Home Operações Aeronavais Super Lynx nas PASSEX

Super Lynx nas PASSEX

441
10

AH-11A_Cross_Deck1

No dia 30 de março, durante a comissão “PASSEX” com a Marinha Francesa, a aeronave AH-11A Super Lynx N-4006 (Lince 06), embarcada na Fragata Bosísio(F-48), realizou “Cross Deck” com a recém incorporada Fragata (D620) “Forbin”, tendo realizado seis pousos naquele moderno convoo.

Foi uma oportunidade singular para troca de experiências com pilotos e tripulantes da Aeronavale, além do adestramento das equipes envolvidas em operações aéreas na condução de relevante exercício.

Bosisio_Forbin_2

Já no dia 15 de abril foi realizada comissão “PASSEX”, envolvendo a Fragata Liberal (F-43) e os navios britânicos HMS Manchester e RFA Black Rover, durante a qual a aeronave AH-11A Super Lynx teve a oportunidade de realizar planos de ataque coordenado com a aeronave Lynx Mk-3 da Fleet Air Arm.

ha1_passex_3

Durante este exercício, houve também a possibilidade de quinze Alunos do Colégio Naval realizarem voos e travarem um primeiro contato com a atividade aérea, o que irá servir de estímulo para a carreira, que ora iniciam, sendo o Esquadrão HA-1, mais uma vez, forte elemento de divulgação do Poder Naval.

ha1_passex_2

ha1_passex_1

Fonte e fotos: ComForAerNav

Nota do Blog: Duas oportunidades interessantes para MB em operar os seus Super Lynx. Primeiro a bordo de um navio da Classe Horizon,  cujo o convoo possui semelhanças ao da classe FREMM, que estão sendo oferecidos ao Brasil, sendo este último dimensionado para utilizar aeronaves do porte do NH-90 ou EH-101 Merlin, ou seja, compatível com o S-70B Seahawk, recentemente adquirido pela MB, o que possibilitaria o embarque das combinações Super Lynx/Sea Skua ou Seahawk/Penguin, ampliando de forma consideravel a capacidade ASuW da MB. Depois com a RN, na troca de experiências e procedimentos entre os pilotos brasileiros e ingleses, que é de grande importancia para os dois melhores operadores de Lynx no mundo.

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bronco
Bronco
11 anos atrás

Parabéns à MB.

Agora eu não sabia que a Bosísio estava fazendo essa fumaça toda.

Edu
Edu
11 anos atrás

Aquela fumaça é das turbinas a gás acelerando?

Fred
Fred
11 anos atrás

Galante, eu tenho uma dúvida: a MB tem mísseis Sea Skua em seu inventário?

Wiltgen
11 anos atrás

Fred,

A MB tem o Sea Skua em seu inventário desde o final da década de 80.
Em 31.08.89, foi realizado o primeiro lançamento de um Sea Skua na MB pela a aeronave SAH-11 Lynx N-3028, embarcada na F. Niterói e o Lynx N-3023 permaneceu como aeronave reserva a bordo da F. Defensora.
Abraços,

RL
RL
11 anos atrás

Não sabia que ao lado da RN, a MB é tida como os melhores operados do Lynx em todo o mundo.

Show de bola.

Jacubão
11 anos atrás

Acelerando… rs

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

“…o que possibilitaria o embarque das combinações Super Lynx/Sea Skua ou Seahawk/Penguin, ampliando de forma consideravel a capacidade ASuW da MB.”

Prá que??? o Sea Skua hoje joga contra, pois depende de iluminação radar o tempo tdo e é de curto alcance.
Melhor consolidar a dupla Sea Hawk/Penguin, dependendo das características de cada uma das plataformas da MB.

Wiltgen
11 anos atrás

RL, Isto dito pelos próprios oficias britânicos, que consideram os pilotos do HA-1 os melhores do mundo, depois deles é claro! Maurício R., com relação a iluminação de radar, isso não é problema para o Super Lynx, pois o radar Seaspray 3000, possui varredura de 360° e mesmo com a aeronave se evadindo após o ataque, ele continua iluminando o alvo até o impacto. Durante a Guerra do Golfo, a combinação de Lynx/Sea Skua, em 15 ataques, afundaram 12 embarcações Iraquianas, isso utilizando o Lynx Mk3, que possui uma versão inferior (com varredura limitada) a do Seaspray dos nossos Super… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

“e mesmo com a aeronave se evadindo após o ataque, ele continua iluminando o alvo até o impacto.”

Melhor se isto não for necessário, devido ao emprego de uma arma “fire and forget”.

Marcelo Bahia
Marcelo Bahia
11 anos atrás

Mauricio,

A presença de um míssil semi-ativo em companhia de um ativo só fará enriquecer nossa MB. Quanto maior a variedade melhor!

Um abraço.