quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab Naval

Entrevista com oficiais da MB a bordo do USS Kearsarge

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.naval.com.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

uss-kearsarge-lhd-3.jpg

Entrevista publicada pelo jornal Folha de São Paulo (19/10)

Um dos brasileiros a bordo é o capitão-de-corveta (médico) Thomaz Moraes do Carmo, formado pela Universidade Federal do Pará. Na Marinha desde 1996, ele serve no Hospital Naval de Belém. Moraes tem larga experiência de missões de atendimento à população ribeirinha, no rio Amazonas, a bordo do Navio de Assistência Hospitalar Oswaldo Cruz. O outro é o capitão-tenente Ricardo Silva Guimarães, formado pela Faculdade de Medicina de Campos. Ele entrou para o Exército em 1998 e em 2000 se mudou para a Marinha. Atuou no Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade e foi à Antártida a bordo do navio oceanográfico Ary Rongel, entre 2005 e 2006. Os dois concederam entrevista à Folha conjuntamente, por e-mail, quando estavam ao largo do Haiti.

Como foi que surgiu a oportunidade de estar a bordo de um navio da Marinha dos EUA?

A Marinha americana convidou dois médicos da Marinha do Brasil a participarem desta missão. Uma das vagas foi oferecida ao Hospital Naval de Belém, por seus médicos terem grande experiência com doenças tropicais. Com isso, o capitão-de-corveta Thomaz foi voluntário. A outra vaga foi decorrente de processo seletivo da Marinha, tendo sido selecionado o capitão-tenente Ricardo.

Em quais países estiveram e de que tipo de atividades participaram? Como se comparam com experiência semelhante de ação cívico-social que realizaram no Brasil?

Estivemos em Puerto Cabezas, na Nicarágua, e Santa Marta, na Colômbia. O capitão-de-corveta Thomaz realizou atendimento médico primário. O capitão-tenente Ricardo participou de seleção dos pacientes cirúrgicos em terra, tendo realizado as cirurgias a bordo do USS Kearsarge. O tipo de atendimento e as patologias são semelhantes aos do Brasil, porém a população nos pareceu mais carente em saúde e saneamento. A logística americana é maior, devido à natureza da missão, que não se restringe à área médica, com realização de obras de infra-estrutura, como reformas de escolas e hospitais.

Como é a vida a bordo de um navio dos EUA? Sentem-se à vontade ou sofrem de alguma forma de “choque cultural”?

A convivência a bordo é harmônica e amigável. Não houve nenhum tipo de “choque cultural”, visto que já temos alguma experiência com a rotina a bordo de navios da Marinha. Houve, sim, um grande interesse dos americanos em aprender um pouco mais sobre o Brasil. Por ser um navio de grandes dimensões, há uma infra-estrutura maior, o que facilita a vida a bordo.

Onde estão no momento, fazendo o quê? Tiveram contato com as tropas brasileiras da missão de paz no Haiti?

Estamos ao largo de Porto Príncipe, no Haiti. Neste país foi realizado apenas apoio logístico, pelas aeronaves de bordo, na distribuição de alimentos. Estivemos em terra como voluntários, apenas para ajudar no transbordo dos alimentos para os helicópteros, no aeroporto local. Nós não tivemos contato com a população e as tropas brasileiras.

uss-kearsarge-lhd-3-2.jpg

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Alfredo_Araujo

O uso q o Brasil faz do Opalao, seria mais coerente termos um navio desse tipo! Pelo tamanho menor poderiamos ate de chama-lo de brasília, ou fuscao!! =]

Praticamente só fazemos missoes anti-subs apartir do Opalao!!

alerred

A participação de oficiais e/ou soldados brasileiros é sempre memorável em qualquer parte do planedta. Em especial, fico surpreso e feliz ao saber que estes oficiais da Marinha estão em íntimo contato com um tipo de navio que, em breve nossa Marinha deverá pensar na sua incorporação e utilização. O seu elevado grau de importância estratégica num cenário de operações anfíbias, comando e controle de área e apoio a ações humanitárias no Brasil, Fariam de uma ou duas unidades deste tipo um imensurável acréscimo. Quanto ao tamanho, ele equipara-se ao nosso A-12, seguem alguns detalhes: Classe Tarawa/Wasp Deslocamento: 42.000 /… Read more »

Mahan

Oh!! É a DIABÓLICA 4ª FROTA EM AÇÃO!!Devem ter torturado os pobres doutores para arracar-lhes informações vitais para a invasão de latino-américa….

