segunda-feira, junho 21, 2021

Saab Naval

Rafale e E-2C franceses no ‘Eisenhower’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

rafale-eisenhower-1

rafale-eisenhower-2

Enquanto o CdG não retorna, os franceses realizam operações conjuntas com a US Navy. Nas fotos acima, um Dassault Rafale realiza passagens de “touch and go” (toque e arremetida) no convoo do navio-aeródromo USS Dwight D. Eisenhower da classe “Nimitz”, aproveitando a passagem do navio pela área da VI Frota. Nas fotos abaixo, um E-2C Hawkeye da Marine Nationale também pousa no navio.

e-2c-mn-2

e-2c-mn

- Advertisement -

22 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

“…falei na EMBRAER que não possui uma divisão voltada par a área de defesa e aviação militar situação que o MD procura resolver
é que ela é a única no setor…”

Lucas Calábrio,

Então deixe-me colocar de outra forma, problema da Embraer que como empresa privada invista do dinheiro dela p/ se manter competitiva e concorrendo no mercado, pois o Brasil não tem nada c/ isto!!!

Arriscando um palpite, o azedume é pela “escolha” do “meleca” Rafale.

Lucas Calabrio

Prezado Mauricio R.
Acho que está ocorrendo um equívoco de tua parte.
Qduando falei na EMBRAER que não possui uma divisão voltada par a área de defesa e aviação militar situação que o MD procura resolver
é que ela é a única no setor e em momento algum pensei somente na EMBRAER e sim no BRASIL que é maior do que nós todos.
Obs por quê quase todo mundo está meio azedo?
SDS

Mauricio R.

“…não possui uma divisão voltada par a área de defesa e aviação militar situação que o MD procura resolver.”

Lucas Calábrio,

Os problemas que o MD tem que resolver são de TODA a industria aeroespacial brasileira e não somente os de uma unica empresa.

Lucas Calabrio

Prezados
O grande problema ao que parece é que a EMBRAER salvo engaano não possui uma divisão voltada par a área de defesa e aviação militar situação que o MD procura resolver.
sds

Mauricio R.

“…de aviões do mundo não sabe nada de nada é no mínimo presunçoso de sua parte.” Marcelo Tadaeu, -Não distorça aquilo que eu escreví. eu fui mto claro em dizer que a referida não sabe nada de F-5 e A-4. “…a Embraer foi uma das poucas coisas de bom que os militares fizeram neste país durante a Ditadura!” -A empresa que vc se refere, deixou de existir após ser privatizada. “Ela não precisa conhecer de sistemas, por isso a Elbit foi contratada, a Embraer cede as instalações e faz a integração, pois, por dentro os aviões são iguais.” -Pelo menos… Read more »

Marcelo Tadeu

Caro Maurício. Você deve ter sido demitido da Embraer, ou sei lá o que. Dizer a a 3ª maior fabricante de aviões do mundo não sabe nada de nada é no mínimo presunçoso de sua parte. Ela não precisa conhecer de sistemas, por isso a Elbit foi contratada, a Embraer cede as instalações e faz a integração, pois, por dentro os aviões são iguais. “ïgnorância técnica”? Ela não merece um comentário desses no ano em que comemora seus 40 anos, aliás, a Embraer foi uma das poucas coisas de bom que os militares fizeram neste país durante a Ditadura! “A… Read more »

Igo

Mauricio R.,

Concordo no “se houver”, mas o projeto existe. Acredito que as plantas jás estejam ok.

Detalhe, um futuro Nae Brazuka será convencional, podem esquecer nuclear.

Sds,

Fábio Mayer

O Charles de Gaulle é o primeiro porta-aviões nuclear da França, e penso que é natural que tenha problemas. O erro francês foi desfazer-se so Foch e do seu irmão (cujo nome não lembro) antes de construir um segundo NaE.

Todos os programas da EMBRAER com nossas FFAA estão condicionados à liberação de verbas. Basta ver que os Super Tucanos colombianos foram entregues em dois anos, enquanto os brasileiros ainda estão na linha de montagem.

Paulo Silva

É realmente muito legal ver este Rafale pousar no porta aviões!Possivelmente teremos eles, mesmo que operando somente com mísses
is.Este, segundo o quadro geral, será o vencedor do FX2.

Abraços

Paulo

Lucas Calabrio

Prezado Mauricio R.
“Os problemas que o MD tem que resolver são de TODA a industria aeroespacial brasileira e não somente os de uma unica empresa.”

