Home História Duro de matar

Duro de matar

319
0

uss-buchanan

O destróier USS Buchanan (DDG 14), da classe “Charles F. Adams”, é visto na foto acima em 1989, aproximando-se do USS Camden, para uma faina de reabastecimento no mar, no Pacífico. O USS Buchanan foi desativado em 1991 e foi usado como alvo no Sinking Exercise (SINKEX) da RIMPAC 2000.

Nas fotos abaixo, pode-se ver como ficou o navio, depois de atingido por três mísseis Harpoon, três Hellfire e duas bombas guiadas a laser de 2.400 libras. Mesmo assim, ele se recusou a afundar.

O Buchanan finalmente foi ao fundo, depois que um grupo de demolição fez o trabalho usando cargas explosivas de 200 libras.

uss-buchanan-target2

uss-buchanan-target1

buchanan-sink

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
AL09
Visitante
AL09

Estranho… Duas bombas de 2400 libras cada uma! Deveria ter sido desintegrado com a primeira delas. Essa informação está correta? Com bombas menores que isso navios até maiores já foram afundados! Abraços.

corsario01
Visitante

Depende de onde acertaram. Temos que levar em conta que este navio estava seco, sem nada que propalasse incêndios que normalmente, são devastadores em navios, levando o mesmo a sucumbir.

gaspar
Visitante
gaspar

por que sera que els so miraram na proa ?!?!?!?!?!?!
tambem acho que POUCO ESTRAGO para 06 misseis e 02 bombas….

Vagner
Visitante
Vagner

Taí um exemplo do porque, para a doutrina, mísseis, sejam eles quais forem, são considerados armas de NEUTRALIZAÇÃO, e não de DESTRUIÇÃO.

Abs.

MarcosT
Visitante

Acho que eles tinham apostado que quem afundase o navio teria que pagar o churrasco.

Igo
Visitante
Igo

Quando foi o Exocet nego meteu o pau no míssil, mas eles se esqueciam da função do mesmo.
Boas fotos!!

alfredo_araujo
Visitante

Quando li a materia pensei a mesma coisa q o Corsário….
Se esse navio estivesse operacional, estaria recheado de munição para os diversos sistemas de armas, e combustivel !!
Isso teria deflagrado, no minimo um incendio, ou uma explosão q o levaria para o fundo…

Claudio
Visitante
Claudio

Eu acho que se deve dar os parabéns para os construturos desse navio, pois fizeram um ótimo trabalho.

Parthenon
Visitante

Não sei bem o porque? mas senti uma angustia e uma aflição terrivel ao ver ditas fotos, pra mim este sim foi um crime, não ambiental, mas histórico, bom… bola pra frente.

Belos navios, tiveram seu tempo, e hoje foram relegados a habitação para nemo e dolly e suas crias.

=/

Gui_Bronco
Visitante

Pessoal, mísseis anti-navio são, em sua grande mairia, letais quando causam incêndio no interior do navio. Olhem para as fotos e percebam que os Harpon foram os reponsáveis pelos 3 "furos" acima da linha d´agua (um logo abaixo do passadiço, outro na direção da chaminé do navio e outro logo depois, um pouco antes do MK 42 trazeiro). Eles vêm com um perfil sea skimer, penetram o metal e explodem em seu interior, deixando queimar toda a carga e o que sobra de propelente. Se fosse um navio carregado teria tido sérios problemas, principalmente com 3 harpons. Boa parte da… Read more »

Gui_Bronco
Visitante

As bombas guiadas devem ter sido as responsáveis pela destruição total do passadiço na terceira foto.

Concordo com os colegas que em caso se navio carregado o destino seria outro.

Agora faltou um Sub nesse exercídio, hein?

Provavelmente dois torpedos à meia nau teriam levado o bicho à pique em 1/4 do tempo.

Por essas e outras que os subs são a arma de ataque por excelência.

S.A.

Marcelo Martins
Visitante
Marcelo Martins

Notem que os impactos foram todos na superestrutura. Como o Corsário e outros disseram, se houvesse munições, sistema elétrico ativado e etc, talvez o resultado tivesse sido outro.
Temos que lembrar que mísseis anti-navio atingem os alvos acima da linha d'água e que nem sempre o barco afunda de imediato! Na Guerra das Malvinas, o Sheffield afundou dias depois de ser atingido pelo Exocet.
Para afundar na hora, só mesmo torpedos!

Alexandre Marlon
Visitante

Devem ter mirado na proa porque era um exercício de tiro, não queriam que afundasse na primeira. Se não teriam procurado acertar os pontos mais vulneráveis da embarcação. Estou considerando ainda o fato já citado acima, o navio estava vazio. Se estivesse carregado a história teria sido diferente.

Carlos
Visitante
Carlos

Acho que o destroyer não é 'duro de matar' mas talvez os misseis Hellfire e Harpoon sejam meio ruins. Lembro do afundamento do Sheffield na guerra das Malvinas por um missil EXOCET, quando apos dois ou tres dias o destroyer ingles afundou.

Acho que é melhor a marinha esquecer dos Harpoon e adotar alguma variação do EXOCET.

MarcosT
Visitante

não há videos ou fotos do momento do impacto dos misseis?

barbosa
Visitante
barbosa

testando

Cabrito Alado
Visitante
Cabrito Alado

Ou o pessoal tá mal de mira ou quiseram poupar o navio.

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

http://www.youtube.com/profile?user=ussrichardeby

vídeos deste "alvejamento"

Um abraço, galera!

marujo
Visitante
marujo

E pensar que, no final dos anos 80, a MB lutou bravamente para ter de 4 a 6 navios desta Classe. A marinha norte-american nunca concordou em cedê-los, oferecendo em troca os Forrest Sherman, da década de 50, que nem com mísseis eram equipados. O míssel AA dos Adams nem eram o Standar SM-1, mas o Tartar, que os antecedeu na USNavy.