Home História O novo radar dos AF-1

O novo radar dos AF-1

1117
46

af-11

O contrato de US$ 140 milhões assinado entre a Marinha do Brasil e a Embraer, no último dia 14 de abril, para a modernização de 12 caça-bombardeiros A-4KU (AF-1) Skyhawk, do Esquadrão VF-1, prevê a recuperação de seus sistemas atuais, além da instalação de novos aviônicos, sistemas de geração elétrica e sistema autônomo de geração de oxigênio. Depois da modernização, os caças poderão também atuar com novos mísseis e bombas inteligentes.
Um dos radares propostos para a modernização é o israelense Elta 2032 (foto), que já está homologado no A-4 Skyhawk em Israel.

O Elta 2032 é um avançado radar multimodo de controle de tiro, orientado para missões ar-ar e ar-superfície. É de desenho modular, com software e interfaces para facilitar a instalação em aeronaves de combate já existentes, segundo os requisitos do operador. O radar foi desenvolvido levando-se em conta a experiência de combate dos pilotos da Força Aérea de Israel.

O equipamento aumenta sensivelmente a capacidade de um caça, principalmente na arena ar-ar, com grande alcance (80 milhas) e capacidade de rastreamento. Em missões ar-solo, o 2032 provê imagens de alta resolução SAR e detecção/rastreamento nos modos RBM, DBS e SAR. No modo ar-mar, o alcance chega a 160 milhas, e inclui a capacidade de classificação de alvos.

Clique aqui para ler a brochura técnica do Elta 2032.

elta-2032

46
Deixe um comentário

avatar
46 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
AlexandreairacobraClausewitzRodrigoBRAlitson Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
gaspar
Visitante
gaspar

caramba, agora sim nos estaremos equipados…

Raphael Barros
Visitante
Raphael Barros

A MB tem que parar de ficar atualizando sucata e comprar Submarinos ou então mordenizar o São Paulo e comprar F-18A/B de segunda mão dos americanos ou então Super etendard da marinha francesa.

Mais na boa eu prefiro uma frota de 20 Submarinos Sorpetone ,U-214 ou então Amur 1650 russos do que esse porta-aviões com seus A-4.

O Governo tem muito dinheiro para mordenizar nossas forças armadas o problema é que nesta m… de país se o lucro tem mais valor que a soberania do Brasil e o povo brasileiro.

Marcos T.
Visitante
Marcos T.

Beleza, é como instalar um “turbo em um fusca”. Por mais rapido que ele vai andar ainda assim vai ser um fusca.
Vamo vender essa sucata junto com o A 12, talvez o “Chavito” queira.

marujo
Visitante
marujo

O Elta é muito melhor que o Grifo dos F-5? Se for da mesma categoria, prefiro este último por causa da padronização.

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Dos males, o menor!
Já que a MB insiste em ter um NAe com dotação de asa fixa, ao menos esses caças modernizados poderão manter o adestramento dos pilotos num vetor com alguma capacidade ofensiva. Quem sabe, no futuro, teremos nosso vetor supersônico de defesa de frota e ataque. Talvez o FX-2 nos dê uma esperança.

Abraços.

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Alguém sabe se esse radar permitiria utilizar os Derby a partir do A-4?

Eduardo
Visitante
Eduardo

Eu gostaria de saber quais as possibilidades dos A-4 brasileiros receberem uma versão dos SCP-01 da Mectron? Mesmo que seja um radar inferior ao Elta 2032 (não sei se é), sou um grande entusiasta do uso de equipamentos fabricados aqui, e modificados se preciso for. Temos que acabar com esse pensamento de comprar o melhor imediatamente, gente! Compremos o produto nacional para possibilitarmos a manutenção de empresas do ramo, senão, eles desistem de produzir o SCP-01, que custaram para desenvolver e a gente fica a ver navios (no pun intended) novamente dependendo dos outros para nos exportarem produtos, enquanto nós… Read more »

marcos
Visitante
marcos

Nós gostamos de gastar vela com mau defunto. Talvez esta aeronave nem seja tão ruim, mas o sistema A12 + A4 é que não presta e não tem futuro.

Marcos

RJ
Visitante
RJ

Alguém sabe alguma comparação entre esse radar e o SCP-01?
E o SCP-01 caberia no nariz do A-4?