Outro equívoco não é somente de toda industria aeroespacial , mas sim de TODAS as FORÇAS ARMADAS (Exército Marinha e Aeronáutica)
sds

Mauricio R.

Que impasse, a Embraer que se vire, o Brasil não tem nada c/ isto!!!

Lucas Calabrio

Prezado Mauricio R.
O que voce sugere para o impasse?
sds

Lucas Calabrio

Prezado Mauricio R.

Na verdade todos estamos torcendo para que o melhor venha par o país e temos naturlmente simpatias e antipatias por algum isso é natural porém devemos sempre contribuir com sugestões e soluções construtivas.
sds

Mauricio R.

“A versão francesa do QE será CTOL. ;D” Igo, -Se houver versão francesa, pois está periclitante. “Não é a Embraer que dita quanto tempo vai levar a modernização de um avião e sim o orçamento.” Marcelo Tadeu, -Errado pois há um contrato entre as partes, mas que infelizmente não leva em conta a ignorância técnica da Embraer em relação ao que seja um A-4 Skyhawk. “Veja que os F-5M estão atrasados e a culpa não é da Embraer nem da Elbit.” Marcelo Tadau, -A Elbit trouxe financiamento externo qndo foi escolhida p/ o projeto, não é verba do MD e… Read more »

Mauricio R.

“O fato de a Elbit ter trazido financiamento externo não quer dizer nada.”

Walderson,

O finaciamento externo era condição do RfP, que selecionou a Elbit, assim o que não diz nada é insistir em dizer que faltou verba á FAB p/ tocar o programa.
A FAB não tem o que aprender pois executa vários escalões da manutenção desta aeronave e portanto tem considerável know how, quem tinha que aprender era a Embraer, mas a insistência em criar confusão c/ a Elbit mostrou que isto não aconteceu.

Walderson

Caro Mauricio R., o atraso dos F-5M se deu devido à falta de verbas por parte da FAB. O fato de a Elbit ter trazido financiamento externo não quer dizer nada. O Brasil não é obrigado a fazê-lo só porque ela trouxe. Até onde entendi, houve um planejamento da FAB quanto ao uso de verba própria, mas na hora H, faltou. Pra variar. Um outro detalhe, se é para ela aprender e o Brasil ganhar com isso, que seja assim. Não consigo entender porque tanta pressa. O F-5E ficou até hoje sem a modernização, qual o problema de ficar mais… Read more »

Marcelo Tadeu

Caro Maurício,

Não é a Embraer que dita quanto tempo vai levar a modernização de um avião e sim o orçamento. Se tiver dinheiro a vista, ela moderniza em um ano.

Os aportes de capital da MB que vai ditar o ritmo da modernização. Veja que os F-5M estão atrasados e a culpa não é da Embraer nem da Elbit.

Aliás, vc deve ser pago pela Bombardier não é não? O que vc tem contra a Embraer é brincadeira!!!!!

Abraços

Patriota

o E-2C Hawkeye uma aeronave de alerta aereo de exelente performace capaz de operar a partir de navios aerodromos.
E possivel a utilização de vetores como este a partir do
São Paulo ?

FelipeTP

Que eu saiba, o problema do CdG é o reator nuclear. E o projeto brazuca seria baseado nele. Com certeza teria connhecimento aplicado para eviar os erros que já aconteceram no CdG.

Mauricio R.

A falta que um 2º porta-aviões não faz, especialmente qndo seu unico CV é o infeliz do “Charles de Gaulle”… E tem gente que vibra, só de pensar em uma versão convencional dessa “eca” na MB. Pena, mta pena mesmo, que a RN é sócia remida do “clubinho do F-35”, senão o “Quenn Elizabeth” cairia mto bem na MB. Pois do jeito que está, infelizmente ficaria mto caro remodela-lo p/ operações CTOL. Ainda bem que no momento é somente a FAB que está escolhendo ac de combate. A MB ao invéz de sonhar, deveria ir saber direitinho pq a Embraer… Read more »

Tiago Jeronimo

Que eu saiba o problema do Charles de Gaulle é o reator nuclear, ou tem mais problemas?

Igo

Mauricio R.

A versão francesa do QE será CTOL. ;D

Sds,

- Publicidade -

Reportagens especiais

‘Homens de ferro em navios de madeira’ – Parte 2

Entrevista do Comandante da Força de Minagem e Varredura (ForMinVar) ao Poder Naval PODER NAVAL – Gostaríamos de saber qual...
- Advertisement -