sexta-feira, maio 27, 2022

Saab Naval

Jobim quer que empresas financiem as Forças Armadas

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br
Para o ministro Nelson Jobim, da Defesa, é preciso pensar na proteção de instalações estratégicas

As Forças Armadas brasileiras colocarão de prontidão 9 mil homens para tentar repelir uma iminente invasão no litoral brasileiro. O objetivo das tropas inimigas são a Serra do Mar e – posteriormente – as instalações de Yptu, um local imaginário e bem menos conhecido do que a camada de pré-sal, recentemente descoberta e amplamente divulgada pela Petrobras, mas que também guarda um megacampo de petróleo e gás.

A ofensiva dos homens do Exército, Marinha e Aeronáutica começará no dia 15 de setembro e se estenderá até o dia 26, quando os invasores estarão derrotadas. Trata-se da “Operação Atlântico”, manobra conjunta das três forças, que visa fundamentalmente preparar “a defesa da área da Bacia de Campos e da infra-estrutura de petróleo e gás da região Sudeste”, segundo informa o Ministério da Defesa.

A operação não é a primeira e certamente não será a última, no litoral, com o objetivo de planejar a segurança de instalações de interesse estratégico. Ela é um dos mais fortes argumentos para uma idéia do ministro Nelson Jobim, atualmente em discussão no governo, para aparelhar as Forças Armadas: levar as empresas responsáveis por essas obras, como é o caso da Petrobras, a financiar as forças encarregadas de sua proteção.

O raciocínio básico é o seguinte: se as Forças Armadas contribuem para a valorização de uma empresa no mercado, levando seus investidores a sentirem-se seguros, nada mais natural que a Defesa seja beneficiária do resultado alcançado com o financiamento de equipamentos como navios e radares. Exemplo contrário seria o de um gasoduto, alvo potencial de freqüentes ações de terroristas

O ministro Jobim tem procurado esclarecer que não se trata de mercenarismo, mas da proteção de instalações estratégicas para o Brasil. Mercenarismo – argumentam interlocutores do ministro – seria se uma mesma empresa fabricasse aço e cerveja, e os militares cuidassem da segurança das duas instalações.

O foco de Jobim é a infra-estrutura estratégica, primeiros alvos em um país sob ataque militar: usinas de energia (hidrelétrica, nucleares), gasodutos, pontes, entre outros. É certo que a Petrobras, especialmente após a revelação da camada pré-sal, é um modelo prefeito e acabado do tipo de empresa imaginada por Jobim. Mas a “Operação Atlântico”, de fato está planejada desde 2007, antes de a Petrobras e o governo terem a dimensão do “mar de petróleo” que pode haver na costa brasileira.

Alguns sinais apontam nessa direção. O primeiro deles é que desde 2005, quando realizou a Timbó 3, uma das sete operações combinadas desencadeadas na Amazônia desde 2002, o foco das Forças Armadas tem sido cada vez maior em áreas com obras de infra-estrutura estratégicas. No caso, Timbó 3 se destinava à “proteção de áreas críticas, particularmente a usina hidrelétrica de Samuel e os aeroportos de Tabatinga, Porto Velho, Cruzeiro do Sul, Rio Branco e Porto de Tabatinga”, segundo a Defesa. Além disso, a Marinha já recebe recursos de royalties.

Dois anos depois, em 2007, as Forças Armadas realizaram a “Operações Solimões”, no jargão militar para “garantia da soberania nacional e manutenção de patrimônio petrolífero da região” – na prática, defesa da área onde a Petrobras explora petróleo e gás em Urucu -, e a “Operação Poraquê” que, como o próprio nome diz, refere-se às hidrelétricas amazônicas (o poraquê é um peixe que dá descargas elétricas). No litoral, ainda em 2005, foi realizada a “Operação Leão”, no litoral do Rio e do Espírito Santo, “a fim de salvaguardar as pessoas, os bens e os recursos brasileiros ou sob jurisdição brasileira”, diz o ministério.