Everson
Visitante
Everson

Jonas Rafael dá uma olhada aqui:

http://www.naval.com.br/opiniao/Falcoes/falcoes10anos.html

Segundo esta fonte “A instalação de aviônica digital e de um radar multimodo nos Falcões AF-1 vai possibilitar a adoção de armamento ar-ar no “estado-da-arte”, como os mísseis Rafael Python 5 e Derby”…

2demaio
Visitante
2demaio

A Marinha vai por um caminho lógico, tem o A-12 e os A-4Ku, não pode simplesmente abandonar o que esta disponível sem reposição. Moderniza 12 dos Skyhawk, compra munição compativel com as novas capacidades, e se pensar um pouco, pode adicionar ao A-12 com os 12 A-4Ku modernizados uns… diria 10 Rafale-M perfazendo um total de 22 aviões de combate, 4 S-2 Tracker que acredito ja foram adquiridos, e 10 helicopteros de varios tipos, perfazendo um total de 32 aeronaves.

Fred
Visitante
Fred

É a cultura do Fusca (ou do Uno Mille, se preferir): simples, barato, te leva pra onde você quer… mas totalmente obsoleto. O A-4 é um excelente avião (de treinamento), isso ninguém nega… especialmente para manter nossos pilotos voando, a baixo custo. O problema é que essa “modernização” devia ter acontecido 10 anos atrás, quando os compramos. Cheguei a conclusão que o A-4 na Marinha será como o Xavante na FAB: insubstituível! Não por falta de opções, mas por falta de dinheiro mesmo! Para substituir o A-4 por qualquer outro avião, temos que primeiro decidir o que fazer com o… Read more »

Zero Uno
Visitante
Zero Uno

Acho que a marinha está dando passos seguros rumo a uma avição embarcada moderna e um moderno NAe. A marinha apenas está se preparando para o futuro com um material, se não adequado, pelo menos estará mantendo a proficiência de suas equipagens de combate e de bordo do São Paulo. Sei que não é o que todos aqui gostaria que a MB tivesse. Isso por que creio que todos sabemos que nossa marinha merece muito mais que isso. Más é melhor continuar EXERCITANDO nosso esquadrão de interceptação e nossas tripulações do São Paulo do que parar repentinamente não é mesmo?… Read more »

Fred
Visitante
Fred

Zero uno,

Seu comentário é bem prudente… em parte concordo, mas você não acha que a Marinha evitaria tantas críticas se divulgasse planos de longo prazo para a aviação naval e o porta-aviões?

Abraços

Zero Uno
Visitante
Zero Uno

Diferença de Radares: RADAR SCIPIO – O alcance do radar Scipio contra um alvo aéreo de 5 m2, é de 32 Km, contra um alvo de superfície, com 100 m2, é de 80 Km. Esse radar opera em 6 modos, sendo eles: mapeamento do terreno; indicador de alvos terrestres; Evitamento de terreno; Telemetria ar-solo e ar ar; Busca marítima; e modo look down/ look up. RADAR ELTA 2032 – Na arena ar-ar, com grande alcance (80 milhas) e capacidade de rastreamento. Em missões ar-solo, o 2032 provê imagens de alta resolução SAR e detecção/rastreamento nos modos RBM, DBS e SAR.… Read more »

Zero Uno
Visitante
Zero Uno

Fred.

Agradeço os comentários. Más acontece que a marinha não tem conseguido nem cumprir o que foi planejato há 10 anos atrás devido ao contigenciamento orçamentário, quanto mais projetar os equipamentos nescessários para o futuro. A marinha tenta fazer isso através de seu planejamento estratégico visando o futuro más…

Veja o que aconteceu com a CORVETA BARROSO e o SUBMARINO TIKUNA. Sem falar no projeto do Submarino nuclear que está se arrastando por quase 30 anos… O planejamento da MB era que o 1o submarino nuclear brasileiro ficasse pronto até o anos 2000 más…

Abraços.

Fabio Bett
Visitante
Fabio Bett

Zero Uno

Excelente comentário!
O mais importante hoje é o desenvolvimento e uma doutrina de emprego de porta-aviões e aviação embarcada!

gaspar
Visitante
gaspar

esses A4 terao aqueles “pods” designadores de Israel ou nao ha necessidades ??

Marcos T.
Visitante
Marcos T.

Acho que está faltando foco da MB na questão do A12 e dos A4.
Os A4 serão modernizados ao passo de dois por ano, por uma empresa que não está preparada para isso, até arrisco em dizer que os engenheiros da Embraer vão fazer na base do erro e acerto, pra dizer a verdade vai ser uma baita enjambração nesses aviões, a MB vai gastar oque não tem, sem a garantia de que vai ficar bom mesmo.
Não vo nem falar do Opalão, vão achar que é mania de perseguição.
Vamo vende esses caco antes que eles matem alguem ainda.(que não seja inimigo)

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Bom para encher linguiça! (um comentário: nunca “trema” na linguiça!)

Marcelo Tadeu
Visitante
Marcelo Tadeu

Pessoal, vcs acham que é simples assim: “vamos vender estas sucatas e comprar F-18 de segunda mão, porta-aviões mais novos, sei lá. Esquecem da logística!!!

