domingo, setembro 19, 2021

Saab Naval

Operação Atlântico – defendendo o TEBAR

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.naval.com.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Militares fazem treinamento em São Sebastião para testar tecnologias e equipamentos

operacao-atlantico-1.jpg

Uma operação de guerra foi montada em São Sebastião pelas forças armadas. Ao todo, 500 homens têm a missão de proteger as reservas de petróleo do Litoral Norte dos ataques das forças inimigas.
O treinamento é para que Exército, Marinha e Aeronáutica estejam prontos para agir em uma situação real. No porto, 50 homens fazem o patrulhamento em terra e no mar e dois navios guardam o canal. Em outro ponto estratégico da cidade, o terminal da Petrobras, o contingente da guarda era ainda maior, tem 105 pessoas.
Segundo o Comando da Marinha em um possível ataque inimigo, o terminal poderia ser um alvo.
“É uma área de suma importância econômica para o país e se não nos preocuparmos com a defesa, ficamos vulneráveis”, explica o comandante da operação, Álvaro Luiz Pinto.
O mesmo exercício está sendo realizado também no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, envolvendo um total de nove mil homens das Forças Armadas. O sudeste foi a região escolhida por concentrar as principais reservas de petróleo do país.
Além de treinar o pessoal, as simulações servem para testar tecnologias e equipamentos. Na base da operação foi montada uma central de comunicação via satélite. O radar, instalado em um morro da cidade, foi desenvolvido no Brasil. Ele é capaz de detectar um avião inimigo a 60 quilômetros de distância.
Foram montadas seis unidades de tiro do exército. Em uma situação real, o radar enviaria as coordenadas do alvo para os atiradores, que lançariam os mísseis. O treinamento vai até o próximo dia 25.

Fonte: VNews

operacao-atlantico-2.jpg

NOTA DO BLOG: Ações combinadas como a Operação Atlântico, além de servirem para estreitar os laços entre as três Forças Armadas, servem também para mostrar a ausência de meios para a defesa do imenso patrimônio presente na região sudeste. Por exemplo, o Brasil conta apenas com mísseis antiaéreos lançados de ombro para a defesa de seus portos, o que é uma deficiência clara que precisa ser corrigida. Como comparação, temos exemplos recentes a Alemanha e a Coréia do Sul, que usam sistemas Patriot. A Rússia oferece seu sistema similar S-300/S-400 de defesa antiaérea de área, que seria ideal para a proteção efetiva de áreas estratégicas brasileiras.

- Advertisement -

10 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
cesar

valeu galante. respondida a pergunta q eu fiz a pouco sobre a operação. agora vc há de convir, ñ dá pra defender um local desses c/ uns igla. concordo c/ a importância deste exercício, mas se a chapa esquentasse certamente o tebar seria riscado do mapa.
é inadmissível ñ possuirmos aae condizente às necessidades.
só pra reflexão, litorais de sp e rj: porto de santos, cubatão, são sebastião, angra dos reis, grande rio; e subindo um pouco a serra gde são paulo, são josé dos cpos, pontes, estações de energia, indústrias, etc.

almte. Doenitz

Muito boa essa atualização do blog. Uma pena que a defesa AA do Brasil ainda viva na idade da pedra.

Ozawa

Palavras, palavras, palavras… Continuam nossas parcas belonaves navegando num mar de saliva… “Lula admite preocupação com presença de frota americana no litoral brasileiro Plantão | Publicada em 18/09/2008 às 13h27m Maria Lima – O Globo RIO GRANDE (RS) – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira que está preocupado [NEM DEVE ESTAR BEBENDO] com a reativação da Quarta Frota da Marinha dos Estados Unidos, cuja área de patrulha é a América Latina. Lula disse ver problemas na proximidade dos militares estrangeiros dos recém-descobertos campos de petróleo do pré-sal. Ele afirmou que já conversou com o presidente George… Read more »

