Home Marinha Mercante Governo do RJ aprova construção de estaleiro para submarinos

Governo do RJ aprova construção de estaleiro para submarinos

118
0

Também foram aprovados 6 novos terminais para exportação de minério e um outro estaleiro civil

O Governo do Estado do Rio de Janeiro concluiu estudo para implantação de novos projetos na região da Baía de Sepetiba, sul do Estado. Segundo nota da Secretaria de Desenvolvimento, foram analisados no total oito empreendimentos privados e um público para terminais de exportação de minério de ferro, dos quais seis foram aprovados e três negados.

Também foi aprovada a instalação de dois estaleiros, sendo um da Marinha do Brasil e outro a ser licitado por Docas. A área de Docas será de 1,5 milhão de metros quadrados, para construção de plataformas e navios de grande porte, enquanto a Marinha vai trabalhar em submarinos convencionais e nucleares em parceria com a França.

Entre os empreendimentos analisados, a equipe técnica concluiu que seis terminais (Petrobras, Usiminas, CSN, LLX, Gerdau e Docas), em Itaguaí, são de interesse do Estado e negou aval para os três restantes, em Mangaratiba, (Brazore, Ferrous Resoucers do Brasil e BHP Billiton).

Com a implantação dos novos projetos no porto, a Secretaria de Desenvolvimento estima que será aberto espaço para escoamento de cerca de 250 milhões de toneladas de minério por ano, o que praticamente dobra a capacidade atual do País.

O estudo para os novos projetos foi feito por um grupo de trabalho coordenado por técnicos do setor de Desenvolvimento, e contou ainda com as secretarias de Ambiente e de Transportes, Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e Companhia Docas do Rio de Janeiro. Os estaleiros também foram aprovados.

FONTE: estadao.com

NOTA DO BLOG: Impressiona a velocidade do estudo do projeto pelos diversos órgãos estaduais (conhecidos pela sua morosidade latente), bem como a sua referida aprovação. Entre a assinatura do acordo (23 de dezembro de 2008) com a França até hoje passaram-se exatamente 37 dias, incluindo os feriados de final de ano, sábados e domingos. Sabe-se que, por experiências anteriores, somente a liberação da aprovação ambiental pode levar mais de um ano.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
João-Curitiba
Visitante
João-Curitiba

Poggio

A tua observação quanto à rapidez eu também vinha reparando à medida que lia o post. Dá pra pensar em duas coisas: 1) a mão do governo federal; 2) a ameaça de levar os empreendimentos para outros estados. Ou os dois juntos. Mas enfim, ainda bem que as coisas começam a sair. Pelo menos no papel.

Hornet
Visitante
Hornet

Poggio,

talvez esses estudos já estivessem sido concluidos até bem antes de hoje. Apenas foram anunciados agora…pois, conforme a matéria, além do estaleiro da Marinha, tem mais outros projetos não relacionados com a MB que também foram aprovados…e a MB, se não me engano, mesmo antes do acordo com a França já havia indicado este lugar para a construção do estaleiro…enfim, é uma hipótese apenas…

forte abraço

cronista
Visitante
cronista

Caríssimos,

Sei que em matéria de defesa somos todos gatos escaldados, mas não é de hoje que acompanho a movimentação financeira por de trás do tal acordo com a França. Nosso governo está fazendo um trabalho de gente grande e é por isso que acredito….

McNamara
Visitante

Por sermos escaldados, chega a dar medo essa velocidade. Com tamanha rapidez, será que detalhes importantes não estariam sendo atropelados? Por outro lado, sempre reclamamos da morosidade de tudo, no que se refere à defesa. Prefiro ter um pensamento otimista, nesse caso, concordar com o Hornet e seu comentário acima.

Alte Doenitz
Visitante
Alte Doenitz

Não sei não. Para mmim estes franceses estão “molhando” a mão de muita gente para que as coisas saiam mais rápidas. Outro dia li no blog aero que os estudos ambientais para a ampliação da base de lançamentos de foguetes no Maranhão estão emperrados. Mas este não seria tão estratégico quanto o submarino nuclear? Acho a turma da Ucrânia precisa conversar mais com os franceses.

Carlos
Visitante
Carlos

Concordo com o Doenitz. Tá cheirando propina braba.

Iuri Korolev
Visitante

Caro Doenitz

Bem lembrada a Alcântara Cyclone Space.
Tão estratégica não. Para mim é muito mais, pois é um projeto dual que gerará muito dinheiro e transformará o Brasil em um dos poucos “Estados Lançadores” do mundo e outras inúmeras consequências estratégicas.

Mas dizem por aí que quem está molhando a mão das ONG’s pilantras que insuflam os quilombolas são os “irmãos do Norte” que não querem um centro espacial em seu yard.
E não é paranóia conspiratória não, é realidade.

Sds
Iuri

PRick
Visitante
PRick

Os contratos e os acordos dos subs já estavam certos desde fevereiro de 2008, além disso, como foi bem lembrado, existem outros empreendimentos na região, isso já vinha sendo estudado faz tempo, o próprio Consórcio Sepetiba foi para o DO no dia 19 de dezembro de 2008, antes da assinatura do Acordo e do Tratado SOFA.

[]´s

Taer
Visitante
Taer

Acredito que o Governo do Estado do Rio de Janeiro antecipou todos os prazos previstos para os mega investimentos na contrução do novo estaleiro para a construção dos novos submarinos da MB e os terminais do novo porto, o montante a ser investido justifica toda a celeridade do processo!
Sds.

trackback

[…] com a Companhia Docas, atual proprietária, enquanto faz os últimos ajustes no projeto. Se forem obtidas as licenças ambientais, serão erguidos ali a nova base da Força de Submarinos da Marinha, que atualmente fica em […]

andre luiz c da rocha
Visitante
andre luiz c da rocha

Dentre vários assuntos citados eu fiquei surpreso com a aprovação do projeto da construção de Submarinos, Eu particulamente falando nunca me interecei por cursos por vários motivos, grana,qi,ou seja apos o curso algém que me indicasse para o trabalho Pois sou de família Pobre e só tenho Deus por mim. Porém com o Presidente lula tudo está mudando .