Home Noticiário Internacional Marinha dos EUA lança história em quadrinhos para ajudar a recrutar pessoal

Marinha dos EUA lança história em quadrinhos para ajudar a recrutar pessoal

414
0

navycomic

bravo-zuluBravo Zulu, Don’t Give Up the Ship é o nome do gibi lançado pela Academia Naval dos EUA na semana passada.
“Estamos fazendo as pessoas conscientes da existência da Academia Naval”, disse o vice-almirante Jeffrey Fowler, superintendente da US Naval Academy, acrescentando que o romance gráfico tem uma história que agrada aos jovens e gira em torno de missões para salvar o mundo e servir o país. É destinado ao público mais maduro, numa tentativa ambiciosa de atrair e conquistar estudantes de diferentes partes do país.

“Diversidade é a minha meta número um”, disse Fowler, para a realização da missão principal da Academia, que é formar líderes para a Marinha e Corpo de Fuzileiros.

Bravo Zulu narra a história de cinco aspirantes, que se conhecem no dia da sua chegada à academia. A narrativa não deixa dúvida de que ali é um lugar multirracial e multicultural e procura mostrar o que os candidatos vão encontrar. A história continua depois da formatura, quando os aspirantes seguem suas carreiras, embarcando em navios de guerra e lutando contra piratas.

No ano passado, a US Navy também lançou um gibi no Japão, no estilo “mangá”, para aliviar as tensões sobre a passagem do navio-aeródromo nuclear USS George Washington por lá.

NOTA do BLOG: E por falar em gibi, o Blog ForTe traz uma matéria interessante sobre a obra “Give me Liberty” de Frank Miller, publicada em 1991 e que na época provocou preocupação entre militares brasileiros. Leia aqui.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Amorim, Ruany
Visitante
Amorim, Ruany

srsrsrrs
que criativo!!!!
podia ter um desses aqui no Brasil.
hehehe

Excel
Visitante
Excel

O material em questão me lembra que uma vez tive uma discussão com um norte americano que acusava os países “terroristas” de fazerem lavagem cerebral em seus cidadãos com o uso da propaganda, e o ridículo era que ele dizia que isso não acontecia em seu país, pois o país dele era o país da liberdade e da democracia. Sem dúvida o são, mas também praticam a “lavagem cerebral” com maestria.
Respeito e admiro o patriotismo norte-americano mas ninguém é melhor do que eles para manipular os seus cidadãos com tal apelo.

Dalton
Visitante
Dalton

caro Excel…

Os EUA até podem manipular seus cidadaos de outra forma…mas nao com um simples material de propaganda e divulgaçao como esse.

Comparar este gibi, com “lavagem cerebral”…me parece desproporcional, afinal, nem é leitura obrigatoria nem faz parte do curriculum escolar enquanto que em certas sociedades, muitas vezes vc é obrigado a conhecer de cor as “virtudes” do grande lider.

abraços

Excel
Visitante
Excel

Dalton, Sem dúvida, o material em sí não tem o poder de “lavar” a cabeça de ninguém, eu só toquei no assunto pois o apelo patriótico que eles carregam nestes materiais me parece abusivo, e como disse antes, me lembrou a conversa que tive antes. A questão é que quando você vê um país inteiro defendendo cegamente uma guerra controversa como o Iraq (não estou querendo discutir o validade desta guerra aqui) apenas sob a justificativa de defender valores como a “liberdade e democracia” deles, quando essa guerra era muito mais do que isso, você fica um pouco preocupado com… Read more »

claudio silva
Visitante
claudio silva

vejam otimo jogo de submarino
http://sub-log.com/buoyancy

Dalton
Visitante
Dalton

Caro Excel,

nao concordo com o que vc escreveu, sobre a naçao inteira apoiar a guerra no Iraque…nao é isso que está acontecendo, e se o Obama nao insistisse no “mantra” de que iria retirar as tropas o mais breve possivel, ele nao teria vencido.

Vc me fez lembrar uma conversa que testemunhei entre meu cunhado, republicano, e o chefe de minha irmã, democrata, os dois simplesmente nao se entendiam quanto ao Iraque…rs

forte abraço

Patriota
Visitante
Patriota

Este tipo de propaganda tem sido feita nos países desenvolvidos pois lá existe democracia, não é como aqui no Brasil uma ditadura “democratica ” onde os jovens são forçados a se alistar e
o povo é OBRIGADO a votar, nestes países as forças armadas devem fazer uma proposta para os jovens na qual estes são livres para decidir

Ulisses
Visitante
Ulisses

Xiiii,lá vamos nós com está história de que aqui não há democracia…

Repito o que disse no outro post:se aqui não houvesse democracia,você não poderia ficar na rua atoa e nada de cerveja com os amigos,você não poderia falar contra a política se não ia preso,e sequer poderia estar falando sobre isso aqui no blog.Na verdade tenho motivos para ficar 1 hora postando.

Lembrem-se,na Alemanha,o alistamento é obrigatório.

Sds.

Ulisses
Visitante
Ulisses

Será que não existe 1 post sequer que deixe de comparar ou acusar negativamente o Brasil?Ó pai…

Patriota
Visitante
Patriota

Ulisses

sem querer desrespeitar sua opinião

Eu sei que no Brasil existe democracia , mais esta só será plena quando realmente houver um conhecimento politico maior por parte
da população e o cidadão votar por vontade propria, democracia
não significa propriamente liberdade de expressão um exemplo disto
é os departamentos de ultramar de países como os EUA.

O Brasil é um grande país e não devemos fazer dele uma copia mal feita de nações estrangeiras,mais sim um país melhor.

saudações

joao vaz bandeira
Visitante

A propósito do assunto acima, do portal TERRA, de hoje,”Forças Armadas Uruguais passarão a aceitar homosexuais”, segue o presidente Tabaré Vasquez assinou decreto esta semana…estabelece o dito decreto”a opção sexual dos postulantes a entrar para as Escolas de Formação de Oficiais, não será considerada justificativa para não aptidão pelas comissões, tribunais médicos e autoridades atuantes”