Home História Os U-boats ‘Walter’

Os U-boats ‘Walter’

1825
15

O professor Hellmuth Walter foi  um brilhante engenheiro alemão que, em 1933, criou uma nova turbina a gás no estaleiro Germaniawerft, em Kiel. Foi ali que nasceu o primeiro sistema AIP, de circuito fechado.

Walter idealizou um submarino movido a peróxido de hidrogênio (H2O2), que em sua forma estabilizada chama-se “Perydrol”. A combustão do H2O2 com o óleo era bastante complexa, mas prometia motores mais compactos e mais leves que os motores diesel-elétricos daquele tempo.

O submarino equipado com o sistema “Walter” também não necessitava permanecer longas horas na superfície para recarregar as baterias.

walter-propulsion

As propostas

Em outubro de 1934, Walter fez propostas incriveis ao OKM (Alto-Comando da Kriegsmarine), na forma de um U-boat de 300t (similar ao tamanho do Type IIA), com uma velocidade na superfície de 26 nós e a fantástica velocidade de 30 nós submerso! O submarino teria alcande de 2.500 milhas à 15 nós ou 500 milhas em velocidade máxima submerso. O U-boat convencional daquela época tinha uma velocidade máxima na superfície de 11 nós e podia fazer apenas 7 nós submerso.

As ideias de Walter foram prontamente rejeitadas pela Kriegsmarine, por serem pouco convencionais e fantasiosas. Mas Walter não desistiu e em 1937, ele mostrou seus planos ao Kapitän zur See Karl Dönitz, que naquela época era comandante de uma flotilha de U-boat de treinamento.

Dönitz ficou tão impressionado com a proposta de Walter, que ele conseguiu através do canais apropriados fechar um contrato de projeto em 1939, para um pequeno submarino de pesquisas chamado V-80.

O primeiro submarino ‘verdadeiro’

v80

O V-80 foi projetado por Walter e a Germaniawerft em Kiel e construído sob grande sigilo numa carreira cercada por uma alta cerca. O submarino foi lançado em 14 de abril de 1940 e os resultados obtidos durante as provas de mar, tendo o próprio Walter nos comandos, foram sensacionais.

O V-80 atingiu mais de 23 nós submerso, mais que o dobro do que qualquer submarino da época podia atingir.

boats_type-v80

Depois do protótipo

O OKM ficou tão impressionado com os resultados do V-80 que sugeriu a construção imediata de seis submarinos costeiros baseados naquele projeto. Mas muitos questionaram que um submarino operacional poderia ser construído com tal sistema e que os estaleiros estavam ocupados produzindo outros tipos de U-Boat, como os Type VII e IX. Um projeto mais convencional de 600t foi então proposto e chamado de V-300 (Type XVII, depois U-791), que poderia atingir 19 nós submerso. Sua construção foi iniciada no Germaniawerft, mas depois foi cancelada quando Walter considerou o projeto muito lento e propôs sua própria versão de U-boat de 220t.

novawalter

Na foto acima, o submarino Walter Wa-201 (U-793), sendo parcialmente desmantelado no final da guerra. Na foto abaixo, as bolsas de peróxido de hidrogênio sendo removidas do Type XVIIB, de 300t. O combustível ficava fora do casco de pressão, assim quando era consumido, não provocava mudanças apreciáveis no balanceamento do submarino – a água do mar ocupava o espaço do combustível.

novah2o2

Nasce a próxima geração

Depois de encontrar Dönitz em janeiro de 1942, contratos foram fechados para a construção de 4 U-boats: (Wk202 – U-792 e U-793) no Germaniawerft em Kiel e (Wa201 – U-794 e U-795) no Blohm & Voss, em Hamburgo.

As quilhas dos quatro submarinos foram batidas em dezembro de 1942 e o primeiro, U-792, foi lançado em 28 de setembro de 1943 e o U-794 em 7 de outubro. Estes submarinos foram usados extensivamente para treinamento e alcançaram mais de 25 nós submersos em 1944. Em uma dessas corridas, o U-794, na Baía de Danzig, Dönitz e outros 4 almirantes foram testemunhas do U-boat atingindo 24 nós!

