sexta-feira, outubro 15, 2021

Saab Naval

Vídeos da Aviação Naval Russa

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

- Advertisement -

20 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
xerxes

Bem amigos não vamos esquecer que a compra do FOCH foi uma aquisição de oportunidade, a frança deu baixa e a MB foi lá e pegou, e para operar neste navio somente o super-etandard que os franceses operavam lá ou os nossos A-4 skyhawk, já os russos
construiram o navio e as aeronaves para operarem e nós não temos essa capacidade, portanto vamos ficar tentando adaptar o que temos, o ideal seria conforme saia o vencedor do FX-2, a MB utilizar o mesmo avião e construir um porta-aviões para
para operá-lo sem problemas

CELIO ANDRADE

Olá,
Alguem poderia me dizer se esses aviões caberiam , hoje, no A-12 SP,
sem que precisa-se de muitas transformações…

Andre Luiz

Bacana os videos

Estes capacetes russos conseguem ser mais feios que os franceses, os caras ficam parecendo umas botucas gigantes

CosmeBR

Afinal…O que é o tal equipamento que precisa ser instalado no A-12 São Paulo pro RAFALE poder decolar? Por favor, se possível quero fotos do equipamento. Obrigado. Abraços!!!

Marcelo Ostra

Er … Leo,

Vc nao estaria eventualmente confundindo com os classe Kiev naum ? ….

Ta certo que ele tem os SS-N-19, mas (salvo engano), a classificação não era dos Kiev naum ( tyazholiy avianesushchiy kreyser )

me parece que utilisaram o termo Kreyser devido a uma convenção di num me lembro o que regulamentando a pasagem de Naes no estreito de Dardanelos (coisa dos turcos locos), ou algo parecido, mas pra dar uma desbaratinada apenas nos turco locos

abs
mod MO

Aurélio

Senhores:
Este porta-aviões é nuclear? Num dos vídeos aparece uma chaminé, da qual sai fumaça, parecendo que o navio é movido a diesel.

Jonas Rafael

Aurélio, o Kuznetsov tem propulsão convencional. Havia planos antes da dissolução da URSS para uma versão de propulsão nuclear, que nunca saiu do papel.

CELIO ANDRADE, o Su-33 possui muito acima do peso mínimo recomendado para pousos e decolagens no São Paulo. Além do mais, por ter sido projetado para decolagem com tranpolim, não deve ter estrutura preparada pra ser conectado a uma catapulta.

matheus chaves

Entre as aeronaves fabricadas pela Rússia que podem ser lançadas a partir de Nae, o mais apropriado seria o MIG-29K, que teria de sofrer modificações para poder ser lançado por catapultas.

Felipe Cps

Pessoal, desculpem a minha ignorância em termos de embarcações, mas se alguém pudesse gostaria que me informasse quais as desvantagens de se ter um NAe com o tal “Sky Jump” ou “Trampolim”. Pergunto isso porque me parece muito mais lógico (e barato) um avião se lançar do PA pela própria propulsão do que ser lançado por uma catapulta caríssima e que vive dando xabú… Ficaria grato tb se alguém pudesse fazer uma comparação entre as características gerais do NAe São Paulo e desse NAe russo, porque numa primeira vista não parece ser muito maior que nosso Opalão. No mais, impressionante… Read more »

Clésio Luiz

@CosmeBR

O Rafale pousa e decola do São Paulo normalmente, mas só com pouco peso. Digamos que apenas carregando mísseis ar-ar.

Para ele operar com as cargas máximas, o São Paulo teria que ser maior, com uma pista mais comprida e com catapultas mais potentes que as atuais. O atual porta aviões da França, o Charles de Gaulle. é exatamente assim.

Clésio Luiz

@Felipe Cps Eu posso estar enganado, mas me parece que aeronaves de baixa relação peso-potência, como o A-4, A-6 e A-7 teriam dificuldades em decolar, pois sua propulsão não faria eles darem aquele pinote pra frente ao serem soltos. Caças modernos como o Rafale, Su-33, F/A-18, Sea-Harrier, possuem a aceleração necessária pra decolar. Já aviões turboélice como o E-3 precisariam de todo o comprimento do Nae pra tomar velocidade e decolar, como fazia o Tracker nos tempos do Minas Gerais. Navios com catapulta não tem essas restrições. Tem trem de pouso forte, eles mandam pro ar. Por exemplo, na 2ª… Read more »

Felipe Cps

Valeu Clésio Luiz.

RodrigoMF

Por mais que os russos falem que eles carregam toneladas de armas, ainda não vi uma foto ou vídeo deles armados decolando do PA.

odac_01

Caças pequenos como o SU-25UBP da Marinha Russa decolam do sky ramp sem problemas. Não sei dizer se seus motores são modificados.

Bosco

O X-31A foi um dos aviões que mais testaram o conceito ESTOL (pouso e decolagem extremamente curto) juntamente com uma versão modificado do F-15. O conceito ESTOL prevê pousos e decolagens extremamente curtos em altos ângulos de ataque, que em uma aeronave ‘convencional’ causariam a ‘estolagem’ com a perda da capacidade de sustentação. O vetoramento do empuxo parece ser essencial já que em baixa velocidade e em altos ângulos de ataque as superfícies aerodinâmicas não permitem nem a sustentação e nem o controle de atitude da aeronave. Também a tecnologia fly-by-wire é fundamental, além da capacidade de pouso automático sem… Read more »

Bosco

Na verdade o F-35B, assim como o AV-8B, é uma aeronave STOVL (decolagem curta e pouso vertical) e não VTOL (decolagem e pouso vertical) como disse a pouco, já que embora seja capaz de decolar de modo vertical com uma carga completa de armas internamente, ele degradaria muito sua autonomia e portanto, não se prevê seu uso dessa maneira.
O F-35B deverá sempre fazer uma curta rolagem com ou sem a ajuda de uma sky-ramp e pousar na vertical.

Tomcat

Só vou dizer uma coisa:
O OPALÃO RUSSO É IIIIIIINFINIIIIIITAMEEEEEENTE MELHOR QUE O NOSSO!

Fernando

Alguém por gentileza poderia informar qual a Velocidade de STOL dos SU-33.

Pois pelos vídeos parecem muito baixas.

Pelo que eu entendo é um fator a mais que influencia a operação em NAEs pequenos.

Abraços.

Bosco

Felipe, geralmente os caças com capacidade VTOL como o Harrier e o F-35B podem decolar com seus próprios meios inclusive sem a necessidade de uma rampa skyjump como acontece com os navios de assalto anfíbio americanos que possuem um pista com maior extensão. A rampa ajuda em alguns NAes mais curtos que operam SVTOL, com o pouso sendo feito no modo vertical, ou nos mais longos que operam caças convencionais mas que não possuem catapulta como os Russos e Ingleses, mas que obriga o uso de cabos de retenção para o pouso. O problema é que essa configuração não permite… Read more »

Leo

Acaba que o Kuznetsov não é um porta-avioes puro e sim um cruzador que carrega aeronaves, ele é armado com vários misseis!

- Publicidade -

Últimas Notícias

Japão lança o ‘Hakugei’, segundo submarino classe Taigei

O Japão lançou ao mar o segundo de uma nova classe de submarinos diesel-elétricos. O novo submarino, que foi batizado...
- Advertisement -