Ano passado foi a vez da “Operação Albacora”, na mesma região do litoral entre o Rio e o Espírito Santo, “a fim de garantir a soberania nacional, com a preservação da integridade territorial e manutenção do patrimônio petrolífero da região”. Já a “Operação Atlântico”, a ser desencadeada em menos de um mês, é mais explícita ainda nos seus objetivos.

Segundo divulgou o Ministério da Defesa em sua página na internet, “uma operação combinada vem a ser um moderno conceito de aplicação de forças militares de mar, terra e ar, de forma coordenada, para atingir um objetivo que seja de interesse para o país, como, por exemplo, a defesa de áreas de grande atividade econômica”. A nota fala da área da Bacia de Campos e da infra-estrutura de petróleo e gás da região Sudeste, sem referência específica ao pré-sal, mas é certo que essa área também está incluída nos planos de Jobim.

A área litorânea é chamada de “Amazônia Azul”, na simulação feita pelos militares, e está sob o risco de um ataque militar, na simulação planejada, das tropas do país “Amarelo”, que quer ocupar “a região da Serra do Mar, rica em minérios, e um megacampo de petróleo e gás, “Yptu”, situada em áreas marítimas. Caberá às Forças da Marinha, Exército e Força Aérea fazer a mobilização necessária para levar o país “Amarelo” a desistir dos seus planos de agressão”.

A “Operação Atlântico” contará com cerca de 9 mil homens das três Forças. O teatro de operações se estenderá pelo litoral do Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e o Atlântico Sul. Na região Sul haverá treinamento de comandos e estados-maiores, treinamento visando operações integradas das três forças, e “ações que envolvam o combate convencional em áreas marítimas e litorâneas”.

O custo previsto da “Operação Atlântico” é de R$ 20 milhões e já constava no Orçamento da União de 2008, elaborado ano passado pelo Planejamento. Esse é outro indício que a Defesa aponta para justificar que não pensava nos royalties do pré-sal ao pensar nas empresas que tocam e lucram com obras estratégicas para financiar o setor.

O problema, segundo a Defesa é que o valor nunca é o necessário e isso limita os meios utilizados. “Para ter maior realismo, seria necessário mais meios militares envolvidos”, diz um assessor. Prova seria a “Operação Poraquê”, que mobilizou um pouco mais da metade dos homens – 5 mil militares – e custou cerca de R$ 10 milhões. Na Amazônia. Em geral, segundo a Defesa, a Força Aérea é a que mais se aproxima de uma operação real. No caso do Exército, o treinamento é mais realista para o Estado-Maior, que cuida do planejamento, mas menor para o operacional.

FONTE: Valor Online

NOTA DO BLOG: As empresas brasileiras já financiam as Forças Armadas com os altos impostos que pagam. O problema é que o dinheiro que deveria ser repassado às Forças é contingenciado há anos. Só a Marinha tem mais de R$ 3 bilhões de reais para receber dos royalties do Petróleo que lhe são devidos por Lei.
Por isso desconfiamos de todo o discurso sobre o Plano Estratégico de Defesa que está para ser anunciado no próximo dia 7 de setembro, pois o atual Governo ainda não mostrou nenhuma ação concreta para reverter o estado de sucateamento dos nossos equipamentos de Defesa. Por enquanto são só ações paliativas, promessas e muitas reuniões.

- Advertisement -

38 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
38 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ozawa

O ordenamento jurídico-tributário repele o bis in idem, e sua Excelência o Sr. Ministro da Defesa, ex-integrante do STF, bem o sabe, assim, pelas sábias palavras da nota do blog, o financiamento por tais empresas já é realizado, malgrado os desvios de finalidades ocorridos nas múltiplas engrenagens do Estado…

camberiu

Ou seja, as empresas agora vao ter que pagar “protecao” as forcas armadas, alem dos ja escandinavos impostos que se pagam no Brasil.