Em 1942, Walter propôs o grande Type XVIII, de 1.475t, que poderia levar 23 torpedos. Dois contratos foram fechados em 4 de janeiro de 1943, para a Deutsche Werke em Kiel (U-796 e U-797), mas foram cancelados em 28 de março de 1944, em favor do Type XXI, que tinha o mesmo design do Type XVIII, mas com uma grande quantidade de baterias no lugar da propulsão Walter, o que dava ao submarino 17 nós de velocidade máxima submersa.

xxi-big

O lado ruim

Os submarinos Walter eram extremamente complexos de construir e manter e também dependiam de um fornecimento incerto de Perydrol. O combustível era extremamente inflamável e os britânicos no pós-guerra o consideraram tão perigoso que foi abandonado.

Os submarinos Walter e o final da guerra

walter-submarines

Nenhum desses submarinos entrou em combate com o inimigo e nenhum entrou em serviço na linha de frente, pois somente 3 U-boats planejados para combate foram lançados durante a Guerra e nenhum (U-1405 – U-1407) passou pela fase de testes e treinamento.

Os submarinos Walter não tiveram efeito real na Guerra mas, de acordo com o almirante Dönitz, o seu desenvolvimento, com um pouco de coragem e visão, poderia ter sido feito dois anos antes e certamente teria impacto no conflito.

O destino final dos U-boat Walter

hellmuth_walterTodos os 10 submarinos Walter (3 não comissionados) e o protótipo V-80 (que nunca entrou para a Kriegsmarine oficialmente) foram afundados pelos próprios alemães em maio de 1945.
Além de ser experimentado em submarinos e torpedos, o professor Hellmuth Walter também projetava motores foguetes para a aviação. Sua empresa HWK produzia os motores foguete do Messerschmitt Me 163 Komet e do Bachem Ba 349 Natter. O professor Walter continuou seu trabalho nos EUA depois da Guerra e faleceu em 1980, com 80 anos de idade.

FONTE: Uboat.net

SAIBA MAIS:

15
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
Vitor LossoAntonioWolfpackJonas Rafaelmantovani Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Norberto Pontes
Visitante
Norberto Pontes

Walter foi brilhante na condução do desenvolvimento dos submarinos alemães. tanto que houve uma grande ameaça por parte dos submarinos alemães, ameaçando os aliados com seu sistema de alcatéia.
tudo isso devido a engenheiros de grande capacidade como foi Walter.

Gabriel from reu
Visitante
Gabriel from reu

os projetos alemães eram os melhores,mas a quantidade sempre ganha…

Flavio
Visitante
Flavio

Excelente post.

Achei uma parte muito interessante….
“O professor Walter continuou seu trabalho nos EUA depois da Guerra e faleceu em 1980, com 80 anos de idade.”

Não foi só ele que foi aos EUA não, mas muitos outros também….Nunca acreditei que os americanos eram os superiores em tecnologia

Celio Andrade
Visitante
Celio Andrade

Os americanos roubaram toda a tecnologia da Alemanha e outros projetos Japoneses..
Eles são os verdadeiros Malandros…
E o Brasileiro continua se achando…rs..

Dalton
Visitante
Dalton

The Norden bombsight was a bombsight used by the United States Army Air Forces during World War II, and the United States Air Force in the Korean and the Vietnam Wars to aid the crew of bomber aircraft in dropping bombs accurately. Its operation was a closely guarded secret of World War II; however, Herman Lang, a German spy working at the factory, leaked the design to the Abwehr in 1938.[1] The Carl Zeiss Lotfernrohr 7, or Lotfe 7, widely deployed by the Luftwaffe starting in 1942, was an advanced mechanical system quite similar to the original Norden bombsight. Como… Read more »

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Caramba, será que tudo que temos hoje é tecnologia alemã da segunda guerra? Até a propulsão AIP data daquela época?!?

