quinta-feira, janeiro 20, 2022

Saab Naval

Mostra de Armamento do Navio-Patrulha ‘MACAÉ’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

p70-Macae_footMB

ESTADO-MAIOR DA ARMADA BRASÍLIA, DF.
Em 9 de dezembro de 2009.

ORDEM DO DIA Nº 7/2009
Assunto: Mostra de Armamento do Navio-Patrulha “MACAÉ”

Fruto do Programa de Reaparelhamento da Marinha e em cumprimento ao disposto na Portaria nº 415, de 1º de dezembro de 2009, do Comandante da Marinha, realizamos, hoje, a Mostra de Armamento do Navio-Patrulha “MACAÉ”, conforme preconizado na Ordenança Geral para o Serviço da Armada.
Macaé é uma palavra de origem indígena, cujo significado é coco doce, fruto produzido pela palmeira macabaíba.

Nome também de um promissor município, Macaé, pertencente à Região Norte Fluminense, é responsável por 85% da produção de petróleo e 47% da produção de gás natural do país. Graças a esse vasto patrimônio oceânico, sua economia cresceu 600% nos últimos dez anos, fazendo prosperar a bela cidade que tem, em alto-mar, a mola mestra de sua economia.

Construído no estaleiro INACE, o Navio-Patrulha “MACAÉ”, cujo batimento de quilha ocorreu em 24 de novembro de 2006, é o primeiro navio da Marinha do Brasil a ostentar este nome, que também batiza a classe dos 12 Navios-Patrulha de 500 toneladas que, em breve, estarão patrulhando nossa imensa Amazônia Azul.

Possuidora de tão auspicioso nome, com certeza essa nova classe de Navios, que hoje começa a ser incorporada à nossa Marinha, e aos moldes da promissora cidade de mesmo nome, terá uma importante participação no processo de desenvolvimento de nosso país, seja na geração de empregos durante sua construção e nos períodos de manutenção, bem como na proteção de nossas águas jurisdicionais que, com as recentes descobertas ocorridas na camada pré-sal, se tornam cada vez mais cobiçadas.

Nesse contexto, teremos significativamente intensificadas nossas ações de patrulha naval, fiscalização do tráfego aquaviário em águas costeiras e oceânicas, além do aumento da capacidade de Busca e Salvamento (SAR), ao longo da extensa área sob a responsabilidade do Brasil.

O Navio-Patrulha “MACAÉ” atuará nas áreas de jurisdição do Comando do 1o e 8o Distritos Navais, nos litorais dos Estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo, ficando sob a responsabilidade direta do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste.

Neste especial momento que, com alegria, começamos a ver concretizar mais uma etapa do nosso programa de reaparelhamento, congratulo-me com os tripulantes desse brioso navio, formulando ao Comandante, oficialidade e guarnição votos de saúde, sucesso e felicidades em suas futuras singraduras e exorto-os a manter em elevado patamar os valores, princípios e tradições dos homens do mar, na certeza de que a atual e as futuras tripulações terão pleno êxito na sua nobre missão.

Navio-Patrulha “MACAÉ”, bons ventos e mares tranqüilos! Que Nosso Senhor dos Navegantes seja também seu tripulante!

“Nosso Barco, Nossa Alma”.

ALVARO LUIZ PINTO
Almirante-de-Esquadra
Chefe do Estado-Maior da Armada

- Advertisement -

5 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Danilo

Boas noticias sobre a nossa Marinha, que os céus digam amém !

Sds
DANILO

Manoel

só me incomoda esse armamento padrão dos navios patrulha da MB- canhão 40 e 2 metrelhadoras…um canhão de tiro rapido, sei lá, alguma coisa mais moderna…

motta_eiras

Q venham muitos mais NP são esses os equipamentos q me parecem ideais para a patrulha de nossa extensa costa e rotas fluviais.
O armamento pode realmente ser mais efetivo pelo menos em algumas embarcações.

Sds

Fernando "Nunão" De Martini

Mas Manoel, O Bofors 40mm L70, e seus similares fabricados sob licença, tem uma cadência de mais de 300 tiros por minuto. Se a direção de tiro ainda permitir o emprego de munição 3p, o estrago em uma embarcação é grande – sem usar tiro direto, mas num padrão de dispersão, os balins das granadas podem fazer um pequeno barco virar peneira. É claro, um 76 mm como o Oto Melara Super Rapido seria ainda melhor (mais peso de fogo devido à granada maior, embora com cadência menor), mas não sei se o peso maior e o custo-benefício compensariam para… Read more »

marcos epifanio

Os navios patrulhas te m mais poder de vigiar a costa bra sileiras devido ao seu deslocamento rapito e poder entrar e m qualquer canal que uma fragata ou corveta nao entra, com a fabricação dos napas sao realmente muito util,, digo com firmeza pois ja servi em um e seu o poder de fogo da qual o patrulha oferece e a sua rapidez para atuar como salvamento com para combater aos piratas ok

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

40ª força-tarefa da Marinha Chinesa é enviada para missão de escolta no Golfo de Áden

A 40ª força-tarefa da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLA Navy) partiu de um porto militar...
- Advertisement -