sexta-feira, setembro 17, 2021

Saab Naval

Atraso no resgate do USS ‘Guardian’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

S

A operação iniciada neste mês para resgatar o caça-minas USS ‘Guardian’ (MCM 5) da Marinha americana vem enfrentando dificuldades. De acordo com informações do portal Stars and Stripes, o SMIT ‘Borneo’, um dos guindastes particulares contratados para içar o navio, não conseguiu ancorar no recife de Tubbataha, na costa nas Filipinas, onde o Guardian está preso. Ainda segundo o portal, um guindaste maior, tipo DP-3, já está a caminho e deve chegar no próximo sábado.O plano de salvamento aprovado pela U.S. Navy prevê o desmantelamento e retirada do caça-minas aos pedaços.

Mergulhadores e pesquisadores da Universidade das Filipinas denunciaram em comunicado divulgado nessa semana os danos ambientais causados pelo encalhe, alegando desrespeito ao santuário ecológico e negligência no monitoramento da rota do navio, que está encalhado desde o dia 17 de janeiro. O secretário de Estado norte-americano, John Kerry entrou em contato hoje com o secretário de Relações Exteriores das Filipinas, Albert F. del Rosario, e garantiu que os EUA cooperarão com o governo filipino no resgate do caça-minas, nas investigações posteriores sobre as causas do encalhe, além da compensação pelos danos causados à reserva ambiental.

O recife de corais de Tubbataha fica na região central do Mar de Sulu, a cerca de 80 milhas da ilha Palawan, parte do arquipélago filipino. O ecossistema da região é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, e abriga 600 espécies de peixes, 360 de corais, 11 tipos de tubarões, 13 espécies de golfinhos e baleias e 100 tipos de tartarugas marinhas.

FONTE: Naval Today, Manila Standard Today e Philippine Information Agency (tradução e adaptação do Poder Naval a partir de originais em inglês)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

6 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
thomas_dw

desta vez nao vai dar para jogar para os cachorros o Comandante do Navio (como e’ de habito na Marinha dos EUA) pois a carta nautica estava errada.

daltonl

O problema é que os “rangers” filipinos responsáveis pelo monitoramento
dos recifes avisaram o USS Guardian para não prosseguir e este deliberadamente ignorou os avisos inclusive respondeu que as queixas fossem feitas junto à Embaixada dos EUA em Manila !

MO

ou seja SIFUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU !!!!!!!

MO

Srs, eventualmente falando de um graneleiro tipo panamax que embarcou maize em SSZ pro Irã … nossa principal produtio de eportação pros iranicos

  • http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2013/02/mv-million-trader-dyng-embarqe-de-milho.html
  • e de manobras no Porto de Santos:

  • http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2013/02/manobras-em-14-e-1501.html
  • Ivan

    Dalton,

    Seria um caso de arrogância?

    Sds.

    daltonl

    Arrogancia é uma possibilidade, mas, ao mesmo tempo, o comando do
    USS Guardian deve ter deliberado erradamante ou não, que o proprio
    governo filipino quer a US Navy por perto por conta dos chineses, então
    a prioridade sendo o livre transito pelas aguas filipinas.

    Se havia recomendação de não confiar cegamente nas cartas digitais,
    o comando do USS Guardian poderá ser responsabilizado.

    abs

    - Publicidade -

    Últimas Notícias

    Austrália abandona acordo de submarinos de 56 bilhões de euros com o Naval Group francês

    A Austrália decidiu abandonar o acordo de A$ 90 bilhões (€ 56 bilhões) de 12 submarinos convencionais com a...
    - Advertisement -