mantovani
Visitante
mantovani

Já pararam p/ pensar que este sujeito bem como outros, projetaram sem grandes computadores e sem tecnologias ultra modernas de hj, submarinos e aviões a jato nas decadas de 30 e 40 e nos brasileiros temos de comprar tecnologias de “ponta” das superpotencias. Será que depois de tanto tempo nossos engenheiros não inteligencia suficiente para começar a caminhar com as proprias pernas. Comprando tecnologia de “ponta” nunca chegaremos a lugar nenhum. Só onde nos deixarem chegar.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Galante, naseu ai o casco tear drop?
Obrigado pela lição de história.
Mas sempre fica aquela questão, se os Alemães tivessem desenvolvido o fusil de assalto antes, se os alemães tivessem desenvolvidos mais aviões a jato, se os alemães tivessem investido em energia nuclear… Nós hoje na melhor das hipóteses estaríamos falando alemão e na pior não existiríamos, pois não existia nada além da Alemanha no horizonte nazista.
Ainda bem que Tio Sam e os Russos foram lá e acabaram essa história.

Angelo Nicolaci
Visitante
Angelo Nicolaci

É pessoal, mais um testemunho da capacidade alemã que foi absorvida pelos americanos, e vale lembrar que os principais fisicos americanos não são americanos, mas iranianos,russos,paquistaneses e indianos.
Nosso povo é muito preguiçoso, por isso não desenvolvemos nada, apenas compramos tecnologia, pois nas decadas de 30 e 40 o mundo viu um aclive sem igual nas capacidades tecnologicas principalmente advindas das mentes alemãs.

Dalton
Visitante
Dalton

Angelo… as 15 maiores universidades do mundo encontram-se nos EUA entao natural que pessoas de outros paises procurem os EUA para estudar e muitas nem voltem aos seus paises de origem adotando cidadania americana inclusive, por isso a grande quantidade de “fisicos” de outras nacionalidades… Estou passando alguns dias com minha irma aqui na California e o nr de estudantes asiaticos frequentando a universidade de Stanford e impressionante. Ha uma fascinacao pela tecnologia alema, mas ainda acho que todos os paises tinham suas armas fantasticas, apenas as armas alemas tiveram maior reconhecimento pois a medida que eles estavam sendo encurralados… Read more »

Angelo Nicolaci
Visitante
Angelo Nicolaci

Dalton

É justamente o que quis dizer, eles captam os melhores e desenvolve sua tecnologia com tal capital humano advindo de diversos paises, Porque não é qualquer um estrangeiro que consegue vaga numa destas instituições, e menos ainda os que conseguem cidadania

Antonio
Visitante
Antonio

Angelo, pesso desculpa mas vc esta enganado, não foi assim que aconteceu realmente. Os alemaes tinhm a melhor tecnologia em tudo. Apenas não posuiam navios couraçados pois foram proibidos de ter marinha depois da 1º grande guerra, ou melhor, os que tinham eram muito poucos, mas bons, ex: bismark e tirpitz Simplesmente cometeram um erro. Prodosir com muita qualidade em deterimento da quantidade. Alemães-Tanques. panzer e tiger. não havia melhor, tecnologia de ponta, mas dificil de fazer. Aleados- sherman e t-34 muito fraquinhos mas produsidos em grandes numeros Submarinos, os melhores da epoca, mas o nº de navios de transporte… Read more »

Antonio
Visitante
Antonio

ate a enigma foi inventada por eles

Antonio
Visitante
Antonio

O submarino U-234, o ultimo submarino Alemão a render-se foi capturado pelos americanos quando se dirigia para o japão, com uma carga secreta.
Uranio, projecto para a bomba atomica, projectos da bomba foguete V2, projectos do Messerschmitt Me 262 e seus motores a jacto e projectos de veiculos blindados (tankes)
Por isso os americanos conseguiram tal tecnologia de ponta.

Até os submarinos alemães conseguiam ir quase ao dobro da profundidade dos submarinos americanos.
Mesmo as cargas de profundidade não conseguiam rebentar a tais profundidades

Vitor Losso
Visitante
Vitor Losso

Não de vemos misturar política com tecnologia. Foi bom ,os americanos ganharem a guerra,pelo menos temos democracia. Entretando ,os alemães eram fenomenais em desenvolverem tecnologia.
O pai da V-2,Von Braun, foi o mesmo que desenvolveu o foguete Saturno,que chegou à Lua.