Brazil (DT)

Ou esse JOBIM está ficando louco, ou é burro de nascimento ou, ainda, pensa que os cidadãos brasileiros são idiotas. E pensar que esse homem “está” Ministro da Defesa. Só no Brasil, mesmo. Só falta agora ele propor que o narcotráfico financie as FF/AA brasileiras.PQP!

Jonas Rafael

Pagar por proteção? Isso parece coisa de mafioso…

Marcos

Acredito que não é por aí. Se ao invés de criar mais impostos fosse feito o inverso, dando incentivos à indústria nacional para que participasse do desenvolvimento e produção de sistemas e equipamentos de defesa para as FA’s o resultado seria melhor. E o incentivo não precisa ser em redução de impostos mas sim em adquirir o produtos testados e aprovados.As empresas cresceriam e ainda teriam a possibilidade do mercado externo, com isso, maior produção, maior faturamento e consequentemente mais impostos seriam pagos e mais recursos para investimentos nas FA’s seriam gerados. Se empresas de material bélico gastam com desenvolvimento… Read more »

molleri

É a continuação pura e simples do “Crescimento do Espetáculo”.

Voluntário da Pátria

O que o STF tem com este samba do crioulo doido? JOBIM, infelizmente, é integrande desse GOVERNO CORRUPTO DO PT. Como assim? O PT faz o papel do empresariado e se aproria da PRÉ-SAL. O papel do Estado em prover as FORÇAS ARMADAS quem arca são os bobos acionistas Brasileiros que além de pagar escorchantes impostos terão seus investimentos desviados para outros fins?? LULA além de CORRUPTO E FARSANTE, é mestre em CINISMO!Só mostra o quanto os PeTralhas estão preocupados com as FFAA.

camberiu

Como se dizia no Silvio Santos:

ISTO E’ INCRIVEL…..

molleri

Está sendo montado um cenário de 20 milhões para o molusco tirar foto na plataforma com as mãos sujas do petrosal e o Jobim de camuflado com galões de quatro estrelas.

Pinchas Landisbergis

Só uma palavra: ABSURDO!!!!!!!

Paulo Costa

Os assuntos militares de defesa começarão a seram resolvidos,
a partir de setembro,como foi anunciado antes.
Pode ser estendido para melhor posicionamento.
O dinheiro do petroleo vai demorar a chegar, pra la de 2014,
então nesse meio tempo insinuações (balão de ensaio),aparecerão
para sentirem a reação de um determinado assunto,na maioria das
vezes dinheiro.Esqueçam dinheiro de royalties e etc.
A força aerea esta recebendo um reforço,o exercito tambem,e a
marinha vai ser comtemplada tambem,talvez sem a velocidade que
gostariamos de ver.

joao

E o vexame sem fim,mesmo. Para os amigos que estao apostando tudo no “7 de Setembro,sinto muito decepcionar,mas a parte principal,que seria o anuncio da conclusao do projeto FX-2,nao vai acontecer.O FX-2 ja leva mais de 10 anos. Foi adiado,de novo,agora para meados de 2009.O Sao Paulo esta sem dentes,e “armado” dom duas bombas inertes para os dois museus voadores que sao o aclamado programa de asas fixas da MB.Assim querem falar em “defender” o litoral? O problema e o que ja todos conhecemos. A corrupcao sem fim deste governo de canalhas. Se continua a coisa desta forma,sera uma facanha… Read more »

Fábio Max

Em resumo:

Ele quer criar uma CPMF da Defesa!

É um INCOMPETENTE, porque todo e qualquer administrador público que inventa tirar MAIS recursos da sociedade para NÃO resolver problemas como ele, é INCOMPETENTE!

