No Credit Check Payday Loans

AtbXugKCIAE50pZ

A ilha de vante do HMS ‘Queen Elizabeth’ está sendo preparada para a viagem de Portsmouth, no sul da Inglaterra, até a Escócia, onde o navio-aeródromo está sendo montado.

Trabalhadores do estaleiro da BAE Systems estão dando os toques finais na seção, antes do embarque na chata, previsto para os próximos meses. De acordo com o diretor para o projeto classe Queen Elizabeth, Paul Bowsher, a ilha de vante é uma parte icônica do porta-aviões. “A entrega desse módulo será um momento de muito orgulho para nós. Da próxima vez que virmos [a ilha] aqui em Portsmouth, ela estará no topo do HMS ‘Queen Elizabeth’, e o comandante estará lá dentro, comandando o navio a partir do passadiço que nós construímos”.

Ao longo do ano passado, vários módulos do porta-aviões foram construídos em diversos estaleiros de Reino Unido, e depois mandados para Rosyth, na Escócia, para o processo de montagem. A ilha é a primeira seção que já vem com a pintura completa, e adesivos marcando onde o brasão do navio será posteriormente aplicado. A malha de deslocamento, com tamanho equivalente a uma quadra de tênis, está sendo armada em torno do módulo no estaleiro em Portsmouth, e permitirá que um guindaste gigante suspenda a peça de 56 metros de altura para que seja embarcada para transporte.

O Queen Elizabeth será o primeiro navio-aeródromo com duas ilhas. A de vante terá 83 compartimentos ao longo de seis andares, incluindo passadiço, além de salas para os sistemas de combate, e acomodações para os oficiais e pessoal de navegação. A ilha de ré funcionará como uma torre de controle de voo que gerenciará a circulação das aeronaves. Ambas as seções foram projetadas para assumirem as funções uma da outra em caso de emergência.

O navio-aeródromo, que será baseado em Porthsmouth, é aguardado para retornar à cidade em 2017.

FONTE/FOTO: portsmouth.co.uk (tradução e adaptação do Poder Naval)

VEJA TAMBÉM:

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

2 Responses to “Ilha de vante do HMS ‘ Queen Elizabeth’ está pronta para transporte” Subscribe

  1. daltonl 17 de janeiro de 2013 at 23:16 #

    “e permitirá que um guindaste gigante suspenda a peça de 56 metros de altura para que seja embarcada para transporte.”

    Na verdade a “peça” não tem 56 metros. O que o texto no original diz é que o guindaste erguerá a “peça” por 56 metros.

    Com apenas 6 conveses a Ilha dianteira deve ter menos de 20 metros de altura. Da quilha até o mastro a altura do futuro QE deverá segundo informações ter 56 metros.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Instalada primeira turbina do HMS ‘Queen Elizabeth’ | Poder Naval - Marinha de Guerra, Tecnologia Militar Naval e Marinha Mercante - 6 de fevereiro de 2013

    [...] Ilha de vante do HMS ‘ Queen Elizabeth’ está pronta para transporte [...]

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

A participação da Marinha do Brasil na I Guerra Mundial

A segunda-feira, dia 28, marca os 100 anos da I Guerra Mundial. Você sabia que o Brasil enviou oito navios […]

Submarino que jogou Brasil na I Guerra Mundial pode ter sido encontrado

Responsável pelo afundamento do navio brasileiro Macau e pelo sumiço de dois tripulantes brasileiros, o U-93 estaria a uma milha […]

Pesquisadores encontram submarino nazista naufragado com 17 esqueletos dentro

No litoral da ilha de Java, na Indonésia, pesquisadores do Centro Nacional de Arqueologia do local encontraram um submarino nazista […]

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – última parte

A atracação na Base Almirante Castro e Silva e a despedida A manobra de atracação do submarino Tapajó na Base […]

Entrevista com o comandante do submarino ‘Tapajó’, capitão-de-fragata Horácio Cartier

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 3 PODER NAVAL: Comandante Cartier, o senhor poderia falar um pouco […]

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 2

Um submarino de propulsão convencional como o Tapajó tem um funcionamento parecido com um telefone celular: de tempos em tempos […]