Marine

Mahan,

Hahahahahaha….assim vc me mata de rir amigo!

Abracos!

Almeida

Nossa, eu queria tanto um navio desses, repassado usado mesmo dos EUA, pra nossa MB! Eles sao BEM melhores do q o Opalao, reparem na defesa anti-missil na popa: 2 CIWS Phalanx, 2 lancadores com 21 misseis Sidewinder superficie-ar (esqueci o nome do sistema) e mais um lançador com 8 Seasparrow!!!

Ah, mas eles nao tem catapulta pra lancar aeronaves de asa fixa convencionais. Td bem, nos nao temos estas aeronaves em condicoes de voo mesmo…

Baschera

Reparem no hovercraft e nos Super-Stalion à bordo. Complementando estão os Harrier…… bela combinação para uma força naval.
Será que é tão difícil fazer um planejamento coerente e funcional ??
Sds.

Vassily Zaitsev

Almeida,

O sistema à que voçê referiu não seria o Chaparral?????? uma versão anti-aérea do Sidewinder???????????????

Sinceramente, nunca ouvi-ra falar deste navio, até o momento. Ele é nuclear ou convencional?????????????????????

Nunão

O que tem lá na popa é lançador Mk29 para Sea Sparrow (8 mísseis), lançador de RAM (21 mísseis) e CIWS Phalanx. Chaparral acho que só no canal TCM agora, depois de Bonanza.

Vassily Zaitsev

Nunão,

tô sabendo, não postei com a intenção de falar que neste navio existe esse armamento. postei para esclarecer o nome. TB sei que nunca passou de estudo, que não existiu,.

Mas que a comparação foi boa, foi.
SDS,…….

Marine

Vassily,

Ela e de propulsao nao nuclear e sua historia inclui o resgate do Capitao Scott O’Grady da USAF na Bosnia pela 26 MEU(SOC), em 2005 forma atacados por foguetes terroristas na Jordania sem causar danos com infelizmente a perda de um soldado jordano.

Sds.

Vassily Zaitsev

Marine,

ele é da classe Tarawa, lendo melhor a matéria. Quem foi atacado pelos foguetes?????? o navio ou o Capt. Scott????????????, ficou meio confuso.

Marine

Vassily,

O navio, desculpe pelo portugues…hehehe

Vassily Zaitsev

Marine,

os comentários não estão saindo com uma hora de atraso??????????

O Galante esqueceu do horário de verão???????????????????

Marine

Aqui agora sao 20:25…

Vassily Zaitsev

Marine,

20:25?????????????????????????? Galante tá 1 hora atrasado; vc está 2.

aqui ( Sum Paulo) é 22:30.

Vassily Zaitsev

de onde sois??????????????? quero dizer, Estado????????????

Marine

Vassily,

Moro em Boston nos EUA…rsrsrsrs

Vassily Zaitsev

àh, fala sério, e eu falando mal do Tio Sam, que não sei o que lá não presta, que bin Ladem é o rei da cocada preta, hehehehehehe,

eh, internet, deixou Correios na Era Messozóica.

Vassily Zaitsev

Faz tempo????????

Marine

Desde os 15 anos de idade…

Vassily Zaitsev

Beleza, torço que consiga ” fazer à vida aí” e, um dia voltar ao Brasil só de volta.

SEMPER FI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! essa tirei do The History Channel, no programa aqui conhecido como ” Correio Militar”, apresentado por Sgt. Lee Arme(?), alguma coisa assim.
Parece meu chefe, como gosta de gritar.

Um abraço and good night!!!!!!!!!!!!!!! fui, o sono bateu.

airacobra

NAeHA
a MB nao tem intenções de adquirir um navio desse porte, nem com essa configuração(com convés doca), mas sim o NAeHA(Navio Aeródromo de Helicopteros de Assauto), de projeto da ENGEPRON, que seria basicamente um um navio mercante tipo RO-RO, com um convés de vôo, dotado de 2 elevadores, em vez do convés doca as embarcações de desembarque serão lançadas lateralmente.
a algum tempo foi falado sobre ele na Revista Maritima Brasileira numa rica reportagem, contando até com uma ilustração de seu possivel projeto

airacobra

só para complementar, o navio teria cerca de 19.000ton de deslocamento, e uma ilha a boreste, numa tipica configuração dos porta-aviões

airacobra

teria não, perdão
terá, pois ele esta incluso no PRM (Programa de Reaparelhamento da Marinha)

Henrique Sousa

Não acrescento à discussão, mas este tipo de navio e a mais pura expressão do que em português vulgar se convencionou dizer: “vamo bota pra quebrar!!!!!” : P

Callia

não temos nada que informar aos americanos sobre medicina tropical , mais uma vez o brasil entrega o ouro de mãos dadas…intercambio o ________, já não basta o tanto de ong americana com estudantezinho balofo aqui na amazonia fazendo ______com nossos cidadãos…como se eles fossem cobaias…medicina tropical tb é segredo militar…um segredo que só os americanos levam a serio….porque eles sabem o que perderam no vietnam….

