Home Marinha Mercante Após sequestro, navio de guerra dos EUA parte para Somália

Após sequestro, navio de guerra dos EUA parte para Somália

730
0

bainbridge

Navio americano foi raptado por piratas; tripulação retomou controle, mas capitão segue refém

capitao-richard-phillips-maersk-alabamaO destróier da classe “Arleigh Burke” USS Bainbridge zarpou nesta quarta-feira, 8, para a região onde piratas somalis capturaram a embarcação cargueira com bandeira americana Maersk Alabama, informaram fontes oficiais citadas pela rede de televisão CNN. Elas acrescentaram que outros seis ou sete navios também navegam para o lugar, mas não esclareceram a envergadura ou o ponto de onde zarparam.
A partida dos navios foi divulgada depois que o Pentágono informou que os tripulantes do Maersk Alabama tinham recuperado o controle da embarcação. No entanto, os piratas ainda mantêm retido o capitão do navio, Richard Phillips, informou a CNN. A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse que o governo dos Estados Unidos observa atentamente o desenvolvimento de “este ato de pirataria e a captura de um navio com 21 cidadãos americanos.”

Em uma breve conversa com jornalistas depois de se reunir com o ministro de Assuntos Exteriores do Marrocos, Taieb Fassi Fihri, Hillary disse que “o mundo deve se unir para colocar fim ao flagelo da pirataria”. Ken Quinn, segundo oficial do Maersk Alabama, disse por telefone à CNN que os 20 membros da tripulação estão tentando conseguir a libertação do capitão, ao oferecer alimentos aos sequestradores como resgate.
Quinn acrescentou que os quatro piratas e o capitão estão no bote salva-vidas, após os atacantes terem afundado a própria embarcação quando chegaram à embarcação cargueira com bandeira americana. O segundo oficial disse que a tripulação conseguiu prender um pirata e mantê-lo detido por 12 horas, e que o libertou depois em troca da entrega do capitão, mas o acordo não funcionou.

O navio de 17 mil toneladas foi capturado nesta quarta quando navegava perto do litoral da Somália. O cargueiro se dirigia a Mombaça quando foi atacado, às 5h (23h de Brasília de terça), a cerca de 500 quilômetros do litoral da Somália, informou a empresa Moller-Maersk, em Copenhague.

NOTA do BLOG: Ver aqui matéria da Rede CBS sobre o sequestro do navio e de seu comandante.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Não tava na hora das marinhas se ligarem e bolarem um outro tipo de embarcação especializada nesse tipo de missão? Uma embarcação mais rápida e barata com armamento mais leve e capaz de transportar forças especiais por LCAC e/ou helicópteros. Mover um destróier parece usar um canhão pra matar mosquito. Uso desproporcional de força.

Parthenon
Visitante
Parthenon

Continuo me perguntando por que não enviamos uma das Fragatas Classe Niteroi para a região? o que teriamos a perder? não podriamos estar treinando nossos marujos para dito combate a pirataria (um dos nossos maiores medos), principalemnte em relação a nossas plataformas? poderiamos enviar 1 navio e daqui a 3 meses substitui-lo por outro, e a experiencia ir somando, aproveitando e fazendo amizade e troca de parceira com outras marinhas do mundo.

Dalton
Visitante
Dalton

Jonas…

Vc tem que levar em conta a distancia das bases americanas e o
local do sequestro, ou seja, é necessario um navio que tenha folego para chegar até lá.

O USS bainbridge transporta dois helicopteros que sao muito uteis em situaçoes como esta e mesmo pessoal preparado para missoes de abordagem e talvez ele permaneça no local por um bom tempo, e assim novamente um navio maior oferece maiores condiçoes de conduzir tal operaçao.

abraços

Marine
Visitante
Marine

Os Seals tem embarcacoes mais leves, rapidas e furtivas para tal emprego mas mesmo assim nao podem estar em todos os lugares ao mesmo tempo.

Vale lembrar que uma parceria entre eles e os Marines seriam boa se nao fosse pelo optempo das forcas americanas hoje assim como tambem vale lembrar aos “historiadores” a experiencia americana com os piratas barbaros dando origem a famosa frase do hino dos Marines “…To the shores of Tripoli…”

Semper Fi!

Jacubão
Visitante

Vixi… agora a cobra vai fumar e o JACK SPARROW vai ter que pegar o seu PÉROLA NEGRA e procurar outro canto para tumultuar, hehehehe.

Gilson
Visitante
Gilson

Eu colocaria um fator surpresa para estes piratas somalis, contrataria uma tripulação de soldados se fazendo de piratas, e os dizimaria a todos no estilo da antiga Inglaterra.

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Sei não, mas estou achando que um filme entitulado “Black Hawk Down – The Return” vai surgir nas prateleiras das locadoras logo logo.

Marine,

Estou crendo que vc voltará à ativa. Mas não pense que irá se enfurnar nas cavernas de Tora Bora não sr. O nobre colega irá fazer uma visitinha nada cordial aos piratas somalis. Só espero que vc não seja obrigado à embarcar em um Falcão Negro e ter que sobrevoar Mog.

abraços.

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Marine,

Pelo amor de Deus, não leve o meu comentário anterior a sério. Tentei brincar com vc, e só depois que li, é que percebi o quão de sem graça que ficou.