No dia 7, vão anunciar um plano de diretrizes muito bonito, em português impecável em uma entrevista coletiva cheia de pompa e circunstância, mas ações concretas e definições para programas de reaparelhamento, NENHUMA!

marujo

O sentido da fala do Jobim é simples e claro: se ele está contando com o recursos de empresas para o financiamento das forças armadas, é porque, com certeza, o governo não colocar seu dinheiro. Com o dinheiro das empresas, corremos o risco de tranformarmos nossas tropas em mílicias de proteção aos interesses das empresas financiadoras.

Marcelo

O Governo deve estar se espelhando nas milícias do Rio de Janeiro. Querem proteção, então paguem mais por isso! Se esquecem que as empresas e os cidadãos já pagam uma carga enorme de impostos para termos tudo o que o Governo tem obrigação de suprir: Educação, Saúde e Segurança Pública. É um verdadeiro absurdo proporem um negócio desses. Esse Jobin tá saindo pior que a encomenda. É um fanfarrão, só fala, fala, mas ação mesmo, fica devendo! Tenho dó dos militares! Se o Brasil entrar num conflito, estaremos perdidos! Os milicos terão que dar uma de McGiver para poder lutar,… Read more »

cesar

Bom dia senhores, O que mais podemos esperar desse (des)governo? É coisa de MAFIOSO mesmo.Sugestões: – peçam ajuda às FARC, – ao FORO DE SÃO PAULO ( já ouviram falar? ñ vale procurar na grande imprensa – Globo, Folha de SP,etc ), – ao Daniel Dantas, – ao filho do SUPREMO APEDEUTA (aquele q ficou milionário da noite pro dia – ooooo cara inteligente), – ao Chaves ( o da venezuela, ñ o da tv mexicana), – leiloeom as cuecas do Abadia e usem a grana, – ao MST, – peçam pra ministra voltar a assaltar bancos e usem a… Read more »

Douglas

Mais imposto? O governo tem aumentado a despesa corrente a níveis que só podem ser sustentados se o crescimento atual for infinito; na primeira curva descendente, a despesa cairá como chumbo nas contas públicas e ai? vem alguem e diz aumentem impostos.. querem reeditar a CPMF, que era pra saúde, agora querem um imposto pra Defesa, que seria pra defesa e vai acabar no bolso da turminha de sempre. ninguem aguenta isso.

Emerson

Olha a baba

Douglas

Mauro, vc é um cara confuso, basta alguem criticar o Lulla, para vc dizer que é direitista , comparável aos marxistas extremistas. vc é do tipo schic link, festivo, mas que na negra faz fila com a turminha de fidel. Sobre a revista Veja, talvez seja o único orgão de imprensa independente no pais. O resto tá cooptado e transformou Lulla em Santo, fazendo o esquema morde-assopra. Todos os escandalos de corrupção vão parar na ante sala do gabinete civil e o presidente diz que não sabe de nada. E ninguem cobra a responsabilidade política dele sobre isso. Collor foi… Read more »

marujo

Vou pegar o gancho deste post para abrir uma nova discussão: que tal renacionalizarmos a Petrobrás. Apenas 35% de suas ações estão nas mãos da União; os 65% restantes, nas dos fundos de pensão norte-americanosa. Então, essa questão de Petróleos Brasileiros S.A. é pura balela. Ainda é tempo de revertemos a burrada do governo anterior.

Walderson

Pessoal, fala sério. A galera tá precisando de mais leitura. Nunca vi tanta besteira juntas. Não sou petista, nunca fui, nunca votei no PT, mas tb nunca babei a direita, pois sei ler e analisar as várias notícias que saem na mídia. Acho que o Min. Jobin qdo falou isso devia estar saindo de um coquetel com o Lula. É a edição nacional das milícias? Pessoal, já pagamos impostos suficientes pra termos a segurança que nos é devida. O problema é que políticos de TODOS os partidos estão enriquecendo às nossas custas, mas, como idiotas que somos, ficamos discutindo siglas.… Read more »

Douglas

Finalmente Mauro, vc deixou o Lulismo aflorar. Pelo menos daqui por diante, não faça mais o estilo centrista. Vc fica melhor como soldado do Lulla. Abraço.