G.de Abreu

Olá Guilherme obrigado pela noticia enviada. A cidade aqui não alterou sua rotina, um ou outro caminhão militar passando sem chamar a atenção podendo ser até mesmo saudavel porque ja temos bastante barulho com a propaganda politica dos candidatos. Estou bem ao par do sucateamento das nossas F.A. desde o tempo do Collor; a essa altura do campeonato, estamos tão lá atraz que, minha opinião, não ha mais tempo para chegar perto das poderosas organiz. militares mundiais. Solução deverá vir da criatividade, inteligencia e imaginação dos nossos dirigentes. Seja como for é sempre bom exercitar continuamente os poucos homens sempre… Read more »

joao

Na minha opiniao esses exercicios deveriam ser ultra-secretos. O que estamos demonstrando a todo o mundo e que para defender todo o Brasil temos umas tres duzias de Iglas. Se a chapa esquentasse certamente a unica opcao destes soldados seria correr para o mato e virar guerrilha em questao de minutos. Em resposta ao Astros II,realmente e um produto muito provado e aceitado mundialmente. E uma base solida para o desenvolvimento de um sistema anti-aereo ao estilo S-300. Mas a realidade e que o que precisamos com urgencia e encomendar pelo menos umas 5 unidades do S-300,enquanto nao construimos nada,tendo… Read more »

Voluntário da Pátria

Mais que ridículo! Mísseis portáteis para defender alvos estratégicos? Dá vergonha ver uma foto dessa aí em cima, além do evidente anacronismo de idéias(?), a total falta de realismo no treinamento. Temos vizinhos, com bombas e mísseis que seriam disparados a 30Km, 50 km e 100 km, p’ra não ir mais longe, onde países com expressão muito menor que o Brasil,e interesses na região, possuem armas que são disparadas a mais de 1000 Km com precisão de alguns metros.Já que querem uma média com os Russos,porque não seu sistemas AA S-300 ? Alcance de 200 Km e grande capacidade, segundo… Read more »

joao

E,Voluntario,de acordo contigo. O problema e que todos tenm um preconceito incrivel contra sistemas russos,e acham que o Brasil tem que ficar eternamente baixo a mesa do Tio Sam,que so vende ao Brasil sistemas obsoletos,vide o M-113,F-5,etc. Enquanto o debate eterno segue,as FAAS brasileiras vao terminar em ultimo lugar na AL. Neatas condicoes,a defesa da pre-sal e uma piada. Imagine a situacao estrategica do Brasil quando chegarem a Venezuela os misseis anti-navio com 300 km de alcance assim como mais Sukhoi 35 e os 6 subs Kilo que o Chavez esta negociando com a Russia?

ronaldo de souza gonçalves

Que me desculpe o exercito,mas eu acho que deveriam ter uma visão defensiva de menos tanque velhos que estão mantendo e optarem por uma formidavel defesa antiaerea, com sistemas russos a venda.mais canhoes antiaereos pois todo ataque na guerra moderna sempre vem presendida de ataque aereos.o exercito tem que saber que num conflito a Fab e nem a marinha por serem patriotas sérios e profissionais não durariam Muito.Caberia a ele defesa do Brasil em terra. A visão tem que mudar mesmo que os recursos venham.

luiz gonzaga.

deixa vir,e vamos lutar pelo que é nosso.

luiz gonzaga.

joaõ meu camarada,vc conhece o AH11-A o SUPER LYNX,pois é ele tai para nos defender não se preocupe e durma tranquilo se precisarmos chamamos vc. ENVENIRE HOSTEM E DELERE

- Publicidade -

Últimas Notícias

Como foi feito o acordo entre a Austrália, Reino Unido e EUA para o compartilhamento da tecnologia de submarinos nucleares

The Times: ‘Como uma cena de Le Carré’: como o pacto do submarino nuclear foi o maior segredo do...
- Advertisement -