Quando a MB comprou os A-4 se preparou , treinou mecânicos, pilotos, adquiriu ferramental para manutenção, etc. O mesmo com o A-12, o AMRJ se preparou tb. Comprar equipamentos complexos como material bélico não é igual jogar o tênis velho e comprar outro.

Acho que a MB está fazendo o possível com seu limitado orçamento que é o de mantê-la como a mais poderosa Marinha da América do Sul e se preparar para os desafios do futuro.

sds

Alado
Visitante
Alado

Se a Marinha insiste em manter o Opalão e seus A-4 a todo custo é porque pretende seguir em frente com a aviação de asa fixa, mantendo a doutrina com o que tem agora até que cheguem os substitutos. O SP e seu grupo aéreo gastam uma baita grana que poderia manter o resto da esquadra em condições melhores sim… mas abandoná-los agora poderia tornar quase inviáveis planos para um futuro porta-aviões.
O Opalão com uma dúzia de A-4M e uns S-2 AEW, representa um poder de “pobre” bem razoável, agora isso mais uns 10 Rafale seria bem respeitável.
Minha opinião.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Pena que a capacidade de carga dele ser muito limitada.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“O Elta é muito melhor que o Grifo dos F-5? Se for da mesma categoria, prefiro este último por causa da padronização.”

O Grifo é melhor mas maior, então não cabe no “naso” dos A-4.
Foi o mesmo radar usado pelos chilenos no seu upgrade Tiger III do F-5.

Fred
Visitante
Fred

Zero Uno,

Só posso concordar consigo de novo!

Num outro post, sobre o SP, eu falei das ameaças… mas esquecí dessa: a ameaça orçamentária! Acho que essa é a principal delas.

Mas também, como bem colocou o Marcelo, há de se reconhecer os esforços da Marinha em obter e manter uma aviação de asas fixas, treinar pilotos, mecânicos e tudo o mais.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…vai possibilitar a adoção de armamento ar-ar no “estado-da-arte”, como os mísseis Rafael Python 5 e Derby”…”

A adoção de aviônica digital é somente um passo que leva a possibilidade de adoção dos armamentos citados.
Independente disto, há questões aerodinâmicas que podem inviabilizar tal fato.
Já ocoreu c/ o F-5M e o missíl Python V.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…e uns S-2 AEW, representa…”

Mãe!!! Afasta de mim este cálice!!! Pq a MB não pode se virar c/ uns Sea King modificados, tal qual a RN tem feito a anos???

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“Quando a MB comprou os A-4 se preparou , treinou mecânicos, pilotos, adquiriu ferramental para manutenção, etc.”

Não vejo problema algum. Que a MB faça tdo isso de novo e novamente. Tá cheio de estaleiro grande e falido no RJ p/ se emcanpado e swer usado por um vaso desse tamanho.

Alado
Visitante
Alado

Sou favorável à MB ter porta-aviões. Quatro dos membros do conselho de segurança da ONU tem PA, só falta a China, que já anunciou que logo terá. A Índia, que também quer um cadeira, tem uma aviação de asa fixa poderosa sendo montada. O Brasil, se quer ser líder regional tem que mostrar capacidade de projeção de poder, não só de auto-defesa. Um LHD seria muito legal e tudo mais, mas ainda prefiro um PA capaz de operar caças “de verdade” (não acho que o F-35 seja adequado para a MB). PA com Rafale, Hornet ou Gripen (quem sabe) seria… Read more »

Alado
Visitante
Alado

“…Pq a MB não pode se virar c/ uns Sea King modificados, tal qual a RN tem feito a anos???”

Na minha opinião o Sea King AEW é um bela gambiarra de quem não tem espaço no navio, não que o S-2 AEW não seja uma gambiarra também… Mas o Tracker tem vantagens de performance que o tornam mais capacitado.
Vão dizer que a MB já opera com SH-3 e tal, mas eles estão com os dias contados e o Tracker é bem conhecido por aqui, ou seja, acho (repito: acho) que a Marinha sabe o que está fazendo…

RJ
Visitante
RJ

“Marcos T. em 29 Abr, 2009 às 16:24

(..) Os A4 serão modernizados ao passo de dois por ano, por uma empresa que não está preparada para isso, até arrisco em dizer que os engenheiros da Embraer vão fazer na base do erro e acerto, (..)”

Como assim? Tenho um amigo que diz: Quem faz um, faz quatro (Quem moderniza o A-1 pode modernizar o A-4).

Depois de modernizar o F-5, o A-1, com tecnologia testada inclusive no A-29, acho que experiência não falta.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

O AMARC já está começando uma fila de F/A18, é só ir lá negociar e levar.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

O AMARC também está cheio de Viking para Guerra anti-submarina. Sem falar nos A6 Intruder.

