segunda-feira, junho 21, 2021

Saab Naval

E por falar em ASROC…

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

… algumas fotos do sistema em operação ao longo dos anos. Clicar no desenho acima para ver uma comparação do ASROC com outros sistemas anti-submarino.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Haja google!!!

Bom, pesquisando no referido cheguei até um certo DD-869 USS “Arnold J. Isbell”, CT da classe “Gearing”; como sendo a foto do lado esquerdo superior.

Mauricio R.

Fotos em cima:

Esquerda – Algum FRAM “Allen Summer” ou “Gearing”, as tampas redondas do lado direito da foto, são o paiol do missíl e as caixas no convés são p/ o transporte do mesmo.

Centro – DDG-7 USS “Henry B. Wilson”.
Direita – CG-16 USS “Leahy”.

Fotos em baixo:

A da esquerda pode ser uma fragata da classe “Knox”.
A do meio pode ser um CT classe “Coontz”.

JSilva

Nunão, ou qualquer outro colega gostaria de arriscar descobrir as classes a que pertencem “pedaços” dos navios que aparecem no post?

Lucas

Como encarregando lancei ASROC no Para e no Parana, é uma arma extremamente eficaz. O lançamento de ogivas nucleares taticas com esta arma pode ser arriscado para o navio lançador.

Lucas

Virtualxi

Nada como um asroc equipado com uma ogiva nuclear para resolver problemas com ameaças submarinas.

Alexandre Galante

Nunão, meu velho, eu sabia que vc iria gostar das fotos…. heheh

Dalton

Pois é Nunao…

gosto nao se discute mesmo. O Long beach sempre foi meu preferido.
Este sim merecia ser chamado de cruzador…bem maior que os Baltimores, que já eram enormes, enquanto os nanicos leahys apanhavam em tamanho até do nosso saudoso Tamandaré.

abraçao

Nunão

Galante, muito boa a foto do classe Charles F. Adams disparando o ASROC, mas a foto do classe Leahy está melhor ainda. Gosto muito mesmo das classes de cruzadores norte-americanos 60 e 70, nas versões de propulsão convencional e nucleares. Menos o Long Beach, que é esquisitão demais da conta.

Os Leahy pelo menos serviram por uns 30 anos. Deu dó ver as últimas classes dessa linha de desenvolvimento contínuo, os California e Virginia, servirem por meros vinte e poucos anos.

- Publicidade -

Reportagens especiais

Poder Naval entrevista Stefan Jock, da fabricante alemã de radares Hensoldt

Head of Domain Sales da empresa alemã fala sobre os equipamentos, tecnologia e perspectivas de mercado Por Alexandre Galante PODER NAVAL...
- Advertisement -