Não fiz por mal.

abraços.

Marine
Visitante
Marine

Vassily,

Nao tem problema nao, eu sei que vc nao e assim amigo! Se bem que esses piratas estao merecendo uma surpresa da proxima vez que tentarem outro navio…Ate hoje me pergunto porque nao atacaram o MV Baldomero Lopez quando estive por la??!!

Semper Fi!

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Gilson, neste caso como explicaria um N/M com guarnição armada perante as legislações locais ?

MO

Das Profundezas Abissais
Visitante
Das Profundezas Abissais

Não entendo a inércia da comunidade internacional nessa questão. Não quanto à captura dos seqüestradores, fato esse que transcedente uma simples ação criminosa, ingressando em fatores sociais, políticos, de uma região dominada pela miséria e pelas armas, não, falo da constituição de comboios multinacionais, a cargo dos navios de guerra das nações prejudicadas, até que se resolva o problema. Duvido que um comboio de N/M, e a proibição sumaria de navegações individuais desses N/M, com escoltas navais de fragatas e cruzadores não traria segurança a todos. A prorrogação dos seqüestros, depois que se tornaram “endêmicos”, e a inércia citada, me… Read more »

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

Que coisa estranha!

Tô careca de ver aquelas forças de retomada em navios e em plataforma… até já vimos aqui no blog um vídeo desses!

Agora que é o momento de retomar os navios e os cidadãos… mandar o helicóptero cheio de Seals… uma outra leva indo por baixo dágua… e mostrar que o treinamento realmente funciona… nada!

Já está mais que na hora de mostrar serviço!

Dalton
Visitante
Dalton

nao acho que esteja havendo inercia nao… oficialmente, neste ano,até agora, houveram 21 tentativas e apenas 3 lograram exito, comparando-se com 121 tentativas no ano passado e 42 que tiveram exito. O envio de navios de guerra a regiao , medidas a bordo dos navios mercantes e acordo firmado entre os EUA e o Quenia, vizinho da Somalia para que piratas capturados em alto mar possam ser julgados lá, irao dificultar muito a vida destes piratas. O sistema de comboios, nao é ainda uma opçao,afinal o nr de sequestros caiu e também devido ao grande numero de navios civis e… Read more »

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

Discordo…

Com relação a mim, há pouca coisa a fazer… eles teriam que rezar mesmo, se fossem contar comigo para resgatá-los!

Mas eles são treinados exatamente para este tipo de situação! Eles foram equipados exatamente para isto!

Dalton
Visitante
Dalton

Boa mauro…

alias, se eles dependessem de mim, teriam que rezar dobrado…rs

Mas, embora a principal funçao dos Seals nao seja esta, imagine marinheiros trancados em um compartimento com piratas apontando armas.

Os Seals entram matam os piratas…mas…nunca haverá garantia que os refens nao serao mortos.

A melhor coisa a fazer, na minha opiniao é …prevenir, pois depois que eles entram a bordo, nao se pode garantir a vida dos refens por melhor que sejam as forças especiais.

abraços

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

Eu concordo com você… mas uma vez dentro… 🙁

Então aqueles filminhos de tropas de elite retomando plataformas, e navios… inclusive já participei deste tipo de exercício na MB. 🙁

Se não é para colocar em prática, é pra que então!???

Nunca há garantias… é por isso que eles tem que treinar até não aguentar mais ficar de pé… para não perder nenhuma oportunidade, por menor que seja!

Luciano Baqueiro
Visitante
Luciano Baqueiro

Caros amigos, coloquei no post do Jobim : “Amigos e especialmente moderadores do blog, saiu do site DEFESANET uma nota do Comandante da MARINHA cujo o título é : Comandante da Marinha: “A importância da construção do submarino de propulsão nuclear brasileiro” ( defesanet.com.br/04_09/mb_sub_nuclear.htm ) Creio que vale a pena postá-la aqui, pois explica uma série de passos que estão / estarão sendo dados p/ a construção dos novos subs. OBS: Pelo relato os novos torpedos serão franceses, mas serão utilizados só nos novos ou aquela história de torpedo americano deu chabu ? Abraços.” Mas ninguém comentou ou postou um… Read more »

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Dalton, é claro que não desconto a autonomia do navio nessa operação. Mas tu deve concordar comigo que SM-2, Aegis e Tomahawk são totalemtne dispensáveis nesse tipo de missão. E os Sea hawks que eles embarcam não são otimizados pra LAMPS? Ou será que eles trocaram os Helis pra essa missão específica?
Pra um emprego desses eu daria todo esse armamento hi-tech em troca de ter um helicóptero a mais e um punhado de Marines a bordo por exemplo.

Dalton
Visitante
Dalton

Oi Jonas, com certeza, um navio menos sofisticado faria o mesmo trabalho, tanto que a fragata USS Haliburton que está operando com o USS Bainbridge também está no local. Justamente tendo isso em mente, é que os novos LCSs, estao sendo construidos, mas isso leva tempo, e se os LCSs derem certo, veremos varios deles executando este tipo de missao no fututo proximo. USS bainbridge e a USS Haliburton estavam proximos já que estao operando com a quinta frota neste momento ,entao o logico era usar os meios que estivessem a disposiçao, até porque, eles iriam cumprir um tempo nestas… Read more »