Home Recursos Humanos No FREMM, more Barrosos

No FREMM, more Barrosos

1208
71

barroso12jc

Depois que a “marolinha” virou um tsunami na economia brasileira, o orçamento de Defesa foi seriamente afetado e os programas de reaparelhamento também. Não se sabe ainda a extensão do estrago e o tempo que vai levar para a economia mundial entrar nos eixos novamente. A Marinha do Brasil, entre as várias necessidades, precisa de mais escoltas para substituir as que estão rapidamente chegando ao final de sua vida útil.

Assim como o programa de transferência de tecnologia de submarinos assinado com a França está tendo dificuldades de financiamento, provavelmente a aquisição de escoltas de 6.000 toneladas também terá que esperar.

Enquanto isso, se nosso Ministério da Defesa fosse mais criativo, poderia pensar na possibilidade de iniciar a construção de mais uma ou duas unidades da corveta Barroso (V34), que é uma evolução da classe “Inhaúma”, no AMRJ, com perfil mais stealth e armamento atualizado. Os navios poderiam ser financiados pelo BNDES e sua construção aproveitaria a experiência adquirida anteriormente na Barroso, geraria empregos em toda a cadeia de produção de equipamentos para os navios, incluindo as complexas engrenagens redutoras feitas pela Renk Zanini, do interior de São Paulo.

Abaixo, clique na imagem para ver uma concepção digital da V35, feita pelo leitor Jacubão, com armamento diferente e proa mais comprida para receber um VLS.

 

NOTA do BLOG: Clique aqui para ver as fotos da incorporação da corveta Barroso.

E clique aqui para baixar os planos para montar uma maquete em papel da Barroso, igual à da foto abaixo.

barroso-3-ago08

71
Deixe um comentário

avatar
71 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
37 Comment authors
Mauro L FJose PeixotoRooseveltOs Principais Meios e Programas da Marinha do BrasilFábio Max Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Wladimir
Visitante
Wladimir

Mas a Barroso já não está desatualizada? Pergunto porque li em vários blogs que, devido ao atraso na construção, a Barroso não é tudo aquilo que se esperava.

Ricardo
Visitante

Depois que eu falo que so acredito vendo, o povo me odeia…

Politico quer fazer bonito para o povo, gastar com “defesa” não da voto, se não da voto ja viu

Alias eles tão pouco se lixando para “nossa defesa”, são muito poucos que são “lúcidos” o bastante para isto…

Eu apostaria mais nas Inhauma-Mod , antes de trazer qualquer barco de fora…

Fábio Max
Visitante

O problema todo é que é capaz de fazerem isso mesmo… mas levando o mesmo tempo ou mais, do que foi gasto na Barroso.

direto do fundo do mar
Visitante
direto do fundo do mar

Jacubão meu filho. A V-35 ficou lindaaaaa!!!!!!

Parabéns! Só me diga que canhões são aqueles? E o defesa de ponto no lugar do trinity é qual?

Cronista
Visitante
Cronista

Boa pergunta!
Que tal as e3specificações? Podemos, ao menos no blog, montar um belo navio!

Bosco
Visitante
Bosco

Eu vou chutar:
2 canhões de 76 mm
1 Goalkeeper
8 Exocet Block 3
2 x 3 tubos de torpedos
1 lançador vertical para mísseis Barak (ou seriam os Unkhonto?)
2 canhões de 20 mm ?

Bosco
Visitante
Bosco

E 1 Super Linx

Rodrigo Rauta
Visitante
Rodrigo Rauta

Jacubão!!!!
Sua V-35 ficou fodastica!!!! Não tem nem o q retocar ou falar! ta otima!!!!
Inclusive , a partir dela ., poderiamos conceber uma classe de escoltas de 6000t nacional!!!!!Ai jacubão, aceita o desafio???
Seria demais!!!!
Parabens e abraços!!!

alerred
Visitante
alerred

Parabéns Jacubão, Bela representação de uma escolta digna de ser construída. Sou venerável defensor do produto nacional. As Barroso atuais estão desatualizadas devido ao armamento empregado, no que tange aos sistemas eletrônicos a situação é melhor. Dispomos dos mesmos radares empregados nas Niterói após a modernização. Quanto ao armamento, a Barroso só necessita de mísseis anti-aéreos. Esta versão alongada que foi apresentada, substituiria com inumeráveis vantagens a combalida classe Pará. Os mísseis anti-aéreos poderiam ser os Umkhonto-R, que unidos aos dois canhões Oto-Breda de 76mm representados na sua arte e o Goalkeeper, tornariam esta escolta extremamente eficiente no combate anti-aéreo.… Read more »

Vinícius D. Cavalcante
Visitante
Vinícius D. Cavalcante

Ficou bem legal…só queria saber a razão de substituir o Mk-8 de 4.5pol de proa pelo Oto Melara de 3pol.?

