

Camargoer.

Xeiquispir

Last edited 7 meses atrás by Camargoer.
Comenteiro

Chespirito.

Alex Barreto Cypriano

Gramática tem história, também. Quem sabia ler na Inglaterra elizabetana? Mas hoje, todos sabem ler e fazem de conta que não entendem…

Fernando "Nunão" De Martini

“ Quem sabia ler na Inglaterra elizabetana?”

A porcentagem era surpreendentemente alta para a época e em comparação com reinos vizinhos. Já li que cerca de 60% da população londrina era alfabetizada, e mesmo quando se fala no total dos ingleses, a porcentagem ainda era alta pra época, uns 40%. Isso é considerado um de diversos fatores da ascensão britânica que se avizinhava.

Mas estamos partindo para o off topic do off topic do off topic. Chega de Shakespirro.

Alex Barreto Cypriano

A pergunta foi retórica. Esperava uma consideração sobre o grau de desenvolvimento da gramática (e da ortografia) entre os alfabetizados elizabetanos.

Rinaldo Nery

Obrigado pela correção.

Osvaldo Marcilio Junior

Bom filme, passou aqui no Brasil em 1983, eu estava em processo de seleção para ingressar no Corpo de Fuzileiros Navais e esse filme deu um ótimo incentivo, bons tempos!!

Renato de Mello Machado

Tem aquele das boot de 1981.Tem outro filme que trata do mesmo tema mas de 2018. Alguém já assistiu? Eu achei o filme assim: das boot 2018.

Esteves
Renato de Mello Machado

Esse é o de 1981 a outra que falo é uma série dividida em 4 partes.

Leandro Costa

Esse é uma série, que não tem nada muito a ver com o filme. Foi baseado em um livro do mesmo autor do “Das Boot” que veio depois da guerra. Algo como a continuação. Como nunca li o livro, não posso dizer se é fiel ou não, mas pode simplesmente esquecer qualquer conexão entre o realismo do filme e a série. Se encarar como algo totalmente diferente e novo, pode gostar da série.

Renato de Mello Machado

Eu achei a série muito doida

Jagd

Richard lindo!

Last edited 7 meses atrás by Jagd
J R

só de ver essa linda triumph ilustrado a imagem, já dá vontade de assistir o filme.

Camargoer.

Olá Colegas. Há uma piada, que chega a fazer sentido, que diz que todos os filmes se resumem a 10 histórias. A gente poderia considerar que o roteiro deste filme repete a “trajetória do herói”. Alguém que inicia uma trajetória de desafios e autoconhecimento orientada por um mestre”. Karatê kid, Senhor dos Anéis, Star Wars, A viagem de Chihiro, Kung Fu Panda, Platoon… a lista é longa. A temática do militar que passa por um longo processo de conflito é a mesma de “Top Gun”, “Até o limite da honra” (coim Demi Moore), “Homens de honra” (Cuba Gooding) e uma… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Camargoer.
Comenteiro

“O Herói de Mil Faces” de Joseph Campbell. Esse deve ser o livro de cabeceira de todo roteirista/diretor de Hollywood atual. Pena que estão abusando dessa “trope”.

Camargoer.

Exato. Outro livro de Campbell obrigatório é “O poder do mito”. Se puder, vale a pena assistir a entrevista dele no Youtube.

Leandro Costa

Me recurso. Não sou B0|$0n4r1$t4.

Claro que estou brincando, mas essa piada, por mais que possa ser moderada logo logo, não podia ser perdida hehehehehe

Camargoer.

RISO… MUITO BOM.

Um dia ainda vou preso pela polícia politica da extrema-esquerda por ter este livro na biblioteca.

Fernando Vieira

Esse filme é muito bom. Assisti com meu pai que identificava diversas situações com as dele no tempo de militar no EB (inclusive pegando um gancho no off topic que puxaram ali, ele fez parte das tropas legalistas que deu posse a JK, por isso seu tempo de caserna acabou aumentado). O Mayo é bastante determinado, senão ele jamais passaria pelo que ele passou no filme. Eu gosto da “lojinha” que ele monta no alojamento com coisas que os alunos precisam. O sargento obviamente sabe daquilo e só desmonta o esquema quando ele não ajuda um colega. Outra parte que… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Como não tenho nada que fazer nem nada a comentar, posto um fato notável associado que descobri quando pesquisava sobre o nariz de DW: Debra como atriz ‘hot’ pelo segundo ano consecutivo…
https://pt.mediamass.net/famosos/debra-winger/mais-sexy.html
Hora de fechar o Google que tá tóxico demais (claro, de modo planejado).

Esteves

Pensando se o mundo mudou. Naqueles anos apaixonavam por pés como hoje apaixonam ou narizes Tiveram seu momento? Não recordo de nenhuma Playboy que Tivesse feito homenagem a narizes.

