sábado, novembro 27, 2021

Saab Naval

Submarinos holandeses receberão sistema de escape HABETaS

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

ssk-walrus

A Marinha Real da Holanda vai modernizar seus submarinos da classe “Walrus” com o sistema de escape de segunda geração HABETaS. O contrato para a entrega de oito unidades do HABETaS foi assinado em 3 de junho de 2009, entre a Howaldtswerke-Deutsche Werft GmbH (HDW), empresa do grupo ThyssenKrupp Marine Systems, Marine Force International LLP e a Defensie Materieel Organisatie (Organização de Material de Defesa da Holanda).

O contrato inclui a entrega e a integração do novo sistema de escape HABETaS nos submarinos “Walrus”, bem como o treinamento e a documentação para o manuseio e a manutenção do sistema.

O salvamento de tripulações de submarinos sinistrados sempre esbarrou em limitações técnicas concernentes às profundidades de escape e o suprimento de gases. Com o HABETaS, a profundidade máxima de escape é dobrado.

O novo sistema foi desenvolvido pela HDW em Kiel, pela AMITS da Grâ-Bretanha e bfa See- und Luftausrüstung. O HABETaS será instalado nos submarinos na Base Naval de Den Helder e o trabalho deve estar completado em dois anos.

habetas

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
PC

Esse sistema é superior a aquele traje de escape inglês?
Vi em um documentário que o traje inglês possibilita o escape de profundidades de até cerca de 100m.
Sds

Callia

Em algum caso na historia recente alguma evasão de submarino foi bem sucedida?

Gerson Victorio

Alguém poderia explicar o funcionamento desse traje(ou semelhantes)?

Bosco

Só de curiosidade, na década de 80 eu vi em uma “popular science” um sistema de escape de submarinos baseado em cápsulas que faziam parte da estrutura do sub. Haviam 2 delas em pontos diferentes (redundância) e cada uma tinha capacidade de levar toda a tripulação de um sub convencional.
No caso de sinistro as cápsulas eram ejetadas e funcionavam como botes salva vidas.
Pelo visto nunca deram em nada e não passou de uma boa idéia.

Galante

Bosco, a Marinha da Índia usa uma esfera de escape nos seus IKL-209, que permite o embarque de toda a tripulação.

gaspar

a marinha inglesa possui trajes para 200 metros ou mais de prufundidade…

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

CoNavOpEsp da Marinha do Brasil realiza o primeiro Adestramento Conjunto de Planejamento de Operações Especiais

Sob coordenação do Comando Naval de Operações Especiais (CoNavOpEsp), no período de 22 a 26 novembro, foi realizado, nas...
- Advertisement -