Bosco
Visitante
Bosco

Vinícius,
eu acho que o Mk-8 é um canhão meia boca. Ele não é tão bom para apoio de fogo como os canhões de 127 mm (e os futuros 155 mm) e não é tão bom para a defesa de ponto como canhões menores como os de 76 e 57 mm.
Não vejo razão para uma “corveta” ter um canhão maior que o de 76 mm já que não é típico de uma corveta o apoio de fogo.
É só a minha opinião.

Jacubão,
comentei sobre seu “desenho” e esqueci de dar meus parabéns.
Em tempo: Parabéns!

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

Cara… Show de bola… ficou fantástica a configuração do navio, assim como o chute do Bosco, na composição dos armamentos! A configuração com 2 canhões ficou bem interessante, ainda mais pelo calibre estimado de 76mm, que eu acho mais adequado à função, que o de 127mm, por ser muito “pesado” e “sacrificar” muito a embarcação ao longo dos meses/anos! A redundância também me agrada… avariar os dois canhões simultâneamente em um conflito é muito mais difícil! Mesmo com um inoperante, desde que não esteja pegando fogo, poderia suprir mais munição para o outro por ser do mesmo calibre! Gostei mesmo… Read more »

Patriota
Visitante
Patriota

Esta Barroso ficou show! mais 3 é muito pouco deveriamos construir umas 10 desta dai gringo ia pensar duas vezes antes de mecher com o Brasil.

parabens Jacubão

Bosco
Visitante
Bosco

Independente do desenho do Jacubão eu acho que uma futura versão da Barroso tinha que trocar o canhão principal por um de menor calibre como o 76 Super Rapid ou o de 57 mm Mk3 da Bofors.

brazilwolfpack
Visitante
brazilwolfpack

Muito bacana o desenho do Jacubao. Gostaria de verlo como Presidente da Republica. So com pessoas assim, o Brasil tera Marinha algum dia. Mas infelizmente,ate que isso aconteca,acho que sera so conversa pra boi dormir,mesmo. A Barroso levou tanto tempo em construcao,14 anos!!!!!,que quando saiu,ja saiu ultrapassada. Os A-4,velhos e cansados,sao pecas de museu. Pela idade,sao mais perigosos para os pilotos do que qualquer missel anti-aereo. O programa submarino com a Alemanha,quando comecou a mostrar promessa,claro,foi cancelado. Agora esperemos UM sub nuclear em 35 anos (acredite se quiser). Infelizmente,por tais motivos,na area de defesa o Brasil ja nao tem nenhuma… Read more »

Wilson Johann
Visitante
Wilson Johann

Tá todo mundo parabenizando o Jacubão, e eu também entro nessa. Gostei da configuração do armamento. Acho que essa canhão de 76 mm substitui com vantagem o 4.5 usado na Barroso e antecessoras. Apesar do menor calibre, a cadência de 120 disparos por minuto, quase cinco vezes superior a do 114 mm, faz dele a arma de tubo ideal para essa classe de navio, cumprindo a função de duplo emprego de modo muito mais eficiente, e a dotação de dois canhões dobra a eficácia desse armamento. Assim como a substituição do 40mm pelo Goalkeeper de 30mm aumenta sobremaneira a defesa… Read more »

João Curitiba
Visitante
João Curitiba

Se a idéia é desenvolver a indústria nacional, o caminho é por aí mesmo. Já temos o projeto. Agora é só aperfeiçoá-lo. Se conseguirmos construir algumas para a MB, logo logo estaremos exportando também.
Em tempo: parabéns ao Jacubão.

Noel
Visitante
Noel

Meus parabéns, Jacubão, e manda o desenho pro MD, ou MB, só prá ver se eles te repondem algo.

brazilwolfpack
Visitante
brazilwolfpack

Manda pro polo norte,tambem. Pro Papai Noel.

Almeida
Visitante
Almeida

Só posso concordar com os comentários dos colegas. Ótimo desenho, ótima configuração! Eu apenas trocaria o Goalkeeper por um Trinity mesmo, sai mais barato e padroniza com o resto da frota. E talvez o Bofors 57mm no lugar dos Otobreda 76mm, caso estes venham a ser escolhidos para os NaPaOcs, também por questões de padronização.