Ozawa

“Ágora era a praça principal na constituição da pólis, a cidade grega da Antigüidade clássica. Normalmente era um espaço livre de edificações, configurada pela presença de mercados e feiras livres em seus limites, assim como por edifícios de caráter público. Enquanto elemento de constituição do espaço urbano, a ágora manifesta-se como a expressão máxima da esfera pública na urbanística grega, sendo o espaço público por excelência. É nela que o cidadão grego convive com o outro, onde ocorrem as discussões políticas e os tribunais populares: é, portanto, o espaço da cidadania. Por este motivo, a ágora (juntamente da pnyx, o… Read more »

Emerson

A baba de raiva contra o Lula.

Walderson

Ozawa,
concordo contigo, tanto que no final do meu escrito me penitenciei. É a democracia. Fazer o que se preferem viver como Alice no país das maravilhas.
Novamente, desculpe-me pelo desabafo. Fico p. com a galera que não vê que o problema não é o partido, pois as FAs estão indo de mal a pior desde que os militares saíram do poder. Nenhum governo fez nada realmente sério. Acho até que pela conjuntura este governo está tentando tratar o assunto como questão de Estado (pelo menos no discurso). Acho que não é obra de siglas.

Walderson

Caro Mauro,
entendi o que vc falou. Expressei-me de forma equivocada, mas não concordo com isso. Acho que o Governo tem dinheiro. É só fechar os ralos. Acho que é em cima disso que a população tem de lutar. Foi assim que justificaram a criação da CPMF. Penso que se deixarmos, o Governo criará uma nova contribuição, e isso encarecerá a produção brasileira. Além do mais, da forma como o sistema de normas no Brasil é montado, vai tudo para um caixa único. Nada impediria que o Governo contingenciasse a verba. É assim com os royalties. Existe uma LEI

Brazil (DT)

ERA O QUE FALTAVA! “PRIVATIZAR AS FORÇAS (JÁ DESARMADAS) DO BRASIL!QUE VERGONHA MEUS COMPATRIOTAS! E PENSAR QUE FIZERAM DESSE “ANORMAL” MINISTRO DE ESTADO. PUTZ!

Walderson

Como ia dizendo – até o 6º dedo bater na tecla errada – existe uma LEI que manda o Governo repassar uma parcela dos royalties para a Marinha, mas, como existe uma crise estrutural no Br, o Gov pode contingenciar a verba, sendo considerado normal pelo Poder Judiciário. É o chamado “tudo pelo bem-comum”. Sendo assim, em caso de necessidade, o Gov pode “retirar” dinheiro de qualquer área. E tb, Mauro, não tem como se fazer doação direta para as FAs. O Gov. faz vista grossa em relação às pequenas doações, mas se o volume for legal, vai para a… Read more »

konner

[” Ozawa em 21 Ago, 2008 às 15:55 “]

BRAVO !!!!, BRAVO !!!!!!!, BRAVO !!!!!!!!!!

Fábio Max

Quando citei que ele quer criar uma CPMF da defesa, foi figura de linguagem, abordando essa situação de pretender tirar mais dinheiro da sociedade para cumprir aquilo que é obrigação do Estado.

Douglas

Mauro Mauro, quem não fala coisa com coisa é vc. Achar que um novo tributo sobre o petroleo ou outra atividade estratégica importante deve servir pra financiar FA’s é absurdo. Vc quer transformar as empresas em clientes das FA só porque estão em produção estratégica, casuísmo é isso Mauro. Me causa espécie toda vez que alguem aqui critica o Lulla, o primeiro chefe do executivo que nunca sabe de nada do que acontece no seu proprio governo, a forma como vc reage tentando minimizar esse ou aquele desatino governamental. É óbvio que se trata de defesa do teu líder. Eu… Read more »

