Home Operações Navais Qualificação conjunta de AEGIS nas marinhas da Espanha e dos EUA

Qualificação conjunta de AEGIS nas marinhas da Espanha e dos EUA

350
13

F 101 em CSSQT - foto 2 Armada Espanola

No último dia 11 de março, a Lockheed Martin informou que, em apoio à Marinha dos EUA (U.S. Navy ), completou com sucesso os testes de qualificação de sistema de combate (Combat System Ship Qualification Trials – CSSQT) em sistemas de combate AEGIS instalados em navios da U.S.Navy e da Marinha Espanhola (Armada Española). A última vez em que os dois países participaram de um CSSQT combinado foi em 2007.

A avaliação foi conduzida, na semana anterior, ao largo do estado da Califórnia (EUA), e envolveu dois navios da U.S. Navy: o USS Dewey (DDG 105) e o USS Wayne E Meyer (DDG 108), ambos destróieres da classe Arleigh Burke incorporados recentemente. Por parte da Armada Española, esteve presente a fragata de defesa aérea Álvaro de Bazan (F-101), que recentemente teve incorporado ao seu sistema de combate os mísseis ESSM, sendo que o propósito maior da avaliação, para o navio espanhol, foi testar o emprego desse míssil em variadas situações, além dos SM-2 que a F-101 já emprega.

F 101 em CSSQT - foto Armada Espanola

F 101 em CSSQT - foto 3 Armada Espanola

A caminho do exercício, a Ávaro de Bazan escalou nos Açores, em Santo Domingo (República Dominicana) e atravessou o canal do Panamá. O trajeto de volta inclui Cartagena de Índias (Colômbia), San Juan (Porto Rico) e Funchal, no arquipélago da Madeira (esta última escala está prevista para 27 e 28 deste mês).

Voltando ao assunto dos CSSQT, os sistemas AEGIS dos navios foram avaliados em sua prontidão por meio de exercícios de superfície, submarinos e antiaéreos, incluindo raids tripulados e cenários de ataques eletrônicos.O AEGIS inclui o sistema de radar SPY-1 combinado com o sistema de lançadores verticais MK 41, sendo capaz de lançar mísseis para todas as missões e ameaças do ambiente de combate naval. Atualmente, o sistema equipa mais de 90 navios no mundo, com ao menos mais 14 encomendados. Além da Marinha dos EUA, as marinhas da Austrália, Japão, Coreia do Sul, Noruega e Espanha fazem parte do “clube” do AEGIS.

100308-N-8951S-011

091204-N-0209M-003

Aegis - foto Lockheed Martin

FONTES: Lockheed Martin e Armada Española

FOTOS (de cima para baixo): Armada Española, U.S. Navy e Lockheed Martin – obs: as fotos da Armada Española são referentes ao CSSQT. As da USN são da ocasião do comissionamento dos DDG 105 e DDG 108.

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
General
General
10 anos atrás

Seria interessante se a Marinha do Brasil fosse portadora desse sistema AEGIS,por enquanto temos que nos conformar com que temos.

Submarinekiller
Submarinekiller
10 anos atrás

Conforme o texto o sistema AEGIS inclui o sistema de radar SPY-1 combinado com o sistema de lançadores verticais MK 41, sendo capaz de lançar mísseis para todas as missões e ameaças do ambiente de combate naval, e neste requisito estamos muito fracos realmente.

Galileu
Galileu
10 anos atrás

E bota fraco nisso, nossa defesa de ponto é a velha .50, e nada de controle remoto tem que ter um guerreiro operando

The Captain
The Captain
10 anos atrás

Um relacionamento mais “fraterno”, talvez mais “íntimo” mesmo com o Tio Sam, agora sob os auspícios da Administração Obama, poderia propiciar a aquisição de tal sistema de armas para as novas fragatas, tanto mais se fossem os Arleigh Burke.
Porém o atual governo está muito distante de Washington, quem sabe com uma Administração Serra tal aproximação não ocorra?

Danilo
Danilo
10 anos atrás

The Captain,

Você tem razão talvez adquirir não só o sistema AEGIS mas os destroyers da classe Arleigh Burke, será que eles venderiam tal arma a nós mesmo que com outras configurações ou seria pedir de mais em uma parceria ?.

Abraços,

Galileu
Galileu
10 anos atrás

com certeza CAPTAIN, o Brasil sempre foi bem vindo nos Estates, não é porque o Molusco fez muita m#*$@ qeu isso vai muda o serra é muito mais centrado, eu acho ahhah

jacubao
jacubao
10 anos atrás

Bom, comforme falei mais acima, ” vamos babar “…

The Captain
The Captain
10 anos atrás

Agora o problema é saber se o Serra vai investir “um centavo” que seja em Defesa, considerando-se que seu partido não é afeito a investimentos nesta área, preferindo deixar a “coisa” (a Defesa) a cargo do próprio Tio Sam. Vamos ver no que vai dar. De toda forma uma aproximação decisiva pró América, com o status que hoje o Brasil tem no concerto das nações, a sua importância como líder não só da América do Sul, mas como de toda a América Latina; torna a pretensão de receber tal sistema e os Arleigh Burke altamente viável. Os americanos carecem de… Read more »

André
André
10 anos atrás

Será que o Brasil, mesmo com outro governo que não do PT, poderia integrar esse seleto “grupo do Aegis”? Tenho minhas dúvidas quanto a isso, Captain. Acho isso muito difícil, e nem penso assim por questões meramente financeiras. Creio que o antiamericanismo – mesmo aquele sem nenhuma base lógica, que, aliás, penso que seja o de maior quantidade em nossa sociedade – é muito arraigado em nosso país. De qualquer forma, pelo que leio e aprendo sobre variados assuntos nesse blog, sobretudo com aqueles leitores que parecem entender mais a fundo dos temas navais, penso que esse sistema AEGIS seria… Read more »

The Captain
The Captain
10 anos atrás

Sem dúvida meu caro André, o AEGIS seria o nosso sonho de consumo para a MB. Creio que uma virada da diplomacia brasileira pró América poderia render o Sistema AEGIS, junto com a aquisição dos Arleigh Burke, ou os coreanos KDX-III (que penso serem mais baratos que os AB) e as Porang (corvetas) usadas, desde que fechássemos a aquisição do Super Hornet. Seria um item para negociação, do tipo: Ok ficamos com os SH se vocês comprarem de nós os cerca de 100 Super Tucanos e ainda nos fornecerem os AEGIS para instalarmos nos KDX-III, ou mesmo nos Arleigh Burke,… Read more »

fsinzato
fsinzato
10 anos atrás

Curioso a cor da chama violeta para o azul, na segunda foto.
Da para perceber que neste míssil a performance do propelente é mais importante que a discrição visual (fumaceira 3º foto), ao contrário dos sistemas AA.

Abs.

André
André
10 anos atrás

Captain,
Como as escoltas da MB ainda não foram anunciadas, acho que vale a torcida pelos AB com sistema AEGIS.
Sds.

The Captain
The Captain
10 anos atrás

Grande abraço André.