Lembrando que a V-34 Barroso carrega um canhão 4,5pol/114mm porque a MB não tinha recursos pra comprar um canhão novo e aproveitou um dos retirados das Niterói após o ModFrag! Não ter dinheiro nem pra armamento de tubo é o fim!

Jacubão
Visitante

Minha nossa… desse jeito voçês vão matar o véinho, snif, snif…
Obrigado pelos parabéns e podem ter certeza de que vou continuar a gastar os meus neurônios para trazer mais idéias ao nosso grande e amado Brasil.

Um forte abraço a todos.

virtualxi
Visitante
virtualxi

Sempre existe a possibilidade de se piorar ainda mais o estado de catástrofe que é a defesa militar do Brasil.
Interessante que depois de tantos anos de pode-se dizer leve fartura, nada foi feito e novamente algo ruim tem que se abater para sucatear mais ainda oque já é sucata.

Jacubão
Visitante

Aí galera, já fiz umas modificações no desenho do NAE, com SKY JUNP, e uma catapulta no convés angular e uma ligeira ampliação no calado, já passei para o Galante.

edilson
Visitante
edilson

Belíssima jacubão, mas perguntastes para Ostra se podes alongar o casco para iintroduzir o VLS?
eheheh
acho que a Barbosa daria uma boa OPV mas não sei se seria viável operar mais navios destes tendo em vista a necessidade de uam escolta de gente grande, de mar azul…

wallacy
Visitante
wallacy

Se alongasse a popa acho que o VLS ficaria melhor lá, e usaria apenas um canhão de 76mm, e deixaria o Trinity, e esconderia os lancadores de torpedos e exocet, dando continuidade a estrutura reta (fazer um paredão ali escondendo tudo) como nas FREMM, deixando só as aberturas para o lançamento das armas.

Parabens ao Jacubão.

João Curitiba
Visitante
João Curitiba

Caro Edilson
Concordo contigo, mas para chegarmos a ser “gente grande”, antes temos de passar pela fase de “gente pequena”. Porisso mais algumas Barroso melhoradas nos daria o necessário impulso tecnológico de que precisamos, tudo 100% nacional do projeto à execução.
Abraços

Capitao
Visitante
Capitao

Negativo.
Seria muito mais interesante e viável construirmos navios de 6000t quase pelados para no futuro colocarmos armas suficientes.
Não podemos nos entupir de corvetinhas que não têm autonomia e não têm grande capacidade de armas.
Pensem senhores!

Capitao
Visitante
Capitao

O Blog e o senhor Jacubão estão enganados.

Rodrigo Rauta
Visitante
Rodrigo Rauta

Jacubão!!
Aproveita o embalo e faz uns desenhos de uma classe de escoltas de 6000t!!! Ai teriamos o “jogo” completo…PA, corvetas e fragatas!!!!
Parabens mais uma vez!!!

Abrivio
Visitante
Abrivio

Off-topic

Na Alide: O novo NDCC da Marinha do Brasil

O Navio de Desembarque de Carros de Combate “Almirante Saboia” G-25, foi fotografado em Falmouth na Inglaterra. Os trabalhos para a entrega do navio à Marinha do Brasil prosseguem e segundo a DIRETORIA-GERAL DO MATERIAL DA MARINHA, o navio deverá ser incorporado em maio de 2009 e sua atracação ao pier da BNRJ prevista para julho.

OBS: Quem vai ser aposentado?

Edilson
Visitante
Edilson

Salve Caríssimo João Curitiba. concordo consigo, veja quero deixar claro que defendo a produção nacional, e a absorção de tecnologias pelas empresas nacionais. mas o fato é que se esta lengalenga da eterna falta de verbas e de vergonha das nossas autoridades, for utilizada como desculpa para o corte nos orçamentos, eu optaria pela aquisiçãod as FREMM pela razão de que são navios mais capazes. acho a barroso um trunfo de sucesso do nosso país, apeasar do atrazo (causado pela falta de §§§ e não de potencial) acho que elas servem como segunda linha de defesa e neste contexto, a… Read more »

Almeida
Visitante
Almeida

Ah, o radar de busca 3D é o Saber M-200 né Jacuba? Vamos valorizar! 🙂

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Vc quer dizer s alguem dará baixa em relação ao Saboia ?

Bom, wuem esta no bico do urubu é o Ary, é possivel que o Saboia assuma funções de Ap Log do Ary

MO

João Curitiba
Visitante
João Curitiba

Jacubão

Qual seu próximo “projeto”? Você já pensou em desenhar um navio de assalto anfíbio? A propósito, você também desenha aviâozinho e carrinho?

