Home Operações Aeronavais Super Lynx nas PASSEX

Super Lynx nas PASSEX

416
10

AH-11A_Cross_Deck1

No dia 30 de março, durante a comissão “PASSEX” com a Marinha Francesa, a aeronave AH-11A Super Lynx N-4006 (Lince 06), embarcada na Fragata Bosísio(F-48), realizou “Cross Deck” com a recém incorporada Fragata (D620) “Forbin”, tendo realizado seis pousos naquele moderno convoo.

Foi uma oportunidade singular para troca de experiências com pilotos e tripulantes da Aeronavale, além do adestramento das equipes envolvidas em operações aéreas na condução de relevante exercício.

Bosisio_Forbin_2

Já no dia 15 de abril foi realizada comissão “PASSEX”, envolvendo a Fragata Liberal (F-43) e os navios britânicos HMS Manchester e RFA Black Rover, durante a qual a aeronave AH-11A Super Lynx teve a oportunidade de realizar planos de ataque coordenado com a aeronave Lynx Mk-3 da Fleet Air Arm.

ha1_passex_3

Durante este exercício, houve também a possibilidade de quinze Alunos do Colégio Naval realizarem voos e travarem um primeiro contato com a atividade aérea, o que irá servir de estímulo para a carreira, que ora iniciam, sendo o Esquadrão HA-1, mais uma vez, forte elemento de divulgação do Poder Naval.

ha1_passex_2

ha1_passex_1

Fonte e fotos: ComForAerNav

Nota do Blog: Duas oportunidades interessantes para MB em operar os seus Super Lynx. Primeiro a bordo de um navio da Classe Horizon,  cujo o convoo possui semelhanças ao da classe FREMM, que estão sendo oferecidos ao Brasil, sendo este último dimensionado para utilizar aeronaves do porte do NH-90 ou EH-101 Merlin, ou seja, compatível com o S-70B Seahawk, recentemente adquirido pela MB, o que possibilitaria o embarque das combinações Super Lynx/Sea Skua ou Seahawk/Penguin, ampliando de forma consideravel a capacidade ASuW da MB. Depois com a RN, na troca de experiências e procedimentos entre os pilotos brasileiros e ingleses, que é de grande importancia para os dois melhores operadores de Lynx no mundo.

10
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Marcelo BahiaMauricio R.JacubãoRLWiltgen Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bronco
Visitante
Bronco

Parabéns à MB.

Agora eu não sabia que a Bosísio estava fazendo essa fumaça toda.

Edu
Visitante
Edu

Aquela fumaça é das turbinas a gás acelerando?

Fred
Visitante
Fred

Galante, eu tenho uma dúvida: a MB tem mísseis Sea Skua em seu inventário?

Wiltgen
Visitante

Fred,

A MB tem o Sea Skua em seu inventário desde o final da década de 80.
Em 31.08.89, foi realizado o primeiro lançamento de um Sea Skua na MB pela a aeronave SAH-11 Lynx N-3028, embarcada na F. Niterói e o Lynx N-3023 permaneceu como aeronave reserva a bordo da F. Defensora.
Abraços,

RL
Visitante
RL

Não sabia que ao lado da RN, a MB é tida como os melhores operados do Lynx em todo o mundo.

Show de bola.

Jacubão
Visitante

Acelerando… rs

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…o que possibilitaria o embarque das combinações Super Lynx/Sea Skua ou Seahawk/Penguin, ampliando de forma consideravel a capacidade ASuW da MB.”

Prá que??? o Sea Skua hoje joga contra, pois depende de iluminação radar o tempo tdo e é de curto alcance.
Melhor consolidar a dupla Sea Hawk/Penguin, dependendo das características de cada uma das plataformas da MB.

Wiltgen
Visitante

RL,

Isto dito pelos próprios oficias britânicos, que consideram os pilotos do HA-1 os melhores do mundo, depois deles é claro!

Maurício R., com relação a iluminação de radar, isso não é problema para o Super Lynx, pois o radar Seaspray 3000, possui varredura de 360° e mesmo com a aeronave se evadindo após o ataque, ele continua iluminando o alvo até o impacto.
Durante a Guerra do Golfo, a combinação de Lynx/Sea Skua, em 15 ataques, afundaram 12 embarcações Iraquianas, isso utilizando o Lynx Mk3, que possui uma versão inferior (com varredura limitada) a do Seaspray dos nossos Super Lynx.
Abraços,

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“e mesmo com a aeronave se evadindo após o ataque, ele continua iluminando o alvo até o impacto.”

Melhor se isto não for necessário, devido ao emprego de uma arma “fire and forget”.

Marcelo Bahia
Visitante
Marcelo Bahia

Mauricio,

A presença de um míssil semi-ativo em companhia de um ativo só fará enriquecer nossa MB. Quanto maior a variedade melhor!

Um abraço.