Scorpène versus U214: o duelo técnico

Designação Scorpène U 214
scorpene-carrera.jpg 214papanikolis.jpg
scorp.jpg t214.jpg
Fabricante DCN (França)/Navantia (Espanha) Howaldtswerke-Deutsche Werft GmbH (HDW)
Deslocamento • Submerso: 1.900t (c/ AIP)
• Surperfície: 1.700t
• Submerso: 1.980t
• Surperfície: 1.700t
Dimensões (m) 66,4 (básico)x 6,20 65 x 6,30
Aço do casco HLES 80 HY100
Motorização
Diesel • Chile: 4 diesels MTU
• Malásia/Índia: 2 x MTU-396 16V (3.12 MW)
2 x MTU 16V 396 (6.24 MW)(Grécia)
1 MTU 16V 396 (3.12 MW)(Coréia do Sul)
Elétrica • Chile: 1x Jeumont-Schneider 2800 kW (3.808 shp)
• Malásia/Índia: 1x Jeumont-Schneider 4 700 shp
1x Siemens Permasyn Type FR6439-3900KW (2.85 MW)
Propulsão Hélice de 7 pás de alta performance e baixo ruído Hélice de 7 pás de alta performance e baixo ruído
AIP
DCN MESMA AIP (opcional) 2 x HDW/Siemens PEM fuel cell 120 kW
(kW/t) 1.572 1.444
Velocidade
submerso (nós)
20 20
Autonomia • Superfície: 12.000 km a 15 km/h
• Submerso: 1.000 km a 7 km/h
• AIP: 134 horas / 536 milhas a 4 nós
• 50 dias
• Superfície: 14.800 km a 15 km/h
• Submerso: 780 km a 15 km/h
• AIP: 1.500 milhas a 4 nós
• 50 dias
Profundidade
Máxima
+350m +400m
Sensores
Sonar suíte subtics.jpg
• SUBTICS
isus90.jpg
• ISUS90
Sonares • DUUA 2A
• DSUV 22
• TSM-2233 Eledone
• CAH array cilíndrico para detecção passiva em médias freqüências
• FAS-3-1 sonar flank array para detecção em baixas/médias freq.
• TAS 90 towed array de baixa freq. em ambientes de médio ruído
• PRS-3-15 sonar passivo para cálculo de distância do alvo
• CTA sonar ativo para determinação de distância do alvo e rumo
• Sonar array para detecção de emissões sonar de navios de superfície
• MOA 3070 sonar ativo de alta freq. para detecção de minas (opcional)
Radares • DRUA 33 Calypso III
• Kelvin Hughes, I-band
• Kelvin Hughes Type 1007 I-band nav.
ESM • AR 900 • TIMNEX II(Elbit)
Optronics • SAGEM APS
• SAGEM SMS optronic mast
• Carl Zeiss SERO 14 (FLIR & optical range finder)
• Carl Zeiss SERO 15 (laser range-finder)
Contramedidas • EDO Reco Systems AR-900 electronic support measures/direction-finding (ESM/DF) system
• WASS C-303 anti-torpedo system
• ASR 900, intercept
• CIRCE anti-torpedo system
Tripulação 31 27 (incluindo 5 oficiais)
Armamento
6 tubos lança-torpedos de 533mm
18 torpedos/mísseis/minas
8 tubos de 533mm (4 tubos p/ sub-harpoon ou similar)
16 torpedos/mísseis/minas
Exportação • Chile: 2 (US$ 300 cada)
• Malásia: 2 (US$ 1 bilhão) mais treinamento no Agosta-70
• Índia 6 (US$ 2 bilhões) mais transf tecno
• Grécia: 4 (US$ 1,5 bilhão)
• Coréia do Sul: 3 (+6?) (US$ 1,12 bilhão) mais transf tecno
• Portugal: 2 (U209PN)
• Paquistão: 3
• Turquia: 6
TOTAL 10 18
Prós e contras Prós:
• Casco hidrodinâmico derivado do submarino nuclear “Rubis/Amethyste”, mas mais compacto
• Algumas tecnologias usadas nos submarinos nucleares franceses “Amethyste/Le Triomphant”, como o SUBTICS

Contras:
• Segundo algumas fontes, problemas legais com o ex-sócia Navantia obrigaram a França a reprojetar o submarino
• A manutenção mais cara e mais complexa
• Dificuldades de preço, prazo e fornecimento de peças sobressalentes, por causa de fornecedores fora da França
• Segundo fontes chilenas, problemas nos periscópios, sensores e hardware em geral, com excessiva demora nos reparos, pela dificuldade de acesso aos equipamentos.

Prós:
• Design baseado na bem sucedida família de submarinos 209, com quase 60 submarinos vendidos, facilitando a manutenção
• Possibilidade de aproveitamento da experiência e das instalações do AMRJ para a construção no Brasil
• Incorporação das tecnologias do 212A da Marinha Alemã
• Melhor sistema AIP da atualidade

Contras:
• Propulsão AIP considerada de operação cara para padrões brasileiros, sendo necessária a adaptação de uma versão para o Brasil
• Problemas encontrados nos testes de mar nas primeiras unidades na Grécia e Coréia (atualmente solucionados)
• Segundo algumas fontes, insatisfação da MB com o fornecimento de peças para os atuais U209, por motivos contratuais

Petrobras deve cortar até R$ 30 bi em investimentos previstos para este ano

Plataforma de Piranema - Petrobras

Atropelado pelo rebaixamento de rating pela classificadora Moody’s, o novo comando da Petrobras trabalha numa “reconstrução” da imagem da companhia […]

Marinha argentina planeja ter navio de assalto anfíbio de 15.000 toneladas

Type 071 YUZHAO Jinggang Shan井冈 999 Kunlun Shan昆仑山 998 Amphibious Transport Dock LPD amphibious warfare ships of the People's Republic of China's People's Liberation Army Navy chinese (2)

  O Estado-Maior da Armada argentina tem prontas, para serem apresentadas em 2016 ao governo que sucederá o de Cristina […]

Novidades na Marinha Portuguesa

Submarino U-209PN classe Arpão

  Por Pedro Monteiro O responsável da pasta de Defesa português já discutiu com o seu homônimo francês a aquisição […]

Força de superfície da Marinha Indiana começará, este ano, a receber mísseis Barak-8

kolkata-04

  O destróier porta-mísseis INS Kolkata, navio de 7.500 toneladas construído pela indústria naval indiana com tecnologia stealth (furtiva), sob […]

Fotos e informações da primeira missão de caças navais Rafale M contra o EI

Rafale M pronto para lançar em missão de 25fev2015 contra o EI - foto 2 MD França

  Dois dos caças navais franceses realizaram ataque a campo de treinamento do Estado Islâmico, no Iraque, na manhã de […]