Callia

um dia meu pais vai ter uma politica verdadeira sobre medicina militar..um dia….um dia…

Callia

desculpem o desabafo e os termos usados….é dificil não ficar realmente alussinado com certas coisas.

Raphael

Callia, os americanos andaram tirando a sua merenda escolar a forca quando voce era crianca? Os caras nao podem nem tentar ajudar, e voce esta dando paulada? Que tal voce ir para a amazonia ajudar, jah que os americanos estao fazendo eles de cobaia? Estes cidadoes do Brasil, que nem certidao de nascimento tem? Cidadoes esquecidos de um pais que dorme em bercos esplendidos. Os caras estao em missao de paz e ajuda humanitaria, e voce ai, falando besteira. Aposto que as centenas, talvez milhares que eles ajudaram discordam plenamente do senhor. Alias, convidar dois oficiais brasileiros a participar disto… Read more »

Callia

eu estou na amazonia…

Callia

naveguei os rios solimoes , tocantins , para , javari , curuça , taquai , negro , branco , jari , marajo , amazonas , jurua , purus , xingu , amapa….atendi as tribos , Korubo , Iamamadi , kulina , mayuruna , morubo , tikuna , kanamari…em 175 dias de mar vi tudo o que se pode imaginar.Fiz todos os polos de atendimento…mas acho que minha experiencia aqui não basta.

Nelson Lima

Os Tarawa são especializados em assalto anfíbio e não são concebidos como aeródromos.Não sei se poderiam ser adaptados. A USNavy transformou um deles em um enorme navio hospital para operar na costa do Iraque

Beto

Nelson
Me tira essa dúvida?? Os Tarawa, eles tem condições de receber S-2 ou A-29 Super T.??? teria condições de colocar uma pista lateral p pouso e decolagem pra aeronaves de porte menores como A-29 ou outras q não precisem de cataputas p decolagens??

JSilva

Pessoal,

Não tem Tarawa nenhum aqui, o navio é da classe Wasp.

Dentro dessa brincadeira de Opalão, Brasilia etc, o Tarawa seria um Fiat 147.

Farragut

O comentarista Callia tratou de um ponto relevante. Em planejamento militar, não se deve considerar as intenções do inimigo, mas sim suas possibilidades. É POSSÍVEL utilizar o conhecimento dos médicos nativos em uma eventual atuação na região amazônica? Parece que sim…

Baschera

Beto,
Tanto a Classe Tarawa ou os da classe Wasp (Uss Kearsarge)não tem como receber à bordo nada que não seja helicópteros, nem mesmo um CTVL. Não possuem catrapo e nem dispositivo de parada.
Sds.

Vassily Zaitsev

Baschera,

resumindo, é um tremendo porta-helicópteros. Usando os Sea Stalion, podem rapidamente transportar um batalhão de infantaria até onde se precise. E esses Hover-crafts, deixam EDCG/EDVM comendo poeira, quer dizer, água, pois poeira em alto mar, acho que nem a USN pode fazer.

Raphael

Eles recebem avioes VSTOL, e sao +- 22% maior que o Sao Paulo.

callia

estudos americanos apontam que na primeira fase de uma guerra aqui eles perderiam18 por cento de seu efetivo apenas para doencas tropicais.tratamentos destasvdoencas assim como evitalas sao armas. vcs nao fazem ideia do que e o inferno verde…ja ouviram falar em micuim…senhores qualquer tipo dee conhecimento e estrategico.sr rafael ,entendo seu ponto de vista mas ja vi ongueiro americano fazendo muita asneira aqui.eles deveriam comer mais mms e deixar a gente em paz…nao precisamos de ajuda deles..precisamos e de mais nashs….

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Reator nuclear pode tornar Brasil autossuficiente em radiofármacos

Empreendimento reduzirá riscos de desabastecimento e custos dos medicamentos, além de ampliar o acesso dos brasileiros à medicina nuclear São...
- Advertisement -