Douglas

sim o Chile, alguem aqui lembrou do Chile. Chile é um país paupérrimo de recursos naturais e humanos, território miúdo, população menor que a da grande SP, clima complicado, não comparem o Chile com o Brasil. Se alguem aqui quer copiar a estrututa tributária chilena, enteão deveria ver que as FA lá quase não possuem financiamento do tesouro deles. Daí o tal tributo sobre o cobre. Se querem fazer isso aqui, então cancelem o fundo de marinha e os desenbolsos do tesouro. admiro o Chile por sua incontestável capacidade administrativa que levará o país ao 1º mundo dentro de uma… Read more »

Douglas

“faz apenas terrorismo com palavras e panfletagem..” não não Mauro, quem sempre fez “terrorismo com palavras e panfletagem” foi o PT. Fez isso desde 64.. não confunda. E não adianta, vou continuar a exercer meu direito de crítica, apesar de vc classificar qualquer critica como “antipatia” pelo presidente. não o conheço não tenho nada pessoal contra ele, mas a politica clientelista dele vai gerar prejuízos a longo prazo para o país. alias já fiz aqui elogios ao comamandate da MB que tem os pés no chão. Graças a Deus o governo não conseguiu ressuscitar o odioso Departamento de Imprensa e… Read more »

Douglas

Sobre o Chile releia meu comentário. É admirável a administração pública chilena. é exemplo a ser seguido. Agora, adotar as soluções chilenas sem conhecer a realidade na execução de políticas é outra história. Vá lá e releia. O chile tributa o cobre porque o tesouro nacional deles, praticamente não financia as FA. Entendeu? é uma questão de conceito. Se vc quer que a vale e a petrobras financiem as Fa então o tesouro nacional terá que deixar de fazê-lo. Entendeu? Bom se o Chile é um país riquíssimo de grandes recursos. isso não vou nem discutir.

Douglas

Tua defesa intransigente do Lula, te faz um cara agressivo. vc não perde tempo em partir pra agressão pessoal na falta de argumento melhor. A entrevista do comandante da MB é real, não inventei. Vá lá e releia. Ele diz que não tinha condição de falar em reaparelhamento gerla, ia concentrar em subs e patrulhas. ele disse isso. Ele tem os pés no chão. Vc tá nervoso porque?

cesar

Caro Mauro, vc afirma q eu sou extrema direita? se for p/combater uma ideologia estúpida q assassinou + ou – 70.000.000 de seres humanos no séc. passado, é verdade, sou sim. discurso ideológigo de direita hj em dia poucos têm coragem de assumir.o discurso atual é centrado no politicamente correto, no “coitadismo”, nos discursos esquerdistas, isto vc perceberá se puder “ler nas entrelinhas; mas adianto mauro, p/ tal é necessário conhecimento das 2 ideologias. procure amigo, pesquise os dois lados, esqueça a band a globo e a veja tbem. foro de sp, segundo vc um bando de velhos. conheces o… Read more »

cesar

boa tarde mauro.
mostre-me apenas um lugar no mundo onde a esquerda, mesmo q tenha atingido o poder por via democrática, ñ tenha tentado solapar os instrumentos desta democracia. reitero mauro, a esquerda ñ está morta ñ tente tapar o sol c/ a peneira.
vejo traços de um verdadeiro gramcista em vc…

cesar

prezado zampolit mauro…ou aparatchik mauro, como preferir.
pesquise gramsci, então compare-o ao discurso petralha e do foro de sp.já rotulou-me de fascista e preconceituoso, onde em algum momento afirmei ser isto? ou o simples fato de ser direita torna o indivíduo preconceituoso? é amigo, realmente és um esquerdista…
e c/ a esquerda ñ há argumentos pois já partiste p/ a ofensa pessoal.o sr. douglas está coberto de razão.
a propósito eu ñ leio a veja, ao passo q o senhor, parece ñ perder uma edição…

- Publicidade -
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

GRÁFICO: Marinha Chinesa em 2025

No gráfico abaixo, os principais navios de guerra de superfície da Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy),...
- Advertisement -