quinta-feira, outubro 21, 2021

Saab Naval

Comandante do USS George Washington é afastado

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.naval.com.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O grupo da USN encarregado da investigação do incêndio ocorrido a bordo do USS George Washington (CVN 73) no dia 22 de maio último, decidiu afastar o capitão-de-mar-e-guerra David C. Dykhoff das suas funções de comandante do navio-aeródromo por “perda da credibilidade na sua capacidade de comando”. O imediato do navio, capitão-de-mar-e-guerra David M. Dober, também foi removido de sua função pela atuação abaixo do esperado.

O comando será assumido pelo capitão-de-mar-e-guerra J.R. Haley, que comandou o NAe USS Theodore Roosevelt (CVN 71) de junho de 2005 a janeiro deste ano. Também foi indicado o imediato, capitão-de-mar-e-guerra Karl O. Thomas, transferido do USS Dwight D. Eisenhower (CVN 69), onde ocupava a mesma função.

A investigação concluiu que a causa mais provável para o incêndio foi fumo em área não autorizada que continha líquidos inflamáveis e outros materiais combustíveis inapropriadamente estocados. O início do incêndio e seu alastramento foram resultados de ações humanas que poderiam ter sido evitadas.

O custo estimado para a recuperação da área afetada é de 70 milhões de dólares. Os reparos estão quase concluídos e o navio deverá partir de San Diego no dia 21 de agosto, com chegada prevista em Yokosuka no final de setembro.

O USS George Washington partiu de Norfolk no último dia 7 de abril com o propósito de substituir o USS Kitty Hawk e sua previsão inicial de chegada ao Japão era agosto de 2008. Durante o seu trajeto, contornando a América do Sul, o NAe participou de exercícios com as marinhas da região.

- Advertisement -

16 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
direto do fundo do mar

Agora teremos outro comandante de NAe ou CVN como preferirem, com 2 comandos no curriculo.
Até então, só um Almirante Brasileiro tinha isso, ou seja, o comando de 2 NAes. O Minas e os São Paulo.
Com essa noticia, o CMG que assumirá o GW, iguala ao nosso Alte.
Claro que comandar 2 CVNs é outro papo, mas …….

Coralsea

Não é a primeira vêz que isso acontece na US Navy….me lembro de um chamado Jesse Hernandez que foi comandante do CV 67 e do CVN 65.
Mas houve outros cujo nome agora não me lembro.

molleri

Interessante informação do “das profundezas” acima. Poderia nominar o Alte da MB que comandou os dois NAe?

Leo

É interessante a comparação da FAs brasleiras e americanas. Lá o Comandante foi punido, aqui seria promovido.

O caso da explosão do VLS é emblemático. Foram mortos 21 técnicos e engenheiros, por falhas de projeto, montagem ou negligência. Ninguém foi punido. O comandante responsável foi promovido.

A mensagem americana é límpida e clara, o Comandante é o responsável final pelas operações sob sua responsabilidade.

Leo

Julio

Leo, sua observação é oportuna e cabe ainda lembrar que todo núcleo se perdeu com a explosão do VLS e até hoje o projeto está parado, não há interesse desse governo em investir.
Que eu saiba nunca em nenhum país ocorreu um fato desse tipo, de concentrar os principais técnicos e engenheiros num mesmo local.

AJS

Caro Julio, a concentração por aqui, não é novidade, no vôo inaugural do Bandeirante, o Presidente da República viajou acompanhado pelo vice, na mesma aeronave.

Paulo Costa

Segundo o artigo 12 da marinha,o proprietario da embarcação
se estiver presente,é o comandante,manda e é responsavel
por todos,e a embarcação.Isto para arrais,mestre,e capitão.
Não sei se mudou…

Joao

O SETE DE SETEMBRO TA CHEGANDO,RAPAZIADA…

LM

Prezado Molleri,

O CMG Nigro (Antonio Alberto Marinho Nigro), foi comanadante do Minas Gerais e do São Paulo.

Farragut

Como escreve um colunista de jornal, deve ser horrível servir numa marinha em que os comandantes são alcançados pelo simples fato de serem responsáveis por tudo a bordo.
Boa é a “navy” em que incidentes como este não pegam tanto , pois uma investigação séria pode atrapalhar a carreira de alguém.

Farragut

É covardia comparar com a marinha dos EUA…
Uma das provas que o negócio lá é mais sério é a visibilidade dada aos incidentes, às posteriores investigações e às lições aprendidas. Tanto é assim que estamos aqui a discutir o que houve no GW neste ano e até hoje não ficou público o que aconteceu, p/ ficar em um só exemplo de vários, na colisão do CT Sergipe e o Eugênio C em 84.

The Captain

Essa é USNAVY, pisou no tomate, dança legal.

airacobra

e o melhor de tudo o ex comandante dos dois NAe no Brasil é torcedor do sport

airacobra

é isso ai the capitain na MB só praça é punido

Coralsea

Me lembrei de mais um caso…o “Captain” Todd Zecchin foi comandante do CV 67 e é o atual comandante do CV 63.

- Publicidade -

Últimas Notícias

Irã construirá novos submarinos

TEHRAN (Tasnim) - O comandante da Marinha Iraniana contra-almirante Shahram Irani revelou os planos do país para a produção...
- Advertisement -