Alex Barreto Cypriano

Mas confesse, amigo Esteves, se entre o nariz de Linda Carter (Wonder woman) e o de Debra Winger (Drusila, a irmã da WW) você não preferiria o da primeira? Hoje tem Gal Gadot, naqueles dias tinha DW. Compare as historinhas de ambas… De kibutz a IDF pra advertir que o mundo vive de reedições crescentemente sofríveis. Mulher maravilha, com seu capô de Fusca, teve um efeito mais profundo naquela geração do que os catecismos datados de Zéfiro: Wonder woman, Wonder woman All the world’s waiting for you And the Power you possess With your satin tights Fighting for your rights… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Corrigindo: Lynda e não Linda. Que é linda, mesmo.

Rinaldo Nery

Vi esse filme num cinema no Rio, quando era aluno da EPCAR. Sempre gostei desse filme. E da trilha sonora.

Camargoer.

Olá Rinaldo. A trilha sonora é realmente muito boa.

Esteves

Aqui não li. Esteves, quando menino, apaixonou-se pela professora de História. Também pela professora de geografia. Aqui não li sobre essa paixão militar. Esteves, quando cresceu, apaixonou-se por namoradas. Deveria ter criado paixão pelos livros e escolas. Aqui não publicaram histórias dessa paixão por sargentos e dessa imersão que fazem nos navios que certamente quando retornam, trazem novidades de portos d’outros. Será isso a doutrina que tanto pregam nas pranchas? Ou a paixão pelos sargentos revela algo que ainda será mostrado por um historiador narrando surtos demoníacos bradados por Comandantes? Si desapareció En mi aparecerá Creyeron que murió Pero renacerá… Read more »

Esteves

Os editores já foram pra praia? O site tá largado? Tipo…podemos dominar?

Fernando "Nunão" De Martini

Esteves, pare de encher o saco de novo com isso.

Tem editores de folga (muito merecidas por cada um) e tem editores trabalhando dobrado pra compensar.

É totalmente possível comentar sem ser repetitivo nem mala sem alça. Você consegue.

Se quiser um site largado, monte o seu próprio e largue.

Esteves

Nunão,

Praia é bacana.

Fernando "Nunão" De Martini

Sim. Tem navio passando pra lá e pra cá, inclusive.

Procure ser bacana também. Vai te fazer bem.

Esteves

Nunão,

Esteves tem fama. De bravo. De tosco. Esteves tem pressa. Pressa de voltar porque a ida foi lenta…olhando do fim.

Desafio. Bota preço. Afasta a dureza e estimula. Quanto?

Faço um arrendamento a lá Emgepron. No money now. Vai pelo idealismo Bobiiano tão na moda.

Editores, escritores, redatores, historiadores e azedos…atenção. Observem o Esteves. Quanto querem pelo arrendamento temporário do Naval?

Fico com o site por um período breve. Brevíssimo. Não mais que muito pouco. O objetivo é dar…ops, entregar ares modernos. Romper…ops, preceitos e receitas de conversinhas.

Quanto querem?

Fernando "Nunão" De Martini

Saturno é cilada, Esteves.
Melhor você voltar ao planeta Terra.

Esteves

Dica.

Esse princípio de uma Marinha Woke. Teríamos uma Fragata Woke.

MOW.

Marinha Oceânica Woke. Nada de cinza.

Fernando "Nunão" De Martini

O planeta Terra continua chamando, Esteves.

Camargoer.

Eu ficaria assustado com uma marinha de “Ewoks”. Isso sim seria uma grande curiosidade

Last edited 7 meses atrás by Camargoer.
Franz A. Neeracher

Dominar?? Esqueça….
Com ou sem praia estamos sempre de 👀.

Esteves

Franz,

Obrigado por mais um ano. Se vocês precisarem de referências…de comentaristas que atestam…de apoio nas horas trêmulas…de reconhecimento com palavras&superlativos…

Esteves tá na área.

Franz A. Neeracher

Muito obrigado 😊👍

Robinson Salvador

Tem um balde e um lenço aí ? Me emocionei muito com a descrição do filme feita pelo capitão.

Carlos Eduardo Oliveira

Duvido muito na Escola Naval, um SG-IF, fazendo um aspirante passar o terror…rs.
Ou esse filme é fora da realidade ou a MB é diferente da U.S Navy.

Clésio Luiz

Épocas diferentes tem tratamento de recrutas diferente. Eu estava vendo um sargento americano analisando cenas de filmes, e hoje em dia lá se trata o recruta muito melhor do que no passado. E esse passado que ele descreveu, ficou claro que rolava muito xingamento e abuso físico.

Então acho que o filme reflete bem os costumes da época (1980).

Carlos Eduardo Oliveira

Vc não entendeu o ponto de vista.
Aqui na MB, um sargento infante tocando o terror na vida de um príncipe?
Garanto que nunca aconteceu.