Abraços

PS: você se ferrou. Agora vão pipocar “encomendas” de todo lado.

gaspar
Visitante
gaspar

ainda bem que sonhar AINDA E DE GRACA NESSE PAIS…
eu vejo todo mundo falando em FREEM, Barroso…

pessoal, se a gente receber 06 canhoneiras ja sera muita coisa…
os politicos estao dando gracas a Deus que essa crise chegou…
do jeito que ta indo, os barcos escolas que a MB encomendou junto a Engepron serao desviados para o patrulhamento da costa, EH SO QUESTAO DE TEMPO ISSO ACONTECER

enquanto NOS BRASILEIROS elegermos esses vagabundos que ai estao, NADA MUDARA…

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Uma observação

Teria que corrigir (proporcionalmente) o pontal do navio

MO

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Opa, me desculpe a msg foi errada, em relação ao pontal, me refiro ao NAe

MO

Esdras
Visitante
Esdras

A construção de mais corvetas desta classe seria o mais sensato, com adição de novas tecnologias e algumas adaptações estruturais.
Oa americanos construirão por mais de 20 anos os prota aviões da mesma classe, evoluindo a cada navio.
O problema aqui é a má administração dos recusrsos.

Esdras

gaspar
Visitante
gaspar

Galante,

vc ja pensou em se candidatar a deputado ferderal e ser o nosso representante la em Brasilia ??
Assim nos ficariamos mais tranquilos em relacao as FA’s

vc ja tem o meu voto

marujo
Visitante
marujo

Com o armamento que você especificou, o naivo está mais para fragata do que corveta.Quanto ao deslocamento, não vejo problema, pois na MB que surge da END é mais costeira do que oceânica.

Galante
Visitante

Capitao, qual o deslocamento dos novos LCS da US Navy? A Barroso aperfeiçoada seria adequada para a proteção do nosso litoral, já que a END não prevê uma Marinha de Águas Azuis.

Jacubão
Visitante

Boa idéia Gaspar, aí já teríamos o BOLSONARO e o GALANTE.
Galante, vç também terá o meu voto.

Marcelo Martins
Visitante
Marcelo Martins

Galera, se o armamento for mesmo o que o Bosco descreveu acima:

2 canhões de 76 mm
1 Goalkeeper
8 Exocet Block 3
2 x 3 tubos de torpedos
1 lançador vertical para mísseis Barak (ou seriam os Unkhonto?)
2 canhões de 20 mm ?

vai ser um senhor navio. Eu só substituiria os Barak/Unkhonto por ESSM e no lugar do segundo canhão, colocaria um lançador RAM com 21 mísseis para defesa de curto alcance.

Bronco
Visitante
Bronco

Também gostei dessa Barroso, mas numa Marinha com poucos recursos para a manutenção da força o ideal seria construir unidades com alto grau de padronização em relação às escoltas já existentes. Falo das Niterói, especificamente, pois são as que teoricamente permanecerão em serviço por mais tempo e estão aí em maior número. A MB podería manter o tamanho original da proa, substituindo o canhão de 4,5 pol pelo de 76mm. Um goalkeeper poderia ficar naquele 2° nível acima do passadiço, outro acima do hangar, como aparece na foto. A popa seria alongada e receberia um lançador de mísseis Aspide, como… Read more »

Bronco
Visitante
Bronco

Onde saiu a carinha com óculos escuros, lê-se (…) 4 (ou 8 ) Exocet Block 3

Jacubão
Visitante

E aí Galante, que tal as modificações no NAE???

edilson
Visitante
edilson

Estou com o Marcelo Martins, o armamento que ele sugeriu seria mais adequado no meu ponto de vista, creio que o segundo canhão 76 mm não teria muita utilidade e poderia ser substituído por mais MM-40. quanto ao Ram também acho que são o complemento ideal. agora também sugiro o ASTER 15 ou mesmo o 30. já que é pra dar palpite, jacubão, solta uma rampa para os zodiac na popa da borrosa ai que ela fica ninja. se bobiar um Rov anti mina não faria mal também, bem como a operação d eum UAV fire scout … a partir… Read more »

Schettini
Visitante
Schettini

Eu acho que deveríamos construir no mínimo mais sete da classe, sendo uma por ano.

Alfredo_Araujo
Visitante
Alfredo_Araujo

“Schettini em 17 Mar, 2009 às 12:54
Eu acho que deveríamos construir no mínimo mais sete da classe, sendo uma por ano.”

asduhuasdhuasd
Levaram 14 anos para construir uma!!

gaspar
Visitante
gaspar

e por que nao instalar uma versao naval do Astros ??