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Uma arma é sempre uma arma. O A-4 sempre foi uma excelente arma apesar do tempo. Na guerra das Malvinas causou verdadeiro estrago na frota britanica. Como disse o almirante comandante da frota, se todas as bombas tivessem explodido teríamos perdido a guerra e voltado para casa.
Um arma atualizada é sem dúvida uma excelente arma. A marinha não errou a comprá-los. Os argentinos não descartaram seus A-4, ao contrário modernizaram e segundo parece no estado da arte, para o seu padrão. Lógico que não é um F-18, mas numa guerra pode causar baixas do outro lado.

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Wolfpack,

Não seria AMARG??????

abraços.

Giovani
Visitante
Giovani

O Radar Elta é um exelente equipamento que ja foi amplamente testado pelos israelenses.

O Radar Elta + Missil Derby + Missil Python 5 é uma combinação que pode assustar muitos por aí.

Robson Br
Visitante
Robson Br

ZERO UNO
Ainda que tem gente que pensa diferente. Parabéns!!!!!!!!!!!!

RoLoUcO
Visitante
RoLoUcO

será que ninguém vai usar o radar que a mectron desenvolveu?
nem o AMX?

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

A Mectron desenvolveu mesmo o radar? Não tenho certeza, mas acho que ela é representante da empresa que realmente os fabrica… Sobre os A4 acho que a Marinha está certa em modernizá-los, pois precisamos de “alguma capacidade ofensiva” na dupla São Paulo + A4 para “ontem”!!! Além do mais, se forem usados como treinadores quando chegarem os “verdadeiros” novos caças (Rafale naval ou F/A 18) terão custo menor de operação e se falharem ou derem pane em vôo (Deus nos livre disso) não teremos perdido muita coisa. Levarão muitos anos ainda até que cheguem os primeiros novos caças navais(5 ou… Read more »

Alitson
Visitante
Alitson

O radar do A-4M será o mesmo do F-5 Mike. Mesma arquitetura e sistemas, com a provável suíte ECM/ECCM do A-1M.

Sem mais.

pacau
Visitante
pacau

“O Opalão com uma dúzia de A-4M e uns S-2 AEW, representa um poder de “pobre” bem razoável, agora isso mais uns 10 Rafale seria bem respeitável.” “O Radar Elta + Missil Derby + Missil Python 5 é uma combinação que pode assustar muitos por aí.” eu concordo com essa opinião; “Uma arma é sempre uma arma. O A-4 sempre foi uma excelente arma apesar do tempo. Na guerra das Malvinas causou verdadeiro estrago na frota britanica. Como disse o almirante comandante da frota, se todas as bombas tivessem explodido teríamos perdido a guerra e voltado para casa. Um arma… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“A Mectron desenvolveu mesmo o radar? Não tenho certeza, mas acho que ela é representante da empresa que realmente os fabrica…” A Mectron é responsável por metade do projeto e fabricação do radar Scipio. Qnto a reformar os A-4 pensando desde já em usa-los como treinadores, alguns T-45 sairiam mto mais baratos ainda tanto de adquirir qnto principalmente em operar, pois não é somente a aviônica de aeronaves antigas que é onerosa de manter. “Como assim? Tenho um amigo que diz: Quem faz um, faz quatro (Quem moderniza o A-1 pode modernizar o A-4).” O A-4 assim como o F-5,… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“Mas o Tracker tem vantagens de performance que o tornam mais capacitado.” No que interessa vai ser tão limitado qnto o Sea King, pois tb serão 2 pilotos e 2 operadores de sistemas. Não vai ser remotorizando essas aeronaves, que estas deixaram de ser antí-economicas de operar pois tem mta pecinha dificil e cara de se obter que a inviabilizam. Veja o que se passa na Argentina e em Taiwan, no que concerne á manutenção de “Tracker” modernizados. “…mas eles estão com os dias contados e o Tracker é bem conhecido por aqui…” O “Tracker” deixou de ser conhecido por… Read more »

Clausewitz
Visitante
Clausewitz

Sobre o Grifo e o Elta 2032 já li de tudo. Uma hora o 2032 é melhor, outra o Grifo ( do F5 M) é melhor.

Eu, gostaria de ver Rafales no Opalão. Mas, sejamos pragmáticos , o A4 bem mantido e atualizado já é um grande avanço.

“Sempre a mulher do vizinho é melhor do que a nossa.”

airacobra
Visitante
airacobra

resumindo,
a FAB compra os F-5 chilenos moderniza no padrao F-5 M e repassa os radares elta 2032 para a MB para a modernizacao dos A-4

Alexandre
Visitante
Alexandre

Nesta altura do campeonato, sobre vaários aspectos técnicos e logísticos,até com respeito a futuras doutrinas, não seria mais interessante instalar o radar ELTA 2052 AESA que o Elta 2032?